Vítima de estelionato tem prejuízo de mais de R$ 3 mil ao tentar adquirir empréstimo de R$ 5 mil

Sem Comentários

24/05/2019

Na quinta-feira (23), uma pessoa de 23 anos procurou a Polícia Civil após ter um prejuízo de R$ 3.072 ao ser vítima de estelionato, em Presidente Prudente. A vítima relatou no Boletim de Ocorrência que no dia 1º de maio estava em sua casa, quando viu um anúncio na internet de uma empresa de empréstimo e realizou uma simulação no site para obter um empréstimo no valor de R$ 5 mil. Seriam 24 parcelas na quantia de R$ 245,29. No dia seguinte, a vítima recebeu uma mensagem por um aplicativo de troca de mensagens, onde um homem alegou ser da empresa de empréstimo e a comunicou que o financiamento foi aprovado. Já no dia 3 de maio, a vítima enviou pelo aplicativo cópias de seu RG, CPF e comprovante de endereço. Segundo o boletim, no dia 7 de maio, o representante da empresa enviou uma mensagem para a vítima solicitando um depósito de R$ 360 para liberação do empréstimo, sendo que o valor foi pago pela vítima. O possível representante da empresa entrou em contato novamente com a vítima para que ela depositasse R$ 620 para pagamento do IOF. A vítima realizou o depósito. No mesmo dia, a vítima recebeu outra mensagem do homem solicitando mais um depósito no valor de R$ 980, por variação cambial. Tal quantia também foi depositada pela vítima, segundo a ocorrência. Já no dia 9 de maio, a vítima fez mais um depósito de R$ 1.112 para a liberação do empréstimo. De acordo com o boletim, o valor do empréstimo seria liberado até o dia 20 em uma conta fornecida pela vítima, mas a quantia não foi depositada pela empresa. O representante da instituição financeira enviou mais uma mensagem para a vítima na qual afirmava que o empréstimo seria liberado, mas ela deveria depositar mais R$ 340. Diante disso, a vítima percebeu que caiu em um golpe. A empresa fica localizada na cidade de Barueri (SP). O caso foi registrado como estelionato na Delegacia Participativa da Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Comentários

*