Jovem com documento falso tinha R$ 40 mil na mochila

Sem Comentários

10/11/2014

Foi preso por policiais rodoviários federais durante uma abordagem de rotina um rapaz de 23 anos, que usava nome falso e escondia R$ 40 mil numa mochila em seu automóvel. O suspeito usava três Cadastros de Pessoa Física (CPF) cada um com número diferente. A prisão ocorreu na quinta-feira à noite, na BR-070, próximo de Cáceres durante uma verificação do veículo que ele dirigia. Numa checagem mais minuciosa, os policiais localizaram um mandado de prisão preventiva decretada recentemente por tráfico de entorpecentes. O suspeito é apontado por policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Federal como um dos maiores traficantes de Mato Grosso. Conforme os policiais, durante a abordagem o suspeito apresentou um de seus nomes falsos. Na verificação do veículo, os agentes encontraram mais documentos e também o dinheiro. Falsidade ideológica é um tipo de fraude criminosa que consiste na adulteração de documento, público ou particular, com fito de obter vantagem – para si ou para outrem – ou mesmo prejudicar terceiro. Com reclusão de um a cinco anos e multa quando for documento público e de um a três anos e multa se o documento for particular. Uma das hipóteses levantadas pelos policiais é que o suspeito iria até a Bolívia comprar mais cocaína ou saldar alguma dívida antiga com traficantes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário de Cuiabá

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Corretor de imóveis é preso suspeito de estelionato no interior de Roraima

Sem Comentários

04/11/2014

Um corretor de imóveis de 37 anos foi preso nesta terça-feira (04) por policiais civis de Mucajaí. Ele é suspeito de estelionato e foi preso no bairro Tancredo Neves, zona Oeste de Boa Vista, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva. De acordo com a polícia, o homem estava sendo investigado por aplicar golpes em pequenos fazendeiros de Mucajaí com um autônomo de 28 anos, preso em agosto deste ano. Conforme informações da delegada titular do município, a investigação que resultou na prisão do corretor teve início após denúncias em 2011 de moradores da região que afirmaram ter sido vítimas de golpes praticados pelo autônomo  e outros comparsas. A primeira vítima foi lesada em R$ 25,5 mil, quando vendeu 20 cabeças de gado leiteiro para o suspeito. A segunda pessoa caiu em um golpe em janeiro de 2014 e comunicou que vendeu 30 cabeças de carneiros e recebeu um cheque sem fundos de R$ 6.552. A terceira vítima disse que vendeu carneiros abatidos em Maio de 2014 e recebeu um cheque de R$ 2.478, também sem fundos. Em Julho deste ano, uma quarta vítima contou que vendeu porcos abatidos avaliados em R$ 2.772 e não recebeu o pagamento. A delegada disse que todos os cheques eram em nome de terceiros. Ela informou ainda que as vítimas relataram que o suspeito não agia sozinho, estando sempre em companhia de uma ou mais pessoas. Após ser preso na capital e conduzido à delegacia de Mucajaí para ser interrogado, o corretor se apresentou com o nome de N.C.A.R., mostrando inclusive uma carteira de trabalho com essa identificação. “O documento apresenta indícios de falsificação, o  que corrobora as investigações de que, além do estelionato, possivelmente ele esteja praticando outros crimes com falsidade ideológica e uso de documento falso. Descobrimos que usava três nomes com CPFs diferentes. A tática dele é usar documentos em que modifica apenas o último sobrenome”, disse a delegada. O sujeito negou a participação na quadrilha do autônomo’ durante o interrogatório, mas admitiu ser dono dos cheques usados por ele e confessou que os assinavam em branco. “As investigações a cerca dos golpes aplicados por ele e o autônomo estão quase encerradas, porém há indícios de que outros golpes foram aplicados em Boa Vista”, esclarece a delegada.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PF deflagra operação no RS contra fraude de R$ 22 milhões em Banco

Sem Comentários

05/11/2014

Uma operação contra uma fraude superior a R$ 22 milhões em um banco do Rio Grande do Sul foi deflagrada pela Polícia Federal nesta quarta-feira (05). Nove mandados de busca e apreensão e 13 de condução coercitiva (quando o suspeito pode ser  levado à força para prestar depoimento) em Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo e Estância Velha. A PF investiga crime contra o sistema financeiro nacional e lavagem de dinheiro. As investigações identificaram uma organização criminosa que utilizou, entre julho de 2012 a novembro de 2013, o nome de 70 empresas para abertura de contas, seguida da contratação de empréstimos com documentação falsa. O esquema era viabilizado pelo gerente de uma agência da instituição, que já foi afastado do cargo. Conforme a PF, ele também era beneficiado pela fraude. Um procedimento disciplinar interno já havia sido instaurado para apurar as suspeitas. O esquema contou ainda com a ajuda de um correspondente do banco e de terceiros que se apresentavam como procuradores, intermediários ou consultores de empresas de “fachada”, que adquiriam crédito bancário elevado e efetuavam saques ou transferências destinados a pessoas físicas ou empresas inadimplentes. Ao final, a conta se encerrava com saldo negativo. As investigações também verificaram que os grupos envolvidos utilizaram duplicatas simuladas com especificações semelhantes para desconto e obtenção antecipada de crédito, mesmo sem apresentar características de atividade comercial. Os envolvidos estariam ocultando bens de sua propriedade, registrando em nome de terceiros ou de pessoas do grupo familiar. Por isso, foram determinadas judicialmente medidas de sequestro de bens imóveis e veículos adquiridos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Ladrão de bancos usava carteira falsa de PM para entrar em agências

Sem Comentários

03/11/2014

Com uma ficha criminal que reúne sete anotações por roubo a banco e uma oitava por porte ilegal de arma, A.N.B., usava um jeitinho especial para driblar portas giratórias e detectores de metais instalados em agências bancárias. Para entrar nas instituições financeiras, o sujeito costumava exibir para os vigilantes uma falsa carteira da Polícia Militar. Segundo os depoimentos de testemunhas dos roubos, o falso documento com a foto do bandido foi exibido em pelo menos quatro assaltos. Ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e foi preso na quinta-feira passada, dirigindo um carro entre os bairros de Vasconcelos e Santíssimo. Na ocasião, agentes da Delegacia de Roubos de Furtos (DRF) perseguiram o bandido, que tentou fugir em alta velocidade por ruas e avenidas da Zona Oeste, numa perseguição de dois quilômetros. Conforme o delegado Márcio Braga, titular da DRF, no momento da prisão, a carteira não foi encontrada com o bandido. — Ele estava desarmado e sem a falsa carteira. Mas sabemos que era ele quem entrava armado no banco. Às vezes, entrava antes dos comparsas; noutras, depois. Estava sempre com uma mochila ou carregando uma bolsa, onde levava as armas. Depois de exibir a carteira e entrar no banco, ele repassava revólveres e pistolas para os outros assaltantes. Só em quatro assaltos praticados por ele, em 2014, foi levado quase R$ 1 milhão — explica o delegado. Condenado a um total de 11 anos por assaltos a banco, o homem saiu da cadeia em 2011, beneficiado por um habeas corpus. O bandido fazia uma espécie de levantamento nas agências que seriam alvo de sua ação. Uma semana antes do roubo, costumava ir ao banco para estudar o funcionamento do estabelecimento.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Fátima News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PF prende acusado por fraude contra Banco em Natal

Sem Comentários

03/11/2014

Um homem acusado de tentativa de estelionato e falsificação de documento público em uma agência bancária em Nova Parnamirim, Natal (RN) foi preso pela Polícia Federal, na última sexta-feira (31). A ação aconteceu quando o suspeito compareceu àquela agência para abrir uma conta poupança que seria utilizada para o crédito de um empréstimo consignado no valor aproximadamente de R$ 16 mil, porém, ao apresentar a documentação, o funcionário do banco veio a descobrir que aquela pessoa, de forma fraudulenta, estava se fazendo passar por um cliente daquela agência. A polícia foi então acionada e quando os policiais chegaram o homem não esboçou qualquer reação, logo confessando o crime. Em seu poder, foram encontrados documentos em nome de terceiros, mas com sua fotografia. De imediato, ele recebeu voz de prisão em flagrante e foi conduzido para ser autuado. Quando do seu interrogatório, o suspeito declarou que na semana passada recebeu uma proposta de um “rapaz desconhecido”, que lhe ofereceu R$ 3 mil a título de gratificação, caso conseguisse obter um empréstimo junto ao banco. O tal contratante, teria lhe pedido ainda, fotos 3×4 e, dias depois, lhe entregou toda a papelada que foi encontrada em seu poder no momento da sua prisão. O envolvido disse ainda que não sabe localizar o endereço da pessoa que o contratou. Inicialmente custodiado na PF, o suspeito, que já possui antecedentes por crime de igual natureza, foi transferido para o Centro de Detenção Provisória de Pirangi, onde aguardará o pronunciamento da Justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Portal Brasil

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PRF prende dois homens na BR – 448 em Canoas

Sem Comentários

31/10/2014

Foram presos pela Polícia Rodoviária Federal, na madrugada desta sexta-feira (31), dois homens na BR-448 em Canoas. De acordo com a PRF, a dupla estava em uma caminhonete roubada e adulterada e o motorista, de 23 anos, apresentou aos policiais um documento de veículo falso. O passageiro, de 21 anos, estava com uma habilitação falsificada, pois era foragido do sistema prisional e procurado pela justiça. Com o motorista foram encontradas cerca de 15g de maconha. A abordagem do veículo, que estava roubado e tinha placas de um carro com as mesmas características, mas que estava em situação regular ocorreu durante uma barreira policial montada no km 20. A dupla foi encaminhada à delegacia de Canoas, onde o motorista foi autuado em flagrante por uso de documento falso e receptação e o passageiro, capturado. Ele também responderá por uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário de Canoas

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende falso médico que atuava na Zona da Mata de PE

Sem Comentários

27/10/2014

Um homem que atuava como médico foi preso pela Polícia Civil nesta segunda-feira (27), o caso ocorreu em Nazaré da Mata, Zona da Mata de Pernambuco. Segundo o delegado da seccional de Goiana responsável pela captura, o suspeito de 35 anos utilizava o registro de um médico de São Paulo, exercendo a medicina ilegalmente. “Chegamos até ele através de uma denúncia anônima. Ainda não pegamos seu depoimento, mas, em conversa informal de Nazaré até a delegacia, ele disse que já atuava há cerca de um ano”, disse. O homem foi preso e uma Casa de Saúde e Maternidade, seu local de trabalho desde junho deste ano. Após prestar depoimento, o suspeito deve ser encaminhado para uma Penitenciária, em Limoeiro, no Agreste pernambucano. Conforme o delegado, o falso médico responderá por exercício ilegal da medicina, crime com pena de até dois anos, e uso de documento falso, que tem reclusão máxima de cinco anos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo