Dupla é presa aplicando golpe do bilhete premiado em idosa de 75 anos

Sem Comentários

18/10/2019

Dois estelionatários foram flagrados praticando o golpe do bilhete premiado em um município de São Paulo, nesta quinta-feira (17). A dupla foi surpreendida por um policial civil, na praça do Perpétuo Socorro, dentro de um carro branco, ano 2012. Eles estavam com a vítima, uma idosa de 75 anos e que estava debilitada por ter passado por cirurgia recentemente. De acordo com a Polícia Civil, o investigador estava em atividade de rotina quando foi abordado por um pedestre, que denunciou que um possível golpe do bilhete premiado estaria em andamento. Após acompanhamento, foi realizada abordagem, sendo que a idosa estava no interior do Cruze juntamente com a dupla. Com os dois já detidos, ambos foram questionados e confessaram que eram de Rio Claro e que vieram a São João para aplicar o golpe do bilhete premiado. Segundo a Polícia Civil, os indiciados estavam levando a idosa ao banco e tentariam sacar dinheiro da conta dela, a iludindo com uma história fictícia de um bilhete e que ela seria recompensada por prestar ajuda aos golpistas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal O Munincípio

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Procurada por golpes de estelionato em vários estados é presa em Jundiaí

Sem Comentários

17/10/2019

Uma mulher de 51 anos procurada por golpes de estelionato em todo o país foi presa em flagrante, nesta quarta-feira (16), em uma loja de veículos de Jundiaí. A suspeita e o marido foram flagrados dentro da loja quando tentavam retirar os documentos de um veículo comprado com documentos falsos. Com eles foram apreendidos diversos cartões, talões de cheques, malas e sacolas. De acordo com os registros da Polícia Civil, a criminosa pratica crimes há 34 anos em vários estados brasileiros e é considerada uma das maiores estelionatárias do país. Além deste, uma uma pessoa alegou à polícia que foi vítima do bilhete premiado. Para entender como ocorriam os últimos crimes, a polícia vai pedir a quebra do sigilo bancário.


Ler a notícia na íntegra

Fonte: Novo dia Notícias

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosa perde mais de R$ 13 mil em golpe do bilhete premiado no Rio Grande do Sul

Sem Comentários

02/10/2019

Na manhã desta segunda-feira (30) em Caxias do Sul (RS), uma idosa de 75 anos caminhava pela rua quando foi abordada por um homem bem simples, que dizia ter dinheiro e um bilhete premiado da loteria. O indivíduo lhe pediu ajuda, e logo em seguida surgiu um outro indivíduo, dizendo ser médico e se propondo a ajudar ele também. O suposto médico foi até um banco, onde teria sacado R$ 40 mil. Esse dinheiro foi dado para o dono do suposto bilhete premiado, em demonstração de que era uma pessoa honesta. A idosa, então, também foi ao banco, e sacou R$ 13,6 mil e deu ao homem. Segundo ela, também no intuito de provar que era honesta. O dono do bilhete disse que daria em troca R$ 100 mil, e que faria ainda uma doação a um hospital da cidade. Logo em seguida eles deixaram a idosa em um bar no bairro Rio Branco, onde ela deveria esperar por eles. Os golpistas saíram em um veículo de cor cinza e não foram mais localizados. De acordo com a idosa, o senhor mais simples aparentava ter em torno de 50 anos, tinha estatura baixa, era gordo e usava boné. Aquele que se passou por médico aparentava ter 40 anos, estatura alta, forte, moreno claro, e usava uma camisa social branca. A idosa contou que toda a operação ocorreu entre 09h e 13h30, quando eles a deixaram no bar, onde ela ficou esperando até 17h. Os criminosos ainda levaram a chave da casa da idosa e o telefone celular.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: StudioFM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Vídeo mostra idosa sendo abordada por criminosos que dão golpe do bilhete premiado em Uberlândia

Sem Comentários

07/08/2019

Uma idosa de 80 anos teve prejuízo de R$ 30 mil ao cair em golpe do bilhete premiado em Uberlândia. Os filhos da vítima registraram a ocorrência junto à Polícia Militar na terça-feira (6). A idosa relatou a Polícia Militar (PM) que, por volta das 11h, estava passando pela Avenida Afonso Pena, na região central da cidade, quando foi abordada por um casal. A mulher teria lhe apresentado um papel relatando que havia ganhado um prêmio da Mega-Sena no valor de R$ 1,6 milhões. Segundo a vítima, a autora se passou por uma pessoa humilde e pediu ajuda para receber o prêmio. Então, o homem que a acompanhava fez uma ligação para o banco e fingiu confirmar a veracidade do bilhete. O filho da vítima disse que a mãe e o autor também entraram em uma casa lotérica para confirmar o bilhete premiado, conforme foi registrado pelas câmeras de segurança (veja a notícia na íntegra)

“Minha mãe disse que enquanto ela conversava com a autora, um homem apareceu, aparentemente comovido com a situação, e também se dispôs a ajudar a dona do bilhete”, disse o filho da idosa. Após o fato, a vítima se prontificou a ajudar a criminosa a receber o suposto prêmio. A autora pediu que a vítima comprovasse a índole dela. Para isso, ela relatou que tinha R$ 30 mil guardados. Então, a idosa se deslocou até uma agência bancária, onde realizou dois saques, um no valor de R$ 14 mil, às 12h08, e outro de R$ 16 mil às 12h42. Ela ainda afirmou a PM que saiu do banco e se deslocou até um veículo, onde se encontrou com os autores. A vítima entrou no carro dos criminosos. Após isso, o homem disse que iria comprar algumas sacolas para colocar o dinheiro do prêmio. A autora solicitou que a idosa comprasse algumas garrafas de água. Atendendo ao pedido a vítima saiu do veículo e ao retornar percebeu que os autores fugiram, levando os R$ 30 mil e o celular dela, que ficaram no carro. O filho ainda disse que a mãe estava relutante em contar a verdade e que ficou confusa com o ocorrido. Mas depois decidiu registrar o crime e solicitou as imagens das câmeras de segurança da lotérica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher cai no golpe do bilhete premiado e perde mais de R$ 37 mil

Sem Comentários

12/07/2019

Nesta quinta-feira (11), uma senhora de 58 anos caiu no golpe do bilhete premiado, em Patrocínio (MG). Segundo informações da Polícia Militar (PM), a vítima relatou que retornava a pé para sua residência momento em que foi abordada por uma mulher.

A estelionatária tinha aproximadamente 50 anos e, em seguida, relatou que possuía uma rifa premiada e que não sabia onde receber a premiação e solicitou a ajuda da vítima para encontrar. Neste instante um homem, de aproximadamente 40 anos, se aproximou das duas e participou da conversa. Logo em seguida, pediu para examinar a rifa e informou que o valor do prêmio era de oito milhões de reais. O homem também disse que, para provar a veracidade do bilhete premiado, era necessário mostrar uma grande quantidade de dinheiro ao gerente do local em que receberia o prêmio.

A mulher, dona do bilhete, prometeu que pela ajuda daria 10% do prêmio para a vítima. A vítima então deslocou em seu veículo levando os dois indivíduos até a agência bancária e sacou R$ 2 mil, porém o homem disse à vítima que essa quantia não era suficiente. Então os golpistas a convenceram a vítima deslocar-se até sua própria residência para pegar sua caixa de joias avaliada em R$ 30 mil e entregou aos indivíduos, além de seus dois anéis avaliados em R$ 5 mil e €$ 60 euros em dinheiro, também entregues à suposta dona do bilhete premiado. Após isso, os criminosos fugiram, deixando a vítima com um prejuízo de mais de R$ 37 mil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Triângulo Notícias (TN)

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Aposentada de Suzano cai no golpe do bilhete premiado e tem prejuízo de mais de R$ 20 mil e 2 mil dólares

Sem Comentários

22/06/2019

Uma aposentada de 68 anos, de Suzano, teve um prejuízo de mais de R$ 20 mil e 2 mil dólares ao cair no golpe do bilhete premiado. Ela procurou o 1º Distrito Policial de Mogi das Cruzes nesta sexta-feira (21). A aposentada contou que na manhã de quarta (19), estava em um ponto de ônibus no bairro Cidade Edson em Suzano. Uma moça a abordou no ponto, perguntando informações sobre uma rua. Logo depois, a jovem ficou conversando com a aposentada. Ela disse que tinha ganhado na Mega-Sena, mas por motivos religiosos não poderia receber o prêmio. Em seguida um rapaz entrou na conversa e disse que era policial. Segundo a aposentada, ele até apresentou um distintivo. Ele simulou uma consulta no celular e confirmou que realmente o bilhete da moça era premiado. O homem perguntou a elas se tinham conta bancária. A moça afirmou que não, já a aposentada contou que tinha duas contas. A aposentada disse que o rapaz foi embora do ponto e voltou pouco depois em um carro. Ele disse a elas que as levaria até um banco no Centro de Suzano. Elas entraram no carro, mas o rapaz levou a aposentada e a jovem até o Centro de Mogi das Cruzes. A aposentada afirmou que o rapaz a levou até a agência de um banco em que é correntista e a moça ficou no carro. A idosa disse que ele mandou ela colocar o dedo na máquina para identificação e depois o homem fez várias movimentações em sua conta, sacando dinheiro em Real e Dólar. Depois, ele a levou para outra agência de outra instituição bancária onde tem conta. E novamente ele fez saques indevidos em sua conta. A aposentada disse que o rapaz colocou o dinheiro na cintura e ele afirmava que estava armado, mandando ela ficar quieta. Ela disse que ele mandou que ela ficasse na frente do banco e que a buscaria no local. Mas a aposentada percebeu que a rua era contramão de onde ele havia estacionado o carro e passou a segui-lo. A mulher contou que ao perceber que ele a seguia, o rapaz correu e entrou no carro, fugindo em seguida. A aposentada declarou que teve um prejuízo total de R$ 22,5 mil e US$ 2.779.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casal é preso suspeito de aplicar golpe do bilhete premiado em Foz do Iguaçu e região

Sem Comentários

20/06/2019

Policiais civis de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, prenderam um casal suspeito de aplicar o golpe do bilhete premiado na região. Conforme as investigações, os dois vinham fazendo vítimas em Foz do Iguaçu, São Miguel do Iguaçu, Medianeira e Cascavel. Os policiais disseram que eles se apresentavam dizendo ser portadores de um bilhete premiado de loteria e cobravam para repassá-lo a outras pessoas. Os valores cobrados das vítimas variavam de R$ 10 mil a R$ 60 mil. Com os suspeitos foram apreendidos vários documentos que podem comprovar a fraude, como extratos bancários com anotações no verso, além de cartões de créditos e dinheiro. Eles devem responder pelo crime de estelionato. A polícia recomenda que possíveis vítimas da dupla registrem o caso na delegacia e que façam o reconhecimento dos suspeitos presos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior