Homem é preso por aplicar golpes em pessoas que usam sites de vendas pela internet no Recife

Sem Comentários

25/10/2018

Nesta quinta-feira (25), no Recife, um homem foi preso em flagrante por aplicar golpes em pessoas que usam sites especializados em vendas pela internet. Segundo a Polícia Civil, a captura ocorreu quando A.M.P., de 38 anos, tentava desbloquear uma conta corrente, aberta com documentos falsos em um banco localizado no Centro da cidade. O estelionatário enganava, ao mesmo tempo, vendedores e compradores. Para isso, ele falsificava documentos e praticava o crime em várias etapas. Primeiro, ele entrava em sites especializados e escolhia um produto oferecido por uma determinada pessoa. Depois, informava que aquela mercadoria pertencia a ele e colocava à venda em seu nome. Ao entrar em contato com um cliente em potencial, o homem orientava que a vítima do golpe depositasse o dinheiro em uma conta bancária, aberta com os documentos falsos produzidos por ele. A prisão do estelionatário foi efetuada por uma equipe da Delegacia do Cordeiro, na Zona Oeste. No ato da captura, ele estava com uma identidade em nome de outro homem. Autuado por tentativa de estelionato, uso de documento falso e falsificação de documento público, ele deve ser levado para a audiência de custódia na sexta-feira (26).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dois homens são presos suspeitos de aplicar golpe em site de compras

Sem Comentários

25/10/2018

Nesta quarta-feira (24), em Aracaju, policiais da Delegacia Especial de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC) prenderam dois homens suspeitos de participação de golpes contra consumidores de um site de compras. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), eles foram flagrados em uma agência do Bairro Santo Antônio, após receberem um depósito de R$ 50.000, feito por uma vítima da cidade de Passo Fundo (RS). Ainda segundo a SSP, a vítima acreditava estar comprando um automóvel. Durante a prisão dos suspeitos, os homens confessaram a prática do crime e revelaram o envolvimento de outras pessoas no esquema.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Número de vítimas de golpes pela internet cresce em Palmas; saiba como se proteger

Sem Comentários

14/10/2018

Só no Primeiro Distrito Policial da capital foram registrados sete boletins de ocorrência em dois meses. Um golpe que está se tornando comum é quando uma pessoa aparece para intermediar a venda e a compra de um item anunciado na internet. Foi assim que um produtor agrícola, que precisava de uma máquina para plantar soja, perdeu R$ 30 mil. Ele depositou o dinheiro na conta de um estranho, mas que foi autorizada pelo vendedor. Os casos estão sendo investigados. O delegado responsável alerta para que as pessoas não façam negócios com intermediadores.

“Se o preço do produto está muito abaixo do valor de mercado, desconfie. Se há um terceiro que está intermediando, veja bem, você tem o comprador e o vendedor, ao invés deles conversarem, eles admitem que um terceiro controle toda a negociação. Aí sim você está caindo em um golpe”, diz.

Um auxiliar de manutenção escapou de um golpe por pouco. Graças a experiência no uso da internet. Ele conta que há poucos dias, quando colocou um celular para vender em um site, rapidamente apareceram vários interessados. “Eu entrei em contato com ele via WhatsApp e ele me pediu detalhes do celular.” Sem comprovar o pagamento, o suposto comprador insistiu bastante para que o aparelho fosse enviado para um endereço em São Paulo. Na tentativa de convencê-lo, o homem enviou o e-mail com o slogan de um site de compra e venda confirmando o pagamento, mas na hora, o vendedor notou que era falso. “Se não fosse a minha atenção, eu teria caído porque na hora eu notei que não era do próprio site”, afirma.

Hackers enviam cartas falsas pelo correio para aplicar golpes na internet

Sem Comentários

11/10/2018

Fraudadores estão mandando cartas ou bilhetes físicos com propagandas, convites ou contas falsas a pagar, sugerindo que a vítima escreva o endereço eletrônico na internet para receber um provável benefício, tornando o cibercrime agora, também offline. Ao entrar no site falso, ela cai na armadilha e instala um programa malicioso em sua máquina. Esse software dá acesso remoto ao cibercriminoso, que pode roubar seus dados pessoais, acessar documentos ou cometer qualquer crime de falsidade ideológica. Embora o mercado de segurança não tenha números sobre ofensivas de hackers com a utilização de papel, especialistas dizem que é um tipo de engenharia social – método clássico em que o atacante usa artifícios psicológicos para manipular a vítima e obter informações.

Outros golpes

Além de convites e cupons falsos enviados pelo correio, especialistas apontam para o aumento da manipulação de contas de telefone, internet e TV por assinatura. Nesse caso, não é preciso digitar nada no computador ou celular, apenas pagar um boleto falso. O dinheiro vai direto para a conta do criminoso. A boa notícia é que a cartilha para evitar o phishing tradicional , geralmente enviado por email ou WhatsApp, do offline é semelhante: ambos têm mensagens apelativas, às vezes em tons de ameaça. É indicado desconfiar quando um conteúdo exige a troca de senha ou o pagamento de uma conta com um prazo urgente. Bancos não solicitam tokens ou senhas por telefone e nem por email. Além do mais, é sempre importante verificar se o domínio do site indicado por email tem relação com o endereço (que vem antes da arroba), desconfiar de promoções e sorteios e instalar antivírus no computador e no celular.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Folha de São Paulo

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpes em sites de vendas fazem cerca de 30 vítimas por semana no Ceará

Sem Comentários

01/10/2018

Cerca de 30 casos de estelionato chegam a cada semana na Delegacia de Defraudações e Falsificações do Ceará (DDF). De acordo com o delegado, um dos principais motivadores é a expansão do comércio eletrônico por sites de classificados virtuais. “É um número bastante elevado quando comparado aos outros registros que temos. Os estelionatários pagam as mercadorias utilizando cheques fraudados ou roubados”, conta o titular da DDF. As principais vítimas são jovens que buscam usar as plataformas para vender celulares com o objetivo de adquirir aparelhos mais modernos. Games e carros também são bastante visados. Há também quem tente comprar os aparelhos, e depois de depositar o dinheiro não recebem o produto esperado. Isso ocorre porque em uma determinada instituição financeira o saldo pode aparecer como positivo, induzindo a vítima ao erro. “Imediatamente o golpista manda pegar a mercadoria com um carro de aluguel ou algo do tipo. Por muitas vezes a pessoa compra um celular e, quando abre a caixa, vê um pedaço de tijolo ou uma barra de sabão”, detalha.

Golpes

A facilidade nas transações e contatos entre os vendedores e compradores oferecida pelos sites abre margem à recorrência dos golpes. “O golpista faz contato com várias pessoas. Ele faz várias ligações e, em algumas delas, tem resultados positivos”, conta. Para garantir a segurança nas compras e vendas pela internet, o delegado aconselha entrar em contato com o banco para saber se o depósito do dinheiro foi efetivado. “Não é aconselhável entregar a mercadoria antes de receber o pagamento. Caso isso aconteça, deve-se entrar em contato imediatamente com a delegacia mais próxima”. Quem pratica o estelionato pode sofrer pena de um a cinco anos de prisão, conforme o julgamento.

Casal cai em golpe de compra de carro pela internet, perde R$ 20 mil em MT e a polícia investiga o crime

Sem Comentários

01/10/2018

Um casal de Primavera do Leste foi vítima de um golpe pela internet. Eles declararam à polícia que viram o anúncio de um carro em um grupo de compra e venda em uma rede social, que dizia que o veículo estava em uma garagem localizada no município. O crime está sendo investigado pela Polícia Civil. O casal se interessou pelo modelo e valor e começaram a trocar mensagens com o anunciante, que dizia ser o dono do carro. O dono da garagem não sabia do esquema e disse que o dono do carro era outra pessoa. O comprovante bancário mostra que o casal depositou R$ 20 mil na conta do estelionatário, mas, na hora da entrega do carro, como havia sido combinado, o homem desapareceu. Nem as mensagens de WhatsApp ele respondia. Foi nesse momento que o casal teve a certeza do golpe. Eles procuraram a PM e formalizaram a denúncia. Os policias foram a dois bancos: da vítima e do suspeito. Lá, conversaram com os gerentes, explicaram a história e pediram o bloqueio do depósito. Algumas horas depois, a polícia recebeu a informação dos gerentes de que o bloqueio tinha dado certo. O dinheiro deve voltar para a conta do casal.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia Civil prende estelionatários que atuam no Acre e mais dois estados

Sem Comentários

27/09/2018

Após um trabalho de investigação da Polícia Civil do Acre provocada pela Polícia Civil de Pernambuco, três pessoas suspeitas de praticarem crimes de estelionato foram presas na capital e mais de R$ 50 mil foram recuperados. Conforme o delegado responsável, o trio agia em parceria com uma quadrilha criminosa que atuava de dentro do presídio do estado do Mato Grosso. “Através da OLX, página destinada a venda de produtos e veículos na internet, eles pegavam os anúncios de outros estados, colavam as informações e reproduziam novamente no mesmo site de vendas só que com os dados deles. Neste caso a vítima se interessou por um caminhão no estado de Pernambuco, chegou a ver o veículo e fez o negócio via WhatsApp. Transferiu cerca de 51 mil reais a uma conta do Acre e após sermos informados pela polícia daquele estado rastreamos a conta aqui e conseguimos chegar até essas três pessoas”, explicou. A equipe ainda estava em diligências para prender um quarto suspeito de integrar a quadrilha e por isso o delegado não quis informar os nomes dos presos e os locais da prisão para não atrapalhar no resultado da última prisão.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Rio Branco

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior