Novo golpe falsifica código de barras de faturas de cartão de crédito

Sem Comentários

08/04/2014

Um golpe que consiste em falsificar o código de barras das faturas de cartões de crédito está sendo aplicado por uma quadrilha. As vítimas acabam pagando a fatura normalmente, o dinheiro vai direto para a conta dos bandidos e quem foi lesado nem percebe a fraude. Uma mulher recebeu a fatura do seu cartão de crédito em casa e, como de costume, abriu a correspondência e conferiu todas as despesas. Não notou nada de errado. “Quando você recebe fatura em momento algum você detecta que ali há alguma irregularidade. E eu paguei normalmente”, conta a securitária. Ela só notou que caiu em um golpe quando o banco avisou que a conta não havia sido paga. Ao analisar a suposta fatura, o gerente dela logo apontou a fraude: o código de barras para o pagamento tinha sido adulterado. A conta era de um outro banco. De acordo com a polícia, os golpistas trocam a numeração do código de barras e o dinheiro vai para a conta dos criminosos, que fica aberta por poucos dias. Cerca de 30 denúncias deste tipo de golpe já chegaram na Delegacia de Defraudações do Rio. As investigações apontam que funcionários dos Correios podem estar envolvidos na fraude. Uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojista revela que nos últimos 12 meses 54% dos consumidores brasileiros foram vítimas de alguma fraude. A orientação da Federação de Bancos é: botar as contas no Débito Autorizado – o DDA, e o cliente pode acessar a conta na internet. A securitária deu queixa na delegacia e teve o valor desviado devolvido pelo banco. A delegada responsável pela investigação afirmou que já pediu à Justiça a quebra do sigilo bancário de várias contas. “Tem um trabalho todo a ser feito, tanto para identificar as contas tanto para identificar se tem algum funcionário dos Correios envolvido, e quem seria esta pessoa”, ressalta. Os Correios afirmaram que vão colaborar com a polícia, mas ainda não foram notificados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Delegacia de Defraudações investiga casos de fraude em boletos de cartões de créditos

Sem Comentários

18/03/2014

Um novo tipo de golpe envolvendo boletos bancários foi identificado no Rio de Janeiro. A Delegacia de Defraudações tem dois inquéritos sobre a fraude no código de barras de boletos de cartões de créditos. As denúncias começaram a ser apuradas no final de 2013. Na investigação, a quadrilha tira cópia da fatura e altera o código para pagamentos, mas tudo é feito sem sinais de violação do envelope e com valores das faturas corretos. A titular da Delegacia de Defraudações, afirma que este tipo de golpe é novo e que não havia registro deste tipo de fraude: “Já temos inquérito em andamento. Está sendo apurado se há pessoas dos Correios envolvidas na fraude”. Além de moradores da Zona Sul do Rio,uma denúncia foi recebida de vítimas da Zona Norte. Um taxista, de Pilares, relatou que a conta de fevereiro chegou no dia do vencimento. Ele conseguiu pagar, mas no mês seguinte recebeu a cobrança com o valor do mês anterior também: ”Eu fui ao caixa eletrônico, mas consegui pagar somente R$ 1,2 mil. Depois de um tempo, chegou outra fatura cobrando o valor do mês atual e também a do mês anterior”. Uma mulher, de Vista Alegre, teve três pessoas próximas vítimas do golpe. A filha e uma vizinha receberam o boleto alterado. A irmã dela que mora em Vila da Penha também foi atingida. As faturas eram de três bancos diferentes. Ela conta que sua filha estranhou que a única opção para pagamento era à vista: “O envelope é exatamente igual, mas estranhamos não ter a opção de pagamento parcelado, somente o valor total à vista”. Os Correios informaram que realizam acompanhamento estatístico de incidências de extravios/roubos de objetos postais, dentre eles, as correspondências bancárias. As unidades são monitoradas com sistema de circuito fechado de TV para identificar eventuais envolvidos. Os Correios informaram ainda que a Polícia Federal desde 2013 age de forma integrada para prevenir e reprimir roubos a carteiros em todo Brasil. No Rio de Janeiro, a Polícia Federal trabalha inclusive dentro das dependências da sede da empresa, mantendo o Núcleo de Repressão a Crimes Postais.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: CBN

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Empresários devem ter cuidado com o golpe do boleto

Sem Comentários

21/11/2013

A Polícia Federal (PF) está investigando uma quadrilha que se passa por associações comerciais fantasma e acessa dados cadastrais de Microempreendedores Individuais (MEIs) no Portal do Empreendedor. Dona de uma empresa de churros, uma microempreendedora de 22 anos, recebeu em sua casa dois boletos falsos após abrir sua microempresa em junho. “Achei bem estranho. Eram taxas que variavam de R$ 200 a R$ 280. Meu tio já abriu uma empresa e me alertou não ter recebido. Resolvi ir ao Sebrae, onde descobri que a cobrança e os boletos eram uma fraude”, disse. O presidente do Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec), comentou que, se o empreendedor receber o documento e o pagamento for efetuado, o empresário cairá num estelionato. A dica para não cair no golpe é sempre ligar na instituição e verificar a autenticidade do documento.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Estado de Minas

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Quadrilha de estelionatários estorna dinheiro após compras, e falso gerente faz troca de cartões

Sem Comentários

12/08/2013

No horário, fora de expediente, só funcionam caixas eletrônicas nas agências bancárias. Entretanto, num banco no centro do município, um prestativo gerente uniformizado e de crachá oferece auxílio aos clientes mais desavisados. Se essa cena for familiar, cuidado: trata-se de um novo golpe investigado por agentes da 59ª DP (Caxias). A pretexto de ajudar o cliente, o bandido observa sua transição bancária e, ao final, faz a troca do cartão. De posse de cartão e senha, ele faz transferências e saques da conta da vítima. – É uma variação criativa do golpe da troca do cartão, o mais comum no estado. Na Barra, a criatividade dos golpistas também pega as vítimas de surpresa. Para tornar mais crível, o golpe da troca do cartão, uma quadrilha se especializou a ponto de criar um aparelho que prende cartões no caixa eletrônico. Após ter seu cartão preso na máquina, não resta outra alternativa à vítima a não ser pedir a ajuda do golpista, que consegue, com presteza, destravar a máquina e trocar o cartão. – Por vezes, a quadrilha faz uso de uma tática mais refinada: o golpista mostra um cartaz afixado no banco e aconselha a vítima a ligar para o número. O aviso, com a logomarca do banco e um número 0800, é falso e quem atende a ligação é outro bandido. O final é o mesmo: a vítima tem o cartão trocado – diz o delegado titular da 16ª DP (Barra), que investiga a quadrilha. A Barra, aliás, é um local propício para a criação de novos golpes: no bairro, uma quadrilha se especializou em estornar altos valores após compras feitas pelo cartão de crédito.

Multas e boletos falsos

Não sabe de onde veio o boleto que chegou pelo correio? Desconfie. Pode ser uma modalidade de golpe nova que tem um público alvo específico: microempreendedores. A quadrilha age a partir da obtenção de dados de pessoas jurídicas, que são públicos. De posse de nomes e endereços, os criminosos enviam os boletos em nome de bancos diversos, em valores de R$ 259 ou R$ 299,80. O detalhe: as empresas para onde são destinadas as cobranças são fantasmas. – O curioso é que, no campo da justificativa do boleto, há o seguinte texto: “contribuição associativa, pagamento facultativo, nos termos do Artigo 5°, inciso XVII, XX e Artigo 8° da Constituição Federal”. Ou seja, o pagamento do boleto não é obrigatório. Mas, assustado com o recebimento no momento em que recebi, me apressei em pagar – afirma um universitário de 23 anos, que só percebeu que havia caído no golpe quando chegou o segundo boleto. Outro tipo de golpe que funciona de forma parecida é o da multa falsa. Já há registros de quadrilhas em São Paulo que fabricam multas idênticas às verdadeiras com uma diferença: o código de barras adulterado, que direciona o pagamento à conta dos criminosos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Extra

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Novos empresários são alvo de golpe do boleto

Sem Comentários

06/08/2013

Um tipo de golpe tem se tornado muito comum em todo o Estado, entre as pessoas que decidem iniciar o seu próprio negócio. Após abrir a empresa junto aos órgãos oficiais, entidades fantasmas aproveitam a inexperiência dos novos empresários para enviar indevidamente faturas dos mais diversos valores, como se fossem tributos obrigatórios. Essa prática começou a ser chamada de “golpe do boleto”. Um casal abriu uma distribuidora de água em Votorantim este ano. “Dois dias depois de a gente abrir, já vieram dois boletos para a gente pagar, um de R$ 280 e outro de R$ 277″, relata a esposa. O documento contava, inclusive, com informações de que a cobrança seria uma “contribuição associativa”, citando ainda artigos da Constituição Federal que indicam prováveis punições caso o valor cobrado não seja quitado. A mulher, no entanto, achou estranha essa situação, já que conforme informada, eles somente deveriam pagar uma taxa de R$ 34,90, referente à seguridade previdencial. Por isso, ela decidiu pesquisar na internet e viu que se tratava de um golpe. “O problema é que nem todo mundo faz isso, pois nem dá para imaginar que é falso”, diz a comerciante. A Associação informou que não está ciente desse tipo de golpe, utilizando indevidamente o nome da entidade, já que não recebeu nenhuma reclamação sobre isso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Cruzeiro do Sul

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Notícias relacionadas:

Sebrae de Araçatuba, SP, alerta sobre golpe do falso boleto bancário

Sebrae de Araçatuba, SP, alerta sobre golpe do falso boleto bancário

Sem Comentários

02/08/2013

Estelionatários estão aplicando um novo tipo de golpe no mercado: é o golpe do boleto. Após abrir a empresa junto aos órgãos oficiais, entidades fantasmas enviam indevidamente faturas dos mais diversos valores como se fossem tributos obrigatórios. “Após cair no golpe e realizar o pagamento, dificilmente o empresário terá o seu dinheiro de volta. Caso haja dúvidas sobre qualquer cobrança, procure o Sebrae-SP. O serviço é gratuito e ainda protege o empresário desse tipo de fraude”, explica a analista e consultora do Sebrae de Araçatuba. Para ludibriar os empresários e dar ainda mais realidade ao golpe, as entidades fantasmas utilizam um boleto muito similar ao enviado por bancos para pagamento de títulos e tributos. Em muitos casos, chegam a usar a marca do banco no documento. Alguns falsos boletos apresentam artigos da Constituição Federal que citam prováveis punições caso o valor cobrado não seja quitado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Sebrae-SP alerta novos empresários para ‘golpe do boleto’

Sem Comentários

01/08/2013

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP) alerta empreendedores para o chamado “golpe do boleto”, quando entidades fantasmas aproveitam a inexperiência de empresas que acabaram a ser abertas para enviar indevidamente faturas de diversos valores como se fossem tributos obrigatórios. A entidade diz que tem atendido cerca de mil ligações por mês para esclarecimento do tipo de cobrança. “A prática não é tão nova, mas na medida em que o empreendedorismo aparece em alta como um dos principais atores da economia no país, as reclamações junto ao Sebrae-SP crescem bastante”, diz a nota do Sebrae. A recomendação é ficar atento e não pagar jamais as faturas em caso de dúvidas sobre a procedência do documento, recomenda o Sebrae. “Essas entidades fantasmas ganham dinheiro na desinformação dos empreendedores. Após cair no golpe e realizar o pagamento, dificilmente o empresário terá o seu dinheiro de volta”, explica o diretor-superintendente do Sebrae-SP. Para quem está com dúvidas sobre cobrança, o Sebrae-SP divulga os contatos para o serviço de atendimento gratuito, pelo 0800 570 0800 (de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior