Preso por estelionato casal suspeito de comprar gado com cheques sem fundo em Iporá

Sem Comentários

06/08/2019

Na sexta-feira (2), um casal foi preso em Uruaçu (GO), suspeito praticar estelionatos contra pequenos produtores agropecuários na cidade de Iporá (GO). A dupla comprava cabeças de gado com cheques sem fundo e as revendiam para frigoríficos da região. Ao menos seis vítimas fizeram denúncias à Policia Civil (PC), que investiga o caso há cinco meses. O delegado, um dos responsáveis pela investigação, afirma que crimes desse tipo são comuns na região, inclusive contra comerciantes de outras áreas. O casal não tinha antecedentes criminais. De acordo com as apurações, eles fixaram residência em Iporá e depois dos golpes fugiram para Uruaçu.

O valor estimado do prejuízo aos produtores agropecuários é de R$ 100 mil. A PC de Iporá atuou em conjunto com policiais de Uruaçu na execução de dois mandados de prisão preventiva contra o casal, um de 35 e o outro de 55 anos de idade.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Portal Mais Goiás

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Preso trio que aplicava o golpe da “saidinha de banco”; Idosos foram vítimas em Alfredo Chaves e Anchieta

Sem Comentários

06/08/2019

Nesta terça-feira (6), foram presas três pessoas responsáveis por aplicar golpes em saídas de agências bancárias e lotéricas pela equipe da 10ª Delegacia Regional da Polícia Civil de Anchieta (ES). O trio era integrante de uma associação criminosa e vitimava pessoas idosas ou com algum tipo de deficiência, aplicando golpes como o da falsa recompensa. Dois são moradores de Vila Velha (ES), enquanto o outro mora em Vitória (ES). O trio foi preso por conta de uma investigação, iniciada após o registro de um Boletim de Ocorrência (B.O.) em Alfredo Chaves (ES), em que o grupo aplicou uma fraude em uma idosa. De acordo com a Polícia Civil, com base nas imagens obtidas e no relato das vítimas, foi possível perceber a ação de dois homens e de duas mulheres.

O trabalho era feito em conjunto. A vítima realizava o saque bancário e, após o sinal de um dos integrantes, os demais iniciavam uma série de encenações para ludibriar a pessoa e facilitar o furto. Os homens ficavam no interior da agência e, ao perceberem que uma pessoa idosa ou deficiente realizava um saque de valor elevado no caixa eletrônico, passavam a informação para as mulheres que iniciam toda a fraude.

Os envolvidos foram autuados por estelionato contra idosos e associação criminosa e um dos suspeitos ainda foi autuado por falsidade ideológica. Isso porque no momento da abordagem, os policiais constataram que ele conseguiu registrar duas identidades no sistema de identificação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: FolhaOnline.es

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso após mentir sobre falso sequestro

Sem Comentários

05/08/2019

Nesta segunda- feira (5), um homem de 51 anos foi preso em flagrante pelo crime de falsa comunicação, contravenção e estelionato, após mentir sobre falso sequestro. Suspeito procurou a delegacia alegando que tinha sido vítima de roubo seguido de sequestro. Ele teria vindo de São Paulo (SP) para a Campo Grande (MS) com um carro Jeep Renegade locado, no dia 2 deste mês com devolução para o dia 7 de agosto, sendo que no domingo (4) teria sido surpreendido por ladrões. Ao falar sobre o suposto sequestro a polícia desconfiou da história contada havia muitas contradições no depoimento do homem, ao desbloquear o aparelho celular do suspeito descobrindo que no momento em que ele falava que estava em cativeiro o homem estava usando o aparelho para fazer ligações. O indivíduo confessou que mentiu e disse ter levado o carro locado para Corumbá (MS), e entregue na fronteira com a Bolívia. Suspeito foi preso em flagrante.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário Digital

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpe da falsa carta de crédito engana pela alta sofisticação

Sem Comentários

05/08/2019

Um golpe longo, estruturado, cheio de burocracias e com aparência profissional levou uma empresária de Belo Horizonte (MG) a perder quase R$ 100 mil na compra de uma falsa carta de crédito. Os golpistas se passaram por representantes de um banco, em uma fraude com direito até a papel timbrado da instituição.

Entenda o caso

Tudo começou quando a empresária decidiu comprar um carro novo e foi indicada a um homem que dizia ter um investimento atrelado a um veículo. Ele disse que venderia a carta de crédito a ela, e pediu à vítima para entrar em contato com uma suposta gerente do banco, que a informaria sobre os procedimentos necessários.

A empresária ligou para o número fornecido pelo homem como sendo do banco, e encontrou as mesmas características do atendimento telefônico da instituição verdadeira – desde a música a até as opções de discagem. A suposta gerente orientou a vítima a ir à concessionária de sua preferência, escolher o carro e enviar para ela uma proposta assinada pelo vendedor.

Ela solicitou, ainda, documentos da empresária para a elaboração do contrato – que, em papel timbrado do banco, informava que o dono da suposta carta estava cedendo o crédito à vítima. A empresária e o homem assinaram o contrato e até reconheceram firma em cartório. Depois de todo esse processo, que durou em torno de um mês, ela pagou R$ 99 mil, por meio de boleto em nome da empresa dele e de transferência bancária, tudo formalizado pela suposta funcionária do banco.

Pelo contrato, a instituição pagaria à concessionária, e o carro seria entregue à compradora em 45 dias. Mas, antes disso, a irmã da vítima desconfiou que havia algo errado e a empresária cancelou a compra – senão, além dos R$ 99 mil perdidos, ela teria que pagar também o carro à concessionária, que não teve nenhuma participação no golpe. A vítima procurou o banco, pelo telefone oficial informado no site, e descobriu que existe, de fato, uma gerente com o mesmo nome e sobrenome informados pela mulher com quem ela tinha conversado – mas não eram a mesma pessoa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: JORNAL O TEMPO

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Vítima de estelionato, morador em Aquidauana é desligado do Bolsa Família

Sem Comentários

02/08/2019

Um homem de 38 anos, morador de Aquidauana, procurou a Polícia Civil para dar queixa por ter sido vítima de estelionato. De acordo com o relato do homem, criminosos de Pernambuco (PE) usaram seus dados pessoais para retirar o benefício. Com isso, a vítima acabou perdendo o direito ao Bolsa Família. O caso só foi descoberto após a esposa da vítima haver tentado sacar o benefício.  A vítima explicou que a esposa, ao chegar ao banco, foi informada que a família havia perdido o direito porque o marido supostamente havia dado entrada no Seguro Defeso, para pescadores. Eles então procuraram o banco em busca de explicações e descobriram que alguém no Pernambuco havia feito o cadastro no nome do homem e, inclusive, efetuado saques de três pagamentos.

O homem informou ainda que a família jamais esteve no Pernambuco e que nunca autorizou ninguém a usar seus dados pessoais. Por este motivo, registrou um B.O. (Boletim de Ocorrência) na tentativa de poder voltar a ser beneficiário do Bolsa Família.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Pantaneiro

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Costa Rica: Polícia descobre quadrilha especializada em “esquentar” carros de luxo

Sem Comentários

30/07/2019

Nesta segunda-feira (29), um integrante de uma quadrilha especializada em falsificar documentos de carros de luxo foi preso em Costa Rica (MS). A prisão ocorreu no momento em que o suspeito de 41 anos tentava transferir veículo de uma locadora de Guarulhos (SP) para seu nome. O Certificado de Registro de Veículos (CRV) do carro foi falsificado em Goiás (GO) e o veículo trazido para Campo Grande (MS), onde o criminoso tentou fazer a transferência fraudulenta no Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN). Ao ser abordado dentro da agência, o homem disse que havia comprado o carro por R$ 80 mil em um feirão de Goiânia (GO), no entanto, momentos depois confessou que havia sido contratado por uma quadrilha para fazer a transferência.

O acusado foi preso e autuado em flagrante por estelionato, falsificação de documento particular, uso de documento falso, furto qualificado pelo abuso de confiança e associação criminosa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Correio News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Operação Iceberg: Prejuízos chegam a R$ 600 mil em empresas de Chapecó

Sem Comentários

29/07/2019

A Polícia Civil de Chapecó investiga a ação de um casal suspeito de estelionato e que deixou um prejuízo de mais de R$ 600 mil somente em Chapecó (SC). Essa operação policial foi realizada no dia 8 de julho deste mesmo ano, quando o casal foi preso juntamente com outras duas pessoas.

Segundo o delegado responsável, o crime se deu quando o casal fez compras de itens variados usando o nome de uma empresa. Entre os objetos comprados estão produtos eletrônicos, perecíveis, agropecuários, joias, itens escolares, de bazar, colchões, dentre outros produtos de maior valor agregado. Em algumas compras, o pagamento era realizado em forma de cheques, mas acabavam voltando e ainda em outros casos, eram emitidos boletos que não foram quitados. O delegado ainda informa que em um dos Boletins de Ocorrência (B.O.), a vítima relata que mantivera um relacionamento comercial com a suposta empresa por aproximadamente 2 anos e que não havia, sequer, atrasos nos pagamentos.

De acordo com a polícia, a investigação está em fase final e nos próximos dias deve ouvir os dois suspeitos. Depois, o inquérito deve ser concluído e os dois podem ser indiciados pelo crime de estelionato, com pena de 1 a 5 anos de prisão.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: DI Online

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

 

Anterior