Dupla é presa no Rio suspeita de aplicar golpes em policiais

Sem Comentários

09/08/2019

Na sexta-feira (9), duas pessoas foram presas  suspeitas de aplicar golpes em policiais em delegacias e batalhões da Polícia Militar do Rio de Janeiro. A dupla foi preso na 12ª DP (Copacabana) enquanto oferecia vantagens aos agentes com empréstimos consignados. “A audácia deles é tremenda. Eles agem fazendo de vítimas servidores públicos que estão acostumados a desconfiar, que conhecem golpes. Mas esse é um golpe muito novo, que até eles [os servidores] estão sendo vítimas”, explicou a delegada responsável. O golpe funciona da seguinte forma: os suspeitos se apresentavam como funcionários de uma empresa de investimentos e incentivavam os policiais a pegarem empréstimos. Com os valores, também convenciam os servidores a aplicar dinheiro com eles. Os suspeitos garantiam que, com eles, o lucro seria maior que os juros pagos. Mas é mentira. “E a vítima fica com 10% do valor do empréstimo. E a empresa lesada fica com 90%. Na verdade, começam a pagar um, dois, três, no máximo seis meses e depois desaparecem. Fecham as portas. As pessoas desaparecem, os telefones são bloqueados. muda tudo. E a empresa recomeça aplicando golpe em novas vitimas”, detalhou a delegada. Cadernos de anotações com nomes de possíveis vítimas foram apreendidos com a dupla. “Nós temos nomes de diversos servidores, com a denominação de seus batalhões, com seus nomes, matrículas, identidades… E alguns até forneceram senhas para que a empresa possa pesquisar sua margem consignável”, acrescentou a agente.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Trio suspeito de aplicar golpes em empresas de festas de BH é investigado pela polícia; duas pessoas estão presas

Sem Comentários

07/08/2019

Um grupo suspeito de aplicar golpes contra empresas de aluguel de material para festas está sendo investigado pela Polícia Civil. Duas pessoas foram presas no início da semana, no bairro Nova Esperança, em Belo Horizonte. Um terceiro suspeito e os receptadores dos produtos são procurados. Durante a operação para prender os envolvidos nos golpes, um outro homem foi detido por tráfico de drogas. Conforme a delegada que investiga o caso os suspeitos M.C.F.V., de 44 anos, e L.P.F.D., de 38 e C.S.F.F., de 80, iam até imobiliárias com pretexto de alugar imóveis. Após apresentarem documentos falsos, pegavam as chaves, tiravam cópias e devolviam-nas para as corretoras. Logo em seguida, o trio buscava lojas de aluguel de material para festas, como mesas e cadeiras, e, também com documentos falsificados, davam endereços dos imóveis que tinham cópia das chaves para a entrega. Logo que recebiam a mercadoria os suspeitos fugiam com os produtos. No momento da prisão, M.C.F.V. também foi autuada em flagrante por uso de documento falso. Foram apreendidos um carro que era usado para transporte dos produtos, documentos, celulares e cartões bancários. O trio irá responder por associação criminosa e estelionato. As investigações prosseguem com objetivo de buscar os receptadores.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla é suspeita de aplicar golpes em empresas especializadas em materiais para festas

Sem Comentários

06/08/2019

Foram presos pela Polícia Civil nesta segunda-feira (5), uma mulher de 44 anos e um homem, de 38, suspeitos de aplicar golpes em estabelecimentos que fornecem materiais para festas em Belo Horizonte. Segundo a corporação, os dois usavam documentos falsos para contratar serviços de estabelecimentos de aluguel de materiais para festas (cadeiras, mesas, entre outros utensílios). Em lugares supostamente alugados para eventos, eles recebiam as mercadorias, mas depois retiravam tudo do local e não faziam a devolução. Com a dupla, foram apreendidos dois veículos, documentos e cartões bancários. No momento do cumprimento de prisão temporária, a mulher ainda foi autuada em flagrante por uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Hoje em Dia

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem que fingia ser servidor público para aplicar golpes em lojas de Manaus é preso, diz polícia do AM

Sem Comentários

06/08/2019

Em Manaus, um homem de 30 anos foi preso suspeito de se passar por servidor público para aplicar golpes em lojas na capital. Segundo informações repassadas pela Polícia Civil nesta terça-feira (6), ele foi preso em cumprimento de mandado de prisão preventiva por estelionato, falsificação de documento público e uso de documento falso. Conforme o titular do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), as investigações em torno do caso tiveram início no dia 17 de julho deste ano, quando a vítima do crime, de 32 anos, compareceu à unidade e comunicou que uma pessoa estaria usando o nome dela para fazer compras em shoppings de Manaus. Durante as diligências, foi constatado que o suspeito utilizou documentos falsos em nome do servidor público para fazer compras e obter crédito em bancos. “Chegamos até o infrator por meio das redes sociais, onde ele postava fotos, com frequência, exibindo os objetos que comprava de forma ilícita. Ressalto que ele já estava planejando aplicar novos golpes usando o nome de uma outra pessoa. No entanto, conseguimos detê-lo antes. As investigações irão continuar, até identificarmos, também, quem emitiu a documentação irregular para ele”, explicou o titular. A equipe da unidade policial efetuou a prisão no início da tarde de segunda-feira (5). Com o homem, os policiais civis apreenderam uma Carteia Nacional de Habilitação (CNH), além de contracheques e comprovantes de residência – todos em nome da vítima. Ele foi indiciado por estelionato, falsificação de documento público e uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Vítima de estelionato, morador em Aquidauana é desligado do Bolsa Família

Sem Comentários

02/08/2019

Um homem de 38 anos, morador de Aquidauana, procurou a Polícia Civil para dar queixa por ter sido vítima de estelionato. De acordo com o relato do homem, criminosos de Pernambuco (PE) usaram seus dados pessoais para retirar o benefício. Com isso, a vítima acabou perdendo o direito ao Bolsa Família. O caso só foi descoberto após a esposa da vítima haver tentado sacar o benefício.  A vítima explicou que a esposa, ao chegar ao banco, foi informada que a família havia perdido o direito porque o marido supostamente havia dado entrada no Seguro Defeso, para pescadores. Eles então procuraram o banco em busca de explicações e descobriram que alguém no Pernambuco havia feito o cadastro no nome do homem e, inclusive, efetuado saques de três pagamentos.

O homem informou ainda que a família jamais esteve no Pernambuco e que nunca autorizou ninguém a usar seus dados pessoais. Por este motivo, registrou um B.O. (Boletim de Ocorrência) na tentativa de poder voltar a ser beneficiário do Bolsa Família.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Pantaneiro

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia Civil prende dupla investigada por estelionato em Paraty

Sem Comentários

02/08/2019

Nesta quinta-feira (1), a 167ª Delegacia de Polícia (DP) de Paraty prendeu dois homens investigados pelo crime de estelionato. O delegado, responsável pelo caso, informou que os indivíduos foram flagrados em Patitiba (RJ) suspeitos de organização criminosa na obtenção de vantagens ilícitas, envolvendo dados de cartão de crédito, estelionato, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Ao serem detidos em um residência, os policiais encontraram vários documentos, vídeos com imagens comemorando os golpes, uma máquina de passar cartão, vários cartões e veículo. Ambos foram encaminhados para a delegacia para as providências cabíveis.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: A Voz da Cidade

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Três servidores do Detran-ES estão entre os presos em operação do Ministério Público

Sem Comentários

01/08/2019

Nesta quinta-feira (1), dez pessoas foram presas durante uma operação do Ministério Público Estadual (MP-ES). Dentre os detidos, encontram-se três servidores públicos do DETRAN-ES e despachantes. De acordo com as investigações, o golpe causou um prejuízo de R$ 100 milhões.

O promotor do Ministério Público explicou que os funcionários do DETRAN que foram presos ajudavam a tirar os falsos registros de veículos que não têm emplacamento no Brasil. O promotor ainda conta que o que eles faziam era pegar dados de veículos, especificamente o chassi de veículos, que foram vendidos ao Exército Brasileiro ou exportados, ou seja, esses veículos não tinham vínculo com o sistema do DETRAN, e através de documentos falsos, faziam registro vinculado a esse mesmo chassi de uma placa no Espírito Santo (ES). Segundo as informações do promotor do MP, com os documentos falsos em mãos, os criminosos aplicavam três maneiras de golpes:

“A pessoa poderia ‘esquentar’ um veículo roubado ou furtado, fazendo com que esse veículo produto de crime pudesse circular livremente com um documento válido. Também seria possível, e foi feito em alguns casos, o golpe do financiamento, ou seja, financiava o veículo através desse documento falso e também realizava o golpe de seguro, ou seja, ele tinha um documento do DETRAN-ES, não tinha o veículo, mas depois fazia uma comunicação de crime e recebia o prêmio relativo a esse seguro.” 

As investigações mostram que a quadrilha fraudou quase 900 documentos, o que gerou um prejuízo de mais de R$ 100 milhões.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior