Polícia prende três instrutores de autoescola em Várzea Paulista

Sem Comentários

16/04/2014

Foram presos em Várzea Paulista nesta quarta-feira por usarem documentos falsos, três instrutores de autoescola. De acordo com a Polícia Civil, a Corregedoria Geral de Administração do Detran foi averiguar denúncias na cidade e encontrou a fraude em uma autoescola. Duas mulheres e um homem foram presos em flagrante por trabalhar como instrutores sem serem credenciados pelo órgão. Eles tinham documentos falsos. O homem foi levado para o Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista e as mulheres para a cadeia feminina de Itupeva (SP). Se condenados, eles podem pegar de dois a seis anos de prisão, além de multa. A polícia vai investigar para saber como os suspeitos conseguiram a falsificação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Advogado é preso por falsificar documentos em Vitória

Sem Comentários

16/04/2014

Foi preso nesta quarta-feira (16), no escritório onde trabalhava, na Praia de Suá, em Vitória, no Espírito Santo, um advogado suspeito de falsificar documentos. No local foram apreendidos um processo que estava desaparecido, uma sentença falsificada e um carimbo falso, além de vários outros documentos públicos falsificados. Segundo o delegado, o falsário fez aproximadamente 10 vítimas. Ele foi autuado por falsificação de documento público e uso de documento falso, e cumpre pena em prisão domiciliar. Conforme o delegado, a constatação de um processo falso foi o que levou a polícia até o suspeito. “No dia 3 de abril, a Corregedoria da Justiça e um juiz me ligaram dizendo que tinha uma mulher presa com um formal de partilha falso. Então, verificou-se que todo o processo estava falso, até a sentença do juiz era falsificada. A mulher foi autuada e começou a apresentar a documentação, dizendo que era uma vítima do falso advogado”, disse. Dentre as características que denunciavam a ilegalidade do documento, estavam a assinatura errada do sobrenome do contador do cartório da 1ª Vara Criminal. “O contador já foi policial civil, e eu conhecia a assinatura dele. Vi que estava diferente. Além disso, o sobrenome dele, que se escreve com ‘u’, estava com ‘o’”, contou o delegado. A mulher foi liberada e foram expedidos mandados de busca e apreensão para o escritório e a casa do suspeito, além de mandado de prisão para o homem. “Ontem (15), fomos cumprir o mandado e no escritório localizamos um processo que estava desaparecido, uma sentença falsificada e o carimbo falso que ele utilizava, além de vários outros documentos públicos falsificados”, explicou o delegado. A vítima do falso advogado teve um prejuízo de cerca de R$ 40 mil, sendo mais de R$ 30 mil com impostos para emissão. Além dela, o homem fez outras nove vítimas. O suspeito foi autuado em flagrante por falsificação de documento público e uso de documento falso. Ele está cumprindo prisão domiciliar.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Servidor da UEM é acusado de fraude em compra de remédios

Sem Comentários

15/04/2014

Foi ajuizada pela 20.ª Promotoria de Justiça de Maringá a ação civil pública de responsabilidade por ato de improbidade administrativa e ação penal contra um servidor da Universidade Estadual de Maringá, um representante comercial e uma terceira pessoa por tentativa de fraude em procedimento para a compra de medicamentos destinados à Farmácia de Ensino da UEM. Conforme as investigações do MP-PR, os três requeridos usaram documento falso para tentar efetuar a compra de produtos sem licitação. A documentação falsificada atestava que os remédios que seriam adquiridos eram distribuídos no Paraná por uma única empresa, que tinha o representante comercial como seu franqueado. Com isso, a intenção era obter a dispensa da licitação. A transação comercial só não foi concretizada porque a Promotoria recebeu uma denúncia e solicitou providências à administração da UEM. De acordo com o MP-PR, além de falsificar o documento, no que foi ajudado por outro requerido na ação, o representante comercial não tinha poderes para efetuar uma declaração em nome da distribuidora. “Tendo pleno conhecimento de que não havia a exclusividade apontada, ele firmou o documento em questão, com sua assinatura. Seu objetivo era viabilizar a venda de medicamentos para a UEM, na medida em que, sendo representante comercial, recebia por porcentagem de medicamentos vendidos”, aponta, na ação, o promotor Leonardo da Silva Vilhena. O servidor, por sua vez, incluiu a declaração de exclusividade no procedimento de compra dos medicamentos, apesar de supostamente ter conhecimento da falsidade do documento. Segundo o MP-PR, trata-se de um farmacêutico como mais de 20 anos de experiência e que, por esse motivo, tinha conhecimento de que a exclusividade de venda não existia em relação à distribuidora que ele pretendia ver contratada. Em função das irregularidades verificadas, a Promotoria solicitou o afastamento liminar do servidor público, visto que as investigações do Ministério Público ainda continuam em relação a outros processos com inexigibilidade, no período de 2010 a 2013. A Promotoria requer que os três requeridos sejam punidos com base nas leis de Licitações e de Improbidade Administrativa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: BemParaná

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Motociclista colide em viatura e apresenta documento falso

Sem Comentários

16/04/2014

Um motociclista de 40 anos que não possuía autorização para dirigir foi preso nesta terça-feira (15) pela Polícia Militar de Araranguá.  Os policiais realizavam rondas pelo bairro Polícia Rodoviária, em Araranguá, por volta das 23 horas quando avistaram o motociclista. De acordo com a PM, ele tentou fugir ao ver os militares, mas perdeu a direção do veículo e colidiu com a viatura. Durante a abordagem, o homem de 40 anos apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa. No sistema policial, constava a informação de que o condutor, na verdade, não era habilitado. Ele foi preso e o veículo foi apreendido.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Engeplus

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Adolescente é detida ao falsificar documento para visita íntima a apenado na PB

Sem Comentários

10/04/2014

Foi detida após entrar com um documento de identidade falso no Complexo Penitenciário PB1, em Jacarapé, na Capital, uma adolescente de 17 anos. O flagrante ocorreu na quarta-feira (09) e a jovem, que foi encaminhada para a Delegacia do Menor Infrator, estava na unidade para manter relações sexuais com um detento, que é namorado dela e cumpre pena por associação ao tráfico de drogas. O secretário de Administração Penitenciária do Estado, disse que o crime foi descoberto pela direção da unidade prisional após receber denúncias anônimas de que menores de idade estavam tendo acesso aos presídios paraibanos. “A inteligência da secretaria está investigando vários casos de adolescente indo fazer visita íntima a presos, usando documentação falsa. Isso não pode ocorrer e estamos a cada dia fazendo uma revista minuciosa e rigorosa para que atos ilícitos não venham ocorrer nas unidades prisionais”, falou o secretário. A adolescente estava portando uma identidade de uma mulher de 19 anos. Em depoimento a menor afirmou que a dona do documento o entregou após tirar uma nova via da identidade e pagou por ela o valor de R$ 100. “A menor já tinha entrado no Roger para visitar o namorado. Lá na unidade, ela conheceu outro rapaz, se apaixonou por ele e deixou o namorado para ficar com este, que foi transferido para o PB1”, revelaram agentes penitenciários. A princípio, a dona do documento não será autuada, no entanto, se sua participação no crime for confirmada, ela responderá por corrupção de menores. A adolescente, conforme o secretário, responderá pelos atos infracionais correspondentes aos crimes de falsidade ideológica e falsidade documental. O apenado também será penalizado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Folha do Sertão

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeita de estelionato é presa em Alvorada – RS

Sem Comentários

13/04/2014

Um mulher de 53 anos suspeita de aplicar golpes no comércio de Porto Alegre e de Alvorada, foi presa por policiais civis da 2ª DP da Capital nesta sexta-feira (11). Ela foi detida em sua casa, na Vila Aparecida, em Alvorada. Lá, os policiais apreenderam eletro-eletrônicos e roupas de marcas adquiridas a partir de cartões de crédito falsificados. De acordo com o delegado titular da 2ª DP, a mulher possuía 5 carteiras de identidade falsas, uma inclusive feita em Osasco (SP), que foram apreendidas. Em depoimento à polícia, a presa disse que comprava as carteiras de identidades no centro de Porto Alegre, por R$ 23. Para o delegado, a prisão da suspeita representa apenas a ponta de um iceberg. “Acreditamos que exista uma quadrilha que atua neste segmento”, revelou. A mulher foi indiciada por uso de documento falso, falsa identidade e estelionato e foi levada ao Presídio Feminino Madre Pelletier.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Surgiu

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso dirigindo com CNH falsa em Teixeira Soares (PR)

Sem Comentários

12/04/2014

Um homem foi preso na última sexta-feira (11) por dirigir com uma Carteira de Habilitação (CNH) falsa. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o motorista inabilitado foi abordado na PR-438. Questionado quanto ao documento, ele informou tê-lo comprado no interior de São Paulo há dois anos. Na época, ele pagou R$ 600,00 pela falsificação. Os policiais destacam que a baixa qualidade do documento chamava a atenção. Ele não possuía qualquer característica de segurança, sendo impressa em papel comum. O motorista foi preso por uso de documento falso e encaminhado à Delegacia de Teixeira Soares (PR).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Bonde

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo