PF prende 3 advogados por saques de precatórios com documentos falsos

Sem Comentários

03/09/2018

Nesta segunda-feira (03), a Polícia Federal prendeu três advogados e um bacharel em direito efetuando saques fraudulentos de precatórios judiciais com emprego de procurações falsas. A suspeita é que o grupo tenha causado prejuízo de R$ 20 milhões aos cofres públicos. A ação dos criminosos ocorria com o descobrimento de precatório judicial não sacado. Isso acontecia quando o dinheiro, ganhado judicialmente em disputas judiciais contra o estado, estava depositado em conta e disponível para saque pelo beneficiário. A quadrilha fazia documentos falsos que autorizariam o saque e tirava o dinheiro do banco se passando pelo verdadeiro beneficiário.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PF faz operação para desarticular organização especializada em fraudes de precatórios judiciais no RS e DF

Sem Comentários

04/07/2018

Na manhã desta quarta-feira (04), a Polícia Federal cumpriu 10 ordens judiciais no Rio Grande do Sul e no Distrito Federal, que resultaram na prisão de dois advogados e uma empresária em Porto Alegre. A quadrilha é especializada em fraudes de precatórios judiciais. Além das prisões também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nos dois estados. A investigação teve início em abril deste ano, depois da prisão em flagrante desta empresária, presa hoje novamente. Na ocasião, ela tentou sacar R$ 1,3 milhão em uma agência bancária referente a precatório judicial, com a apresentação de documento de procuração falso. Ela havia sido solta e foi presa novamente, em virtude de mandado de prisão temporária. O grupo também usou documentação falsa para negociar precatórios a terceiros interessados. Segundo a PF, uma análise preliminar da atuação da associação criminosa demonstrou que, no período de aproximadamente um mês, o prejuízo superou os R$ 3 milhões. A Operação Rotten Money investiga os crimes de fraude processual, associação criminosa e estelionato qualificado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homens são presos tentando utilizar procuração falsa para sacar R$ 1 milhão de banco em Arapiraca, AL

Sem Comentários

12/12/2017

Na cidade de Arapiraca, no Agreste de Alagoas, duas pessoas foram presas em flagrante enquanto tentavam sacar, de forma fraudulenta, R$ 1 milhão de reais em uma agência bancária. A informação foi divulgada pela Polícia Civil (PC) nesta terça-feira (12). E.A.S., de 45 anos, e C.E.S.S., de 54, foram presos na segunda (11). Ainda segundo a polícia, eles apresentaram uma procuração falsa que seria de uma pessoa falecida, e tentavam sacar dinheiro que seria referente a um precatório. Os dois foram autuados em flagrante por estelionato e levados para a delegacia. A prisão foi efetuada por uma equipe da Seção de Roubo a Banco (Serb) da PC, e contou com o apoio do Núcleo de Inteligência (NI) e da Seção de Antissequestro (SAS), da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), e Delegacia Geral de Polícia Civil (DGPC).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem tenta retirar veículo do Detran com documento falso e acaba preso

Sem Comentários

04/12/2017

Foi preso na tarde da segunda-feira (04), um homem, de 23 anos, no depósito do Detran de Taguatinga, ao tentar retirar um carro com documentação falsa. Ele compareceu ao posto de atendimento para fazer a liberação do veículo, um VW Santana, com placa da Bahia, que foi removido no último sábado (02). Ao se dirigir para o setor de liberação, ele apresentou o Documento Único de Transferência (DUT) e uma procuração. Em seguida, o homem foi encaminhado para fazer a vistoria, quando, após checar os documentos, um servidor do Detran percebeu alguns indícios de falsificação e, imediatamente, entrou em contato com o cartório responsável, que confirmou que se tratava de uma procuração falsa. A Polícia Militar foi acionada e conduziu o homem à 12ª Delegacia de Polícia, em Taguatinga. Ele deve responder por crime de falsificação. Neste ano, segundo o Detran, já foram 25 casos de prisões de pessoas que tentaram retirar veículos dos depósitos com documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: R7

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpistas são presos ao tentar retirar carro

Sem Comentários

18/10/2017

Investigadores prenderam dois homens que usavam documentos falsos para retirar do depósito do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) carros apreendidos pela fiscalização. O flagrante foi feito pela equipe da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte). Um vídeo mostra o momento em que agentes deram voz de prisão para o engenheiro G.S.Machado, de 40 anos, e para L.A.S.Carvalho, de 25, na hora em que eles tentavam resgatar do pátio um Chevrolet Camaro. Eles portavam uma procuração falsificada emitida pelo cartório de Palmeiras de Goiás, município distante 286km de Brasília. Para conseguir o documento, a dupla adulterou a identidade do verdadeiro proprietário do automóvel. Apenas em 2017 ocorreram 20 casos de tentativa de estelionato para remover do Detran veículos de alto valor comercial, o que resultou em pelo menos 40 pessoas detidas.

Preferência por importados

Os estelionatários normalmente miravam veículos importados, como Land Rover, Audi, Camaro, entre outros. Eles pagavam os débitos dos carros e depois os vendiam por preços bem abaixo dos praticados no mercado. O diretor-geral do Detran-DF, disse que o órgão tem se articulado com outras instituições de segurança pública para evitar esse tipo de golpe. “Nossos servidores estão se aprimorando e intensificando a parceria com as polícias Civil e Militar a fim de inibir essas práticas criminosas. Além disso, a orientação é para que as procurações sejam avaliadas com atenção redobrada”, afirmou Fonseca.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Metrópoles

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso por aplicar golpe de cerca de R$ 150 mil em idoso em BH

Sem Comentários

30/08/2017

Uma denúncia de estelionato contra um idoso terminou com a prisão de um homem na noite dessa terça-feira no Bairro Glória, na Região Noroeste de Belo Horizonte. Uma mulher, comparsa do suspeito, ainda é procurada pela Polícia Militar. Outras duas pessoas foram vítimas do casal no golpe que rendeu para os suspeitos cerca de R$ 150 mil. Segundo informações do Boletim de Ocorrência, o idoso, de 75 anos, desconfiou de um saque realizado na conta bancária dele no valor de R$4 mil. No banco em que é correntista, a vítima foi informada pelo gerente que a operação foi realizada por J.B.L.Oliveira, de 21 anos, e por N.O.Silva, de 28. O casal estava com uma procuração assinada por ele e autenticada em cartório e que dava plenos poderes para que eles movimentassem a conta bancária. Desconhecendo o documento, o idoso foi até a unidade onde a procuração foi expedida.

No cartório onde foi emitido o documento, conforme o BO, o idoso constatou que a dupla havia ido ao local no dia 10 de julho com documentos dele e pedido para que um funcionário da unidade fosse até uma casa no Bairro Glória, para colher as assinaturas que autorizariam a dupla a responder pelo idoso. O funcionário do cartório que atendeu os suspeitos informou ao tabelião da unidade sobre o pedido e ainda apresentou um atestado médico levado pela dupla que informava sobre um acidente sofrido pela vítima, que estaria com graves queimaduras por todo o rosto, motivo que impossibilitaria a presença no cartório. O pedido foi protocolado e o funcionário foi até o endereço indicado. No imóvel, segundo a PM, o funcionário do cartório informou ter visto um idoso que se passou pela vítima e que estava acamado e com o rosto coberto, deixando apenas o nariz e a boca à vista, confirmando as características descritas no atestado médico. As assinaturas foram colhidas e o documento, expedido.

Ciente do golpe sofrido, o idoso foi até uma companhia da Polícia Militar com o funcionário do cartório e denunciou a dupla. Militares se deslocaram até o endereço onde a procuração foi assinada, que seria o endereço da mulher e, inicialmente, não encontraram ninguém no imóvel. Porém, minutos depois, o homem chegou ao local em um Civic e foi abordado pelos policiais. Os policiais constataram que os documentos de licenciamento e o recibo de compra e venda do carro estavam em nome de outra pessoa e que o suspeito não tinha carteira de habilitação. Questionado pelos militares, o sujeito informou que havia comprado o carro em uma agência da Avenida Abílio Machado. Viaturas foram ao local e conversaram com o proprietário do estabelecimento, que informou ter entregado o carro ao homem como parte do pagamento de um terreno que os dois estavam negociando com ele. O veículo estava avaliado em R$ 33.900, segundo o dono da agência. Ainda conforme o relato do comerciante à Polícia Militar, 15 cheques no valor de R$5 mil também foram entregues ao casal, além de dois depósitos bancários nos valores de R$10 mil e R$25 mil. Ao todo, a dupla faturou cerca de R$ 150 mil com o golpe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: EM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homens tentam retirar motocicleta do Detran com documentos falsos

Sem Comentários

04/08/2017

A polícia prendeu dois homens após os mesmos tentarem retirar uma motocicleta de 600 cilindradas do depósito do Departamento de Trânsito (Detran), localizado na Asa Norte, utilizando documentação falsa. Durante os procedimentos de liberação do veículo apreendido, um servidor do órgão desconfiou das procurações apresentadas e, ao fazer uma consulta telefônica nos cartórios, descobriu que se tratava de documentos falsos. A 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) foi acionada e realizou a prisão dos dois homens. Ambos responderão pelos crimes de estelionato, uso de documento falso e falsificação de sinal público. De acordo com o Detran, esse é o oitavo caso de prisão de indivíduos que tentaram retirar veículos dos depósitos do órgão somente neste ano. O principal alvo é veículos e motocicletas de alto valor de mercado. O Detran informou que todas as procurações apresentadas são rigorosamente analisadas durante o atendimento aos usuários e obrigatoriamente é feito contato com os cartórios envolvidos para a conferência dos dados lançados na documentação. Além disso, há contato constante com a Polícia Civil para evitar que tal prática se transforme em prejuízo a terceiros.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Metrópoles

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior