Bandidos pedem dinheiro em novo tipo de golpe aplicado por mensagem de celular

Sem Comentários

09/07/2018

Em um novo tipo de golpe aplicado por meio de mensagem de texto de celular, criminosos têm acesso ao WhatsApp da vítima e se passam por ela para pedir dinheiro “emprestado” a pessoas próximas. Nesta segunda-feira (09), um especialista em tecnologia da informação deu dicas de como evitar ter os dados roubados do telefone e do computador. O caso foi denunciado por uma moradora de Olinda, no Grande Recife. Nas mensagens trocadas entre ela e a pessoa que supostamente seria a sua amiga, o pedido é de que ela faça uma transferência bancária com urgência, sob alegação de que a senha do aplicativo do banco estava dando problemas. As mensagens afirmam, ainda, que a quantia emprestada seria devolvida às 18h, após sair do trabalho. “Eu estranhei, porque seria uma pessoa que não me pediria um dinheiro dessa forma. E a minha atitude foi tentar contatar familiares e ter certeza de que ela estava bem e de que não se tratava realmente dela”, contou a mulher, que não quis se identificar. Depois do ocorrido, a amiga dela, que também não quis se identificar, prestou queixa em uma Delegacia de Polícia. Segundo o chefe do Núcleo de Segurança da Informação da Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI), esse tipo de golpe acontece porque muitas pessoas deixam o celular ou o computador desbloqueados, permitindo o acesso de outras pessoas aos seus dados, tais como e-mail e WhatsApp. Diferente do celular, que tem o costume de travar a tela automaticamente após alguns segundos sem uso do aparelho, os computadores precisam ser travados, evitando que os dados fiquem expostos à ação de outras pessoas. Os celulares mais recentes também possuem controle de bloqueio por senha, padrão e reconhecimento biométrico e facial. Para evitar cair neste golpe, outra dica é tentar falar com a pessoa por outro meio de comunicação, para confirmar se essa mensagem realmente foi passada por ela, e/ou falar com familiares.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Como escapar dos golpes via SMS que chegam no seu celular

Sem Comentários

05/07/2018

As mensagens via SMS são um dos principais vetores de golpes cibernéticos. Essas mensagens falsas têm o intuito de roubar dados pessoais de vítimas — algumas delas vão além e buscam até roubar dados bancários ou infectar o celular com spywares. Phishing é um dos métodos de ataque mais antigos, já que “metade do trabalho” é enganar o usuário de computador ou smartphone. Como uma “pescaria”, o cibercriminoso envia um texto indicando que você ganhou algum prêmio ou dinheiro (ou está devendo algum valor) e, normalmente, um link acompanhante para você resolver a situação. O phishing também pode ser caracterizado como sites falsos que pedem dados de visitantes. A armadilha acontece quando você entra nesse link e insere os seus dados sensíveis — normalmente, há um site falso do banco/ecommerce para ludibriar a vítima —, como nome completo, telefone, CPF e números de contas bancárias. A BBC elencou algumas melhores práticas que os usuários devem ter para se proteger contra golpes recebidos no celular via SMS. Acompanhe tudo aqui embaixo:

  • Adeus, links: não clique em links enviados via SMS (se você não pediu por eles). É simples: empresas e bancos não enviam links que te levam para outro lugar. Então, se você recebeu um SMS com um link, simplesmente delete a mensagem — pode ser interessante bloquear o número que enviou a mensagem.
  • Desconfie: sempre desconfie de mensagens que chegam no seu aparelho sem qualquer tipo de solicitação. Por exemplo, você tem a autenticação de dois fatores ativada em algum site e está tentando logar; uma mensagem SMS poderá chegar. Agora, sem qualquer solicitação, ignore SMSs recebidos.
  • Não entre em contato: não ligue para o número que enviou a mensagem falsa. Também não guarde o número e nem responda a mensagem. Novamente, simplesmente delete a mensagem.
  • Não envie sua senha: recebeu uma mensagem do seu banco pedindo senha ou informação pessoal? Não responda, por mais verdadeira que a mensagem pareça. Aliás, não envie suas informações pessoais para qualquer contato desconhecido.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: TecMundo

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Banco é alvo de falsas mensagens SMS enviadas por hackers

Sem Comentários

03/04/2017

Cibercriminosos estão enviando falsas mensagens SMS para clientes de um banco na tentativa de aplicar golpes do tipo phishing. Mas, dessa vez, conforme informa um programador, a mensagem exibida quando a vítima clica no tal link misterioso (caso você receba, não clique de forma alguma) está chamando bastante atenção:

“Com tanta injustiça pelo mundo, o que eu faço não é nada de mais!”, revela a frase acessada no código da página.”

Por mais engraçado que a ‘justificativa’ dada pelo hacker possa parecer, não há nada de engraçado com a situação, uma vez que o golpe tem como objetivo roubar dados pessoais da vítima como senhas, CPF, nome completo e tudo mais, muitas vezes fazendo falsas promessas como créditos grátis, por exemplo.

Como evitar?

Por esse motivo, sempre desconfie de links enviados por estranhos (e algumas vezes também por conhecidos) via WhatsApp, SMS, e-mail ou qualquer outra forma de comunicação. Normalmente quando o banco necessita comunicar qualquer tipo de procedimento ao cliente o seu gerente entra em contato diretamente com você e não solicita nenhuma informação que possa ser usada para aplicação de golpes. Outra dica para identificar um ataque por phishing é verificar se o site em questão possui uma conexão segura (https://). E sempre que tiver qualquer dúvida, independente da instituição financeira que seja cliente, entre em contato com o seu banco para confirmar o envio de qualquer mensagem ou procedimento.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Tudo Celular

Fique ligado. Dicas do BrSafe para evitar essa modalidade de fraude.

Bandidos aplicam no Ceará golpe ‘avisando’ que celular foi encontrado

Sem Comentários

09/02/2017

Em Fortaleza, um novo golpe vem sendo aplicado contra pessoas que possuem smartphones roubados. O dono que tem o aparelho celular roubado tenta localizá-lo por GPS e quando detecta o objeto, pela tela do computador, os bandidos entram em cena. A polícia diz que eles enviam uma mensagem de texto para o telefone que a vítima está usando, dizendo que o telefone que foi roubado foi encontrado. Os golpistas pedem os dados do celular e bloqueiam o telefone roubado. Depois disso, não é mais possível localizar o aparelho. Foi o que aconteceu com um empresário que não quer ser identificado. Ele foi assaltado perto de casa por dois homens em uma moto. “Tomei um susto, foi terrível. Pelo fato de eu nunca ter sido assaltado e passado por isso. Ainda bem que eu não reagi. Entreguei tudo”, conta ainda assustado. Depois do assalto, a vítima ficou monitorando o celular pela internet. Só não chegou ao local porque estava desligado. Mesmo assim, as buscas duraram dois dias. O empresário conta que os bandidos enviaram uma mensagem para ele informando que o smartphone, de R$ 3.500, tinha sido encontrado. “Eles pediram o IMEI (número de identificação do celular) dados do meu celular e a senha de acesso. A sensação foi pior do que o assalto. Fiquei com raiva de mim mesmo por eu ter feito aquilo”, diz. Para não cair no mesmo golpe, um delegado da Polícia Civil fornece recomendações, em caso de furto ou roubo de celular. “Ao ir até a delegacia, informe no Boletim de Ocorrência o IMEI do aparelho. Baseado nessa informação encaminhamos o B.O às operadoras e, daí, para os bancos de dados. As informações ficam na própria delegacia, tudo inserido. A partir do momento em que o preso estiver de posse do celular, fazemos a pesquisa e automaticamente identificamos se aquele aparelho é roubado ou furtado”.

Como descobrir o IMEI

Para descobrir o do seu aparelho, basta digitar *#06# (asterisco, jogo da velha, zero, seis, jogo da velha), no teclado e o número identificador aparece. Anote e guarde. Ele será essencial ao fazer o boletim de ocorrência e no bloqueio do aparelho. Sem o número, não é possível bloquear o telefone. Por isso, é recomendável guardar o código em casa, arquivar no computador ou em uma agenda. O IMEI também vem registrado na nota fiscal.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Jovem de 24 anos cai em golpe do celular e perde R$ 11 mil

Sem Comentários

18/03/2016

Um jovem de 24 anos caiu no golpe do celular premiado e teve um prejuízo de R$ 11 mil neste mês. Ele efetuou diversas recargas em números de telefones passados por golpistas, além de ter depositado quantias de dinheiro que, agora, ele espera recuperar. Conforme o depoimento da vítima à polícia, desde 9 de março, ele recebeu várias ligações, além de mensagens, em seu número dizendo que seu celular havia sido contemplado com R$ 75 mil. Mas que, para receber o prêmio, era necessário fazer depósitos e recargas de créditos em números de telefones passados pelos suspeitos ainda não identificados pela Polícia Civil. Na última terça-feira, após ter efetuado vários depósitos e recargas, ele desconfiou que se tratava de um golpe e procurou o 1º Distrito Policial para registrar um boletim de ocorrência. Ao todo, o rapaz disse ter perdido R$ 11 mil com o golpe. O delegado responsável rastreou as contas que constam como sendo de bancos de Fortaleza (CE). Segundo ele, o próximo passo é identificar os titulares e acionar a polícia cearense e obter a restituição do dinheiro.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: GCN

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia do Ceará prende grupo que aplicava golpes por SMS em paulistas

Sem Comentários

02/10/2015

A Polícia Civil do Ceará desarticulou nesta quinta-feira (1º) uma quadrilha especializada em golpes por mensagens de celular que tinha como base presídios e casas nos municípios de Itaitinga e Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza. O esquema foi descoberto após denúncias de que moradores de São Paulo haviam sido vítimas do golpe, que consistia no envio de mensagens por presos se passando por empresas e oferecendo falsos prêmios em dinheiro em troca de depósito em contas bancárias de pessoas residentes em Horizonte, no Ceará. Três pessoas responsáveis por movimentar as contas foram presas nesta quinta.

Presidiários participavam do esquema

Segundo o delegado titular da delegacia metropolitana de Horizonte e responsável pelas investigações da Operação Mensagem Premiada, a quadrilha vem sendo monitorada há três meses. “O grupo possui três núcleos: um no presídio CPPL I e outro na CPPL II, onde os presos enviavam mensagens para as vítimas do golpe e o terceiro em Horizonte, onde estavam os operadores das contas bancárias que recebiam o dinheiro. Esses últimas eram responsáveis por espalhar o dinheiro por outras fontes para não levantar suspeitas. Os valores pedidos eram de cerca de R$ 100 reais e os golpistas explicavam que o dinheiro seria para cobrir os impostos do prêmio. Várias transações financeiras eram realizadas ao longo do dia”, explica. Os três responsáveis por movimentar as contas foram presos em Horizonte nos bairros Zumbi e Planalto Horizonte. Nos locais, foram encontrados celulares, chips para celular, cartões de crédito, comprovantes de depósito, máquina para fazer a recarga dos aparelhos utilizados dentro dos presídios e munições para fuzil. “Enquanto estávamos no local, pelo menos oito presos ligaram para o trio dizendo número de contas”, afirma. O trio foi autuado por estelionato, associação criminosa e foi levado junto com o material apreendido para a delegacia de Horizonte.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpe do SMS que anuncia prêmio ainda faz vítimas em todo o país

Sem Comentários

09/04/2015

O golpe da mensagem pelo celular, oferecendo prêmios, não é novidade para ninguém, porém, ainda hoje, ainda faz as suas vítimas. Os produtores dessa reportagem decidiram responder a uma dessa mensagens decidiram responder a uma dessas mensagens só para descobrir como funciona o esquema. A mensagem informando a premiação de R$ 35 mil e uma moto foi enviada para o celular de um departamento de jornalismo. O produtor retornou a ligação para o celular com o código de área 85, no Ceará, e gravou toda a conversa. Do outro lado da linha, um homem se apresenta como diretor de marketing de uma suposta empresa, mas quando o produtor pede algum comprovante de identidade, o golpista fica bravo.

O produtor se identifica. “Eu sou jornalista e estou gravando uma reportagem. Eu sei que se trata de um golpe e queria saber se você pode me falar se ele vem sendo aplicado há muito tempo e se tem muita gente que ainda cai?”.

Mesmo contra a vontade, o golpista explica como funciona a fraude e revela o impressionante número de mensagens enviadas de dentro do presídio. “Por ano, são cerca de 10 mil mensagens para o Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Bahia, o Brasil todo”.

Ele se irrita com a pergunta de quanto a quadrilha consegue tirar das vítimas. “Quanto eu ganho, ou deixo de ganhar, o problema é meu, não é seu, tá bom? Quem é golpista não vai dar um golpe sem ganhar nada não, com certeza ganha, tá bom?”.

Em seguida, ele revela que consegue até R$ 10 mil por mês, dinheiro que é dividido entre os integrantes da quadrilha. “Doze pessoas só. Nós ganhamos apenas um salário mínimo, que é R$ 780″.

O golpista interrompe a conversa para atender uma outra ligação e o produtor pergunta se é mais uma vítima do golpe. “Querido, não tem vítima não, é cliente”, debocha.

Segundo a polícia há duas dificuldades para o esclarecimento deste tipo de crime. A primeira é a falta de um controle por parte das penitenciárias sobre a entrada de celulares nas unidades. A segunda é a falta de aparelhos bloqueadores nos presídios, que interrompam a comunicação dos telefones. No centro-oeste paulista, todos os dias, mais de 100 pessoas procuram a polícia dizendo que receberam a mensagem. Um delegado explica que a maioria das vítimas cai no golpe pela ganância de receber o prêmio ou dinheiro. “Faça a seguinte pergunta para si mesmo: ‘É possível que isso seja um golpe? É possível que essa mensagem seja uma fraude?’ Se a resposta for sim, procure a Polícia Civil”. As empresas de telefonia também alertam para o golpe e dizem que não enviam mensagens sobre premiação por celular.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior