Gerente de empresa cai em golpe e perde R$ 66 mil em Poços de Caldas

Sem Comentários

03/02/2017

Na tarde desta quinta-feira (02), uma empresa de insumos agrícolas de Poços de Caldas (MG) perdeu R$ 66 mil em um golpe de estelionato. Conforme informações da Polícia Militar, a gerente da empresa teria recebido uma ligação telefônica que, supostamente, seria de uma agência bancária. Os policiais informaram ainda que durante a ligação foi pedido para que a mulher acessasse um site e atualizasse os dados da empresa. Além disso, a gerente da empresa foi orientada, pelo suposto funcionário da agência, a não utilizar o computador pelo prazo de oito horas. Um tempo depois, desconfiada, a gerente acessou a conta da empresa e percebeu que a quantia de R$ 66 mil havia ‘sumido’ da conta do estabelecimento. Ela ainda contou aos policias que ao consultar o banco notou que o dinheiro teria sido usado para pagamentos de diversos boletos e transferências. A polícia foi acionada e investiga o caso. Até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido preso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia de MT alerta para aumento de golpes por telefone no fim de ano

Sem Comentários

13/12/2016

Conforme a Polícia Civil mato-grossense, a atenção da população deve ser redobrada para não cair em golpes aplicados por telefone, como o do falso sequestro. A maioria desses golpes parte de dentro dos presídios. Os detentos aproveitam o aumento no trânsito de visitantes para intensificar as ações. “Aplicam principalmente o telefonema dizendo que um parente próximo que está chegando quebrou o carro na estrada e o precisa de um depósito em determinada conta porque o guincho não aceita cartão nem cheque”, explica o delegado responsável. Em dezembro do ano passado, um representante comercial sofreu uma tentativa de golpe do sequestro. Ele recebeu uma ligação de bandidos que diziam ter sequestrado a filha dele. No golpe, os criminosos fingem estar com algum parente próximo da vítima, fazendo ameaças e exigindo dinheiro. “Eu estava chegando de viagem, recebi a ligação e de repente ouço minha filha chorando dizendo que tinha sido roubada. A partir do momento que falei o nome dela, ele tomou o telefone”, conta o homem, que só percebeu a armação quando o irmão verificou que a menina estava na escola. O delegado ainda alerta para outro golpe aplicado por telefone, conhecido como “bença tia”, que exige dinheiro de parentes de pacientes em hospitais. Com o pai internado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital particular da capital, uma advogada foi uma das vítimas dessa modalidade. Ela conta que, durante um feriado, recebeu uma suposta ligação do hospital exigindo um depósito de R$ 2,9 mil para um procedimento. “Eles sabiam dados pessoais e dados clínicos e acho que essas informações são bem sigilosas”, diz. Tanto no golpe do falso sequestro quanto no “bença tia” as vítimas são aleatórias. Os golpistas ligam para várias pessoas até alguma delas acreditar. Conforme a polícia, está sendo investigado como os criminosos têm acesso a dados sigilosos dos hospitais. “Os bandidos têm informações privilegiadas, eles conseguem dados muito atualizados dos pacientes”, explica o delegado. “O dinheiro arrecadado com os golpes é utilizado para fomentar o crime fora da cadeia, comprar drogas e armas”, completa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem tenta ajudar amigo que caiu em golpe por telefone e perde R$ 700

Sem Comentários

28/10/2016

Um homem de 33 anos tentou ajudar um amigo e acabou perdendo R$ 700 ao depositar a quantia para um suposto golpista. O caso ocorreu em Vilhena (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho. O amigo é que havia sido o alvo do golpe, porém, pediu para a vítima emprestar o dinheiro e depositar na conta de um ‘colega’ de Pernambuco (PE), que estaria precisando de ajuda. O caso foi registrado como fraude na Delegacia de Polícia Civil, na última quinta-feira (27). O suspeito ainda não foi identificado. De acordo com o registro policial, o amigo da vítima recebeu uma ligação telefônica de Pernambuco de um homem que dizia ser um colega dele, que mora lá. Depois de um breve diálogo, o sujeito explicou que estava precisando de dinheiro e pediu uma ajuda de R$ 700. No entanto, o homem alegou que não poderia realizar o depósito, pois seu banco não estava funcionando naquele dia. Ele pediu, então, para que a vítima emprestasse a quantia e ajudasse o ‘colega’ pernambucano. Quando o golpe foi descoberto, a vítima já havia realizado o depósito. O caso deve ser investigado pela Polícia Civil de Vilhena.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Vítima cai em golpe após acreditar que padrasto ganhou R$12 mil em RO

Sem Comentários

05/10/2016

Nesta quarta-feira (05), após ser vítima de um golpe e perder aproximadamente R$100, um operador de máquinas de 22 anos procurou a Delegacia de Polícia Civil de Colorado do Oeste, no Cone Sul de Rondônia. O homem recebeu uma ligação de um suposto funcionário de uma operadora telefônica dizendo que o padrasto dele, um sitiante, havia ganhado R$ 12 mil, mas precisava depositar uma quantia para ter direito ao prêmio. O operador de máquinas recebeu uma ligação de Santa Catarina (SC) por volta das 12h30. No telefonema, uma pessoa de voz masculina alegou que o padrasto dele, que é o dono do aparelho telefônico, havia ganho um prêmio no valor de R$ 12 mil. No entanto, para ter acesso ao dinheiro, teria que ir até uma agência bancária específica e depositar R$99,99 em uma conta que levava o nome de uma mulher. A princípio, a família tentou depositar a quantia através da conta do padrasto, porém, como não havia saldo, o operador de máquinas utilizou o próprio dinheiro e concluiu o depósito. Depois do procedimento, o suposto golpista ligou para eles no intuito de confirmar o pagamento e, a partir de então, não obtiveram mais nenhum retorno sobre o tal prêmio. O caso foi registrado na delegacia como estelionato. A polícia irá investigar.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Banco não responde por golpe telefônico sofrido por correntista

Sem Comentários

27/06/2016

Os bancos não devem indenizar cliente que sofreu golpe por telefone se não houve conivência ou omissão. Esse foi o entendimento da 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região ao negar pedido feito por uma correntista de Santa Maria (RS). Ela afirmou que, em 2014, recebeu mensagem de celular em nome de uma operadora de telefonia informando que havia sido contemplada com um prêmio de R$ 10 mil. Entretanto, para receber o valor, ela teria de fazer três depósitos de R$ 999 na conta de terceiros. Após as transferências, a mulher consultou seu extrato e constatou que havia três depósitos programados na sua conta nos valores de R$ 10 mil, R$ 8,5 mil e R$ 185. Sentindo-se confiante, ela fez mais 11 depósitos e comprou R$ 470 em cartões telefônicos para concorrer a um carro. Em sua conta apareciam lançamentos futuros de R$ 18 mil. Entretanto, no dia seguinte, os valores não foram confirmados pelo depositante e ela percebeu que havia caído num golpe. Ela ajuizou ação contra o banco, alegando que caberia à instituição impedir que aparecessem em seu extrato como créditos futuros valores ainda não efetivados. O pedido, porém, foi negado tanto em primeira instância como pela 3ª Turma do TRF-4. Conforme um desembargador federal, relator do caso, a situação fática seria culpa exclusiva da vítima, não tendo havido ato ilícito por parte do banco. “Na hipótese, a cliente foi vítima de golpe por telefone, sem a participação, conivência ou omissão do banco”, concluiu o desembargador.

Homem fornece senha de cartão e leva golpe de R$ 17 mil por telefone

Sem Comentários

10/06/2016

Um Boletim de Ocorrência por estelionato foi registrado, nesta quinta-feira (09), pela Delegacia Participativa de Presidente Prudente (SP), por volta das 14h30. Segundo consta no registro, a vítima passou, por telefone, a senha e o código de segurança de seu cartão bancário para uma  pessoa que fingiu ser funcionária da agência na qual possui conta e levou um golpe de R$ 17 mil. Na tarde da quarta-feira (08), a vítima recebeu a ligação de uma mulher, que se passou por uma atendente bancária e questionou o homem se ele havia feito compras em Campinas (SP). O dono dos dados bancários respondeu que não, momento em que a mulher afirmou que “estavam usando seu cartão para compras de valor muito alto”, o que havia motivado o contato da mesma. Como já havia passado por situação semelhante, o homem ficou pensando sobre o assunto, entretanto, “deixou passar”. Já por volta das 16h do mesmo dia, a suposta funcionária da agência voltou a ligar e disse que pagamentos e transferências estavam sendo feitos pela internet. Ela perguntou à vítima se a mesma tinha interesse em bloquear o cartão, mas que, para isso, precisaria digitar a senha e precisaria informar os códigos do cartão. O homem concordou e passou os dados. Cerca de uma hora depois, várias mensagens via celular passaram a chegar, avisando sobre transações feitas de sua conta. Foi então que o homem ligou para a Central de Atendimento da agência bancária e narrou o ocorrido. O atendente afirmou que R$ 4.999,35 haviam sidos transferidos de sua conta, além de uma solicitação de empréstimo no valor de R$ 12 mil. A agência também informou que conseguiria creditar o valor transferido para sua conta novamente e que, como não houve tempo hábil para o depósito, o banco estornaria o valor do empréstimo. O atendente passou o nome do titular da conta para a qual o dinheiro seria encaminhado.

Ler a notícia na íntegra

Jovem de 24 anos cai em golpe do celular e perde R$ 11 mil

Sem Comentários

18/03/2016

Um jovem de 24 anos caiu no golpe do celular premiado e teve um prejuízo de R$ 11 mil neste mês. Ele efetuou diversas recargas em números de telefones passados por golpistas, além de ter depositado quantias de dinheiro que, agora, ele espera recuperar. Conforme o depoimento da vítima à polícia, desde 9 de março, ele recebeu várias ligações, além de mensagens, em seu número dizendo que seu celular havia sido contemplado com R$ 75 mil. Mas que, para receber o prêmio, era necessário fazer depósitos e recargas de créditos em números de telefones passados pelos suspeitos ainda não identificados pela Polícia Civil. Na última terça-feira, após ter efetuado vários depósitos e recargas, ele desconfiou que se tratava de um golpe e procurou o 1º Distrito Policial para registrar um boletim de ocorrência. Ao todo, o rapaz disse ter perdido R$ 11 mil com o golpe. O delegado responsável rastreou as contas que constam como sendo de bancos de Fortaleza (CE). Segundo ele, o próximo passo é identificar os titulares e acionar a polícia cearense e obter a restituição do dinheiro.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: GCN

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo