Uma tentativa de fraude a cada 15,8 segundos no país

Sem Comentários

25/03/2014

Segundo o Indicador do Serasa Experian de Tentativas de Fraudes, em fevereiro, foram registrados mais de 150 mil tentativas de roubos de dados pessoais, para uso em negócios sob falsidade ideológica ou obtenção de crédito com a intenção de não honrar os pagamentos. Isso significa um tentativa de fraude a cada 15,8 segundos no país. Em relação a fevereiro do ano passado, houve alta de 3,2%. O indicador também registrou alta de 5,9% na comparação bimestral (janeiro a fevereiro de 2014 contra o mesmo período de 2013). O setor de telefonia respondeu por 57.055 registros, totalizando 37,3% do total de tentativas de fraudes, o que representou queda de 41,3% em relação a fevereiro do ano passado. Já o setor de serviços – que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral (salões de beleza, pacotes turísticos etc.) – teve 48.464 registros, equivalente a 31,7% do total. O setor bancário ficou em terceiro lugar no ranking, com 31.524 (20,6%). No mesmo período de 2013, o setor respondeu por 18,3% de todas as tentativas de fraudes registradas. No segmento varejo houve 12.596 mil tentativas de fraude contra o consumidor.A Serasa destaca que é comum que as pessoas forneçam seus dados pessoais em cadastros na internet sem verificar a idoneidade e a segurança dos sites. Além disso, destaca a entidade, os golpistas ainda costumam comprar telefone para ter um endereço e comprovar residência, por meio de correspondência, e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas. Entre as principais tentativas de golpe estão: emissão de cartões de crédito; financiamento de eletrônicos, no varejo; compra de celulares com documentos falsos ou roubados; abertura de conta corrente; compra de automóveis; e abertura de empresas usadas como fachada para golpes. A Serasa Experian orienta o consumidor a adotar cuidados simples em seu dia a dia, como:

• Não fornecer dados pessoais para pessoas estranhas;
• Não fornecer ou confirmar suas informações pessoais ou número de documentos pelo telefone, tomando cuidado com promoções ou pesquisas;
• Não perder de vista seus documentos de identificação quando solicitados para protocolos de ingresso em determinados ambientes ou quaisquer negócios; do mesmo modo, não deixar que atendentes de lojas e outros estabelecimentos levem seus cartões bancários para longe de sua presença sob a desculpa de efetuar o pagamento;
• Tomar cuidado ao digitar a senha do cartão de débito/crédito na hora de realizar pagamentos, principalmente na presença de desconhecidos;
• Não informar os números dos seus documentos quando preencher cupons para participar de sorteios ou promoções de lojas;
• Não fazer cadastros em sites que não sejam de confiança; cuidado com sites que anunciam oferta de emprego ou promoções. Fique atento às dicas de segurança da página, por exemplo, como a presença do cadeado de segurança;
• Cuidado com dados pessoais nas redes sociais que podem ajudar os golpistas a se passar por você, usando informações pessoais, como por exemplo, signo, modelo de carro, time que torce, nome do cachorro etc.;
• Manter atualizado o antivírus do seu computador, diminuindo os riscos de ter seus dados pessoais roubados por arquivos espiões;
• Evitar realizar qualquer tipo de transação financeira utilizando computadores portáteis conectados em redes públicas de Internet.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Oglobo

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Morador de Santos Dumont tem prejuízo após golpe pela internet

Sem Comentários

27/02/2014

Foi vítima de estelionato em Santos Dumont, na Zona da Mata (MG), um homem de 30 anos que teve prejuízo de quase mil reais. Segundo o Boletim de Ocorrência (BO), ele disse que, ao acessar a internet na última segunda-feira (24), preencheu os dados pessoais e bancários em um site que pensou ser confiável. No dia seguinte, ele não conseguiu usar o seu cartão bancário. Procurando o banco, ele foi informado de que o cartão havia sido clonado e que foram feitos dois saques da conta dele, que totalizavam R$ 996. Ele procurou a Polícia Militar e registrou o caso. Nos casos de transações bancárias pela internet, a PM orienta as pessoas a usarem computadores seguros que tenham antivírus e demais programas necessários para proteger as informações disponibilizadas na internet. E ainda reforça que o usuário deve checar o site em que deseja navegar para não ser enganado por sites não seguros.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia de Juiz de Fora orienta sobre fraudes de documentos de identidade

Sem Comentários

21/02/2014

O ano de 2013 foi a época em que as tentativas de fraude contra o consumidor bateram recorde no Brasil, de acordo com dados levantados pela Serasa. Casos em que os dados pessoais são usados por bandidos para firmar negócios com falsidade ideológica ou obter créditos e não pagar depois. Em Juiz de Fora não há uma estatística sobre o assunto, mas segundo a polícia, este tipo de golpe tem sido comum no município. De acordo com ela, entre as principais ocorrências destacam-se: solicitação de um cartão de crédito pelo golpista que usa identificação falsa ou roubada, e a fatura é enviada para a vítima, que fica com o prejuízo; compra de bem com identificação falsa ou roubada; e abertura de empresas utilizando dados furtados. Empresas que muitas vezes são usadas como “fachada” para a aplicação de golpes no mercado. Um autônomo foi vítima deste golpe. De acordo com ele, este é um problema que se arrasta desde 2006, ano em que ele descobriu que o Cadastro de Pessoa Física (CPF) dele tinha sido bloqueado. “Foi quando fui fazer uma compra para minha irmã em 2006 e fiquei sabendo que tinha uma empresa no meu nome desde 2003. Cancelaram meu CPF e sem ele agora não posso fazer nada, nem arrumar emprego, nem fazer concurso”, lamentou. O homem garante que não perdeu nenhum documento, nem assinou papéis em branco ou algo do tipo. De acordo com ele, os dados pessoais foram retirados de currículos que distribuiu na época. O autônomo conta que já procurou a Receita Federal e sem solução entrou na Justiça. “Preciso ter conta no banco, prazo para pagar materiais que uso para trabalhar. Agora tenho que comprar tudo à vista, nada a prazo, e fica difícil”, disse. Para o delegado, assim que o consumidor notar que perdeu um documento ou foi vítima de fraude, deve imediatamente registrar ocorrência. “Faz um Boletim de Ocorrência relatando quais documentos perdeu, o local, informar se foi perda, furto ou roubo, além de procurar o Serviço de Proteção ao Crédito para dificultar que alguém abra uma conta usando os dados”, orientou. Segundo a polícia, é importante evitar colocar dados pessoais nas redes sociais e nunca fornecer informações a e-mails recebidos que solicitam recadastramento em nomes de bancos ou receita, é uma importante forma de prevenção. “Às vezes a pessoa divulga os dados em Minas e é vítima de golpe no nordeste ou em São Paulo. Por isso elas devem ter mais cuidado”, explicou o delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatário é preso por aplicar golpe no Bolsa Família

Sem Comentários

05/02/2014

Um estelionatário foi preso pela Polícia Federal nesta terça-feira em Pernambuco, acusado de praticar fraudes no recebimento de verba do programa Bolsa Família, do governo federal. De acordo com a PF, um despachante foi detido pela segunda vez pela corporação em Abreu de Lima (PE). O homem já foi preso preventivamente dentro da Operação Fake Work, realizada em setembro do ano passado. A prisão do suspeito aconteceu em virtude de informações repassadas para a Polícia Federal pelo Núcleo de Inteligência do Ministério do Trabalho informando sobre 533 requerimentos suspeitos de fraudes e com indicativos de irregularidades e inserção de falsos vínculos trabalhistas e rescisões fraudulentas, amparadas por decisões judiciais trabalhistas que não existiam.Com tamanha informação, os policiais federais resolveram fazer um levantamento de quando seria a data do próximo pagamento de um desses benefícios suspeitos e, de posse da informação de que a retirada estaria agendada para ontem, os agentes, dirigiram-se por volta das 6h da manhã para a agência de um grande banco localizada no Bairro Novo-Olinda.

Usando vários cartões, o estelionatário  sacou os benefícios nos terminais eletrônicos. Após o ato, ele foi abordado pelos federais e preso. Com o suspeito, a polícia encontrou cerca de R$ 21 mil sacados, 32 cartões cidadão, nove cartões do Bolsa Família, oito cartões de crédito, 15 comprovantes de pagamentos de seguro desemprego. Ainda foram apreendidos seis celulares, uma câmera fotográfica, 8 carteiras de trabalho e o veículo utilizado pelo suspeito. Em seu interrogatório, o homem confirmou que após sua prisão em setembro, foi solto em dezembro por determinação do Tribunal Regional Federal da 5ª Região e que o carro apreendido pertence ao seu sogro, porém não deu detalhes sobre sua participação no golpe ou sobre a existência do envolvimento de outras pessoas na prática criminosa.

Operação Fake Work
Desencadeada em setembro do ano passado, o nome da Operação Fake Work faz alusão a criação de vínculos empregatícios falsos que era como a quadrilha atuava aplicando os seus golpes e desarticulou uma organização criminosa responsável por desvio de recursos federais destinados ao pagamento de seguro-desemprego e bolsa família. Durante os trabalhos investigativos, verificou-se que a organização tinha atuação desde janeiro de 2012 no Sistema Nacional de Empregos (SINE) em Olinda (PE), sendo responsável pela liberação de 1.463 benefícios fraudulentos, totalizando a fraude o montante aproximado de R$ 8 milhões. A equipe de policiais federais apurou, também, que o líder da organização criminosa se apresentava como policial federal, exibindo falsa carteira funcional e ostentando patrimônio obtido por meio da fraude.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Terra

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Novo golpe usa vídeo de Neymar para roubar senhas

Sem Comentários

29/01/2014

Mais um golpe que tem como objetivo roubar dados bancários está circulando pela internet. Ele usa como isca um e-mail que promete acesso a vídeo íntimo do jogador Neymar e da atriz Bruna Marquezine. O alerta foi feito na tarde de ontem (29) pela empresa de segurança ESET. A mensagem sugere que o internauta baixe um suposto arquivo contendo um vídeo. Quando o usuário tenta fazer o download do vídeo, baixa um arquivo (“Video_Intimo.zip”) que se trata de um Trojan bancário identificado como Win32/TrojanDownloader.Banload.SXK. De acordo com a ESET, o malware utiliza um arquivo com extensão .cpl – também conhecido como arquivo de Painel de Controle do Windows -, no lugar dos populares .exe, no entanto, sua execução é igualmente perigosa. Além de usuários brasileiros, o Trojan já afetou usuários na Espanha e na Argentina.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: OlharDigital

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Quadrilha especializada em golpes com cartões de crédito é desarticulada no DF

Sem Comentários

21/01/2014

Foi desarticulada nesta manhã de terça-feira (21) pela Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, Ordem Tributária e a Fraudes (Corf), uma quadrilha especializada em um golpe milionário com cartões de crédito. A operação, intitulada Contrare, cumpriu cinco mandados de prisão. Os suspeitos, de idade entre 21 e 38 anos, foram levados ao Departamento de Polícia Especializada (DPE). Quatro deles são moradores do Distrito Federal e um é de Goiânia (GO). Segundo a investigação, parte do grupo criminoso era formado por funcionários de restaurantes e postos de gasolina. Eles copiavam os dados dos cartões dos clientes e repassavam para outra parte do bando. Tendo em mãos as informações necessárias, eles efetuavam compras de diversos tipos de produtos pela internet, entre eles eletrônicos, roupas, ingressos para shows, passagens aéreas, entre outros. O grupo chegou até a alugar um apartamento em Águas Claras (cidade do DF) para receber os produtos, que eram para uso deles e revenda. Todos serão ouvidos pelo delegado que comanda a operação. Também será analisado um vasto material apreendido, como computadores e documentos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Em

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Milhares cancelam cartões de crédito após roubo de dados na Coreia do Sul

1 Comentário

21/01/2014

Nesta terça-feira (21) dezenas de milhares de sul-coreanos lotaram os bancos do país para bloquear seus cartões de crédito após o roubo de dados confidenciais de ao menos 20 milhões de usuários. Mais de 1,15 milhão de pessoas cancelaram seus cartões de crédito desde segunda-feira e nove milhões de usuários consultaram sua conta na internet para ver se estavam entre as vítimas, segundo a autoridade de controle das transações financeiras. O pânico generalizado foi provocado pela detenção de um funcionário de uma empresa de estudos de solvência, a Korea Credit Bureau (KCB), suspeito de ter roubado as informações pessoais de clientes de três empresas emissoras de cartões de crédito. Logo, ele vendia as informações a empresas de marketing por telefone, cujos diretores também foram detidos no início do mês, informaram a polícia e os Serviços de Vigilância Financeira (FSS), que revelaram no domingo (19) o alcance do desastre. O regulador anunciou que o roubo afeta ao menos 20 milhões de usuários em um país de 50 milhões de habitantes conhecido por ser um dos mais informatizados do planeta. A informação roubada inclui nomes, números de segurança social, telefone, cartões de crédito, assim como da data de expiração, de acordo com o FSS. Nas redes sociais e nos principais sites de internet, os usuários criticavam as horas intermináveis de espera nas agências e os problemas nos sites e nos telefones dos bancos.

Sanções exemplares

“Fiquei telefonando para a central por mais de seis horas e não consegui. Acabei indo diretamente ao banco e tive que esperar mais uma hora antes de poder cancelar meu cartão de crédito”, declarou um cliente do NH Nonghyup.

Dezenas de diretores das três empresas de crédito apresentaram sua renúncia e foram abertas investigações para determinar se as medidas de segurança utilizadas eram adequadas.

“Nós os tornaremos responsáveis pelo vazamento de dados se ficar provado que as medidas utilizadas no momento de compartilhar dados entre as filiais e os controles eram pouco profundas”, declarou o presidente do FSS, Choi Soo-Hyun, citado pela agência de notícias Yonhap. A presidente Park Geun-Hye pediu pessoalmente à justiça sanções exemplares para os ladrões de dados. As três sociedades de crédito em foco se comprometeram a cobrir as eventuais perdas financeiras de seus clientes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo