Estelionatária usava perfil falso para vender imóveis em uma rede social

Sem Comentários

24/01/2020

Uma jovem de 27 anos está sendo acusada de estelionato pela Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. Ela é suspeita de usar perfis falsos em rede sociais para anunciar imóveis com valores abaixo do mercado e solicitar pagamentos de entrada ou adiantamento para fechar negócio. Porém, as vítimas depositavam o dinheiro em contas bancárias de laranjas, abertas com documentos de terceiros que foram clonados. Em uma das postagens, a mulher anunciou uma casa no Residencial Veneza, no Bairro Jardim Tijuca, por R$ 15 mil, sem parcelas. No fim do anúncio, a mulher escreveu: “ OBS: Estou vendendo porque mudei de cidade, qualquer informação mande mensagem no Direct!”. Em outro anúncio, a vendedora ofereceu um apartamento no mesmo bairro da casa. O imóvel, com dois quartos, um banheiro, sala, cozinha e lavandeira é anunciado por R$12 mil.  Novamente, para evitar que as vítimas desconfiassem do preço abaixo do mercado, a estelionatária afirmou: “Motivo do valor é para venda rápida, apartamento quitado, dispenso curiosos”.  A identidade da suspeita também não foi informada.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diario Digital

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende falsa advogada que recebeu quase R$ 60 mil de idoso para acelerar aposentadoria em Maceió

Sem Comentários

17/01/2020

Policiais civis da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), prenderam uma falsa advogada que teria recebido quase R$ 60 mil para acelerar o processo de aposentadoria de um idoso. Segundo o delegado, a mulher tem 35 anos, é natural de Pernambuco, suspeita de estelionato e uso de documento falso. Ela usava o nome falso e se apresentava como advogada previdenciária com influência de juízes, promotores e assessores. Com isso, causou grande prejuízo patrimonial a uma idosa, prometendo-lhe a aposentadoria”, disse o delegado. Ele afirma que só com uma vítima ela faturou R$ 58 mil, sob o argumento que esse seria o valor necessário para a ação judicial, ele alerta que casos como esses estão sendo comuns e orienta os idosos a procurarem escritórios de advocacia referenciados, para não correrem o risco de cair em armadilhas e ficar no prejuízo.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1 AL

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito de estelionato é preso após se passar por empresário para tentar furtar contêineres

Sem Comentários

05/04/2019

Um homem de 52 anos foi preso suspeito de tentar roubar quatro contêineres na Zona Oeste de Manaus. Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu em janeiro deste ano e a prisão só foi efetuada nesta quinta-feira (04). A equipe de investigação do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), cumpriu mandado de prisão preventiva por estelionato no nome do sujeito. Ele é investigado por se passar por um empresário para se apoderar de bens pertencentes a terceiros. A prisão foi efetuada em um flutuante localizado na estrada da Praia Dourada, bairro Tarumã, zona oeste da capital. No dia 23 de janeiro deste ano, o suspeito, junto com um companheiro que já foi preso, se passou por empresários, fazendo uso de nomes falsos, para obter, de forma ilícita, quatro contêineres que estavam guardados em uma propriedade particular na estrada da Praia Dourada. “O proprietário do local, um homem de 47 anos, chegou no momento em que os funcionários da empresa de transportes estavam fazendo a retirada dos contêineres. Quando percebeu que se tratava de um golpe, imediatamente acionou a equipe do 19º DIP. No entanto, a dupla empreendeu fuga sem levar os contêineres. Durante as investigações, descobrimos a localização do suspeito e logramos êxito na prisão dele. As buscas continuaram até prendermos o outro homem”, explicou o delegado. O suspeito foi indiciado por estelionato.

Polícia descobre que mulher usava nome falso ao prendê-la por estelionato

Sem Comentários

13/02/2019

Uma mulher foi presa em Araguatins, por suspeita de falsidade ideológica e estelionato. De acordo com a Polícia Civil, M.D.P.S. burlava regras para realizar festas com documentação irregular e sem o devido pagamento. O delegado responsável pelo caso, explicou que a suspeita também se apresentava com nome falso. A prisão aconteceu nesta terça-feira (12), mas as investigações começaram há algumas semanas, quando ela foi à delegacia para emitir documentos para a realização de um evento. Ela teria apresentado um comprovante de pagamento, mas os policiais perceberam que o código de barras era diferente do código do boleto que havia sido emitido. A mulher também teria apresentado um recibo de agendamento de pagamento que simulava um pagamento, que nunca era compensado. Segundo a polícia, o crime configura estelionato. Durante a prisão, M.D. apresentou um documento pessoal com outro nome, e por isso deve responder também pelo crime de falsidade ideológica. A suspeita foi interrogada e levada para um presídio feminino.

Quadrilha que comprava carros com cheques sem fundos é presa pela Polícia de Lebon Régis

Sem Comentários

14/08/2018

Foram presos pela Polícia Civil de Lebon Régis (SC), cinco integrantes de uma associação criminosa especializada na prática de estelionatos envolvendo a compra de veículos mediante cheques sem fundos. As investigações tiveram início no começo do ano, quando duas vítimas registraram Boletins de Ocorrência na Delegacia do município. Durante as investigações, os policiais constataram que os estelionatários atuavam há bastante tempo, causado prejuízos econômicos para inúmeras vítimas em várias cidades catarinenses, como Curitibanos, Fraiburgo, Joaçaba, Correia Pinto, Videira, Caçador entre outras. Os investigados somam entre si 46 inquéritos policiais, cuja esmagadora maioria se refere apuração de crimes de estelionato.

Como funcionava o esquema

Cada integrante tinha uma atribuição específica no seio da associação. As funções eram divididas e os lucros eram repartidos entre todos. A investigação demonstrou que a sistemática consistia na abertura de contas em diversas agências bancárias, a fim de obter o maior número possível de talonários de cheques para empregá-los nas fraudes. Os criminosos procuravam em sites especializados pessoas anunciando veículos para venda. Após demonstrar interesse, eles combinavam o local e realizavam o negócio, cujo pagamento era feito por meio dos cheques sem fundos. Os indivíduos, inclusive, davam nomes e telefones falsos, visando preservar suas identidades, dificultar a localização pela vítima e embaraçar a atividade da polícia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Michel Teixeira

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Integrante do PCC é preso por uso de documentação falsa, em Goiânia

Sem Comentários

15/06/2018

Na noite desta quinta-feira (14), um integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foi preso por utilização de documentos falso na região noroeste de Goiânia (GO). I.G.O.R., de 40 anos, também estava foragido há cinco meses da Justiça sul-mato-grossense. Segundo o delegado, do 22° Distrito Policial, o homem era investigado há dois meses e as investigações da Polícia Civil começaram após a realização de um levantamento sobre os pontos de drogas da região, onde foi possível verificar que a residência do suspeito era também um ponto de comercialização de entorpecentes. O envolvido realizava o contrabando de armas de fogo e já tinha em andamento a negociação de um AK-47. Em um dos áudios do criminoso, ofertado pelo delegado, ele alega que traria grande quantidade de pistolas caso o negociação se concretizasse.

Durante sua prisão em flagrante, o suspeito deu outro nome de A.N. e apresentou um documento de identificação falso. O delegado ressalta que as investigações continuam agora para a localização dos demais criminosos para, assim, encontrar os demais integrantes do PCC em Goiânia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Portal Mais Goiás

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Terror das estradas é preso suspeito de roubar R$ 600 mil em poucos meses

Sem Comentários

01/06/2018

Nesta sexta-feira (1º), no bairro Campo de Santana, em Curitiba (PR), um homem de 51 anos foi preso por uma equipe da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas (DFRC) durante o cumprimento de um mandado de prisão. De acordo com as investigações, apenas em seis meses, ele foi responsável por cerca de cinco furtos de cargas, caminhões e carretas, avaliados em cerca de R$ 600 mil.

“Foram vários crimes e ele usava documentos falsos. Ele buscava as vítimas através de sites e usava este nome falso. Em algumas oportunidades ele furtou caminhões e cargas e em outras ele usava o caminhão dele para furtar a carga e abandonava o caminhão da vítima. Os caminhões roubados eram repassados pra desmanche”, explicou o delegado da DFRC.

Em um dos diversos Boletins de Ocorrência (BO) registrados, uma vítima relata que fez um anúncio em um site procurando alguém para realizar uma viagem como motorista. O suposto motorista, se prontificou a fazer o frete e por meio de um nome falso foi contratado. Na sequência, ele teria desaparecido com a carga e o conjunto caminhão e carreta. O prejuízo foi de cerca de R$300 mil reais.

“Agora esperamos localizar outras vítimas, já que ele usava nomes falsos”, completou. O homem já foi preso no estado de Santa Catarina pelos mesmos crimes de furto qualificado e uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Tribuna PR

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior