Moradora de Venâncio perde R$ 1.200 no golpe do empréstimo

Sem Comentários

10/10/2018

Uma moradora de Venâncio Aires, de 37 anos, perdeu R$ 1.200 no golpe do empréstimo. Um desconhecido, via rede social, lhe ofereceu um empréstimo de R$ 50 mil. A negociação estava se encaminhando, quando a vítima soube que precisaria fazer um depósito, para que o valor fosse liberado. Em um primeiro momento ela depositou R$ 200. Depois, o estelionatário pediu mais R$ 1 mil e a vítima depositou. Nesta quarta-feira o golpista entrou novamente em contato e disse que precisaria de mais R$ 2.500 para liberar o dinheiro. Desconfiada, a mulher procurou a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento e registrou o golpe. “Ninguém pede dinheiro para liberar o valor que tu pediu emprestado. Isso não existe”, alertou um delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Folha do Mate

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Rio Grande do Sul tem mais de 400 ocorrências de golpe com dinheiro falso em 2018

Sem Comentários

10/10/2018

A Polícia Federal já registrou 413 ocorrências de golpe com dinheiro falso neste ano. São situações que acarretam em prejuízo e transtornos, como os que uma vítima de Pelotas, no Sul do RS, passou recentemente. Ele negociou um videogame pela internet, marcou e se encontrou pessoalmente com uma suposta compradora. Em alerta, ele pediu para passar em um mercado para conferir as notas. “Eu fiquei tranquilo, disse ‘não deve ser falsa, afinal de contas ela está aceitando ir ali validar as notas’”, conta o homem. Porém, logo depois, a mulher saiu correndo com o aparelho. Os R$ 1,4 mil deixados por ela eram falsos. Dias depois, o videogame estava à venda, novamente, pelo mesmo site em que havia sido negociado. “Além de perder, eu caí no golpe, ainda acabei vendo o pessoal vendendo o meu aparelho ainda”, lamenta o homem. Com notas falsas cada vez mais similares com as originais e a possibilidade de comprar e vender pela internet, as pessoas ficam suscetíveis a golpes como esse. Por isso, a Polícia Federal faz um alerta para reforçar a atenção nesses casos. “Os criminosos se utilizam das novas plataformas das redes sociais, elas são meios de disseminação para práticas ilícitas, e obviamente aí exige maior atenção das pessoas que fazem transações econômicas usando esses meios”, diz o delegado da Polícia Federal de Pelotas. Observar a textura da nota, que deve ser áspera, e identificar a marca d’água, são importantes para evitar cair no golpe, salienta o delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeitos de estelionato são presos após tentativa de suborno em Ferraz de Vasconcelos

Sem Comentários

09/10/2018

Na tarde desta terça-feira (09) na Avenida Brasil, em Ferraz de Vasconcelos, dois suspeitos de estelionato foram presos em flagrante por tentativa de suborno. Com eles a polícia encontrou uma pequena quantidade de drogas, mais de R$ 400 em dinheiro, além de documento de identidade e cartão em nome de outras pessoas. Conforme a polícia, uma equipe abordou o veículo com dois ocupantes. Quando a equipe consultou o documento do veículo, havia um registro de que ele estava envolvido em um caso de clonagem de cartão. Com um dos suspeitos foi encontrado uma pequena quantidade de droga que, segundo ele, era para consumo próprio. O outro homem portava um cartão com número e senha em nome de uma mulher. O homem confessou que a conta era da namorada de um amigo, que serviria para depositar R$ 1,5 mil provenientes de golpes, e que ele ficaria com uma parte e a titular da conta com outra. Eles confessaram participar de um esquema de estelionato. O suspeito ofereceu R$ 400 para que os policiais liberassem eles, mas o valor não foi aceito. Diante disso, o suspeito ofereceu os R$ 1,5 mil que já tinham sido creditados na conta. Neste momento, os policiais prenderam os homens por tentativa de suborno.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher de 35 anos é presa por estelionato contra idosa em Canavieiras

Sem Comentários

08/10/2018

Uma mulher de 35 anos foi presa em flagrante no município de Canavieiras, no Sul baiano, suspeita de estelionato. Segundo informações da Polícia Civil, L.L.C. mantinha uma idosa de 82 anos em sua casa e se aproveitava dos benefícios que a vítima recebia. A idosa, que mora em Santa Luzia, estava desaparecida desde o dia 29 de setembro, quando foi levada para Canavieiras pela suspeita, que se apresentava como funcionária de um banco, com a promessa de empréstimos e vantagens financeiras. Segundo a polícia, a mulher reteve o cartão do banco da vítima e realizou saques de valores da pensão e da aposentadoria da idosa. L.L.C. foi presa por policiais da Delegacia Territorial de Canavieiras, após tentar fugir pelos fundos da casa. Com ela, foram encontrados os documentos da idosa, 17 cartões de benefícios de aposentados, procurações e contratos de empréstimos consignados, além de documentos pessoais de outros idosos. Ela foi autuada em flagrante por estelionato e retenção de cartão magnético de idoso, crime descrito no Estatuto do Idoso. Após a prisão, mais cinco denúncias contra a estelionatária chegaram à polícia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: A Tarde

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mais de 1300 empresas caem em golpe em Alagoas

Sem Comentários

04/10/2018

Mais de 1.300 empresas de Alagoas do regime Simples Nacional e cerca de 30 empresas de grande porte caíram em um golpe de uma quadrilha que simulava a quitação de impostos. A informação foi divulgada na quinta-feira (04). Não houve prisões em Alagoas. Conforme as investigações, donos de empresas em vários estados do Brasil não sabiam da fraude. Eles achavam que estavam pagando com desconto quando na verdade ainda estavam devendo à Receita Federal. O empresário que pagou para a quadrilha terá agora que quitar a dívida com a Receita Federal. Segundo o delegado da Receita Federal em Alagoas, ainda não é possível afirmar se alguma empresa de Alagoas tem envolvimento no esquema.

“Toda situação é possível. Há empresas que fazem isso de má fé, mas há outras que fazem de boa fé, porque é ludibriada, chegam com uma boa conversa”, disse o delegado. “Era um esquema poderoso. Um esquema que contava com empresas de assessoria. E também contava com vários profissionais da área, tanto jurídica quanto contábil”, disse.

Os sistemas internos de fiscalização da Receita Federal identificaram informações falsas nas declarações das empresas. A quadrilha trabalhava como uma espécie de consultoria fiscal e tributária. Ela oferecia os serviços para renegociar as dívidas das empresas com a Receita Federal. As empresas contratavam a quadrilha e faziam todos os pagamentos diretamente a ela. Os criminosos recebiam também os dados necessários para entrar no sistema e enviar cartas de créditos falsas para comprovar o suposto pagamento à Receita Federal. Assim, as empresas acreditavam que tinham quitado a dívida. Quando a Receita fazia a revisão dessas cartas de crédito percebia que havia sido um golpe. A operação Fake Money, que em português é Dinheiro Falso, recebeu esse nome para fazer referência ao esquema que a organização criminosa colocou em prática, usando títulos públicos falsos para oferecer redução de dívidas tributárias. Além do cabeça do esquema, empresários, advogados, economistas, consultores e contabilistas foram presos. A quadrilha gerou prejuízo de R$ 5 bilhões aos cofres públicos.

Suspeito de estelionato é detido com documentos falsificados em Garanhuns

Sem Comentários

05/10/2018

Na quinta-feira (04), em Garanhuns, Agreste de Pernambuco, um homem foi detido suspeito de estelionato após tentar tirar um cartão-benefiício com um documento falso em uma agência bancária. Conforme a Polícia Militar, a ação chamou a atenção do gerente do local, que percebeu que algumas informações não correspondiam e chamou a polícia. Ao ser questionado pela PM, o suspeito disse que morava em Águas Belas e foi contratado por uma pessoa desconhecida para fazer a retirada do benefício. Ele contou que receberia uma quantia em dinheiro para isso. Em seguida, a Polícia Militar foi até a casa do suspeito. Chegando ao local, familiares informaram que ele cometia os crimes junto com outra pessoa. A PM também se dirigiu até a casa do segundo suposto criminoso, que fugiu ao perceber a presença dos policiais. Dentro da casa do homem que foi detido foram encontrados 28 RGs, 23 CPFs, 11 certidões de nascimento, 26 comprovantes de residência, 15 carteiras de trabalho, um cartão de benefício, quatro comprovantes de saque no valor de R$1,5 mil, três cédulas de identidade em branco, cinco carimbos, fotos 3×4, uma máquina de plastificação, uma máquina de cortar documento, uma almofada de carimbo, plásticos para plastificar RG e certidões de nascimento, um celular, um pen drive e R$ 51. Os materiais foram apreendidos e levados juntamente com o suspeito à Delegacia de Polícia Federal em Caruaru. Até a publicação desta matéria, o outro suspeito não foi encontrado. A Polícia Federal vai investigar o caso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosos perdem R$ 14 mil no golpe do bilhete premiado, em Dracena e Adamantina

Sem Comentários

05/10/2018

Nesta quinta-feira (05), um casal foi preso por estelionato em Adamantina, por aplicar o golpe do bilhete premiado em idosos da região. Duas vítimas perderam R$ 14 mil. O delegado titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), informou que o primeiro caso aconteceu em Adamantina no início de setembro, vitimando uma idosa. Ela perdeu R$ 6 mil. O outro caso aconteceu em Dracena. Um idoso, de 72 anos, perdeu R$ 8 mil – R$ 2 mil foram recuperados. A polícia apreendeu ainda, com os golpistas, celulares, joias e cartões de banco. A princípio, neste último caso, o golpista diz ter ganhado R$ 15 milhões na Mega-Sena. E pediu R$ 100 mil para a vítima – em troca de ajuda. O idoso sacou R$ 10 mil em dinheiro e entregou aos suspeitos na terça-feira (02). A vítima sacaria mais R$ 40 mil na quinta-feira (04) e outros R$ 50 mil nesta sexta (05). Ele descobriu o golpe e avisou à polícia, após ter sido alertado por um parente. Em troca dos R$ 100 mil e de toda a ajuda oferecida para receber o suposto dinheiro ganhado na loteria, o idoso levaria uma espécie de “prêmio”, com a promessa de ficar com boa parte do dinheiro. O delegado orienta as pessoas a sempre desconfiarem de qualquer vantagem financeira fácil. “Chequem as informações. Trocar R$ 100 mil por alguns milhões? Não tem cabimento”, disse o delegado. O homem, de 42 anos, e a mulher, de 25, vão passar por audiência de custódia nesta sexta. À polícia, ambos confessaram os crimes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo