Polícia Civil desmonta esquema de pirâmide financeira

Sem Comentários

21/09/2017

Em operação que combate a uma pirâmide financeira, a Polícia Civil cumpriu na manhã desta quinta-feira (21) mandados judiciais em uma mansão no Setor Jaó, em Goiânia. Denominada de Patrik, a ação é realizada pela polícia do Distrito Federal. No local em questão na capital goiana funciona uma empresa investigada pela fraude. Foram apreendidos documentos e computadores. Segundo as investigações, a organização criminosa movimentou R$250 milhões a partir de investimentos de 40 mil pessoas em uma moeda virtual falsa, a Kriptacoin. A polícia informou que os suspeitos devem ser indiciados por estelionato, organização criminosa, lavagem de dinheiro e uso de documento falso.

Golpe

O esquema começou a ser articulado no final do ano passado e se consolidou no Distrito Federal em janeiro de 2017. Os integrantes da organização se passavam por executivos e prometiam altos rendimentos com o negócio, com ganho de 1% ao dia sobre uma moeda virtual falsa – o resgate do saldo só poderia ser feito após um ano. Ao fingir legalidade do negócio, os golpistas marcavam reuniões, faziam anúncios em outdoors e propagandas na internet e na televisão e tiravam fotos com cantores famosos. Quanto mais investidores fossem recrutados para participar do negócio, a promessa de ganhos aumentava, com bônus de 10% por pessoa cooptada. Assim, o lucro crescia proporcionalmente à quantidade de aplicações feitas na cadeia, mas era tudo um golpe. A polícia informou que uma das vítimas disse que aplicou quase R$ 200 mil sem retorno e, ao tentar resgatar os valores aplicados, foi ameaçada pelos “executivos” da falsa empresa. As apurações também revelaram que o esquema funcionava com divisão de tarefas e que contava com falsificadores de documentos. Além disso, as três empresas que vendiam o serviço, alvo da operação estão, em nomes de “laranjas”, cujo o patrimônio declarado não condiz com as movimentações financeiras. A polícia descobriu, ainda, uma lista com cerca de 20 nomes falsos que eram utilizados pela quadrilha. As aplicações eram feitas pela internet por meio de uma plataforma digital, mas os depósitos eram feitos em contas correntes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário do Estado

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende em BH suspeito de dar golpe em pessoas que queriam alugar apartamento na praia

Sem Comentários

20/09/2017

Foi preso em flagrante, nesta terça-feira (19), pela Polícia Civil, um suspeito de praticar crimes de estelionato em Belo Horizonte e outras três cidades de Minas Gerais. As investigações revelaram que ele anunciava na internet o aluguel de apartamentos de luxo na cidade de Cabo Frio, litoral do Rio de Janeiro, exigia dos interessados o pagamento antecipado de 50% e depois desaparecia com o dinheiro. Segundo a corporação, o suspeito, de 32 anos, já era procurado nos estados de Alagoas e São Paulo e recebeu o apelido de “Homem das Mil Faces” por usar vários nomes diferentes para praticar os crimes. Ele foi flagrado, em uma agência bancária do centro da capital, sacando R$ 900, que seriam de uma das vítimas. Com ele, a polícia apreendeu cartões de crédito em nome de terceiros e registros de movimentações de contas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casal é preso após empréstimo de R$ 17 mil em nome de outra pessoa

Sem Comentários

14/09/2017

Um casal que reside em Campina Grande foi preso nesta quarta-feira (13), no centro da cidade de Guarabira, ao fazer um empréstimo no valor de R$ 17 mil utilizando um documento no nome de outra pessoa. O proprietário do estabelecimento desconfiou que se tratava de um golpe porque o casal utilizou o documento com a foto do acusado, mas no nome de uma pessoa bastante conhecida na cidade. As prisões foram feitas por policiais do Núcleo de Inteligência e do Comando do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) e do GTE (Grupo Tático Especial) da 8ª Delegacia Seccional da Polícia Civil. Conforme informações passadas pelo proprietário do estabelecimento comercial aos policiais, a mulher já tinha feito outros quatro empréstimos no mesmo local, no nome de outras pessoas, totalizando mais de R$ 42 mil. Ao ser presa, a mulher, que tem 25 anos e que reside no bairro de José Pinheiro, confessou que usava nome falso. Ela disse que receberia R$ 1 mil pelo empréstimo realizado, mas foi reconhecida por ter realizado outros empréstimos em nome de terceiros. O homem tem 46 anos e reside no bairro do Quarenta. Os dois foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil, onde foram autuados em flagrante por estelionato e falsificação de documento.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: WSCOM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Procurado pela Justiça é preso com talões de cheques de diferentes pessoas em Santos

Sem Comentários

21/08/2017

No último domingo (20), em Santos, no litoral de São Paulo, a polícia prendeu um homem que possuía dez talões de cheques de clientes diferentes. Ele é suspeito de utilizar nome falso e tinha mandado de prisão desde fevereiro de 2017. Segundo informações da Polícia Militar, o homem foi abordado na Avenida Cândido Gafree, próximo ao Porto de Santos. Durante a abordagem, o rapaz não conseguiu explicar a procedência dos talões e foi levado à delegacia. No 7º DP, foi constatado que ele utilizava nome falso e havia sido condenado em fevereiro deste ano. Ele foi conduzido à Central de Polícia Judiciária, onde ficará preso à disposição da Justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homens são presos em flagrante por falsificação de documentos em Rio Preto

Sem Comentários

23/06/2017

Em São José do Rio Preto (SP), dois homens, de 51 e 55 anos, foram presos por falsificação de documentos. Segundo a polícia, eles foram abordados em um shopping da cidade e um deles apresentou documentos pessoais que aparentavam falsificação. Durante a abordagem, a dupla disse que morava na Bahia e estava há alguns dias em uma casa alugada no bairro São Francisco, zona sul de Rio Preto. No local, os policiais encontraram RG, fotos e folhas de cheque, além de um computador e uma impressora que seriam usados para o crime. Eles foram presos em flagrante e vão responder por uso de documento falso e falsificação de documento público. A polícia vai investigar se a dupla aplicava golpes no comércio de Rio Preto e região com os nomes falsos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Três homens são presos no Centro por associação criminosa, estelionato e furto

Sem Comentários

19/05/2017

Na noite da última quarta-feira (18), três homens foram presos no Centro do Rio pela Polícia Civil. O trio foi capturado numa ação que contou com a participação de agentes da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), em apoio à Polícia Civil do estado de Sergipe. Contra os homens havia sido expedido um mandado de prisão pelos crimes de associação criminosa, furto qualificado e estelionato. Eles foram surpreendidos pelos policiais civis, no momento em que chegavam a um hotel no Centro do Rio. Segundo a corporação, os homens são suspeitos de utilizar nomes falsos e serem responsáveis por fraudes financeiras, cujo o intuito é financiar ações de bandidos praticadas por uma organização criminosa. Os suspeitos foram capturados após um trabalho conjunto entre as polícias civis dos estados do Rio de Janeiro e Sergipe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Globo

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Preso em MT homem acusado de tentar tirar procuração com documento falso

Sem Comentários

17/05/2017

Flagrado ao tentar expedir uma procuração com uso de documento falso, o suspeito de 45 anos foi autuado pela Polícia Civil em Santo Antônio de Leverger. A prisão ocorreu dentro do Cartório de Registro de Imóveis do município, na terça-feira (16). Segundo os investigadores, uma denúncia chegou aos policiais que monitoraram e identificaram o suspeito no ato da tentativa de retirar a certidão, utilizando uma CNH e um RG, ambos com nome falso. O documento seria usado para prática de crimes de estelionato. O suspeito, que já foi preso em 2016, pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), pelo crime de estelionato e organização criminosa, foi autuado em flagrante por uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Só Notícias

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior