Polícia prende grupo acusado de dar golpe em idosos no DF; prejuízo chega a R$ 800 mil

Sem Comentários

13/02/2019

Nesta quarta-feira (13), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu quatro mulheres e três homens acusados de praticar golpes contra idosos. A fraude era aplicada desde 2001 e a polícia estima um prejuízo de R$ 800 mil. Além das prisões, os policiais também cumpriram oito mandados de busca e apreensão nas cidades de Ceilândia, Taguatinga, Águas Claras, Vicente Pires e Valparaíso de Goiás/GO. Até agora, os investigadores identificaram 14 vítimas do golpe. A quadrilha simulava a venda de títulos de viagens para idosos que eram levados a acreditar que estavam adquirindo cotas de empresas de turismo. Os estelionatários diziam aos idosos que eles estavam adquirindo diárias cumulativas. Caso não as utilizassem, poderiam resgatá-las no futuro ou vendê-las para empresas ou bancos. Foram apreendidos seis carros, um jet ski, talões de cheque, pendrives, agendas com contatos de possíveis vítimas, procurações assinadas e uma máquina de cartão. As acusações contra a quadrilha são de estelionato contra idoso, organização criminosa e falsificação de sinal público. Com as prisões, a polícia acredita que ainda existam mais vítimas, que deverão procurar a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin).

PF investiga organização criminosa responsável por fraudes bancárias em TO

Sem Comentários

23/01/2019

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (22) as Operações Spurius II e III, para desarticular organização criminosa especializada em fraudes bancárias pela internet. Aproximadamente 40 policiais federais cumprem sete mandados judiciais de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva, expedidos pela 4ª Vara Federal de Palmas nos estados de Tocantins e Goiás. Foi determinado o bloqueio de bens e valores dos envolvidos, pessoas físicas e jurídicas. A investigação teve início com a comunicação de fraude ocorrida em bancos de Paraíso/TO e Relatório de Fraudes Bancárias, fatos investigados em inquéritos policiais instaurados para apurar a ocorrência dos delitos. O grupo criminoso atuava fraudando a emissão e pagamento de boletos bancários, bem como realizando fraudes bancárias pela internet e lavagem de dinheiro por meio de contas e empresas de fachada. Tais empresas eram criadas com documentação falsa para movimentar os recursos obtidos ilicitamente. Ainda não se apurou o montante dos prejuízos gerados pelas fraudes, que será mensurado após a análise do material apreendido. A investigação apurou o cometimento dos crimes de organização criminosa, estelionato, falsificação de documento público, uso de documento falso e lavagem de dinheiro.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Ponta Porã Informa

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia Civil do DF prende 18 ligados a facção criminosa que atuavam aplicando golpes pela internet no país

Sem Comentários

20/12/2018

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu 18 pessoas suspeitas de aplicarem golpes em sites de venda de veículos em todo o país. O grupo é ligado a uma facção criminosa que atua de dentro dos presídios. Seis prisões ocorreram em Brasília e doze em Mato Grosso. Até a publicação desta reportagem, ainda faltava cumprir um mandado de prisão no Acre. Além das prisões, ainda foram apreendidos celulares, comprovantes bancários e cerca de R$ 15 mil em dinheiro. Segundo a Polícia Civil, o grupo clonava anúncios de sites de vendas de veículos e enganava pessoas interessadas fornecendo contas de “laranjas” para que o valor fosse depositado. Em seguida, o dinheiro era sacado ou transferido para contas indicada pelos criminosos. Conforme o delegado responsável pelo caso, os presos irão responder por organização criminosamente e estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Três pessoas são presas no Araguaia por envolvimento no esquema de compra e venda de CNHs em MT

Sem Comentários

18/12/2018

Três pessoas foram presas na cidade de São Félix do Araguaia, na região do Vale do Araguaia, acusadas de estarem envolvidas num esquema de fraudes junto ao Detran de Mato Grosso. Ao todo foram detidos 51 suspeitos após conclusão de inquérito policial da operação “Mão Dupla”, da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz). Os suspeitos estariam participando de um esquema de compra e venda de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) dentro do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) e vão responder pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, inserção de dados falsos no sistema e organização criminosa. O delegado responsável explica que, além dos indiciamentos dos suspeitos, também foram instaurados autos complementares para dar continuidade à investigação de fraudes na obtenção de CNHs. A Defaz também recebeu, de outras unidades policiais do Estado, informações referentes a pessoas que procuraram espontaneamente a Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência e entregar Carteira Nacional de Habilitação (CNH), confessando que adquiriram de maneira indevida o documento, nos mesmos moldes da investigação em andamento. Os valores, que podiam variar de acordo com a condição financeira do candidato, eram pagos aos representantes das autoescolas, que por sua vez repassavam aos servidores da banca examinadora do Detran.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Folha MT

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Cinco presos e seis pessoas procuradas por fraude em seguro DPVAT

Sem Comentários

08/12/2018

Equipes da Delegacia Regional de Propriá (SE) realizaram diversas ações e prenderam vários envolvidos em fraudes no Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT), configurando estelionato. As detenções ocorreram durante os últimos dois meses em cumprimento a mandados de prisão. Segundo o delegado responsável, o consórcio de seguradoras responsável pelo seguro forneceu diversas informações sobre suspeitas de fraude no seguro DPVAT, tendo como beneficiários titulares de contas bancárias vinculadas a agências localizadas na cidade de Propriá. Diante das informações, foram iniciadas as investigações e instaurados 26 inquéritos policiais, que apontaram a atuação de organizações criminosas responsáveis por prejuízos estimados em R$ 300 mil. Os seguros eram solicitados a partir de acidentes de trânsito que nunca existiram, resultando em pagamentos por morte ou invalidez.

Segundo as investigações, a organização criminosa atuava em todo o município, abordando pessoas que, diante da justificativa de que era um empréstimo bancário ou recebimento de “dinheiro de fundos perdidos”, acabavam fornecendo dados da conta bancária. Os integrantes do grupo falsificavam os documentos e sacavam o benefício junto ao titular da conta. No decorrer da ação do grupo, titulares de algumas contas tornaram-se intermediários do golpe, já que passaram a receber comissões por parte da associação criminosa. As investigações foram concluídas e encaminhadas ao Poder Judiciário, o qual indiciou integrantes do grupo e donos de contas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Info Net

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PF deflagra Operação que desarticula fraude em benefício do INSS

Sem Comentários

06/12/2018

Foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (06) pela Polícia Federal, a Operação Crotalus, que desarticula uma organização criminosa que fraudava cofres públicos por meio de fraudes em benefícios do INSS. As fraudes chegam a mais de R$ 2 milhões. São cumpridos seis mandados de busca e apreensão nas cidades de Curitiba, São José dos Pinhais, Cascavel e Marechal Cândido Rondon, todas no Paraná, e em Bombinhas, em Santa Catarina. Há também um mandado de prisão em nome de um dos investigadores, porém, a corporação explicou que este pedido está relacionado a outra investigação em crime de moeda falsa. A investigação teve início em 2017 por causa de uma suspeita de recebimento indevido de um benefício previdenciário de pensão por morte de esposa. Só que a apuração da PF mostrou que nem o viúvo quanto a suposta mulher morta existiam. Com isso, foi possível constatar a existência de um sofisticado sistema de criação de pessoas fictícias, criação de pessoas jurídicas em nome de pessoas fictícias, falsificação de documentos públicos diversos, aberturas de contas bancárias, aquisição de financiamento de veículo em nome de pessoas fictícias, entre outras práticas criminosas.

Ao todo, foram quatro benefícios indevidos recebidos, por volta de 2008 e 2009, com total aproximado de R$ 2 milhões até agora. Os valores fraudados eram os do limite do INSS, R$ 5.645,00. Também foram identificadas diversas empresas de fachada criadas e mantidas pelos integrantes da organização para movimentar os valores obtidos através das fraudes em face do INSS. Com a deflagração da operação, foram suspensos benefícios obtidos mediante fraude, o bloqueio de ativos de seis pessoas físicas relacionadas direta ou indiretamente aos crimes, restrição de transferência de veículos, bloqueio dos ativos de aproximadamente 20 pessoas físicas fictícias e empresas de fachada, assim como a indisponibilidade de quaisquer outros bens e valores sob guarda, depósito ou administração de instituições financeiras no Brasil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio Braziliense

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende grupo suspeito de aplicar golpe do bilhete premiado em Cabo Frio, no RJ

Sem Comentários

15/11/2018

Nesta quarta-feira (14), policiais civis detiveram três suspeitos de aplicar o golpe do bilhete premiado em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. Uma vítima que perdeu R$ 76 mil procurou a delegacia. Segundo a polícia, os suspeitos são do Paraná e estavam atuando em Cabo Frio desde segunda-feira (12), quando aplicaram o golpe na idosa, que fez a denúncia. Os policiais encontraram o veículo utilizado pelo grupo e os suspeitos, que foram presos em flagrante por estelionato e organização criminosa. De acordo com a polícia, os três confessaram os crimes. Os suspeitos foram localizados na rua da casa da vítima após ligarem para ela e marcarem um encontro para tentar conseguir mais dinheiro. Os presos também foram reconhecidos por outras vítimas e o Setor de Inteligência da Polícia Civil está realizando uma pesquisa em toda a região para encontrar mais pessoas que tenham sido lesadas pelo grupo. As investigações apontam que a quadrilha de estelionatários é especializada em aplicar o golpe em todo o Brasil, principalmente no trecho entre Londrina e Cabo Frio.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior