INSS recebe 461 denúncias de golpes contra aposentados

Sem Comentários

17/08/2018

Segundo dados da Ouvidoria Previdenciária, as denúncias de golpes financeiros contra aposentados e pensionistas do INSS tiveram queda de 29% no primeiro semestre de 2018. Entre janeiro e junho, o órgão recebeu 461 queixas. No mesmo período de 2017, a Ouvidoria havia registrado 649 relatos de beneficiários que se disseram vítimas de estelionatários. O recuo nas denúncias em 2018 pode ser reflexo do aumento fora do comum ocorrido no ano anterior. Na comparação entre os primeiros semestres de 2016 e de 2017, as reclamações à Ouvidoria cresceram 84%, passando de 353 para 649.

Os números devem ser observados com cautela, avalia a presidente do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário). Ela explica que a quantidade de golpes informados é pequena perto do total de beneficiários e, por isso, pode não representar efetiva redução nas fraudes. “Os golpes continuam sendo aplicados”, afirma. “A redução das denúncias pode significar desconhecimento da população sobre o canal [Ouvidoria] ou descrença em relação à solução do problema”, diz. O Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo INSS, recomenda aos segurados não repassarem nenhum tipo de informação pessoal ou dados previdenciários a pessoas ou empresas desconhecidas. Caso tenha dúvidas sobre o benefício, o segurado deve procurar as agências da Previdência ou ligar para o 135. Caso já tenha sido vítima de algum intermediário, a recomendação do órgão ao beneficiário é que ele cadastre uma manifestação na Coordenação Geral da Ouvidoria Previdenciária e relate o ocorrido, informando detalhes. A reclamação pode ser registrada pelo telefone 135, escolhendo a opção “ouvidoria”, ou por meio do site do INSS (inss.gov.br).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio do Estado

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Detran de Araraquara alerta moradores sobre golpes aplicados em redes sociais

Sem Comentários

01/08/2018

A Superintendência da região de Araraquara (SP) do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) alerta moradores sobre golpes envolvendo oferta de serviços de Carteira Nacional de Habilitação (CNH), documentação e multas por meio de perfis falsos nas redes sociais. O superintendente informou que as falsas ofertas consistem em diminuir aulas para retirada da CNH e regularização de multas por valores menores. “Recebemos no WhatsApp foto do nosso diretor presidente oferecendo serviços por preços baratos e tomamos as providências rápidas e urgentes porque o Detran não oferece nenhum serviço nas redes sociais”, afirma. A retirada da CNH não pode ser feita pela internet, mas o site do órgão oferece outros 36 serviços eletrônicos já autorizados. O superintendente afirma que além do prejuízo financeiro, os moradores que caírem no golpe entrarão em situação comprometedora e ainda podem sofrer processo penal.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla suspeita de praticar golpes em comércio é presa em Santa Maria

Sem Comentários

30/07/2018

Na tarde dessa segunda-feira (30), um homem e uma mulher foram presos em frente ao shopping de Santa Maria tentando fugir em um carro com placa clonada. Os dois são suspeitos de praticar golpes em comércios na região. Ao fazer a abordagem, a equipe da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) constatou que a dupla portava documentos falsos. Conforme a corporação, os policiais faziam o patrulhamento na área quando viram as duas pessoas em atitude suspeita. A equipe constatou que o carro era roubado e a placa estava adulterada. As identidades e as carteiras de motorista de ambos também eras falsas. Já os celulares eram clonados. A Polícia Militar afirma que os dois são suspeitos de aplicarem diversos golpes em comércios na região. Uma vítima identificou a mulher, que teria comprado um celular em uma loja no sábado (28), usando documento falso. Os dois tem passagens por estelionato, o homem com oito passagens e a mulher com duas. Os dois foram encaminhados para a 20ª Delegacia de Polícia (Gama). O homem será autuado por receptação de veículo roubado e uso de documentos falsos. Já a mulher, por uso de documentos falsos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio Braziliense

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia procura dupla de estelionatários que aplicava golpes em idosos no Rio

Sem Comentários

20/07/2018

Uma dupla de estelionatários que, somente este ano, já aplicou 12 golpes – a maioria contra idosos – na área da Tijuca, Zona Norte do Rio, está sendo procurada pela polícia. Um homem está tentando ajudar a mãe, de 71 anos, a superar um trauma. Ela foi vítima do golpe do bilhete premiado e perdeu R$ 90 mil depois de ser enganada por dois estelionatários na semana passada, na Tijuca, logo depois que a idosa saiu de uma clínica de fisioterapia. “Ela está muito abalada ainda. Está, realmente, muito assustada porque ela não sabe exatamente o que aconteceu”, disse o filho da vítima. Segundo ele, a idosa foi parada na rua por um homem que disse que precisava encontrar um local porque tinha ganhado um prêmio. Ela disse não saber onde era e uma outra pessoa chegou. “Essa outra pessoa disse que trabalhava onde ela tinha saído, ela estava numa fisioterapia. Disse que trabalhava lá, que era médico de lá e tal, que eles podiam ajudar aquela pessoa. A minha mãe foi induzida. Para ajudar, ela foi sacando dinheiro, sacou, ficou rodando, foi em quatro agências no carro com essas pessoas”, explicou o filho da idosa. A vítima reconheceu um dos criminosos através de fotos. Ele foi identificado e está foragido. Só neste ano, na delegacia da Tijuca, o mesmo homem já foi reconhecido em 12 casos diferentes de estelionato. A polícia expediu um novo mandado de prisão para ele.

Golpes do bilhete premiado e do cartão de crédito

O suspeito aplica, principalmente, os golpes do bilhete premiado, que foi o caso da idosa de 71 anos, e o do cartão de crédito, em que rouba a senha e troca o cartão de alguém no caixa eletrônico para sacar o dinheiro da conta. Uma delegada diz ainda que, apesar de muitos golpes serem aplicados dentro das agências bancárias, as empresas não costumam se responsabilizar e, dificilmente, ressarcem as vítimas. Os estelionatários costumam se aproveitar, principalmente de idosos. “Os bancos têm que ter muita cautela. No âmbito da responsabilidade civil, a gente não descarta que o banco tenha responsabilidade. Penalmente, não se tem como falar, mas civilmente cabe às vítimas buscar perante o poder judiciário, a responsabilidade civil, se houver”, explicou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Criminosos usam cheques sem fundo para aplicar golpes na compra de carros

Sem Comentários

13/07/2018

Criminosos estão usando cheques sem fundos para aplicar um tipo de golpe já conhecido no mercado. A modalidade é chamada de ‘envelope vazio’ pela polícia e normalmente é feita com comprovantes de depósitos fraudulentos. O uso dos cheques dificulta que a vítima perceba a armação, já que o dinheiro chega a aparecer na conta antes do banco avisar que não havia fundos para a transação. Um pedreiro foi uma das vítimas. Ele colocou o carro a venda na internet, logo recebeu uma ligação de um suposto comprador. Ele fechou o negócio por R$ 32 mil e fez a transferência, só depois percebeu que tinha sido enganado. O homem que roubou o carro do pedreiro foi identificado pela Polícia Civil. Ele também é suspeito de outros golpes em Rondônia e no Maranhão. Outro tipo de crime que já fez sete vítimas em Palmas é o golpe do ‘bem bolado’. Presidiários estariam se passando por intermediadores de compras de carros que são anunciados na internet. “O bandido, ele liga para o comprador e para o vendedor e fala para um falar que não conhece o outro ou inventa uma história que é cunhado”, explica o delegado responsável. “Se alguma pessoa ligar e pedir para você mentir para o outro que está comprando ou vendendo, desconfie que é golpe”.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Saiba como fugir dos golpes aplicados nos aposentados

Sem Comentários

02/07/2018

Aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) devem desconfiar de promessas sobre revisões de benefícios e permanecer atentos a descontos desconhecidos em seus salários para que não sejam vítimas dos mais diversificados tipos de golpes. As fraudes contra aposentados geralmente ocorrem de duas formas. A primeira e mais comum, é o golpe do crédito consignado. O segurado é surpreendido por um desconto que não autorizou ou mesmo, se pediu o empréstimo e quitou, com a continuidade dos descontos. O mesmo tipo de problema acontece com descontos de organizações às quais o segurado nunca se associou. O aposentado ou pensionista precisa olhar sempre o informe de pagamentos para identificar possíveis descontos não autorizados. Caso identifique algo errado, a dica é registrar um boletim de ocorrência, reclamar com o INSS e com a instituição, além de pedir o ressarcimento dos valores. Caso o dinheiro não seja devolvido, ele pode ir à Justiça.

ASSOCIAÇÕES

Outro golpe comum que vem sendo aplicado é quando associações abordam aposentados e pensionistas por telefone ou enviam cartas dizendo que eles têm direito a uma revisão no INSS que pode pagar uma bolada. Para cumprir a promessa de vitória, os golpistas pedem pagamento antecipado. O segurado que for abordado deve sempre procurar uma segunda opinião e não fornecer dados bancários.

FRAUDES CONTRA SEGURADOS

> Aposentados e pensionistas do INSS devem ficar atentos para não cair em golpes
> Há diversas modalidades aplicadas por golpistas, que podem trazer grandes prejuízos

Descontos de crédito consignado ou associações

Os descontos podem ser ilegais quando:

> O beneficiário não pediu o empréstimo, mas teve a grana depositada na conta dele
> O segurado não recebeu a grana do empréstimo, mas teve as parcelas descontadas
> Fez e quitou o consignado, mas os descontos no benefício continuam
> O aposentado paga mensalidade para uma organização à qual nunca se associou

O QUE FAZER

> Registre um boletim de ocorrência em uma delegacia
> Vá ao banco, peça extratos e faça uma reclamação formal
> Ligue na Ouvidoria do INSS, no número 135, e, se possível, leve a reclamação por escrito em uma agência
> Se o banco ou a associação não devolver a grana, o segurado pode buscar a Justiça

Dica! É possível solicitar ao INSS o bloqueio dos descontos indevidos na aposentadoria 

COMO OS GOLPISTAS AGEM

> O aposentado ou pensionista recebe um telefonema dizendo que o segurado tem direito a uma revisão no benefício
> Há golpistas que mandam cartas com número de telefone para que o segurado entre em contato
> Essas pessoas pedem o depósito de um valor para habilitar a revisão ou liberar a grana do precatório

COMO EVITAR

>  Não é comum que advogados peçam valores para entrar antecipadamente com ações, então, nunca deposite grana com a promessa de ganhar uma revisão
> O INSS não pode abordar segurados dessa maneira, por isso, desconfie do contato se alguém falar em nome do instituto
> Procure a ouvidoria do INSS e registre um boletim de ocorrência na delegacia, caso desconfie se tratar de uma fraude

TOME CUIDADO

> Nunca forneça dados bancários ou de seu benefício por telefone a desconhecidos
> Caso seja abordado, procure opiniões de outros advogados para ver se o direito realmente existe
> Desconfie de quem promete boladas de dinheiro em ações totalmente desconhecidas

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio do Estado

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatário condenado por golpes na Capital é preso

Sem Comentários

15/06/2018

Na tarde desta quinta-feira (14), a Polícia Judiciária Civil (PJC), por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (DERRFVA), prendeu um estelionatário que agia em diversos golpes na região metropolitana em Cuiabá (MT). Durante abordagem a um veículo VW/Gol, cor branca, semi-novo, os policiais civis identificaram que o condutor, de 62 anos, apresentava mandado de prisão em aberto, expedido pela Vara de Execuções Penais da Capital. Em checagem ao mandado observou-se que se tratava de prisão-pena, decorrente de condenação por vários crimes de estelionatos em continuidade delitiva (artigo 171 c.c. 71, ambos do Código Penal).

Desde 2016, o suspeito era procurado para dar continuidade ao processo de execução penal, sem sucesso. Diante da não apresentação do apenado, nem sua localização, foi decretada sua prisão, cujo mandado foi devidamente cumprido pela Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: MidiaNews

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior