PCGO investiga fraude em venda de carros no DF e em 7 cidades

Sem Comentários

29/01/2020

A Polícia Civil de Goiás cumpre um mandado de prisão em Brasília, na manhã desta quarta-feira (29/01/2020), durante a Operação Fraudare. A investigação apura locações fraudulentas de veículos de alto valor. Segundo a polícia, os carros eram levados para Goiás, onde eram realizadas as falsificações de documentos. Após a fraude, os veículos eram colocados à venda em curto espaço de tempo. De acordo com a 8ª Delegacia Distrital de Polícia Civil de Goiânia, unidade responsável pelas investigações, as vítimas pagavam o valor de mercado e só depois descobriam que se tratava de veículo produto de crime. Além de Brasília, Goiânia e São Paulo, os suspeitos de envolvimento no esquema são procurados em Abadiânia (GO), Anápolis (GO), Rio Verde (GO), Uruaçu (GO) e Osasco (SP). A Justiça também determinou o bloqueio de bens e valores na ordem de R$ 1 milhão. 

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Metrópoles

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeitos de estelionato são presos ao tentar comprar carro com documento falso

Sem Comentários

29/01/2020

Duas pessoas foram presas em flagrante, nessa terça-feira (28), suspeitas de estelionato, quando tentavam comprar um veículo em uma loja em Maceió, utilizando documentos falsos. Segundo a polícia, a dupla já havia comprado outros três veículos no mesmo local. De acordo com o delegado, os suspeitos usavam o mesmo modus operandi na aplicação do golpe. Conforme a polícia, um deles conseguia um suposto comprador, que participava efetivamente do crime e falsificava documentos em nome de outra pessoa. Até o momento, apenas um veículo foi recuperado. Esse suspeito, de posse dos documentos falsos, conseguia financiar qualquer veículo na loja. O suposto cliente conseguia o veículo e revendia para outra pessoa a baixo custo, sem formalização da transferência na documentação. 

 

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Gazeta Web

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Quadrilha especializada em falsificação de documentos é presa em Teresina

Sem Comentários

27/01/2020

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado ( GRECO), através da Divisão de Operações Especiais da Polícia Civil do Piauí, prendeu quatro homens na tarde de quarta-feira ( 20) pelos crimes de associação criminosa, falsificação de documento público e uso de documento público. De acordo com a polícia, durante as investigações os funcionários do Instituto de Identificação do Piauí constataram a tentativa de emissão de cédula de identidade a partir de certidões de nascimento falsas.  As prisões foram realizadas em Teresina. Os suspeitos estavam desde semana passada no Piauí a fim de conseguirem cédulas de identidade que seriam usadas em seus estados para efetuarem empréstimos bancários fraudulentos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Fala Nordeste

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatária usava perfil falso para vender imóveis em uma rede social

Sem Comentários

24/01/2020

Uma jovem de 27 anos está sendo acusada de estelionato pela Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. Ela é suspeita de usar perfis falsos em rede sociais para anunciar imóveis com valores abaixo do mercado e solicitar pagamentos de entrada ou adiantamento para fechar negócio. Porém, as vítimas depositavam o dinheiro em contas bancárias de laranjas, abertas com documentos de terceiros que foram clonados. Em uma das postagens, a mulher anunciou uma casa no Residencial Veneza, no Bairro Jardim Tijuca, por R$ 15 mil, sem parcelas. No fim do anúncio, a mulher escreveu: “ OBS: Estou vendendo porque mudei de cidade, qualquer informação mande mensagem no Direct!”. Em outro anúncio, a vendedora ofereceu um apartamento no mesmo bairro da casa. O imóvel, com dois quartos, um banheiro, sala, cozinha e lavandeira é anunciado por R$12 mil.  Novamente, para evitar que as vítimas desconfiassem do preço abaixo do mercado, a estelionatária afirmou: “Motivo do valor é para venda rápida, apartamento quitado, dispenso curiosos”.  A identidade da suspeita também não foi informada.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diario Digital

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionato: Golpe do envelope vazio volta a ser registrado

Sem Comentários

22/01/2020

Investigadores da 1º Delegacia de Polícia (1º DP), prenderam dois homens suspeitos de aplicar golpes. Os dois são acusados de integrar uma quadrilha de estelionatários que utilizava aplicativos de mensagens e site de compra e venda para subtrair pertences das vítimas. Na ação, foram recuperados objetos avaliados em R$ 6,5 mil. Conforme apontou a investigação, os suspeitos escolhiam vítimas que anunciavam produtos para venda na internet, demonstrando interesse na mercadoria. A negociação geralmente era realizada durante o final de semana, quando não há expediente bancário, ocasião em que os suspeitos enviavam falsos comprovantes de pagamento (DOC ou TEC) às vítimas, o já conhecido golpe do envelope vazio. Acreditando terem recebido o valor, o vendedor fazia a entrega dos produtos e somente mais tarde descobria que foi vítima do golpe. A prisão dos suspeitos, segundo relatado, aconteceu quando os mesmos seguiam para uma busca de objetos. Um deles ainda tentou fugir da polícia quando percebeu a abordagem, mas acabou detido.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: A Tribuna

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Vítima de estelionato tem prejuízo de R$ 1.167 mil ao tentar adquirir empréstimo na internet

Sem Comentários

22/01/2020

Uma jovem de 18 anos que pretendia obter um empréstimo em um site teve um prejuízo de R$ 1.167 ao ser vítima de estelionato, em um Município de São Paulo.  A vítima relatou no boletim de ocorrência, registrado na última sexta-feira (17), que viu um anúncio na internet de uma empresa de empréstimo que não exigia nenhum tipo de comprovante. A jovem preencheu seus dados pessoais na página e após três horas recebeu uma mensagem da empresa dizendo que ela precisava indicar um fiador. Como a vítima não tinha um fiador, o site exigiu que pagasse um seguro no valor de R$ 275,00. Ela realizou o pagamento, mas o dinheiro não foi liberado. Após algum tempo, a jovem depositou mais R$ 400,90 para a liberação do empréstimo, mas nada foi feito. Depois, a empresa pediu mais um depósito de R$ 490,91 alegando que o empréstimo no valor de R$ 5.900 já tinha sido transferido para a vítima. Após a confirmação por parte da suposta empresa, a vítima ainda depositou mais R$ 700. Os autores do crime ainda não foram identificados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher tem aplicativo de banco clonado e perde R$ 1 mil

Sem Comentários

17/01/2020

Uma mulher de 27 anos teve o aplicativo de seu banco clonado e perdeu cerca de R$ 1 mil nesta quinta-feira, 16, em Rio Preto. Segundo informações do boletim de ocorrência, a vítima tentou acessar sua conta no banco por meio do aplicativo, quando recebeu um aviso que dizia que sua senha de acesso havia sido expirada. Nele dizia que a vítima deveria entrar em contato pelo atendimento online ou pelo próprio telefone do banco para solucionar o problema. A mulher acabou seguindo o procedimento de atendimento online e acabou informando os seus dados pessoais, que foram pedidos pelo suposto atendente. Ao perceber uma ação estranha, acabou entrando em contato com o atendimento via telefone, tentou solicitar o bloqueio de seu cartão para que não houvesse transações ilícitas, mas não conseguiu a tempo. O criminoso usou a conta da vítima para pagar um boleto particular no valor de R$ 1 mil. 

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário da Região

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior