Estelionatário de MT usa internet para aplicar golpes

Sem Comentários

20/06/2019

Nesta quarta-feira (19), um homem acusado de aplicar golpes via internet  na região Araguaia foi preso pela Polícia Judiciária Civil, no município de Nova Xavantina. A ação resultou na recuperação de mais de R$ 800, em dinheiro, e uma bicicleta, provenientes de crimes. Agindo sempre com mesmo “modus operandi” e com diversas passagens pela polícia por estelionato praticados nas cidades de Primavera do Leste e Barra do Garças, o jovem J.M.S. de 27 anos, foi novamente autuado em flagrante delito. O suspeito anunciava na internet, por meio de redes sociais, aluguel de casa alheia para pessoas interessadas, causando prejuízos financeiros às mesmas. Uma das vítimas informou a Polícia Civil, que estava procurando local para morar na cidade de Nova Xavantina. Pela internet, a vítima viu o anúncio de aluguel e fechou contrato por dois meses da casa que era anunciada pelo suspeito, no centro da cidade. Ela pagou antecipado o valor de R$ 1,1 mil, mas quando chegou na cidade descobriu que tinha sido enganada, após conhecer a verdadeira proprietária do imóvel, que não estava para alugar. Com base nos fatos narrados, os policiais civis iniciaram diligências para identificar o suspeito, que acabou descoberto. J.M.S. é natural de Primavera do Leste e estava  residindo em Nova Xavantina há cerca de quatro meses. Na residência do jovem foi apreendido o valor de R$ 840 provenientes dos golpes, além de duas máquinas de cartão. Ainda segundo levantamento, as máquinas também eram produtos de estelionato, que o suspeito havia adquirido pela internet de uma pessoa de Barra do Garças, efetuando o pagamento com envelope vazio. Diante do flagrante. J.M.S. foi interrogado pelo crime de estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Mato Grosso Mais

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Acre é o quinto estado com maior número de golpes em compras online, aponta estudo

Sem Comentários

10/06/2019

As fraudes contra consumidores do Acre que utilizam a internet para fazer compras, cresceram. Segundo o Mapa da Fraude, realizado por uma empresa especializada em segurança de e-commerce, no ano de 2018, a cada R$ 100 gastos em compras online, R$ 5,68 foi por algum tipo de tentativa de fraude, o que coloca o estado como o quinto mais atacado por fraudadores. O levantamento aponta ainda que os segmentos que mais sofreram tentativas de fraudes no ano passado foram compras de celulares, games, bebidas, eletrônico e informática. Em comparação a 2017, os produtos são os mesmos, a diferença é que no ano anterior as tentativas de fraudes cresceram. No setor de celulares, 4,66 % e no setor de eletrônicos, 4,29 %.

Dados nacionais

A média do Brasil é de R$ 3,53 a cada R$ 100 em compras, o que representa um aumento de quase 9% em relação ao ano anterior. De acordo com o estudo, não só o Acre teve esse aumento, mas a região Norte foi a mais atacada, e a cada R$ 100 em compras no e-commerce, R$ 5,43 foram tentativas de fraude. O percentual é 54% maior que a média nacional. Confira a matéria completa no link abaixo.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende suspeitos de aplicar ‘golpe do empréstimo’ pela internet

Sem Comentários

21/05/2019

Nesta terça-feira (21), quatro pessoas foram presas suspeitas de participação em golpes aplicados pela internet em Belo Horizonte e na Região Metropolitana. Segundo a Polícia Civil, a quadrilha oferecia falsos empréstimos. A Operação Arlequina prendeu M.V.G., de 31 anos, A.V.M., de 36, F.C.S., de 33, e M.V.S. de 34. A polícia ainda apreendeu notebooks, aparelhos celulares, cartões de crédito, cheques e outros documentos. De acordo com o delegado da 2ª Delegacia de Crimes Cibernéticos, o grupo também fez vítimas em outros estados. “Essas pessoas ofereciam empréstimo a pessoas carentes e à população em geral. Pactuado os valores, eles começavam a cobrar algumas taxas, algumas tarifas, para efetivar o empréstimo. Após fechar o negócio, no dia seguinte, falavam: ‘você deve depositar x em tarifa’. A pessoa fazia o depósito bancário. Esses depósitos geralmente eram com contas fraudadas ou com contas emprestadas por laranjas”, explicou. Segundo ele, novos depósitos continuavam a ser pedidos até que as vítimas não tivessem mais condições de pagar. Até o momento, a polícia estima que o valor movimentado pela quadrilha chegue a R$ 200 mil. Entretanto, esta quantia tende a ser ainda maior. Os sites usados para aplicar o golpe já foram retirados do ar.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso após aplicar golpes pela internet em Santos, SP

Sem Comentários

18/03/2019

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG), informou nesta segunda-feira (18), que um homem foi preso em Santos, no litoral de São Paulo, após ser flagrado com documentos falsos que utilizava para aplicar golpes na internet. Segundo a Polícia Civil, J.L.M.S., de 51 anos, tentou enganar os agentes com os documentos falsos ao ser abordado, mas foi descoberto. Além disso, o suspeito também era investigado por crimes de estelionato. Ele utilizava aplicativos e redes sociais para enganar vítimas e aplicar golpes para ganhar dinheiro. Uma das pessoas enganadas pelo homem foi ouvida pelos policiais e mostrou que existem grupos em aplicativos de conversas com mais vítimas. O caso segue sendo apurado para identificar essas pessoas.

Mais de 200 pessoas caem em golpe de venda de veículos na internet

Sem Comentários

12/03/2019

Nos últimos dois anos, um golpe de venda de veículos on-line fez mais de 200 vítimas no Distrito Federal. Só em 2019, pelo menos 49 pessoas caíram na ação criminosa, que consiste em enganar tanto o verdadeiro dono do produto anunciado quanto os potenciais compradores. O estelionatário assume o papel de intermediário na negociação e articula um encontro entre as vítimas. Antes, por telefone, o criminoso conta histórias diferentes tanto para o proprietário quanto para o comprador. Não há estimativa do tamanho do prejuízo, segundo a Polícia Civil. Os primeiros registros do golpe começaram em 2017. Em todos os casos, os bandidos agiram por meio do site de vendas OLX, segundo informações da Divisão de Falsificação e Defraudação (Difraudes), ligada à Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Ordem Tributária e a Fraudes (Corf). Na última quinta-feira (07), um empresário de 56 anos foi enganado pelo estelionatário durante a compra de um Jeep Renegade no valor de R$ 65 mil. “Falei com o anunciante, que se identificou como Carlos Eduardo. Ele disse que o carro estava com um suposto sobrinho, em uma concessionária do Sia, e que articularia uma visita minha”, conta. Às 10h30, o empresário e o suposto sobrinho, que, na verdade, era o dono do carro, se encontraram. “No WhatsApp, Carlos disse para não falarmos de preço, alegando que o familiar também estava interessado no carro, mas que ele queria pagar em parcelas longas.” Então, o estelionatário falou ao empresário que precisava quitar dívidas e, por isso, daria preferência à proposta dele, já que tinha oferecido um sinal de R$ 20 mil. “O homem confirmou ser sobrinho do criminoso e, por isso, não desconfiei de nada. Fechei negócio e fiz o depósito.” Mal sabia o empresário que o suposto parente também tinha caído na ação do estelionatário. Para o dono do veículo, um advogado, o bandido alegou que ia comprar o carro para abater uma antiga dívida com o empresário. “No mesmo dia, o dono do Jeep me ligou desconfiado de que se tratava de um golpe. Ele disse que o estelionatário pediu para que ele dissesse que eram parentes. Na mesma hora, liguei para o gerente do meu banco.”

Ao rastrear o depósito, o empresário identificou que o dinheiro tinha ido para a conta de uma jovem de 19 anos, moradora de Ribeirão Preto (SP). Como a transferência ocorreu à noite, o criminoso sacou pequenas quantias em caixas eletrônicos e não pôde movimentar todo o montante. A vítima conseguiu recuperar quase R$ 18 mil. Ele e o dono do Jeep registraram o boletim policial. “Com o boletim de ocorrência, o meu gerente entrou em contato com o banco da cidade paulista, pedindo o bloqueio da senha da jovem. Assim, congelamos o dinheiro e recuperei quase tudo. No entanto, ainda não estou satisfeito, pois saí no prejuízo”, lamenta.

Quadrilhas especializadas

A delegada da Difraudes, garante que qualquer pessoa pode cair nesse tipo de golpe, que tem crescido em todo o país. “Acreditamos que se tratam de quadrilhas especializadas, pois é uma ação bem articulada, que não levanta suspeita inicial nas vítimas”, sinaliza. A ação criminosa é minuciosa. “Primeiro, o estelionatário fala com o dono do veículo, se mostra interessado e pede mais fotos. Em seguida, cria o segundo anúncio e engana os compradores. Quando uma pessoa o procura para saber do carro ou da moto, ele passa o material adquirido com os proprietários. Depois, articula que a pessoa interessada no bem veja o produto”, detalha. Para evitar que as vítimas falem sobre a venda durante o encontro, o estelionatário inventa novas mentiras. Aos proprietários, o criminoso diz que irá adquirir o veículo para quitar dívida com a pessoa que irá ver o carro ou a moto. Para o comprador, que o bem está com um familiar. Com as desculpas, a delegada destaca que o bandido afirma que “não é preciso tratar do preço, pois é ele o responsável por essa parte.” As investigações acerca do golpe estão no começo e, portanto, ninguém foi identificado ou preso pelos crimes. Mas a apuração dos agentes indica que há a participação de criminosos de outros estados, que possivelmente contam com a ajuda de estelionatários do Distrito Federal. Em nota, a OLX garante condenar as ações criminosas que ocorrem no site, pois “vai contra as regras da empresa.” Ainda, frisa que a plataforma tem um botão de denúncia em todos os anúncios. Assim, qualquer pessoa pode expor práticas irregulares e conteúdos indevidos. “Identificada a irregularidade, a OLX conta com uma equipe especializada que atua sobre as denúncias, deletando os anúncios e banindo o mau usuário da plataforma”, destaca o texto.

Polícia Civil evita golpe pela internet em Águas Mornas

Sem Comentários

26/02/2019

Nesta segunda-feira (25) em Águas Mornas (SC), a Polícia Civil interceptou um golpe que estava em curso pela internet. Policiais foram acionados com a denúncia de uma ocorrência envolvendo a venda de um caminhão, via site OLX. No local dos fatos, os investigadores perceberam que se tratava de um golpe e evitaram que a parte compradora saísse com o veículo do local, um Ford Cargo ano 2005. A vítima, uma mulher moradora de Água Mornas, anunciou o veículo por R$ 100 mil e um estelionatário replicou seu anúncio por valor menor, o que fez com que outra vítima caísse no golpe. O criminoso, nesse caso, pedia um valor de R$ 80 mil e chegou a conseguir extorquir a segunda vítima. O homem então se deslocou do Paraná até Santa Catarina para buscar o caminhão. No local, porém, os policiais da Delegacia de Santo Amaro da Imperatriz lhe explicaram que ele havia caído num golpe também. A vítima, segundo a Polícia Civil, tinha inclusive feito alguns depósitos para o estelionatário, ainda no estado do Paraná, em um total de R$ 60 mil. Com a ação, os agentes conseguiram evitar que o morador de Águas Mornas caísse no golpe, e ainda conseguiram que a vítima paranaense recuperasse R$ 40 mil. Por enquanto, ninguém foi preso pelo crime. A Polícia Civil alerta para esses tipos de negociações virtuais, recomendando sempre que seja verificado o real crédito em conta, para que só depois sejam entregues bens ou produtos. Alerta também que comprovantes enviados via WhatsApp podem ser falsos, e as pessoas devem sempre procurar uma agência bancária oficial para verificar a situação.

Polícia do Acre alerta população sobre golpes aplicados em aplicativos de vendas

Sem Comentários

25/02/2019

Com um número de 20 ocorrências de estelionato registradas nos últimos meses, a Polícia Civil do Acre passou a divulgar uma alerta com cuidados que a população precisa ter ao fazer uma negociação por meio de aplicativos de vendas. A polícia informou que não tem o número exato de casos, mas iniciou um levantamento das ocorrências. Um morador de Brasileia, interior do Acre, chegou a perder R$ 16 mil ao cair no golpe. Segundo a polícia, a vítima depositou o dinheiro em uma conta bancária do Mato Grosso do Sul. O valor seria a primeira parte da compra de um carro. A segunda parte seria depositada quando o veículo estivesse com o comprador. “A vítima fez um depósito no valor de R$ 16 mil em um conta do Mato Grosso do Sul para comprar um veículo de R$ 30 mil, os outros R$ 14 mil ia dar quando recebesse o veículo.

O criminoso simulou que seria o proprietário do carro, mas o proprietário era de Brasileia, e tinha colocado o veículo à venda”, explicou um delegado. Ainda segundo a polícia, o criminoso primeiro ligou para a vítima para pegar as informações do veículo. Com os dados, o suspeito esperou a primeira vítima ligar e fechar o negócio. A polícia acredita que tanto a conta bancária como o dono do chip do telefone usado sejam de ‘laranjas’. “Deu a conta de um terceiro e o saque foi feito em seguida. Tentamos o estorno da transferência, mas já havia sido feito o saque. Solicitamos os dados da conta, temos o cadastro da proprietária da conta e vamos fazer o encaminhamento de carta precatória para Mato Grosso para que ela seja ouvida. Também vamos pedir a quebra do sigilo do celular”, detalhou.

Anterior