Depois de 2 anos sacando benefícios, suspeitos de estelionato são presos no PI

Sem Comentários

08/11/2017

Na terça-feira (07), no município de Piripiri, Norte do Piauí, dois suspeitos de estelionato foram presos. Eles sacavam benefícios de terceiros há dois anos, afirmou o delegado titular do 1º Distrito Policial. Ele afirmou que a dupla foi flagrada com diversos cartões e documentos falsos enquanto tentavam fazer cadastramento em uma agência bancária. “Eles estavam usando documentos falsos para efetuar cadastramento e retirar cartões bancários se passando por titulares das contas. A dupla estava de posse de documentos com dados de terceiros, mas com fotografias de um dos estelionatários”, explicou o delegado. Ao ser interrogado, um dos suspeitos confessou que há dois anos sacava quantias em dinheiro de uma conta e que precisou retirar um novo cartão. “Eles conseguiram fazer a solicitação de um novo documento de identidade e com o comprovante da solicitação, se dirigiram até a agência e forneceram os documentos”, informou. Com a dupla foram apreendidos diversos cartões bancários em nome de terceiros, fotografias 3×4 semelhantes às utilizadas nos documentos falsos e uma quantia em dinheiro não revelada pela polícia. Os dois foram autuados em flagrante pelos crimes de uso de documento falso e tentativa de estelionato e levados para o Distrito Policial para os procedimentos legais.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso por tentar aplicar golpe em idosa em Guaratinguetá, SP

Sem Comentários

06/10/2017

Nesta quinta-feira (05), um homem de 59 anos foi preso depois de aplicar um golpe em uma idosa de 74 anos em Guaratinguetá. Conforme a Polícia Militar, ele tentava roubar R$ 1,3 mil que ela sacou no banco, mas foi flagrado e impedido por testemunhas. O caso aconteceu depois que idosa sacou o valor em um banco no centro e seguia para outro para o pagamento de contas. Com trajes sociais, ele abordou a mulher dizendo que ela havia esquecido de preencher documentos no banco para liberar o valor. Ele recolheu a quantia e deu os papéis forjados para ela preencher. Enquanto ela escrevia, ele pegou o valor sacado e tento correr. A idosa pediu por ajuda, o que chamou a atenção de pessoas que passavam pelo local e contiveram o criminoso. A polícia foi acionada e ao chegar percebeu que o homem era procurado pela polícia por crimes cometidos na Paraíba, onde nasceu. Ele foi preso por furto mediante fraude e encaminhado à Polícia Civil. O valor foi devolvido à vítima.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher é vítima de estelionato em Japaraíba

Sem Comentários

21/09/2017

Uma mulher compareceu ao Quartel da Polícia Militar de Japaraíba (MG), nesta quarta-feira (20), alegando que no dia anterior notou que seu cartão bancário havia sido trocado por outro cartão desconhecido. A vítima informou também que seu pai foi vítima de estelionato do mesmo jeito em 24 de agosto deste ano. A vítima foi até sua agência bancária, retirou todo o dinheiro que estava em sua conta e encerrou suas atividades no banco. A princípio não houve nenhum prejuízo financeiro oriundo da ação delituosa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal Cidade

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso por falsificar mandado de busca e apreensão

Sem Comentários

17/09/2017

Foi preso no final desta semana, em Picos (PI), um homem acusado de falsificar um mandado de busca e apreensão. As informações contidas no falso documento constam que o mesmo havia sido expedido por uma juíza e solicitava a apreensão de um veículo. Segundo a Polícia Civil, F.S.L., foi o responsável pela falsificação e após a impressão do documento ele havia enviado uma fotografia para um policial militar da cidade de Itainópolis através do aplicativo WhatsApp, fingindo ser a autoridade judiciária. De acordo com o delegado responsável, o policial localizou o veículo em uma revendedora de Picos e ao apresentar a foto do papel despertou no proprietário do estabelecimento, assim como no seu advogado, a suspeita que o documento seria falso. O advogado entrou em contato com a juíza, que negou ter expedido o mandado. “Na tarde de ontem a autoridade judiciária compareceu a delegacia, acompanhada de um advogado e de um policial militar, após suspeitarem que um indivíduo estivesse se utilizando de um mandado de busca e apreensão falsificado. O fato do cumprimento da ordem judicial ter sido enviada para a Polícia Militar, erros na estética do documento e o não cumprimento das formalidades legais, levantaram a suspeita do advogado”, disse o delegado. Após o registro da denúncia, a Polícia Civil localizou o homem, entrou em contato com ele afirmando estar com o carro. “Ele acreditava que na data de hoje poderia obter o veículo, marcamos um encontro com o mesmo no estacionamento de um supermercado. Ele logo compareceu ao local portando o documento falsificado. Ao anunciarmos a prisão, ele confessou o crime”, explicou o delegado. O veículo em questão pertencia à mãe do acusado, mas havia sido vendido. O acusado já possui um processo criminal em andamento para a apuração do crime de estelionato. A polícia irá solicitar ordem judicial para extrair os dados do computador usado para a falsificação e verificar a possível existência de outros documentos falsificados. O sujeito irá responder pelos crimes de tentativa de estelionato e uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Cidade Verde

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Preso acusado de aplicar golpe com cheques adulterados

Sem Comentários

18/09/2017

Um homem foi preso acusado de estelionato. O acusado, conforme o boletim de ocorrência, teria tentado sacar, em dois momentos, cheques de uma cliente e que as folhas apresentadas estariam adulteradas. No primeiro momento, o homem tentou sacar R$ 2,8 mil, mas os funcionários do banco entraram em contato com a cliente, que negou a emissão do referido cheque e que, pela numeração, a folha do cheque estaria no talonário que se encontrava em poder da cliente. O servidor do banco a orientou a inutilizar a folha de cheque em questão. No entanto, posteriormente, a cliente recebeu novo telefonema de funcionário da agência bancária de que havia um homem tentando sacar um cheque da cliente no valor de R$ 17 mil. Pela numeração, a cliente observou que seria a mesma folha de cheque que teria sido sustada. A cliente também constatou que os telefones dela também teriam sido bloqueados, irregularmente, por furto. Os funcionários do banco acionaram os policiais e o acusado foi encaminhado para a Delegacia Plantonista, onde foi autuado em flagrante por estelionato tentado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: INFO NET

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falso advogado é detido suspeito de aplicar golpes em aposentados

Sem Comentários

25/08/2017

Em Bauru (SP), nesta quinta-feira (24), a polícia prendeu um homem suspeito de fingir ser advogado para aplicar golpes. As potenciais vítimas eram atraídas com correspondências prometendo ganhos consideráveis a partir da revisão do benefício do INSS. O texto presente em um panfleto que as vítimas recebiam prometia vários benefícios como:

  • Receber todos os erros que o INSS cometeu no cálculo do benefício;
  • Aumentar a pensão em até 67%;
  • Alcançar o teto máximo de R$ 5,5 mil;
  • Ganhar até 60 salários mínimos de benefícios em atraso.

O remetente é de uma empresa com sede em São Bernardo do Campo (SP) que se apresenta como especializada neste tipo de serviço. Segundo a Polícia Civil, depois de fazer o agendamento por telefone, eles seriam atendidos pessoalmente pelo golpista. Para não levantar suspeita nem desconfiança, o criminoso marcou as reuniões no salão de uma igreja em Bauru. Por pouco, um aposentado não caiu no golpe. No caso dele, a proposta era para rever aposentadoria, com um ganho de cerca de 40% a mais do que o previsto. A esposa conta que o suposto advogado solicitou vários documentos. “Pediu pra levar todos os documentos CPF, comprovante de residência, carta de aposentadoria”, afirma. Sabendo do caso, a Ordem dos Advogados entrou em contato com a Polícia Militar que foi até o local de reunião. “Uma das vítimas já tinha assinado o contrato. Ela falava que ele tinha realmente se apresentado como advogado. É uma senhora de idade, e ela deu vários detalhes para nós, inclusive ela entregou uma cópia do contrato que ela tinha acabado de assinar com ele”, conta um PM. De acordo com o delegado de polícia, em uma das cláusulas do contrato, o golpista exige o pagamento de quatro parcelas da diferença que o aposentado ou pensionista tivesse em relação ao aumento no benefício. O suspeito chegou a ser preso e passou a noite de quinta-feira na cadeia, mas vai responder pelo crime em liberdade. “Foi preso em flagrante deve responder por tentativa de estelionato, pena de um a cinco anos de reclusão. Ele obteve procurações assinadas, todas em branco, sem os requisitos legais e contratos assinados, todos em branco”, explica. O representante da OAB Bauru, explica que as pessoas devem ter atenção ao contratarem os serviços jurídicos, procurando sempre as referências do profissional, inclusive da firma na qual o advogado está alocado e sempre desconfiar de promessas ou propostas muito vantajosas. A Paróquia da Igreja de Nossa Senhora de Aparecida em Bauru informou que não tinha conhecimento de que o homem usaria a sala paroquial alugada para aplicar golpes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso na Savassi ao tentar convencer mulher a entregar cartão de banco

Sem Comentários

16/08/2017

Na quarta-feira (16), em Savassi, Belo Horizonte (MG), a Polícia Militar prendeu em flagrante um homem por suspeita de estelionato. O suspeito, J.R.O., de 28 anos, foi detido quando estava na porta da casa da vítima, uma mulher de 53. De acordo com a PM, a mulher recebeu uma ligação em seu telefone fixo de uma pessoa que dizia ser gerente-supervisor de um banco. Na conversa, o homem, que se identificou como Marcos Valério, dizia que o cartão da vítima havia sido clonado e que uma compra foi feita em seu nome, em Guarulhos, no valor de R$ 1.400. Durante a ligação, o suspeito pedia para a vítima redigir uma carta de autorização destinada à Polícia Civil e à Polícia Federal para que uma investigação fosse iniciada. Segundo ele, o procedimento seguinte seria de recolhida do cartão, na casa da mulher, por parte de um funcionário chamado Carlos. Ela, no entanto, ligou para o banco, onde foi informada de que a instituição não realiza esse tipo de trâmite. No momento, a PM compareceu ao local e prendeu o suspeito, que portava um crachá com o nome dito por telefone, e com a identificação de uma empresa chamada Express. Sua moto também foi apreendida.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: EM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior