Quadrilha de estelionatários tem novo golpe descoberto

Sem Comentários

03/04/2018

Nas últimas semanas Ribeirão Pires (SP) tem crescido os casos de estelionato aplicado por quadrilhas nas principais agências bancárias localizadas no centro da cidade. No último final de semana, uma quadrilha foi desmascarada após uma nova tentativa de golpe em um homem que, por acabar ficando desconfiado, não caiu na armadilha do grupo e acionou a GCM (Guarda Civil Municipal). A quadrilha acabou fugindo, mas deixou os utensílios usados para os golpes na agência, assim, a polícia acionou a perícia e explicou o novo golpe através de um vídeo feito por um dos guardas municipais. Nele, os policiais estão dentro da agência que havia sido o local da tentativa de golpe. O guarda que está em 1º plano no vídeo, inicialmente, começa a explicar que tudo começa no caixa eletrônico, com um dispositivo que é colocado na área onde também é inserido o cartão. O nome deste dispositivo ainda não havia sido descoberto e o funcionamento também não, devido a ausência da perícia no local naquele momento, mas sabe-se que o dispositivo – que é colado de maneira externa na máquina – prende o cartão intencionalmente, para que a pessoa que estiver realizando o serviço peça ajuda para um dos membros da quadrilha. Geralmente, a quadrilha atua em três ou mais pessoas, segundo os guardas municipais, o que torna mais fácil o ambiente do golpe, já que, enquanto a vítima faz a operação, outros membros atuam como “figurantes” em outros caixas, simulando, também, operações bancárias. Assim, quando o cartão prende e a ação, de fato, se inicia, a vítima não acha estranho por conterem outras pessoas no local. Após o cartão prender na máquina, o mais comum e que ocorre com mais frequência são as vítimas solicitarem ajuda para o guarda que fica dentro da agência, mas que só está disponível, pelo menos em Ribeirão Pires, durante os dias de semana. Após o membro da quadrilha se passar por um guarda, ele mandaria você utilizar um telefone localizado na lateral da agência, para informar sobre o acontecimento com o cartão. A pessoa que atender, bem instruída, pedirá seus dados para “confirmar” se o cartão é realmente seu e aproveitar para pegar novas informações. No entanto, o tipo do telefone não é usado por agências bancárias. Logo, o cidadão precisa estar informado sobre os tipos de telefones utilizados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário de Ribeirão Pires

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Novo golpe bancário na Capital leva clientes a falsa central telefônica

Sem Comentários

09/01/2018

Criminosos criaram falsa central telefônica para aplicar golpes em clientes de bancos de Campo Grande. Ontem, um homem de 61 anos ficou com o cartão preso no terminal de autoatendimento de um banco e, ao buscar ajuda por telefone, descobriu que o número era falso e que havia passado dados sigilosos para estelionatários. Conforme registrado no boletim de ocorrência, a vítima relatou que por volta das 17 horas, fazia uso dos terminais quando o cartão ficou preso. No local estava um desconhecido que recomendou que entrasse em contato com a central, por meio dos números de telefone afixados em três dos caixas. Ainda de acordo com o homem, o adesivo continha um número 0800 e as marcas do banco, passando a impressão de que se tratava de algo legítimo. Ele ressaltou ainda que a falsa atendente realmente parecia ser funcionária da instituição financeira, e que só se deu conta de que se tratava de golpe depois de ter passado informações pessoais. Além disso, logo em seguida acabou ficando com o cartão retido na máquina, como se fosse algo provocado pelo desconhecido que está no local. Temendo ser lesado, o homem procurou a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro para denunciar o caso. No local, a reportagem flagrou adesivos nos caixas assim como relatado pela vítima.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio do Estado

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idoso é vítima de furto ao ter cartão preso a caixa eletrônico na Capital

Sem Comentários

07/01/2018

Em Campo Grande (MS), neste domingo (07), um idoso, de 86 anos, foi vítima de fraude em um caixa eletrônico de um banco. O cartão bancário do idoso, que teria ficado preso em uma das máquinas, foi levado por falsos funcionários. Segundo os relatos do idoso, logo que o cartão ficou preso ao equipamento, uma mensagem apareceu na tela do terminal, solicitando que a vítima entrasse em contato através de um número de telefone. Ainda no interior da agência, falsos funcionários disseram que a vítima deveria sair para realizar a ligação. Na ligação realizada ao falso número, foram solicitados dados bancários. Conforme informações do boletim de ocorrência registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento à Comunidade) Centro, os falsos atendentes fugiram do local deixando a vítima sem entender o que havia acontecido. Imagens das câmeras de vigilância poderão ser utilizadas para identificar os suspeitos. O idoso relatou ter questionado o autor sobre sua profissão, que disse ser auxiliar do banco. Não há informação sobre saques realizados na conta da vítima.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Midiamax

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher perde mais de R$ 10 mil em golpe do “cartão travado”

Sem Comentários

08/01/2018

Na tarde deste domingo (07), uma mulher, de 57 anos, procurou a polícia para denunciar um golpe a qual foi vítima. Ela teve um prejuízo de mais de R$ 10 mil. O caso ocorreu após o cartão bancário travar no terminal de autoatendimento. A vítima teria se deslocado até uma agência bancária na avenida Weimar Torres por volta de 10h30 e ao inserir o cartão na máquina, percebeu que ele havia sido engolido. Logo em seguida, ao ligar para o telefone de autoatendimento, repassou os seus dados e foi embora. Pouco antes das 12h, recebeu ligação de uma pessoa para autorizar uma compra de aproximadamente R$ 2 mil que estava sendo realizada. A partir desse momento ela percebeu que poderia estar sendo vítima de estelionato e foi conferir o extrato bancário pelo aplicativo de celular. De sua conta, os criminosos já haviam levado R$ 10.440 entre compras e saques realizados. Conforme a polícia, o golpe vem sendo realizado em várias partes do país. Bandidos instalam uma espécie de aparelho que bloqueia o cartão nesses terminais e direcionam o atendimento pelo ‘0800’ para outro local. Após a vítima repassar as informações confidenciais, os criminosos realizam as ações. O caso foi denunciado no 1º Distrito Policial e será apurado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário Digital

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idoso perde R$ 8 mil após golpe com cartão em agência de São Carlos, SP

Sem Comentários

19/11/2016

Na manhã do sábado (19), em São Carlos (SP), um aposentado de 76 anos perdeu R$ 8 mil após o cartão bancário ficar preso no caixa eletrônico de uma agência bancária. O golpe, que utiliza um equipamento para reter cartões, foi descoberto logo após outra vítima perceber que teve o cartão retido pela máquina. Conforme a Polícia Militar, o primeiro caso aconteceu por volta das 10h, quando o idoso foi até um caixa eletrônico de um banco e viu que seu cartão ficou preso. Orientado por dois homens que estavam no local, o aposentado deixou o cartão e foi embora. Com a ausência da vítima, os suspeitos realizaram saques, empréstimos bancários e pagamento de contas de IPVA. Uma mulher viu a ação e denunciou a ação dos golpistas para a PM. Os policiais conseguiram prender um dos suspeitos que estava entrando em um carro de luxo, enquanto o outro conseguiu fugir. O idoso foi chamado e tirou um extrato bancário que confirmou a realização das transações e o prejuízo de R$ 8 mil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Trio é preso suspeito de aplicar golpe do ‘cartão retido’ em bancos de Goiás

Sem Comentários

08/05/2016

Suspeitos de aplicar o golpe do ‘cartão retido’, dois homens e uma mulher foram detidos em uma agência bancária, em Goiânia, neste domingo (08). De acordo com a Polícia Militar (PM), o trio colava uma fita adesiva no local em que o cartão é inserido no caixa eletrônico, que ficava preso no terminal. Depois um membro do grupo se aproximava para ajudar e acabava pegando os dados bancários do cliente. “Eles inutilizam praticamente todos os terminais do banco, entupindo o local de entrada dos cartões e deixam apenas um disponível. Neste, eles colocam uma fita adesiva de forma que o cliente tenha o cartão retido ao inseri-lo no dispositivo. A mulher da quadrilha fica na agência e se aproxima do cliente dizendo ter passado pelo mesmo problema e passava um número dizendo que era da central de atendimento”, contou o comandante do Grupo de Radiopatrulha Aérea da PM (Graer). Quem atendia a ligação era outro integrante da quadrilha que, ao longo da conversa, pedia informações e senha das vítimas e dizia a elas que só podiam restituir o cartão no próximo dia útil. Uma das vítimas achou a atitude suspeita e resolveu chamar a polícia. Os três foram presos nesta manhã. Com eles foram apreendidos celulares, cartões e máquinas de transações bancárias. Os suspeitos foram levados para Central de Flagrantes da Polícia Civil. Segundo Batista, todos eles devem ser autuados por estelionato e formação de quadrilha.

Vítima do golpe do ‘cartão preso’ perde mais de R$ 4 mil

Sem Comentários

09/11/2015

Uma comerciante de 60 anos foi vítima de golpe em um caixa eletrônico, dentro de uma agência bancária, em Bauru. A mulher contou à Polícia Civil, que no último dia 05, ela foi ao banco e o cartão teria ficado preso no caixa eletrônico, quando surgiu um desconhecido e se ofereceu para ajudá-la. O caso só foi registrado neste domingo (08). O desconhecido fez uma ligação e entrou em contato com o 0800. Depois disso, ele teria conseguido liberar o cartão dela. Porém, no outro dia, a comerciante foi tirar um extrato bancário e notou que havia duas movimentações financeiras indevidas. A primeira no valor de R$ 1.500,00 e a segunda de R$ 2.999,00, um prejuízo de R$ 4.499,00. Quando percebeu o golpe, a mulher procurou a Central de Polícia Judiciária (CPJ) para registrar o estelionato que será investigado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: JCNET

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior