Pai e filha são vítimas de estelionato em S. A. do Monte

Sem Comentários

06/12/2017

Nesta terça-feira (05), em Santo Antônio do Monte, um senhor de 62 anos relatou que um indivíduo ligou em seu telefone, informando que era um sobrinho, dizendo que seu carro havia estragado na estrada e que precisava de dinheiro. Posteriormente, a mesma pessoa ligou para sua filha e, alegando o mesmo motivo, começou a pedir dinheiro, passando os números de três contas. A vítima fez três depósitos, totalizando 3.550 reais. Os autores pediram que fosse depositado em três contas diferentes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal Cidade

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosa cai em golpe de estelionato e perde R$ 3 mil em Araraquara, SP

Sem Comentários

28/06/2017

Em Araraquara (SP), na terça-feira (27), uma idosa de 71 anos caiu em um golpe e perdeu R$ 3 mil. Ela registrou um boletim de ocorrência por estelionato. De acordo com as informações do B.O., ela recebeu a ligação de um homem que se passou pelo sobrinho, que mora em Manaus, e pedia ajuda após bater o carro. A mulher acreditou que o estelionatário fosse o parente e aceitou ajudá-lo. Ele pediu para a vítima levar o dinheiro até a Rua Maurício Galli onde uma mulher, que seria amiga dele pegaria o dinheiro e faria o depósito. A idosa seguiu até o local e no estacionamento de uma farmácia no Jardim Vale das Rosas II entregou os R$ 3 mil para a mulher. Foi somente à noite que a idosa entrou em contato com o verdadeiro sobrinho e percebeu que havia caído no golpe de estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Grupo é preso suspeito de aplicar o golpe ‘bença, tia’ em GO e 5 estados

Sem Comentários

08/03/2017

Doze mandados de prisão contra um grupo suspeito de aplicar o golpe conhecido popularmente como “Bença, tia”, foram cumpridos pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (08). A investigação identificou quatro detentos que faziam ligações telefônicas aleatórias de dentro do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Eles se passavam por sobrinhos das vítimas de Goiás, Pernambuco, Paraíba, Pará, Ceará e São Paulo. Segundo uma delegada da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), na maioria dos casos, os detentos pediam dinheiro para consertar um suposto carro com defeito. A quadrilha pode ter faturado mais de R$ 50 mil com o golpe. “Ele liga pra pessoa e fala ‘Bença, tia’, neste momento a vítima já entrega e diz ‘É o fulano?’. A partir do nome revelado o preso já começa a história, falando que está com um determinado problema e precisa urgentemente que ela deposite um dinheiro pra ele. A partir daí a pessoa cai no golpe, e faz o depósito”, explicou. Conforme a polícia, as prisões aconteceram em várias cidades da Grande Goiânia. Além da capital, em Aparecida de Goiânia, Inhumas e Trindade. A delegada afirma que a maioria das pessoas presas nesta operação estavam envolvidas com a compra e venda de contas bancárias para aplicação do golpe. “Os criminosos ligavam de dentro da cadeia. Aqui de fora, um agenciador, irmão de um dos detentos, procurava contas bancárias para comprar. Estas pessoas vendiam suas contas para que as vítimas depositassem o dinheiro do golpe. Todos foram identificados e presos nesta operação”, contou. Segundo a delegada, a maior dificuldade em crimes como este é a falta de registros de ocorrência. Pelo dinamismo do crime, a polícia tem dificuldades de identificar todos os envolvidos. Segundo ela, os presos nesta operação vão responder por estelionato e associação criminosa. “As vítimas geralmente tem vergonha de dizerem que caíram no golpe. Mas nós precisamos que todos registrem, para que a gente identifique mais criminosos. Porque sabemos que está é apenas uma ponta de um esquema muito grande. Outra questão é que na maioria das vezes as vítimas são pessoas de outro estado, até a polícia goiana tomar conhecimento, os presos já mudaram de número”, contou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosa cai em golpe e deposita R$ 1,3 mil para falso sobrinho em Mogi

Sem Comentários

06/03/2017

Após cair em um golpe, uma aposentada, de 76 anos, de Mogi das Cruzes, teve prejuízo de R$ 1,3 mil. Ela transferiu este valor para a conta indicada por um homem que se passou por sobrinho dela. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Mogi das Cruzes na noite de domingo (05) como estelionato. A idosa contou que na sexta-feira (03), por volta das 23h,  recebeu uma ligação em sua casa. Um homem que dizia ser seu sobrinho pediu dinheiro emprestado. A vítima fez um depósito na conta indicada por ele, no nome de outra pessoa, no valor de R$ 1 mil. No sábado (04), por volta das 8h30, ela recebeu uma nova ligação. Novamente um homem pediu outro depósito no valor de R$ 300. A idosa disse que noite de sábado descobriu que os depósitos tinham sido um golpe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem cai no golpe do mecânico e perde R$ 2,2 mil em Santa Mariana

Sem Comentários

23/01/2017

No último domingo (22), em Santa Mariana (PR), a Polícia Militar registrou uma ocorrência envolvendo uma vítima de estelionato por meio do ‘golpe do mecânico’. A vítima, um homem de 58 anos, recebeu uma ligação de um suposto sobrinho solicitando que realizasse um depósito de R$ 2.200 para custear as despesas do seu carro, que havia quebrado no km 80 próximo à cidade de Cornélio Procópio. Ele disse que o mecânico não aceitava o pagamento do serviço em cheque e, por isso, pediu para que ele depositasse a quantia em uma conta. A vítima depositou o valor solicitado em duas contas, depois tentou contato com seus parentes de Curitiba, onde a tia de sua esposa disse que ainda não tinham saído de viagem e que não havia nenhum carro quebrado na via. As pessoas que receberem esse tipo de ligação devem entrar em contato com o parente para verificar se ele sofreu algum acidente ou precisa de ajuda. Além de nunca fazer o depósito sem esta certificação. 

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Massa News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher perde R$ 700 em golpe por telefone

Sem Comentários

18/08/2016

O golpe do carro quebrado, ou golpe do falso sobrinho, fez mais uma vítima, dessa vez, uma mulher de 52 anos do município de Jaú (SP). Ela compareceu na quarta-feira (17) à tarde à Central de Polícia Judiciária (CPJ) para contar que, na noite da última terça-feira, recebeu uma ligação de alguém que se identificou como sobrinho dela. O suposto familiar disse que estava indo visitá-la, mas se envolveu em acidente perto de Lençóis Paulista. O interlocutor afirmou que precisava de ajuda financeira, pois o mecânico não aceitaria cheque. O golpista forneceu número de telefone da pessoa que seria o mecânico, para quem a mulher ligou. O suposto profissional forneceu dados de conta bancária, e a vítima efetuou um depósito de R$ 700. Ontem, a mulher ligou para o verdadeiro sobrinho e se deu conta de que havia sido enganada.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Comércio do Jahu

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Aposentada cai em golpe por telefone em Araçatuba

Sem Comentários

06/04/2016

Em Araçatuba (SP) nesta terça-feira (05), uma aposentada de 64 anos foi vítima de estelionato ao cair em um golpe. Conforme a polícia, ela perdeu mais de R$ 6 mil após o criminoso ligar para ela se passando por um sobrinho. A aposentada disse para a polícia que um homem ligou no telefone dela se passando por um sobrinho que morava em São Paulo. Ele contou para a vítima que estava indo para Araçatuba visitá-la, quando o carro dele teria quebrado no caminho. O homem passou então o telefone de um mecânico da cidade de São Paulo e pediu para que ela ligasse para confirmar se uma peça do carro estava chegando. A mulher ligou para o suposto mecânico, que disse que era necessário depositar R$ 1,4 mil numa conta. A mulher fez o depósito e o suposto sobrinho ligou novamente e pediu para depositar mais R$ 4,7 mil. A aposentada depositou o valor novamente e, só depois de ter feito esse segundo depósito, a mulher passou a desconfiar que era golpe. Ela procurou a polícia e fez um boletim de ocorrência. A polícia tenta identificar o suspeito.

Anterior