Empresários acusados de golpe de R$ 3,3 milhões são alvos de operação

Sem Comentários

18/01/2018

A Polícia Civil cumpriu, três mandados de busca e apreensão contra os empresários suspeitos de aplicar golpes em noruegueses,  firmando uma sociedade para construção de empreendimentos comerciais desde o ano de 2011.  Ao todo, foram cinco procurações públicas adulteradas e um desvio de valores de, pelo menos, R$ 3.394.000, além de outras fraudes. A“Operação Societas” foi deflagrada pela Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF) nos bairros da Torre, na Capital. As investigações apontaram que as vítimas assinaram procurações públicas, para que o empreendimento fosse administrado pelos investigados, passando a acompanhar a sociedade à distância, através de mensagens de e-mail, whatsapp e ligações telefônicas. Eles convenciam as vítimas a assinarem diversos documentos, autorizando depósitos nas contas pessoais dos suspeitos, justificando despesas inexistentes afirmando que isto seria necessário, para que os noruegueses não sofressem punições internacionais. A DDF começou a investigar o caso em outubro de 2017, após denúncia das vítimas. A sociedade construiu empreendimentos nos bairros de Intermares e Altiplano, entre os anos de 2011 e 2015. Os noruegueses vieram passar férias no Brasil, em 2016, quando tiveram contato mais próximo com a dupla. As vítimas passaram a suspeitar da prestação de contas e receberam documentos falsos e planilhas adulteradas. Além disso, desconfiaram quando suspeitos apresentaram justificativas infundadas para que o encontro entre eles não acontecesse. A esposa de uma das vítimas, brasileira e doutoranda na UFPB chegou a pedir que um dos suspeitos protocolasse sua tese de defesa na faculdade, enviando uma procuração pública para esta finalidade. Nesta ocasião, ele adulterou e utilizou a documentação para desviar o restante dos valores relacionados aos empreendimentos, por temer a descoberta das fraudes. Os noruegueses procuraram um advogado no Brasil, no início de 2017, para coletar documentos e apresentar à Polícia. Foi contratada uma auditoria fiscal e contábil, que confirmou a prestação de contas irregular. Todos os bens dos investigados foram bloqueados, para que o prejuízo seja ressarcido. O delegado responsável pelo caso informou que será expedido um mandado de prisão, já que os suspeitos ainda não foram localizados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Mais PB

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Grupo registra boletim de ocorrência contra empresa de viagens em Sorocaba

Sem Comentários

17/01/2018

Um grupo com cerca de 20 pessoas registraram boletim de ocorrência contra uma empresa que vende pacotes de viagens, no Centro de Sorocaba (SP), na tarde desta terça-feira (16), por suspeita de estelionato. De acordo com uma ex-funcionária da agência, que preferiu ter a identidade preservada, vários clientes ligaram nos últimos dias para reclamar sobre valores que eram debitados em conta de viagens, além do contrato e que ainda não foram realizadas. “O telefone não parou, muita gente ligou e decidi acompanhar as pessoas. Sei que são dois donos: um não está na cidade e outro está nos Estados Unidos”, diz. Entre as vítimas do suposto golpe está a analista de sistemas, de 50 anos, uma antiga cliente da empresa, ela conta conta que já fez mais de dez viagens e nunca tinha tido problema. Em fevereiro, ela faria um cruzeiro com a família. “Está tudo pago, são R$ 15 mil ao todo. Vimos que havia algo errado quando apareceram parcelas no cartão com o nome da agência que não estavam previstas. Devem ter usado nossos dados para pegar dinheiro nosso”, reclama. Um outro cliente, de 75 anos, diz ser outra vítima. Ele havia programado uma viagem pela Europa e, segundo ele, do total de R$ 28 mil, faltavam R$ 8 mil para terminar de pagar o contrato da viagem. “Comecei a pagar no ano passado. Já fiz várias viagens com eles e ia fazer o pacote chamado ‘Verão Europeu’, que inclui cinco países da Europa. Agora, não sei o que fazer. Vou entrar na Justiça para, pelo menos, conseguir meu dinheiro de volta. Porque essa viagem não tenho mais esperança de fazer. Fiquei sabendo que até funcionários da agência pediram a conta”, disse a vítima. O caso está sendo registrado no plantão norte da cidade. Ao tentar entrar em contato com a suposta dona da empresa,ela informou que a agência foi vendida para outra pessoa, que não foi localizada.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeitos de estelionato de Ituiutaba e Uberlândia são presos em Rio Preto

Sem Comentários

17/01/2018

Uma quadrilha de estelionatários de Minas Gerais foi presa por policiais da Delegacia de Investigações Gerais – DIG de São José do Rio Preto, no estado de São Paulo, após aplicar golpes em comerciantes da cidade. Com eles, foi apreendido um carregamento de 300 pares de sapatos e semijoias adquiridos com cartão de crédito clonado. A DIG começou a investigar o caso quando os policiais foram procurados por comerciantes que tinham sido alvos dos golpistas. Foram encontrado pistas da quadrilha, por meio da transportadora contratada para levar a mercadoria até Uberlândia. Com apoio da Polícia Civil de Minas Gerais, foram detidos dois homens em Ituiutaba, e uma mulher na cidade de Uberlândia. Na casa da mulher suspeita, foi recuperado o lote de 300 pares de sapatos. A mercadoria recuperada será devolvida aos comerciantes de Rio Preto e de Curitiba, no Paraná.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Tudo em dia

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casal é detido suspeito de fazer compras com documentos falsos

Sem Comentários

15/01/2018

Um casal foi preso ao tentar fazer compras usando documentos falsos em uma loja de departamento em São José do Rio Preto (SP). Conforme o boletim de ocorrência, a mulher teria apresentado o documento de outra pessoa para comprar eletrodomésticos. Enquanto o casal saia da loja, o sistema da empresa teria identificado a fraude. Funcionários impediram a saída dos suspeitos e entraram em contato com a polícia. Assim que chegou ao local, a equipe encontrou com a suspeita uma carteira de motorista, cinco carteiras de identidade e um cartão de crédito bancário. Todos os documentos eram falsos. O homem que estava com ela fugiu do local, mas foi localizado em um bairro de Rio Preto. Com ele, os policiais encontraram outras duas carteiras de identidade, um talão de cheques falso e um cartão de loja. Questionados pela equipe da corporação, eles confessaram que conseguiram os documentos em Barretos (SP). A dupla foi presa em flagrante e levada para a delegacia da cidade.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher cai em golpe e perde R$ 3 mil em Brusque

Sem Comentários

12/01/2018

No Centro de Brusque (SC), por volta das 14h30 desta quinta-feira (11), uma mulher de 26 anos foi vítima de um golpe conhecido como “golpe do achadinho”. De acordo com o boletim de ocorrência registrado nesta sexta-feira, ela estava em uma Lotérica, quando um homem deixou um suposto pacote de dinheiro cair no chão. Neste momento, ela e outro homem, que fazia parte do golpe, alertaram o dono do pacote. Foi prometida uma recompensa aos dois por terem encontrado o dinheiro. Para isso, a mulher teve que deixar sua bolsa como garantia, e ir entregar o pacote de dinheiro a um suposto “patrão”, que seria o verdadeiro dono do dinheiro. A mulher foi até o local indicado, não encontrou ninguém, e ao retornar, não encontrou mais os dois homens. No pacote, havia apenas pedaços de papel, Além de seus documentos, havia R$ 3 mil em espécie na sua bolsa furtada.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Município

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpe do FGTS volta a circular no WhatsApp

Sem Comentários

11/01/2018

Voltou a chamar atenção nessa semana um golpe que começou a circular em outubro do ano passado pelo WhatsApp. Trata-se do chamado Golpe do FGTS, no qual uma mensagem enviada pelo banco informa que quem trabalhou entre 1998 e 2016 tem R$ 1.760 para sacar. A instituição financeira esclarece que não envia mensagens sobre saques de benefícios sociais e que toda a comunicação mobile realizada a partir dela acontece somente por SMS e sempre com autorização prévia do cliente. Lembre-se também que o banco não envia SMS com links e mensagens contendo temas como alertas sobre compras e outras movimentações financeiras. Caso você receba algum contato via mensagem de texto de alguém se passando pela instituição, pode fazer uma denúncia no site smspirata.com.br. É sempre importante lembrar que clicar em links desconhecidos enviados por WhatsApp ou SMS pode causar alguns transtornos. Para se ter uma ideia do alcance desse tipo de ação, na semana passada, o Golpe do FGTS já havia sido clicado mais de 600 mil vezes, então, fique atento.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: TecMundo

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Notícias relacionadas:

Cuidado: fraude do FGTS ronda WhatsApp e já tem mais de 600 mil cliques

Homem é procurado por aplicar golpes em lotéricas de Teresina; veja vídeo

Sem Comentários

11/01/2018

A Polícia Civil procura um homem que praticou um golpe em uma casa lotérica da Zona Leste de Teresina. De acordo com a polícia, o suspeito fez dezenas de jogos no caixa, mas, ao fazer o pagamento dos bilhetes válidos, ele trocou por outros bilhetes antigos e disse que esqueceu o dinheiro, saiu pra ir buscar e não voltou mais. O valor dos jogos foi R$ 167. Segundo o delegado responsável, até o momento, somente um estabelecimento foi alvo do golpe. A ação criminosa aconteceu por volta das 11h da última terça-feira em uma lotérica próximo ao Balão São Cristóvão. A polícia está em diligências para prender o homem. A polícia informou que há denúncias que o suspeito está aplicando o estelionato em outras loterias e que estaria vendendo os jogos para terceiros no Shopping da Cidade. “Ontem, ele atuou em lotéricas da zona leste e há pouco tempo, atuou em outra lotérica no centro da capital. Informaram-me que o mesmo golpista está lá no Shopping da Cidade vendendo os cartões dos jogos que ele fez e não pagou, pra outras pessoas. O cara aplicou o golpe e está vendendo, agora.” contou um PM.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior