Presos suspeitos de vender cheques roubados e falsificados em Goiânia

Sem Comentários

04/01/2018

Polícia Civil apreendeu 13 talões de cheque roubados e falsificados com dupla de estelionatários.

A Polícia Civil prendeu dois suspeitos de comercializar folhas e talões de cheques roubados e falsificados em Goiânia. Além da dupla, de 48 e 50 anos de idade, a corporação também deteve dois idosos, de 73 e 71 anos, que compravam o material. A investigação aponta que os estelionatários pagavam comerciantes em várias cidades de Goiás, mas que os valores não foram descontados, causando prejuízo de cerca de R$ 450 mil aos empresários. “Eles chegavam ali no comércio com cheque já preenchido com determinado valor, porque o cheque é de terceiro. Um falava que recebeu do patrão, outro fala que recebeu de uma venda. O fato de serem idosos com uma conversa mansa despertava até solidariedade por parte do comerciante. Faziam compras até em valor menor e convenciam o comerciante ainda a voltar a diferença em dinheiro”, explicou a delegada responsável pelo caso. Ainda segundo ela, foram apreendidos 13 talões originais e falsificados com os presos, que respondem pelos crimes de estelionato e receptação. A delegada afirmou que a dupla comprava os talões roubados por R$ 300 e vendia cada folha por R$ 15. “Identificamos dois dos estelionatários que compravam essas folhas, mas com certeza são diversos. Eles usavam essa oficina gráfica para comercializar os cheques, mas acredito que não era ali que era feita a falsificação, era só o local de venda mesmo”, completou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Motorista apresenta documento falso de carro clonado à polícia e é preso por receptação

Sem Comentários

18/12/2012

Na zona rural de Três Lagoas, na rodovia BR-262, um homem, de 38 anos, foi preso em flagrante por receptação, uso de documento falso e adulteração de sinal identificador de veículo. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), após ordem de parada, durante a checagem dos documentos, os policiais suspeitaram da autenticidade do CRLV do veículo e notaram características de clonagem nele. Então, fizeram uma minuciosa investigação, que confirmou a suspeita. De acordo com a PRF, trata-se de um carro com placas originais do Rio de Janeiro (RJ) e com registro de furto/roubo do dia cinco de junho deste ano. À polícia, o motorista disse que sabia que o carro era clonado e fruto de um furto/roubo. Ele disse ainda que, pegou o veículo em Sumaré (SP) e o deixaria em um posto de combustível em Campo Grande. Ele não revelou quanto ganharia pelo serviço. O homem foi preso e levado para a Delegacia de Polícia Federal em Três Lagoas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: JPNews

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Ex-policial militar é preso com carro roubado em Cuiabá

Sem Comentários

28/11/2017

Nessa segunda-feira (27), no Bairro CPA II, em Cuiabá, a polícia prendeu um ex-policial militar com um carro roubado. Conforme a Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (Derrfva), J.C.R.B.Ferreira disse que comprou o veículo de um homem no Bairro Dom Aquino. O carro foi roubado no dia 24 de novembro de 2016. Na ocasião, a proprietária do veículo, um EcoSport, trafegava nas proximidades do bairro Consil, quando foi surpreendida por quatro homens em um carro prata. Dois deles desceram armados, pediram para que a vítima saísse e fugiram do local levando seu veículo. O EcoSport branco, que tem placas de São Paulo, foi localizada no bairro CPA II. Em checagem, foi constatado que a placa pertencia a outro automóvel, pois não era correspondente ao chassi. O condutor disse aos policiais que era dono de um lava jato e estava indo devolver o carro para o proprietário. A equipe acompanhou o suspeito até a casa do cliente. No local foram atendidos por um homem identificado como J.C.R.B.Ferreira, que confirmou a versão do proprietário do lava jato. Ele é ex-policial militar, exonerado da instituição pelo crime de tráfico de drogas. Ao ser perguntado sobre o fato do veículo se tratar de produto de roubo, o ex-PM alegou que comprou o carro de um homem no bairro Dom Aquino e que pagou a quantia de R$ 20 mil. Após o acordo, o ex-policial alegou que não teve mais contato com o vendedor e que estava em posse do EcoSport há 1 ano. O documento do veículo, apresentado pelo suspeito, aparentava grosseiros sinais de falsificação. Jean afirmou que o documento era cópia da versão original. Ele responderá pelos crimes de receptação, adulteração de sinal identificador de veículo e uso de documento falso. O ex-PM será apresentado em audiência de custódia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é detido com BMW roubada na Fernão Dias em Vargem, SP

Sem Comentários

14/11/2017

Nesta segunda-feira (13), um homem foi detido por receptação e uso de documento falso depois de ser flagrado com uma BMW roubada na rodovia Fernão Dias, em Vargem (SP). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma blitz de rotina de rotina era feita, quando o veículo foi parado para uma vistoria. Na busca, eles perceberam que o número do chassi não batia com os documentos então verificaram que o veículo era roubado. Conforme os registros, o carro havia sido roubado na última quinta-feira (09) no Ciretran de Jandira, no interior de São Paulo. Além do veículo, a polícia também apreendeu R$ 5 mil em dinheiro. O motorista foi encaminhado à Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeitos de aplicar golpes em Mogi tentam subornar policiais e acabam presos, diz polícia

Sem Comentários

25/10/2017

Na noite da terça-feira (24), um ajudante geral de 22 anos e um eletricista de 62 anos foram presos em Mogi das Cruzes, depois de tentar subornar policiais. Eles são suspeitos de aplicar golpes na cidade. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial na noite de terça-feira (24), como corrupção ativa e receptação. Segundo o boletim de ocorrência, a dupla estava com um carro na Rua Coronel Santos Cardoso por volta das 12h30. Policiais militares contaram na delegacia que já tinham recebido denúncias de que dois homens praticavam golpes com dinheiro falso usando esse veículo. Por isso, eles decidiram fazer a abordagem. Na vistoria do carro, nada de ilícito foi encontrado. No entanto, os policiais afirmaram que acharam um maço de papel cortado como notas de dinheiro e coberto com uma nota verdadeira de R$ 100. Os policiais informaram que a dupla tentaria praticar golpes em vítimas de agência bancária em troca de dinheiro de verdade. Com a desconfiança de que os dois eram estelionatários, os celulares dos suspeitos foram apreendidos. Foi constatado então, segundo os policiais, que o aparelho de um deles era roubado. Os policiais militares relataram ainda que os dois ofereceram, ao todo, R$ 506 a eles para que fossem liberados. Os suspeitos foram encaminhados à delegacia. O veículo e o dinheiro dos suspeitos foram apreendidos pela PM. Na delegacia, por meio de consultas ao sistema da Polícia Civil foi descoberto que os suspeitos tinham diversas passagens pela polícia por crimes como corrupção passiva, estelionato, porte ilegal de arma de fogo e receptação. Segundo a polícia, ao ser questionado sobre o maço com papéis e a nota de R$ 100, o eletricista afirmou que usa a estratégia para enganar os ladrões, porque tem medo de ser assaltado. Ele negou que tenha praticado golpes na cidade e disse que não sabia a origem do celular que adquiriu há dois meses. Já o ajudante negou que os dois tenham oferecido dinheiro aos policiais. De acordo com o boletim de ocorrência, ele confessou que estavam procurando uma vítima para um estelionato. O ajudante disse ainda que junto com o eletricista aplicou golpes há um mês em Mogi, Itaquaquecetuba e Suzano. Os suspeitos foram encaminhados para a cadeia de Mogi das Cruzes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia do DF prende 6 em ação contra roubo de carros e falsificação de documentos

Sem Comentários

19/10/2017

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu seis pessoas preventivamente (por tempo indeterminado) e cumpriu dez mandados de busca e apreensão em uma operação que apura a existência de um grupo especializado em roubar veículos a mão armada, adulterá-los e ainda falsificar documentos. A operação ocorreu em Sobradinho, em Santa Maria e em Valparaíso de Goiás, no Entorno. “Trata-se de um grupo armado de extrema periculosidade, que praticava assaltos a veículos com o objetivo de comercializá-los junto a receptadores após serem clonados”, afirmou o delegado da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DRFV). A investigação aponta que após adulterar os carros e forjarem os documentos, os suspeitos ainda revendiam os veículos. Também costumavam usar para praticar outros crimes. Segundo a polícia, o líder do grupo tem 28 anos e é foragido do presídio de Cristalina desde 2015, com histórico de participação em facções criminosas. Há dois mandados de prisão contra ele em aberto. Para chegar até eles, os investigadores fizeram diligências e “campana” em frente aos locais onde o grupo agia para esconder e adulterar os veículos. No dia 15 de agosto, por exemplo, um suspeito é fotografado buscando um documento falso com o líder do esquema. Segundo o delegado, os suspeitos fizeram pelo menos oito vítimas. Ao todo, três carros foram recuperados. A operação é chamada de “Circuitus” porque em latim quer dizer Entorno, em referência à atuação do líder, que morava na cidade de Valparaíso. São investigados os crimes de associação criminosa armada, roubo circunstanciado, receptação, falsificação de documento público e adulteração de sinais identificadores.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso com carro clonado na Via Dutra, em Resende, RJ

Sem Comentários

20/09/2017

Na tarde de terça-feira (19) na Via Dutra, em Engenheiro Passos, distrito de Resende (RJ), um homem foi preso com um carro clonado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante a abordagem foi verificado que o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) possuía indícios de falsificação. Segundo a PRF, durante a inspeção foi constatado que o chassi estava adulterado e que o carro tinha registro de roubo/furto e usava placas de um veículo idêntico. A PRF informou que o condutor, de 49 anos, foi encaminhado à 89ª Delegacia de Polícia (Resende), onde foi autuado por uso de documento falso e receptação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior