Vendedor é preso suspeito de aplicar golpe milionário no comércio

Sem Comentários

15/11/2016

Na tarde da segunda-feira (14), um homem, brasileiro de 33 anos, foi preso por agentes da Divisão de Criminalística da Polícia Nacional do Paraguai, no Centro de Pedro Juan Caballero, onde aplicava golpes milionários. A prisão ocorreu após o suspeito ser reconhecido por um comerciante. O homem também agia em Ponta Porã como vendedor de publicidade de uma conceituada empresa do ramo na cidade. O golpe envolvia receber metade do pagamento dos contratos e desaparecer em seguida. Ele foi encaminhado para a Seção de Investigação de Delitos da Policia Nacional de Pedro Juan Caballero e várias vítimas o reconheceram. Diante dos fatos, ficou constatado que o sujeito aplicou o golpe milionário tanto na cidade paraguaia quanto na brasileira. Agentes da Polícia Nacional do Paraguai solicitaram que as vítimas comparecessem na sede da Seção de Investigação de Delitos para fazer o reconhecimento. A denúncia agora deve ser oferecida ao Ministério Público da cidade que fica na divisa com Ponta Porã.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Grande FM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Procon de Nova Odessa faz alerta sobre suposto golpe no comércio

Sem Comentários

14/06/2016

Um alerta foi emitido pelo Procon de Nova Odessa (SP), na segunda-feira (03), para informar aos moradores sobre um suposto golpe que vem sendo aplicado na cidade. Segundo o órgão, pessoas se identificam no comércio do município como possíveis compradores e afirmam ter sido autorizados pelo próprio Procon a realizarem compras a prazo. O órgão de Defesa ao Consumidor de Nova Odessa afirmou que deve se tratar de um golpe, já que a instituição não tem competência para autorizar ou não créditos para compras. O Procon ainda afirmou que atua na fiscalização de cumprimentos dos direitos dos consumidores e não interfere nas ações de compra e venda.

Ler a notícia na íntegra

Jovem cai em golpe de celular e faz R$ 2.650 em recargas em Piracicaba

Sem Comentários

12/07/2014

Uma garota de 18 anos, desempregada, caiu em um golpe de celular e fez ao menos 78 recargas no valor total de R$ 2.650 para 20 números diferentes. A jovem disse que havia sido sorteada por uma operadora de celular e que tinha que fazer R$ 3 mil em recargas para receber prêmio no valor de R$ 30 mil. Ela recarregou os créditos nesta sexta-feira (11), em uma padaria do bairro Paulista, em Piracicaba (SP), e ainda deu calote no comércio. De acordo com informações do boletim de ocorrência, funcionários da padaria chamaram a polícia após a jovem solicitar as recargas e não efetuar os pagamentos. Conforme declarações da atendente do comércio, de 23 anos, a jovem pediu que fossem feitas diversas recargas, sendo que quando a soma totalizou R$ 1 mil ela pediu que a cliente efetuasse o pagamento, contudo, a garota afirmou que o valor estava com a mãe que havia acabado de sair. Ainda conforme o registro da Polícia Civil, com a justificativa da jovem, a atendente continuou fazendo as recargas, sendo que depois de duas horas, o subgerente chegou ao local e pediu o pagamento do valor. A jovem, que estava acompanhada da mãe naquele momento, começou a dar desculpas. Para a Polícia Militar, a jovem informou que recebeu um telefonema de uma pessoa que se identificou como sendo uma funcionária da operadora de telefone. Ela disse que a jovem havia ganhado o prêmio, mas precisava fazer recargas no valor de R$ 3 mil e que receberia um bônus de R$ 1 mil para fazer as ligações. O comércio que fizesse o recarregamento ainda ganharia R$ 5 mil, segundo a moça. A jovem disse que voltou a receber uma ligação do falso funcionário, que passava os números dos telefones para efetuar as recargas. A desempregada ouvia as informações pelo celular e repassava para a atendente da padaria. Ela disse que chegou a indagar a pessoa do outro lado da linha sobre o pagamento das recargas, mas então a pessoa desligou. Foi só então que a vítima percebeu que caiu no golpe. A Polícia Militar levou todos para o plantão policial, onde o boletim de ocorrência foi registrado como estelionato. Ciente do ocorrido, o delegado responsável pelo plantão policial, determinou a apreensão do celular da jovem, assim como os tíquetes de recarga e solicitou que entrassem em contato com a operadora para que as linhas dos telefones e os créditos colocados fossem cancelados.

Investigados em fraude no comércio de vinho no ES são soltos

Sem Comentários

07/06/2014

Deixaram a prisão neste sábado (7) dois empresários detidos na operação Sanguinello. Os homens foram presos  na ação do Ministério Público que investiga fraude no comércio de bebidas. Eles estavam no Centro de Detenção Provisória de Viana e, de acordo com a Secretaria de Justiça do Espírito Santo, foram liberados após o vencimento do prazo de prisão estabelecido pela Justiça. Conforme o Ministério Público, outro detido na operação, um empresário foi colocado em liberdade na noite da última quarta-feira, após a Justiça acatar um pedido de seus advogados. Os três foram presos no dia 28 de maio quando a operação foi deflagrada. Eles tiveram a prisão temporária, por cinco dias, decretada na ocasião. Ao fim deste prazo, a Justiça atendeu ao pedido do Ministério Público de manter os três investigados presos por mais cinco dias. A “Operação Sanguinello” foi realizada pelo MP-ES, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) , e pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), por meio da Receita Estadual, com apoio da Polícia Militar. O objetivo foi desarticular e colher provas relativas a uma organização criminosa que atua no setor atacadista e varejista de bebidas em todo o Espírito Santo e Estados vizinhos, cujas ações em terras capixabas apontam para operações comerciais fraudulentas da ordem de R$ 230 milhões, apurados entre 2011 e 2013. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e cinco dos seis mandados de prisão temporária emitidos pela Vara da Central de Inquéritos de Vitória, além da realização de diligências fiscais e efetivação de ordens judiciais de sequestro de bens, ativos e valores supostamente desviados, visando à restituição das quantias sonegadas.

Comerciantes de Três Rios, RJ, devem ficar atentos para evitar golpe

Sem Comentários

19/03/2014

Um novo tipo de golpe está sendo aplicado na cidade de Três Rios (RJ) contra o comércio. Por isso, a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) alerta aos comerciantes e explica em nota que a fraude consiste na tentativa de vender um produto em troca da assinatura de um documento. “Uma empresa de publicidade entra em contato via telefone com os lojistas oferecendo um Guia Tele Lista que será entregue em CD pelos Correios. Durante a ligação a pessoa determina que, para receber o CD, seria necessária a assinatura de um documento que, depois, é enviado via fax. Ao assinar o documento, o empresário compromete-se a pagar, em 12x, a quantia de R$ 600,00 a agência de publicidade, por um serviço que supostamente deveria ser gratuito”, esclarece o comunicado. A CDL pede ainda que associados e comerciantes instruam seus colaboradores e funcionários, tornando-os cientes do golpe a fim de evitá-lo.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia procura indivíduo que tentou aplicar golpe em comerciante

Sem Comentários

14/01/2014

A Polícia Militar compareceu a uma empresa localizada na BR-262, onde o solicitante informou que pela manhã esteve em sua loja um homem e mais outro, tentando comprar dois pneus de caminhão usando três cheques em nome de terceiros. Porém, o vendedor pesquisou os cheques e foi constatado que um dos cheques no valor de R$ 3 mil reais era de uma conta inexistente e os outros dois eram da cidade de Orlândia (SP) e estavam vinculados a uma conta encerrada. O autor, percebendo que não seria possível efetuar a compra dos pneus, fugiu em um veículo Parati ao notar que o solicitante já havia acionado a PM. Os policiais realizaram rastreamentos com o intuito de localizar e prender os indivíduos, contudo, até o momento eles não foram encontrados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário de Araxá

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.