Mulher é presa em São Vicente após abrir conta com nome falso

Sem Comentários

02/09/2014

Uma mulher de 29 anos, abriu uma conta em um banco da Praça Barão do Rio Branco, no Centro de São Vicente, utilizando dados falsos e foi presa ao retornar à agência para retirar o seu cartão de crédito. A jovem usou outro nome para abrir a conta. Porém, na tarde de segunda-feira (1º), um funcionário a reconheceu, porque ela havia aberto outra conta utilizando a verdadeira identidade. Policiais do 1º DP de São Vicente foram acionados e deram voz de prisão a mulher, após ela se apresentar com o outra pessoa, apresentando-lhes inclusive documento de identidade com este nome. A mulher foi autuada em flagrante pelo crime de uso de documento falso e determinou a sua remoção à cadeia. Na hipótese de documento público, como é o caso do RG, a pena do crime varia de dois a seis anos de reclusão. A mulher já é conhecida nos meios policiais pela prática de golpes. Em 15 de agosto de 2008, ela foi presa em flagrante com mais quatro pessoas no município de Vargem Grande Paulista. De acordo com os policiais que detiveram o grupo, ele portava vários documentos fraudados, com os quais abriu uma empresa fantasma e contas bancárias para cometer estelionatos. A mulher e os comparsas estavam com um carro adquirido por meio de fraude. Neste ano, em São Vicente, policiais do 2º DP do município, na Cidade Náutica, iniciaram investigação da qual ela é suspeita de usar nome falso de para negociar a instalação de supostos pontos de TV a cabo.

Operador de máquinas é preso com CNH falsa na Euclides da Cunha

Sem Comentários

01/09/2014

Um operador de máquinas de 38 anos foi preso pela Polícia Rodoviária por dirigir com Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsificada. O fato ocorreu na noite de sexta-feira (29), às 19h45, no km 562 da Rodovia Euclides da Cunha, em Fernandópolis. O sujeito foi abordado por policiais militares rodoviários e ao apresentar sua CNH os policiais suspeitaram que o documento fosse falsificado. Foi realizada uma pesquisa ,que comprovou que o documento era falso. O homem confessou que havia comprado a habilitação no Estado do Mato Grosso do Sul por R$ 2.500,00. Ele foi conduzido ao plantão onde foi autuado em flagrante e levado preso para uma das cadeias públicas da região.

Golpista metido a bacana é preso pela Derf

Sem Comentários

02/09/2014

Na tarde de sexta-feira (29) em Cuiabá, foi preso pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) um golpista que se passava por filho de fazendeiro rico . O estelionatário, de 28 anos, natural de Coxim, Mato Grosso do Sul (MS), dizia que era herdeiro do fazendeiro, que em vida doou R$ 25 milhões aos filhos e com essa história mantinha uma vida de luxo. Com boa aparência e bem vestido, o falso herdeiro usava de meios fraudulentos para comprar carros, nacional e importado, em  concessionárias de Cuiabá e Várzea Grande. Ele tentou também adquirir um imóvel luxuoso em um condomínio de Cuiabá, no bairro Jardim Itália, dando como entrada um cheque furtado no valor de R$ 350 mil. O preso já estava de posse da escritura da casa. O golpista foi descoberto durante investigações de roubos e furtos na Capital. Ao ser abordado, os policiais encontraram com ele vários cheques roubados e furtados e passaram a apurar a origem, até que identificaram as vítimas dos golpes, que teria começado em maio deste ano quando ele chegou em Cuiabá. O estelionatário chegou a abrir uma conta bancária com a habilitação falsa. Em uma loja de marca, de shopping de Cuiabá, o suspeito gastou R$ 6,5 mil, com  diversas peças de roupas. O preso usou também um cheque furtado, devolvido pelo banco. O golpista ainda aplicou golpes em restaurantes, no centro de Cuiabá, pagando a conta com cheque R$ 550,00, também furtado. Conforme apurou o delegado responsável pela equipe que efetuou a prisão, até o aluguel da primeira casa que ficou 30 dias, em Cuiabá, foi pago com cheque furtado. O dono do imóvel ficou com prejuízo de R$ 10,5 mil. O suspeito foi preso portando duas carteiras de habilitação, sendo uma delas falsa. Em buscas na residência, onde estava morando, foram encontradas quase todas as roupas compradas na loja de Cuiabá e localizado um cheque preenchido no valor de R$ 1,5 mil, declaração de imposto de renda falsa, contrato de arrendamento e outros documentos, que foram apreendidos. O estelionatário foi autuado em flagrante e encaminhado ao Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC).

Grupo que desviou R$ 10 milhões no DF tinha máquina de banco, diz polícia

Sem Comentários

28/08/2014

Seis membros de um grupo que produzia cartões bancários em um laboratório caseiro montado dentro de um apartamento em Águas Claras foram presos na tarde desta quinta-feira (28) pela Polícia Civil. De acordo com o delegado da Coordenação de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, à Ordem Tributária e a Fraudes (Corf), a quadrilha é a “mais tecnológica em falsificação” que já atuou na capital. Os cinco homens e uma mulher foram flagrados no momento em que produziam um cartão bancário falso. Outros três membros do grupo já foram identificados. No local, a polícia apreendeu computadores, impressoras, máquinas leitoras de cartão e equipamentos utilizados para produzir os cartões de débito e crédito, de uso exclusivo das empresas administradoras. A polícia ainda apura o valor total dos equipamentos. Milhares de cartões “virgens” e impressos foram apreendidos, referentes a dezenas de bancos e bandeiras (operadoras). Os agentes também recolheram cheques, carteiras de identidade e de motorista, boletos bancários, aparelhos de TV, joias, relógios e perfumes comprados com as identidades falsas. Segundo o delegado, uma caminhonete e quatro carros de passeio clonados pela organização foram capturados, e outros dois veículos devem ser recolhidos até o fim da semana. A estimativa de prejuízo é superior a R$ 10 milhões. Entre os nomes utilizados nas identificações falsas aparece o de um senador e candidato ao governo do Ceará.

O grupo usava o cartão para fazer compras pela internet. O senador informou que não percebeu qualquer transação suspeita ou não autorizada em suas contas nos últimos meses. Por meio da assessoria, ele disse que lamenta estar entre as vítimas deste tipo de crime que é cada vez mais comum no país. A polícia também encontrou encomendas feitas no nome de pessoas mortas e habilitações clonadas com a foto dos suspeitos. Informações preliminares indicam que o grupo agia há mais de um ano. As investigações tiveram início há três meses. “Eles se mudavam muito de um apartamento para o outro, o que dificultou as prisões”, afirma. O grupo utilizava os cartões falsos para comprar um grande volume de mercadorias, que eram revendidas para o resgate de dinheiro “limpo”. Os veículos eram alugados em outros estados, com as habilitações falsas, e adulterados já no DF. A polícia investiga como o grupo conseguiu acessar as informações bancárias das vítimas e os equipamentos utilizados para as fraudes. Há fortes indícios de acesso a informação privilegiada, com participação de funcionários de instituições financeiras. Os seis presos serão indiciados por organização criminosa, uso de documento falso e estelionato. A pena pode chegar a 15 anos de prisão. Se confirmados o tráfico de informações privilegiadas e o contrabando dos equipamentos, a lista de crimes pode aumentar. O delegado afirma que o principal prejuízo é das operadoras de cartão, que são obrigadas por lei a ressarcir os donos dos cartões clonados nas operações irregulares. “O cliente que identifica uma transação não autorizada na fatura registra uma ocorrência e pode pedir o estorno do valor”, afirma. A polícia prevê concluir o inquérito até o fim  de setembro. A corporação informou que tenta devolver os veículos roubados aos donos originais. Outros bens podem ir a leilão para abater o prejuízo das entidades financeiras lesadas.

Homem que era procurado por roubo, foi preso por uso de documento falso em Lucas

Sem Comentários

27/08/2014

Um homem acusado de roubo e que estava usando documento falso foi preso esta semana, em Lucas do Rio Verde, pela Polícia Civil. As investigações apontam que ele falsificou um documento de identidade após descobrir a existência de um mandado de prisão expedido pela Justiça. Segundo o delegado responsável, o sujeito era acusado inicialmente de um roubo praticado no final de 2013 em Lucas do Rio Verde. Ao descobrir que estava sendo procurado, decidiu falsificar um documento, crime pelo qual vai responder criminalmente, após ser detido no início desta semana. “Ele estava usando um RG falso, por isso vai responder também por falsificação de documento público”, informou. Ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória do município.

Polícia Federal apreende quatro quilos de crack no TIP

Sem Comentários

28/08/2014

Um homem com uma vasta ficha criminal foi preso por Policiais Federais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes, no Terminal Integrado de Passageiros (TIP), no bairro do Curado, no Recife. O sujeito de 54 anos foi condenado a penas que, somadas, chegam a 46 anos de prisão pelos crimes de assalto com uso de arma de fogo e violência, latrocínios, falsidade ideológica, uso de documento falso, homicídio e formação de quadrilha. Preso nos anos de 1981, 2002, 2011, 2014, o acusado, natural do Rio Grande do Norte, fugiu dos estabelecimentos prisionais nos anos de 1988, 1997, 2011 e estava em liberdade condicional desde 2013. Na tarde da segunda-feira passada, ele foi flagrado quando recebia quatro quilos de crack de um adolescente. A prisão foi fruto de investigações de rotina. Os policiais descobriram que uma pessoa chegaria ao TIP com uma quantidade de droga trazida do sul do país. O adolescente desceu do coletivo com uma mala de rodinhas vindo do Mato Grosso e se encontrou com o criminoso, que chegou a comprar dois bilhetes na estação do metrô. A dupla foi abordada pelos policiais federais que encontraram dentro da mala quatro tabletes de crack, com peso bruto de quatro quilos. O adolescente de 16 anos, natural de Cuiabá, Mato Grosso, foi encaminhado para a Diretoria de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). O homem recebeu voz de prisão em flagrante e foi  autuado por tráfico interestadual de entorpecentes e associação para o tráfico. Caso seja condenado, ele poderá pegar penas que variam de cinco a 20 anos de reclusão.

Suspeitos de falsificar documentos públicos são detidos em Natal

Sem Comentários

25/08/2014

Na tarde desta segunda-feira (25), quatro pessoas foram detidas suspeitas de produzir e utilizar documentos falsificados em Natal. A Polícia Militar apreendeu carimbos de órgãos públicos, mais de R$ 900 em dinheiro e um pen drive com modelos de documentos. Um casal e dois homens foram levados para serem ouvidos na Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD). Um revólver calibre 38, munições e um colete à prova de balas também foram apreendidos. Um tenente da Polícia Militar revelou que o esquema de falsificações foi descoberto depois que um casal tentou retirar um veículo apreendido no Departamento Estadual de Trânsito (Detran) com uma procuração falsa. “Percebemos que o documento estava falsificado. Depois de falar com o casal pegamos outros dois suspeitos”, acrescentou. O casal informou aos policiais militares que comprou a procuração de um homem por R$ 600. “Conseguimos localizá-lo, e este homem disse que já havia comprado o documento de outra pessoa por R$ 400″, observou. Com as informações, os PMs chegaram a uma casa no conjunto Jardim América, no bairro Cidade da Esperança, na Zona Oeste da cidade. No local foi encontrado todo o material apreendido. “Achamos todo o tipo de falsificação. Havia dinheiro escaneado, mais de 50 carimbos de órgãos públicos e um pen drive com diversos modelos de documentos falsificados”, reforçou o tenente. Segundo ele, o dono da casa alegou não ter sido o autor das falsificações.

Anterior Próximo