Mulher cai no golpe do bilhete premiado

Sem Comentários

15/06/2018

No início da tarde desta quinta-feira (14), uma mulher foi vítima de golpistas no bairro da Nova Rússia, em Ponta Grossa (PR). O crime foi registrado por volta de 12h20 na rua Dom Pedro II e ninguém foi preso, segundo informou a Polícia Militar. A vítima foi abordada por dois homens que passaram “uma boa conversa”, dizendo estar com um bilhete premiado. A mulher espontaneamente entregou dinheiro e um aparelho celular em troca do bilhete. Assim que percebeu que se tratava de um golpe, a vítima acionou a polícia, mas os autores não foram encontrados. O caso de estelionato será investigado pela Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: CGN

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosa cai em golpe e perde mais de R$ 200 mil em joias e dinheiro em MG

Sem Comentários

18/05/2018

Nesta quinta-feira (17), uma idosa de 66 anos (MG) foi vítima de um golpe que rendeu um prejuízo de mais de R$ 200 mil em joias e dinheiro. Um casal é procurado suspeito de enganar a mulher com uma história de bilhete premiado. De acordo com a Polícia Militar, uma mulher convenceu a vítima de que precisava de ajuda para pegar o prêmio de um bilhete. Um homem, que também seria golpista, fingiu que pagaria pela ajuda. A vítima, então, aceitou entregar dinheiro antecipado como parte do negócio. Em seguida, a mulher foi até a própria casa com os dois criminosos e pegou os R$ 200 mil em joias e R$ 6 mil em dinheiro. Os três entraram no carro para, supostamente, voltarem ao banco. Mas, no caminho, a dupla pediu que a idosa descesse do carro e comprasse uma água na padaria. Ao descer, ela foi deixada pelos criminosos, que levaram todo o valor. A polícia foi acionada e, até esta publicação, não havia encontrado o casal.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpe do bilhete premiado faz senhora entregar R$15 mil em dinheiro vivo para bandidas

Sem Comentários

15/05/2018

Na tarde desta terça-feira (15), uma senhora de 59 anos acabou caindo no conto do bilhete premiado. O crime começou em Patrocínio e terminou no Centro de Patos de Minas. A moradora acabou perdendo R$15 mil ao entregar o dinheiro vivo para duas criminosas. A vítima, que faz bolos de aniversário na própria casa em Patrocínio, disse que vinha juntando o dinheiro há muito tempo. Segundo ela, foi abordada por uma mulher baixa dizendo estar com um bilhete lotérico premiado no valor de R$ 3 milhões.  No entanto, como era analfabeta, não conseguia retirar o prêmio. Então, ela pediu ajuda. A comparsa chegou em seguida dizendo ser advogada. Para deixar a vítima mais iludida, na mesma hora, confirmou que o bilhete estava realmente premiado e que podia ajudar. Mostrando humildade, a criminosa disse que doaria para ambas a quantia de R$100 mil, o que até foi recusado pela comparsa que fingiu proceder o auxílio de coração. No entanto, para dar o golpe, elas relataram que precisariam de uma quantia para fazer o resgate dos R$3 milhões. Foi aí que veio o golpe. Primeiro, a vítima sacou R$5 mil em Patrocínio. Em seguida, elas vieram para Patos de Minas, onde a vítima tinha uma conta bancária, e sacou mais R$10 mil para as bandidas. Ao perceber o crime, a Polícia Militar foi acionada, mas já era tarde demais. Um sargento da polícia tentou verificar junto ao banco o que poderia ser feito, mas como ela havia feito o saque e entregou o dinheiro vivo, nada pôde ser feito. O policial continua os rastreamentos no Centro da cidade para tentar identificar as estelionatárias. Os policiais alertam a população para ficarem atentos a estranhos, principalmente em situações que envolvam valores.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Patos Hoje

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Cerca de três pessoas por dia em Araucária caem no golpe do bilhete premiado

Sem Comentários

19/04/2018

Segundo o delegado de Polícia Civil de Araucária (PR), entre três a quatro pessoas por dia caem no golpe do bilhete premiado no município. Geralmente as vítimas são pessoas idosas surpreendidas próximas a bancos. O golpista, com boa lábia, aproxima-se da vítima contando uma história de que ganhou na loteria e está com um bilhete premiado. Por algum motivo, ele diz que não pode retirar o prêmio e pergunta se a vítima não quer ficar com o bilhete. Em troca, a vítima deve “pagar” certo valor, bem menor do que o suposto prêmio. Assim, vai ao banco, realiza o saque e entrega ao golpista, que, por sua vez, deixa o tal bilhete com a vítima. Quando a pessoa que caiu no golpe se dá conta do que aconteceu, o golpista já está longe. Geralmente esses golpes têm sido aplicados em duplas. Momentos depois que o primeiro golpista aproxima-se da vítima, surge o segundo confirmando os fatos e fazendo com que tudo pareça verdade. Conforme contou o delegado, nas primeiras semanas do mês, data de pagamento de aposentadorias e outros salários, ainda mais vítimas caem na conversa. No início desta semana, uma senhora de quase 80 anos foi até a DP relatando ter sido vítima do golpe do bilhete. Os golpistas teriam garantido que o prêmio do bilhete era de R$ 50 mil. A vítima fez um saque de R$ 7 mil e perdeu todo o dinheiro. Neste caso, foi a segunda vez em que ela caiu no golpe, na primeira ela já havia perdido R$ 5 mil. A DP alerta para estes casos que tem acontecido com frequência em Araucária. Até agora nenhum estelionatário foi preso, visto a rapidez com que agem, mas se algum indivíduo for visto aplicando o golpe, autoridades policiais devem ser acionadas imediatamente para dar o flagrante e conseguir deter o golpista. “Até mesmo funcionários de bancos, se notarem movimentação atípica devem avisar a polícia no mesmo instante”, declarou o delegado, lembrando a todos que não existe dinheiro fácil, ainda mais vindo de pessoas desconhecidas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Popular

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla é presa suspeita de aplicar golpe do bilhete premiado em idosa de Cascavel

Sem Comentários

09/02/2018

Na quinta-feira (08), em Cascavel, na região oeste do Paraná, dois homens, de 28 e 31 anos, foram presos suspeitos de aplicar o golpe do bilhete premiado em uma idosa de 64 anos. Conforme a Polícia Civil, um deles estava vestido de mulher para enganá-la. A idosa contou à polícia que um dos suspeitos, que usava peruca e roupas femininas, se aproximou dela e começou a conversar. Em seguida, um homem chegou perto, falando ao celular, e deu a entender que tinha um bilhete premiado. Foi, então, que os suspeitos, como se não se conhecessem, começaram a conversar com a vítima até convencê-la a entrar em um carro. Ela chegou a dar aos dois R$ 1,2 mil. Segundo a idosa, um dos suspeitos mostrou 25 maços de dinheiro, dizendo que cada maço tinha mil reais e que elas ficariam com um prêmio R$ 2 milhões. O valor, conforme ele, estava no banco e a vítima deveria ir até lá para buscar. Ainda segundo a idosa, a dupla queria mais dinheiro. Foi, então, que ela percebeu que havia algo errado e foi empurrada para fora do carro. Os suspeitos tentaram fugir, mas uma pessoa que passava pela região percebeu a situação e fotografou o carro deles. Depois de fazer um Boletim de Ocorrência (B.O), o caso começou a ser investigado e a dupla foi encontrada na BR-163, na região de Leônidas Marques, também no oeste do estado. Com os presos, a polícia apreendeu quase R$ 3 mil e uma caderneta com os números do suposto bilhete premiado. A vítima reconheceu ambos, que permanecem presos na delegacia à disposição da Justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpes em idosos de Mogi, neste ano já superam em 6% os casos de 2016; veja como agem os estelionatários

Sem Comentários

29/10/2017

Entre as desculpas de maus espíritos, prestação de serviços, bilhetes premiados e a lábia para ajudar os idosos com os caixas eletrônicos, os golpistas têm encontrado “presas fáceis” nos idosos de Mogi das Cruzes. A ingenuidade é um dos fatores para que as pessoas com mais de 60 anos sejam as vítimas mais frequentes dos casos de estelionatos. De acordo com o delegado titular do 1° Distrito Policial de Mogi das Cruzes, que abrange a região central e, consequentemente recebe o maior número de casos, o número de ocorrências registradas neste ano já supera em 6% o volume de boletins de ocorrência de todo o ano passado. “Preocupa. Os golpistas ficam só observando: eles percebem quem tem dificuldades com o caixa eletrônico, as pessoas que estão com o cartão em mãos com a senha anotada junto e se aproximam”, comenta. Ao longo de 2016, a delegacia registrou 414 casos e ainda recebeu mais 134 boletins de ocorrência para investigação. Essas últimas ocorrências foram registradas em outras delegacias mas, como o crime aconteceu na região central, foram encaminhadas ao 1° Distrito. Já neste ano, até o final do mês de setembro, foram 435 casos e mais 147 deverão ser investigados. No total, o volume de ocorrências aumentou de 548 para 582. O início do mês, época de pagamento das aposentadorias, é o período em que há o maior número de casos, segundo o delegado. “São N golpes. Os casos que acontecem nas ruas, como bilhete premiado e o golpe da macumba, são mais difíceis de serem investigados. Quando acontece dentro do banco, por exemplo, é mais fácil da gente consultar as imagens, buscar os favorecidos das transações bancárias.” Clique em “Ler a notícia na íntegra” para conhecer os golpes mais praticados contra idosos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher de 57 anos cai no ‘golpe do bilhete premiado’ em Ipatinga

Sem Comentários

19/10/2017

Uma mulher de 57 anos foi vítima de estelionatários na tarde desta quarta-feira (18) no Vale do Aço. A vítima foi abordada por um homem procurando por informações no Bairro Cidade Nobre, em Ipatinga (MG). Durante a conversa, o golpista disse que estava com um bilhete premiado e, com ajuda de uma comparsa, conseguiu convencer a mulher a sacar R$ 5 mil. Num momento de distração, eles fugiram em um carro com a bolsa da mulher e não foram localizados. A vítima disse aos policiais que só percebeu que tudo não passava de um golpe quando os criminosos fugiram. Ela disse que enquanto conversava com o homem, a comparsa apareceu dizendo que tinha ouvido a conversa e no mesmo momento simulou uma ligação para o banco, confirmando que o bilhete estava premiado. O suposto ganhador disse que precisava de uma conta bancária para receber o prêmio, mas que deveria ser alguém muito honesto. A mulher ofereceu a conta dela e em contrapartida o homem pediu uma garantia no valor de R$ 5 mil. Sem saber que estava sendo vítima de um golpe, a vítima, acompanhada de uma terceira pessoa, sacou o dinheiro e colocou na bolsa. Num momento de distração, os golpistas fugiram de carro levando a bolsa que, além do dinheiro, também continha um celular e objetos pessoais. As placas do veículo são de Londrina, Paraná. Imagens de câmeras de segurança instaladas no banco e perto do local onde a vítima foi abordada foram verificadas pela polícia. Até o momento nenhum dos envolvidos foi localizado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo