Falso sequestro, estelionato, falsa promoção e e-mails falsos: confira as dicas para não cair nestes golpes

Sem Comentários

21/07/2017

Em Vilhena (RO), segundo a polícia, nos primeiros 15 dias de julho, foram registrados dez golpes de estelionato e fraude, a cerca de 700 quilômetros de Porto Velho. Um delegado da Polícia Civil conversou com a reportagem e fez recomendações para que a população evite cair em golpes. Os principais golpes aplicados são o do falso sequestro; parente em viagem que quebrou o carro e liga pedindo dinheiro; promoções que dão prêmios, se fizer um depósito antes; e-mails de bancos com ameaçadas de colocar o nome em protesto; e-mails de órgãos como a receita federal fazendo ameaças; e-mails dizendo que têm mensagens de mídias sociais arquivadas. Um dos casos registrados no município é o de uma mulher de 53 anos que perdeu cerca de R$ 22 mil após conhecer um casal, durante uma troca de um veículo. A vítima alega que fez transferência para a conta do casal, mas não recebeu o veículo. Além disso, no boletim, afirma ainda que furtaram um celular dela. Segundo o delegado, a questão financeira influencia muito na decisão. “Quando se trata de dinheiro, quase todo mundo acaba caindo nesses golpes. É uma questão cultural e a atual situação de crise que o país vive colabora para isso”, declara. É importante que, nos casos em que as pessoas recebem as ligações, evitem citar nomes e dar mais informações pessoais e familiares. “Mantenha a calma, respire e raciocine antes de repassar ou acatar qualquer orientação”, diz o delegado. Confira abaixo como acontece alguns dos casos mais comuns:

Falso Sequestro

Como funciona: O telefone toca e uma voz, que pode ser de homem ou de mulher, fingindo choro, que diz que foi sequestrado. O suposto sequestrador sempre pede uma quantia em dinheiro ou recargas para telefone celular.

“Nestes casos a melhor opção, em primeiro lugar é se acalmar, analisar a situação. Depois desligar o telefone, entrar em contato com a pessoa que supostamente está refém. Sequestradores não pedem pouco dinheiro ou recarga de celulares”, conta o delegado.

Parente em viagem que quebrou o carro e liga pedindo dinheiro

Como funciona: O telefone toca e uma voz, que pode ser de homem ou de mulher, alega ser um parente, que está em viagem e o veículo quebrou, pedindo dinheiro.

“Nessa situação faça o máximo perguntas e o mais importante, não saia dizendo os nomes de parentes, desligue o telefone e tente conversar com outros parentes para saber mais detalhes”, explica.

Promoções que dão prêmios, se fizer um depósito antes

Como funciona: Através de chamadas telefônicas, mensagens em aplicativos de celular e SMS. O golpe consiste em afirmar que a vítima ganhou uma quantia em dinheiro, mas que para receber, deve depositar outra quantia em alguma conta.

“Pense que nenhum dinheiro vem fácil. No caso, se ganhou determinada quantia, por quê tem que depositar outra para receber? Isso já mostra que é golpe”, conta o delegado.

E-mails de bancos e órgãos federais

Como funciona: A mensagem vem na caixa de entrada, geralmente como o Título: ‘Intimação Para Comparecimento Em Audiência (19289)’ ou ‘Sua conta do banco será bloqueada’.

Pode-se observar que o e-mail é bem convincente e aparenta ser real. O que entrega o golpe é que quase todos órgãos federais possuem e-mails corporativos com o final @gov., diferente do mostrado no campo destacado em vermelho. Caso a pessoa tiver alguma pendência com tais órgãos, as intimações não serão entregues desta maneira. No site do MPF, por exemplo, no rodapé da página há a mensagem abaixo:

A lei citada no e-mail, Art. 6◦, da Lei 8.078/90, é sobre o código de defesa do consumidor, que no inciso IV diz que “a proteção contra a publicidade enganosa e abusiva, métodos comerciais coercitivos ou desleais, bem como contra práticas e cláusulas abusivas ou impostas no fornecimento de produtos e serviços” são direitos básicos do consumidor.

Em tempos que a tecnologia se torna cada vez mais presente no cotidiano, é bom recordar que há inúmeros tipos de golpe e a cada dia, novos golpes aparecem. “Caso ocorra essas atividades, o cidadão pode recorrer a Polícia Civil”, finaliza o delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem cai no golpe do falso sequestro e perde R$ 1 mil para estelionatário em Cacoal, RO

Sem Comentários

10/05/2017

Na última terça-feira (09), um homem de 53 anos foi vítima de extorsão em Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho. Uma pessoa se passando por sequestrador ligou para a vítima e disse que estava com sua filha na mira de uma arma de fogo. Apesar do pai ter conseguido falar com a garota por telefone, depositou R$ 1 mil na conta do estelionatário. Na delegacia de polícia civil, o homem contou a polícia que recebeu a ligação de um homem dizendo que havia sequestrado sua filha e que naquele momento estava com a garota na mira de um revólver e que a mataria caso o pai não depositasse a quantia de R$ 5 mil. Enquanto o pai falava com o suposto sequestrador, havia no fundo uma voz feminina chorando. Desconfiado da situação, o pai tentou dialogar com o estelionatário e conseguiu entrar em contato com a filha, que atualmente reside em Maringá (PR), onde faz residência médica. Mas apesar disso, com medo, o pai ainda depositou R$ 1 mil na conta que o sequestrador havia informado. Em seguida, a vítima procurou a Delegacia de Polícia Civil e registrou a ocorrência, o caso será investigado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Moradora de Sinop cai em golpe do falso sequestro e perde R$ 1 mil

Sem Comentários

06/11/2016

Uma moradora de Sinop (MT), de 41 anos, relatou ter recebido uma ligação informando que sua filha teria sido sequestrada e que a mesma deveria depositar R$ 1 mil em duas contas. O golpe foi comunicado na delegacia da Polícia Civil, no sábado (05). Segundo o boletim de ocorrência, a vítima foi até uma lotérica e realizou os depósitos assim como o combinado por telefone. A pessoa do outro lado da linha a teria obrigado a rasgar um dos comprovantes do depósito. O outro comprovante consta o número da conta no boletim e está no nome de uma mulher. A vítima ainda apontou que o número em que recebeu a ligação tinha o DDD 22, que é de uma cidade do Rio de Janeiro. O caso passa a ser investigado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Só Notícias

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Com filho longe, pai cai no golpe do falso sequestro e perde R$ 2,6 mil

Sem Comentários

30/08/2016

O chamado golpe do falso sequestro fez mais uma vítima, dessa vez em Guia Lopes da Laguna, em Mato Grosso do Sul. Conforme um Boletim de Ocorrência, um capataz de uma fazenda, de 54 anos, recebeu ligações de um número não identificado, onde a pessoa dizia ter sequestrado seu filho, que mora em Campo Grande, e que se não pagasse pelo resgate, mataria o rapaz. O pai foi até uma casa lotérica e realizou os depósitos, que totalizou o valor de R$ 2.600. Em seguida, conseguiu contato com o filho, constatando que ele estava bem. A vítima foi até a polícia em posse dos comprovantes de depósito e números das contas, onde foi descoberto que as três agências beneficiadas ficam no Rio de Janeiro. O caso foi registrado como estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Campo Grande News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher quase cai em golpe de falso sequestro do filho no Lago Sul

Sem Comentários

27/06/2016

Um mulher, de 55 anos, que é funcionário da lanchonete de um colégio particular do Lago Sul, em Brasília (DF), quase caiu no golpe do falso sequestro. Ela chegou a sacar dinheiro da sua conta nesta segunda-feira (27), depois que recebeu um telefonema dizendo que o seu filho, de 34 anos, estaria em poder dos criminosos. A ligação foi feita em um celular utilizado pelos funcionários da escola. Quando o telefone tocou, ela atendeu achando que era o seu chefe solicitando algum serviço. Porém, no outro lado da linha uma pessoa dizia que havia sequestrado seu filho. “Disseram que ele estava amarrado, machucado e todo ensanguentado”, contou a mulher. Vendo que ela havia acreditado na história, os criminosos pediram para que a mulher sacasse R$ 300 no banco. Assim, ela saiu correndo do trabalho, chamando atenção dos colegas, que desconfiaram do golpe e ligaram para os familiares dela. Conseguiram falar com o filho, que é segurança particular, mas ela já havia saído do colégio. Após sacar o dinheiro pedido, os criminosos pediram para que ela sacasse mais R$ 250 e que fosse ao centro comercial Gilberto Salomão para comprar três cordões de ouro no cartão de crédito. Na compra, a mulher gastou cerca de R$ 2.400. Com as joias em mãos, os criminosos pediram para que ela fosse a um ourives revender toda a compra. Porém, ficaram insatisfeitos com o valor oferecido pelo profissional: R$ 300 pelas três peças. Nessa hora, a mulher informou que a bateria estava acabando e que estava sem carregador por perto. “Eles desligaram o telefone e meu filho me ligou na mesma hora. Só nesse momento eu soube que era tudo um golpe”, desabafou. O caso está sendo investigado.

Idoso cai no golpe do falso sequestro e deposita R$ 400 para estelionatário

Sem Comentários

20/06/2016

Nesta segunda-feira (20), um idoso acabou caindo no golpe do falso sequestro e depositou R$ 400 na conta do estelionatário. A vítima relatou que recebeu uma ligação no celular de um número privado e do outro lado da linha uma mulher desesperada falava: “Pai, não deixe me matar, eu fui assaltada”. Ao mesmo tempo, um homem dizia que queria dinheiro, caso contrária mataria a mulher, que o idoso acreditava ser sua filha. O suposto sequestrador pediu R$ 5 mil para que soltasse a vítima, mas o idoso não tinha e prometeu R$ 400. O dinheiro foi depositado para uma conta em nome de uma mulher. Depois de depositar o valor, a vítima descobriu que havia caído em um golpe, pois a filha estava bem e nada tinha acontecido com ela.

Ler a notícia na íntegra

Idosa cai no golpe do falso sequestro e perde R$ 3 mil

Sem Comentários

16/05/2016

Uma mulher de 61 anos, moradora de Ouro Preto do Oeste (RO), atendeu uma ligação de um celular de número desconhecido, e do outro lado da linha uma mulher chorando se identificou dizendo que era sua filha, que havia sido sequestrada, e imediatamente passou o telefone para um homem completar o golpe, conhecido como ‘golpe do falso sequestro’. O golpista fez uma pressão psicológica exigindo da idosa que ela efetuasse depósitos na quantia de R$ 2.000, informou o número de duas contas correntes em nome de duas mulheres, e ainda ordenou que a vítima não interrompesse a ligação, que rasgasse os boletos bancários assim que fizesse o depósito e se dirigisse para a casa dela. Assim que a mulher cumpriu o que o golpista determinou, ele ligou novamente dizendo que ela tinha feito o depósito errado, e pediu que ela se dirigisse à Casa Lotérica, e efetuasse dois depósitos de R$ 500 cada em diferentes contas, sendo prontamente atendido. Assim que a vítima desligou o telefone e fez contato com um irmão seu ela foi informada de que se tratava de um golpe, mas já era tarde.

Anterior