Gaeco faz operação e mira quadrilha que vendia carros roubados pela internet

Sem Comentários

19/07/2018

Na manhã desta quinta-feira (19), 14 mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão estão sendo cumpridos em uma operação para combater a venda de carros roubados pela internet. As ordens judiciais estão sendo cumpridas em Curitiba, Londrina e Guarapuava. Os mandados de busca miram dez residências e seis locais comerciais. Já os mandados de prisão, são contra oito homens e seis mulheres. Segundo as investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Polícia Civil, a organização criminosa comprava veículos roubados, principalmente em Curitiba e Região Metropolitana, e ocultava-os em Guarapuava. Depois disso, eles adulteravam os documentos dos automóveis com as mesmas especificações. Em seguida, os carros eram anunciados em sites de venda na internet. Um policial militar suspeito de acessar o banco de dados do estado para passar informações aos criminosos foi afastado da função. Entre os crimes investigados na operação estão organização criminosa, receptação, adulteração de sinais de veículos, falsificação de documentos e estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende suspeitos de aplicar golpes em lojas e clínicas de estética em Fortaleza

Sem Comentários

11/07/2018

A polícia prendeu dois homens e uma mulher suspeitos de integrar uma quadrilha investigada há quatro meses por aplicar golpes em comércios e clínicas de estética em Fortaleza. Segundo o delegado titular do 2º Distrito Policial, os suspeitos realizaram diversos procedimentos estéticos e pagaram com cheques falsificados. Uma empresária vítima do esquema informou que teve um prejuízo de R$ 15 mil em procedimentos de estética. Empresas do ramo de móveis e eletrodomésticos também foram alvos dos suspeitos. A Polícia Civil apreendeu impressoras, computadores, cartões de crédito e documentos falsificados. Os policiais ainda encontraram identidades e outros documentos prontos para serem impressos pelo grupo. Durante a ação policial, um dos suspeitos tentou fugir e acabou atropelando um motociclista, que acabou morrendo. Após a prisão, os suspeitos foram conduzidos ao 2º Distrito Policial, no Bairro Meireles, onde foram autuados pelos crimes de organização criminosa, uso de documento falso, falsificação e estelionato. Outros dois suspeitos de participação no esquema ilícito seguem foragidos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia deflagra operação Call Center contra crimes de estelionato pela internet

Sem Comentários

05/07/2018

Na manhã desta quinta-feira (05), vinte pessoas foram presas pela Polícia Civil na operação Call Center, deflagrada para prender uma quadrilha interestadual especializada em crimes de estelionato através de compra e vendas de produtos pela internet. A operação teve início a partir de denúncias de vítimas do Piauí e os mandados são cumpridos no Paraná e em Mato Grosso. Há 18 presos no Paraná e dois em Mato Grosso. O delegado responsável explicou que os golpistas clonavam o anúncio de um determinado produto em um site de compra e venda, e intermediavam a negociação entre o comprador interessado no produto e o vendedor original. Após fechada a negociação, os golpistas forneciam a conta bancária de um laranja para que o comprador fizesse o depósito do pagamento. “Através de uma engenharia social, técnicas para ludibriar tanto o vendedor como o comprador, eles conseguiam fazer o comprador legítimo depositar na conta de um laranja, lá em Cascavel. O ‘Call Center do Crime’ funcionava em um presídio na cidade de Cuiabá, Mato Grosso”, disse o delegado. Os crimes foram cometidos inclusive por pessoas presas, que interceptavam as vendas por celulares dentro da prisão. O alvo dos golpistas eram na maioria negociações de compra e venda de veículos, e em alguns casos de imóveis. Foram expedidos 20 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão que foram cumpridos nas cidades de Cascavel e Toledo, no Paraná, e Cuiabá e Várzea Grande, em Mato Grosso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Operação investiga desvio de R$ 201 milhões da Prefeitura de Itabirito

Sem Comentários

19/06/2018

Na manhã desta terça-feira (19), o Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) e a Polícia Civil deflagraram uma operação que apura fraudes em licitações da Prefeitura de Itabirito, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). A suspeita é que R$ 201 milhões tenham sido desviados dos cofres públicos. Foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão. Nove pessoas foram presas e uma não foi encontrada.

A investigação aponta que empresas teriam sido contratadas para prestar serviços de transporte escolar, de pavimentação e “tapa-buracos” por meio de licitações fraudulentas e contratos nulos entre os anos de 2013 e 2018. Também há indícios de desvios na destinação de verbas integrantes do Fundi (Fundo de Desenvolvimento de Itabirito). 

Segundo o MP, os investigados são suspeitos de crimes de organização criminosa, fraude à licitação, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Os presos foram levados para a sede da Polícia Civil e, posteriormente, encaminhados para o presídio em Itabirito.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: R7

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Advogada e professores são presos suspeitos de oferecer falsos cursos de graduação no AM

Sem Comentários

19/06/2018

Nesta terça-feira (19) a Polícia Civil prendeu quatro pessoas e outras quatro ainda estão foragidas, suspeitas de envolvimento em um esquema criminoso de oferta de cursos de graduação falsos, sem autorização do Ministério de Educação (MEC), em Manaus (AM). Ao todo, o esquema desviou R$ 1 milhão da faculdade, onde parte do valor foi recuperada por decisão judicial que bloqueou a verba. Na coletiva de imprensa realizada pela polícia, nenhum dos suspeitos foi apresentado à imprensa. Entre os presos estão uma advogada, uma professora, um professor e uma mulher que atuava como coordenadora do esquema. De acordo com a polícia, o grupo oferecia cursos em 15 municípios do Amazonas, sem reconhecimento do MEC, e dizia ser representante de uma faculdade sediada em Manaus.

Os alunos tinham aulas presenciais normalmente, no entanto, ao final do curso não recebiam o certificado de conclusão. A fraude só era constatada pelos alunos quando eles entravam em contato com uma faculdade, onde questionavam a entrega dos certificados. Diante das reclamações recebidas dos alunos, sócios-proprietários da faculdade em Manaus acionaram o Tribunal de Justiça, solicitando uma intervenção judicial para a instituição, que foi vendida para outros dois sócios-proprietários suspeitos de envolvimento na operação criminosa. Durante a investigação, a polícia diz que constatou o golpe praticado pelo grupo e os dois sócios-proprietários são foragidos procurados por descumprimento contratual e haviam sido afastados da direção.

Os presos irão responder por organização criminosa, estelionato, falsidade ideológica, furto qualificado, dano qualificado, desobediência de decisão judicial, além de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio. Após os procedimentos cabíveis na delegacia, os infratores serão encaminhados para unidade prisional.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende homem com mais de 100 documentos falsos

Sem Comentários

08/06/2018

Nesta quinta-feira (07), Policiais civis lotados na 1ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) e no Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Valparaíso prenderam em flagrante um homem por uso documento falso. Segundo o delegado responsável pelo caso, no momento em que foi abordado pelos policiais, o sujeito apresentou documento de identidade falso e o autuado foi submetido ao procedimento de identificação criminal. Os agentes então constataram que havia um mandado de prisão preventiva em aberto contra o suspeito originado do Rio de Janeiro em razão da prática de crime de estelionato, falsificação de documentos públicos, fraude contra seguro e organização criminosa. A determinação judicial foi devidamente cumprida. Ainda segundo o delegado, o homem possui diversas passagens por estelionato em Goiás e no Distrito Federal. Dentro da residência do investigado foram encontrados mais de 100 documentos prontos para a comercialização e outros em fabricação, dentre os quais RGs, CPFs, CRLVs e CNHs. Na oportunidade, apreenderam-se também impressoras e pendrives.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal Opção

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Trio é preso por estelionato com documentos falsos

Sem Comentários

06/06/2018

Na tarde desta terça-feira (05), em São José do Rio Preto (SP), um trio foi preso em flagrante por estelionato. A prisão foi realizada após um advogado informar à Polícia Civil que havia sido vítima de um golpe durante a venda de um carro. Segundo informações da polícia, uma investigação foi realizada e concluiu que os golpistas tinham confeccionado uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa e reconhecido firma em um cartório de Votuporanga (SP) com os dados obtidos nos documentos do advogado.

Os três homens, de 30, 31 e 34 anos, foram presos em flagrante por uso de documento falso, falsidade ideológica, estelionato e organização criminosa. Um dos suspeitos já tinha passagem pela polícia pelos mesmos crimes. O trio foi encaminhado à carceragem da delegacia de Rio Preto e posteriormente transferido para um presídio da região, onde permanece à disposição da Justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior