Passageiros com passaportes falsos são presos em Guarulhos

Sem Comentários

18/10/2018

Dois passageiros com passaportes falsos foram presos pela PF (Polícia Federal) no Aeroporto Internacional de São Paulo. Os agentes foram acionados na tarde da quarta-feira (17) para que apurassem a possível falsidade de dois passaportes sul-africanos. Segundo nota divulgada pela PF, após uma breve sequência de perguntas, os passageiros confessaram os verdadeiros nomes e admitiram terem comprado os passaportes. Os homens, nacionais de Bengala, têm 21 e 32 anos de idade e estavam embarcando para Bogotá, na Colômbia e San Jose, na Costa Rica. Ambos receberam voz de prisão em flagrante pelo crime de uso de documento falso. Os presos serão encaminhados ao presídio estadual, onde ficaram à disposição da Justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Destak

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PF prende passageiro em Guarulhos com passaporte falso

Sem Comentários

02/10/2018

Na segunda-feira (1º), no Aeroporto Internacional de São Paulo, a Polícia Federal prendeu um homem com passaporte falso. Policiais federais efetuaram uma análise mais detida de um passaporte após o documento de viagem de um passageiro, que estava saindo do país, emitir um alerta da Interpol de furto/roubo. Além disso, foi verificado também que não constava em sistema a entrada do viajante no país, mas no passaporte havia um carimbo de entrada de padrão diverso daquele utilizado pela Polícia Federal. Por essas razões o passageiro, um congolês, de 49 anos, foi conduzido até a delegacia. Ele confessou que não era seu o documento e que o encontrou em uma praia, decidindo utilizá-lo por ser mais fácil conseguir um visto. O passageiro recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de uso de documento falso e será encaminhado ao presídio estadual, onde ficará à disposição da Justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Ponta Porã Informa

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Grupo é preso em Goiânia suspeito de falsificar passaportes europeus

Sem Comentários

27/03/2017

Em Goiânia, seis pessoas – três homens e três mulheres – foram presas por integrar uma quadrilha suspeita de falsificar passaportes europeus. De acordo com a Polícia Civil, o grupo, apresentado nesta segunda-feira (27), cobrava até 10 mil euros pelo trabalho, que consistia em simular a descendência do interessado com um antepassado que, de fato, viveu no país em questão. A polícia identificou clientes de nações como Espanha, Inglaterra e França. O delegado responsável pelo caso informou que a quadrilha foi detida na casa de um dos integrantes, na sexta-feira (24). Um dos suspeitos havia chegado recentemente do Reino Unido, onde havia entregado um serviço solicitado. “Eles usavam o sobrenome da pessoa e procuravam fichas de imigrantes que vieram para o Brasil há muitos anos. Daí eles vinculavam esse sobrenome ao interessado como se eles tivessem algum parentesco, o que não ocorria. Assim, todos os documentos eram alterados”, disse. O delegado destacou ainda que a qualidade dos papéis falsificados era boa. Segundo o delegado, centenas deles foram localizados e apreendidos na residência onde ocorreram as prisões. “Precisamos catalogar tudo. Por isso, ainda não temos como ter uma estimativa de quanto a quadrilha conseguiu faturar. Em seguida, vamos comunicar as embaixadas para que os passaportes falsos sejam cancelados”, explicou. Os suspeitos devem ser indiciados por falsificação de documento público, estelionato e organização criminosa. Se condenados, podem pegar uma pena de até 30 anos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher é presa no aeroporto de Belém com passaporte falso da filha

Sem Comentários

22/12/2015

Na noite de segunda-feira (21), uma mulher foi presa no Aeroporto Internacional de Belém ao tentar entrar no país apresentando passaporte falso da filha de sete anos. A criança teria sido levada para a cidade de Barcelona, na Espanha, no mês de agosto de 2015, sem o consentimento do pai. A fisioterapeuta, de 27 anos, foi presa no momento em que desembarcava no aeroporto. Ela estava sendo investigada há 4 meses e quando apresentou um passaporte falso da filha foi abordada por policiais da imigração. A suspeita retornou ao Brasil para passar as festas de fim de ano com a família. “A legislação exige uma autorização expressa do pai. E foi por isso que o pai da criança  nos procurou, porque ele não teria emitido essa autorização expressa e sequer sabia do paradeiro da criança. Nós, através do cooperação internacional, buscamos a Interpol. A polícia espanhola, em contato com a gente, passou a buscá-la. Obtivemos a informação de que ela estaria retornando ao Brasil para passar as festas de fim de ano e através disso nós incluímos no nosso sistema migratório um alerta para que em qualquer ponto migratório do território nacional onde ela adentrasse, nós tivéssemos o paradeiro dela e da criança. E como esperado, ela entrou no território nacional e utilizou o passaporte falso novamente da criança. O alerta disparou e ela foi presa em flagrante pelo uso de documento falso”, explica o delegado. “É um crime que vem ocorrendo. É importante que a pessoa entenda que pra retirar uma criança do país, mesmo que você seja até pai ou mãe da criança, você precisa da autorização expressa do outro genitor. As pessoas, pra burlarem isso e por problemas interpessoais do casal, buscam burlar dessa forma e essa pessoa acabou agindo da pior maneira possível, ela produziu um passaporte, que é um documento expedido pela Polícia Federal, ideologicamente falso”, disse ainda o delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Refugiados iraquianos são flagrados com passaportes falsos no Paraná

Sem Comentários

15/10/2015

Na tarde de quarta-feira (14), duas famílias de iraquianos foram detidas quando tentavam deixar o Brasil rumo à Argentina por Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O flagrante foi feito na alfândega da Ponte Tancredo Neves, quando o grupo de seis pessoas apresentou quatro passaportes falsos para fazer o processo obrigatório de migração no posto da Polícia Federal. Conforme a PF, os seis adultos e as duas crianças entraram no Brasil por São Paulo. A assessoria de imprensa não soube informar quando desembarcaram no país e desde quando estavam em Foz do Iguaçu. Os iraquianos disseram que não pretendiam viver na região da fronteira, onde está a segunda maior comunidade de língua árabe do país. O grupo não foi preso por apresentar os documentos falsos porque são considerados refugiados e assim que chegaram à delegacia da PF fizeram o pedido de refúgio. A solicitação será analisada pelo Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), ligado ao Ministério da Justiça. Inicialmente os estrangeiros foram levados para o Albergue Noturno de Foz do Iguaçu, mas não puderam ser recebidos por falta de vagas. Membros da comunidade árabe se dispuseram a ajudar e as duas famílias estão hospedadas em uma pousada da cidade, onde devem ficar até receberem a resposta do Conare, o que ainda não há prazo. Há uma intérprete que está auxiliando os estrangeiros onde estão hospedados, o grupo disse que se conheceu na viagem de cinco dias desde o Iraque até o Brasil. Um dos casais deixou o Oriente Médio – passando antes por um campo de refugiados na Turquia – com duas filhas jovens que tiveram de abandonar as faculdades de Medicina e de Farmácia que vinham cursando. A ideia era permanecer na região da tríplice fronteira somente até conseguirem viajar para a Alemanha, onde têm familiares. Antes, seguiriam de Buenos Aires até o México. O outro casal fugiu com duas crianças.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Sete homens são presos com passaporte falso no aeroporto de Fortaleza

Sem Comentários

23/06/2015

Na última segunda-feira (22), a Polícia Federal prendeu sete estrangeiros, supostamente de origem Síria, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza. Os suspeitos estavam portando um passaporte falso de Israel e estão sob custódia. De acordo com a PF, que não revelou o nome dos presos, os estrangeiros foram detidos em uma fiscalização de rotina no local. Depois que a fraude foi constatada, eles receberam voz de prisão e foram encaminhados à sede da PF. No depoimento, os suspeitos disseram que os passaportes foram adquiridos na Turquia para que eles pudessem chegar na Europa. Uma investigação está sendo feita para determinar a verdadeira nacionalidade dos homens. O grupo foi autuado por uso de documento falso e está à disposição da Justiça Federal.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Povo Online

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mineiro é preso com passaporte falso no Aeroporto do Galeão

Sem Comentários

01/05/2015

A Polícia Federal (PF) prendeu na noite da quarta-feira (29) no Aeroporto Internacional Tom Jobim, um mineiro que usava um passaporte falso. O homem, de 26 anos, tentava embarcar em voo internacional com destino à Cidade do México fazendo uso do documento forjado. Com ele também foram apreendidos aproximadamente 500 dólares em dinheiro e um cartão de crédito pré-pago. Conforme a Polícia Federal, uma funcionária do balcão da companhia aérea desconfiou da autenticidade do documento de viagem apresentado pelo homem. Os policiais federais da Delegacia do Aeroporto Internacional constataram que a documentação apresentava “falsificação grosseira” e teria sido montada a partir de outro passaporte que possui registro de roubo nos sistemas da PF. O homem trabalha como mecânico de motos e bicicletas na cidade de Nova Módica, em Minas Gerais, há cerca de 10 anos e disse que tentaria entrar sozinho no território dos Estados Unidos com a ajuda de um “coiote” com a intenção de morar naquele país e melhorar sua condição financeira. O aliciador teria fornecido o cartão e toda a documentação, cobrando o equivalente a 15 mil dólares pelo serviço. O mecânico mineiro foi encaminhado ao Presídio Ary Franco, e responderá por uso de documento falso. A pena pode variar de 2 a 6 anos e multa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Dia

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior