Mulher vítima de golpe ‘chupa-cabra’ é agredida pelo suspeito quando disse que tinha chamado a polícia

Sem Comentários

16/10/2017

No domingo (15), uma mulher de 29 anos foi vítima de um golpe ‘chupa-cabra’ e ainda foi agredida pelo suspeito do crime, em uma agência bancária, na Rua Major José Inácio, no Centro de São Carlos (SP). Minutos antes ele teria oferecido ajuda, mas mudou de comportamento quando soube que a vítima tinha desconfiado do golpe e chamado a polícia. Ele fugiu do local. A mulher disse a Polícia Militar que, quando inseriu o cartão no caixa eletrônico do banco percebeu um barulho estranho. Foi então que uma mensagem apareceu na tela e solicitou que ela digitasse a senha duas vezes. O que ela fez. Ao retirar o cartão, a vítima viu que estava faltando o chip. Outra mensagem apareceu no caixa com os dizeres: “Caro cliente, houve um problema em seu cartão, mas receberá outro em três dias”. A mulher relatou que, neste momento, um homem alto, magro e calvo surgiu e disse para que ela ficasse calma, pois um novo cartão iria chegar. Desconfiada, a vítima deixou o homem dentro da agência, saiu e chamou a polícia. Quando ele se retirava do local, a mulher pediu para ele testemunhar sobre o ocorrido, pois havia acionado a PM. Irritado, o suspeito deu um soco no ombro da vítima e depois correu. Uma testemunha disse que ele entrou em um veículo e fugiu. A Polícia Técnico-científica foi acionada e encontrou um aparelho de clonagem, conhecido como ‘chupa-cabra’ no caixa eletrônico. O fato foi registrado em boletim de ocorrência no plantão policial.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla é presa por golpe contra idosos em caixas eletrônicos de Limeira, SP

Sem Comentários

22/09/2017

Dois homens, de 26 e 37 anos, foram presos nesta sexta-feira (22) em Limeira (SP) suspeitos de aplicar golpes contra idosos em caixas eletrônicos 24h de supermercados. Segundo a Guarda Civil Municipal, as vítimas tinham os cartões de crédito furtados enquanto usavam os equipamentos. Em um caso, o prejuízo chegou a R$ 11 mil, de acordo com a corporação. A detenção ocorreu após os funcionários de um supermercado em que a dupla agia suspeitar da permanência deles no local. A guarda foi acionada, mas quando chegou no centro de compras os dois homens tinham deixado o local. Pelas câmeras, a corporação conseguiu identificar os suspeitos e o carro em que estavam. A dupla foi detida em uma lanchonete. Eles negaram o crime, mas foram encaminhados para a delegacia e acabaram reconhecidos por três vítimas. Dentre elas, uma afirma que perdeu R$ 11 mil no golpe. Outra, um idoso, R$ 1,8 mil. A terceira pessoa não teve prejuízo, já que conseguiu evitar a aproximação deles.

O golpe

Conforme a Guarda Civil Municipal, um dos homens se aproximava do caixa usado pela vítima e pegava um bilhete do chão, deixado por ele antes. O papel, com as mesmas características das emitidas por caixas eletrônicos, dizia que era preciso atualizar o chip do cartão sob pena de multa de R$ 49,90. O criminoso informava à vítima que o bilhete foi emitido pela máquina e que ela precisava fazer a atualização para não ser multada. Enquanto eles conversavam sobre o fato e com a vítima desconcentrada, um dos homens trocava o cartão no caixa por um falso. Antes de pegar o cartão, eles se certificavam de anotar a senha da vítima. Um idoso que caiu no golpe disse que perdeu R$ 1,8 mil em compras realizadas em um hipermercado de Campinas. O homem informou ainda que só percebeu que haviam trocado o cartão dele no dia seguinte, quando foi realizar outra compra. Os suspeitos são de São Paulo e têm passagem na polícia por furto. Eles foram apresentados na Central de Flagrantes de Limeira e indiciados por estelionato. O carro em que estavam também foi recolhido.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casal é preso suspeito de estelionato em pelo menos seis cidades da PB

Sem Comentários

07/07/2017

Nesta quinta-feira (06), um casal foi preso suspeito de estelionato em João Pessoa e em mais cinco municípios da Paraíba. O setor de inteligência da Polícia Militar já recebia denúncias da ação da dupla há dois meses e os dois foram detidos na cidade de Juarez Távora, no Agreste paraibano. Segundo informações repassadas pela 8ª Delegacia Seccional de Polícia Civil de Guarabira, responsável pela investigação do caso, os dois se apresentavam como funcionários de banco e usavam os dados dos clientes para troca de cartões e realização de transações financeiras. Os suspeitos, de 23 e 26 anos, foram localizados após denúncias das vítimas. Durante a prisão, a polícia também apreendeu um cheque no valor de R$ 3 mil e vários cartões de créditos e documentos de um veículo. O casal foi encaminhado para delegacia de Polícia Civil de Guarabira, onde prestou depoimento e ficará a disposição da justiça até a realização da audiência de custódia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia da PB prende trio suspeito de aplicar golpe da ‘troca de cartão’ em bancos

Sem Comentários

20/06/2017

A polícia prendeu nesta terça-feira (20), três pessoas suspeitas de integrarem uma quadrilha que trocava cartões em agências bancárias para efetuar saques de contas das vítimas. Segundo o delegado de defraudações de João Pessoa, a quadrilha gerou um prejuízo financeiro somado de aproximadamente R$ 2 milhões. Além da Paraíba, a Polícia Civil tem registros de golpes aplicados pela quadrilha nos estados do Piauí, Alagoas, Bahia, Rio Grande do Norte e no Distrito Federal. “Os suspeitos agiam abordando idosos e aposentados, oferecendo ajuda nas agências bancárias e se aproveitavam para trocar os cartões das vítimas por réplicas, logo após roubarem as senhas”, explica o delegado. Com os suspeitos, a polícia encontrou vários cartões de banco, um revólver e uma quantia não divulgada de droga. Dois suspeitos têm 39 anos e o terceiro tem 32. Todos os presos já respondem pelo crime de estelionato. Além de estelionato, o preso apontado como líder do grupo responde por porte ilegal de armas e organização criminosa. Ele foi preso em Parnamirim, no Rio Grande do Norte. O primo dele, de 32 anos, já tinha sido preso em vários estados e o terceiro integrante trabalhava como motorista de transporte clandestino. “Alguns deles foram presos mais de quatro vezes”, completou o delegado. Os presos foram encaminhados para a Central de Polícia, no bairro do Geisel, em João Pessoa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casos de estelionato em Mogi das Cruzes ultrapassam R$ 50 mil em prejuízo

Sem Comentários

09/06/2017

Na quinta-feira (08), vários casos de estelionato foram registrados no 1º Distrito Policial de Mogi das Cruzes. A maioria de clientes lesados por saques, empréstimos e troca de cartões em diversos bancos. No total, os prejuízos ultrapassam R$ 50 mil. Todos os casos serão investigados pela Polícia Civil. Em um único banco foram cinco queixas. Uma delas de uma mulher de 58 anos que alegou um prejuízo de R$ 5.145. Ela disse à polícia que na quarta-feira (07) esteve na agência bancária onde tem conta. Na área do autoatendimento um homem com um crachá do banco lhe ofereceu ajuda. A vítima afirmou que ele trocou seu cartão. Logo depois, ela tentou sacar dinheiro e percebeu o golpe. Ela destacou que foi feito um saque no valor de R$ 1,5 mil, uma transferência no valor de R$ 780 e mais cinco compras que variavam entre R$ 499 e R$ 500. Outro cliente da instituição que esteve na delegacia foi um aposentado de 78 anos. Ele contou que foi à agência na tarde de quinta-feira para consultar o saldo da sua conta poupança. Nesse momento, ele verificou que saques diários foram feitos entre 02/09/2016 até 27/09/2016, totalizando R$ 26.937. O aposentado informou que não teve o cartão extraviado ou furtado e que as movimentações foram feitas sem sua autorização. Um empresário de 60 anos informou à polícia que teve um prejuízo de R$ 19.955 em saques indevidos em sua conta em outro banco. A movimentação foi feita na terça-feira (06), de acordo com o extrato. Ele disse que foram realizados dez saques, cada um no valor de R$ 1.955. O empresário afirmou que não forneceu seus dados bancários para ninguém e seu cartão sempre esteve consigo.

Empréstimo

Uma aposentada de 45 anos percebeu que foi feito um empréstimo em sua conta ao consultar seu extrato bancário na quarta-feira. Na delegacia, ela contou que foi até a agência onde tem conta para retirar um extrato e viu que tinha um desconto na folha de pagamento. A aposentada foi ao posto do INSS e lá soube que um desconhecido tinha feito um empréstimo em seu nome no valor de R$ 10 mil que foram divididos em 72 parcelas no valor de R$ 288, junto ao banco. Ela disse que desconhece o empréstimo e que não autorizou ninguém a fazer a transação e já teve dois descontos, totalizando R$ 576. A vítima relatou que teve documentos extraviados em 2016, mas na época fez boletim para o bloqueio dos mesmos. O INSS alertou que esse tipo de caso deve ser relatado à Ouvidoria do INSS ou formalizado em uma unidade do instituto, com apresentação do boletim de ocorrência. O registro na Ouvidoria pode ser feito pelo telefone 135 ou pelo site www.previdencia.gov.br. A apuração é feita pela Ouvidoria da Previdência Social, em até 30 dias a partir da reclamação. A Ouvidoria da Previdência Social entrará em contato com a instituição financeira para solução do problema e, se for o caso, devolução dos valores. Ainda de acordo com o INSS, “o empréstimo consignado é feito por meio de convênio entre o INSS e as financeiras. Existem regras específicas para evitar irregularidades na concessão do empréstimo. É necessária a apresentação dos documentos pessoais do aposentado na financeira, como documento de identidade ou Carteira de Habilitação (CNH) e Cadastro de Pessoa Física (CPF). Além disso, é obrigatório que o contrato seja assinado pelo aposentado. O empréstimo não pode ser concedido por telefone. Se as regras previstas no acordo não forem cumpridas, a instituição financeira está sujeita a suspensão e até a cancelamento do convênio”, informou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia distribui panfleto para alertar sobre golpes mais comuns aplicados no RJ

Sem Comentários

16/05/2017

Devido aos vários casos de golpes terem sido registrados na 13ª DP (Ipanema), na Zona Sul do Rio de Janeiro, a equipe da delegada da unidade listou os principais casos com maior incidência, para alertar a população sobre os golpes. Segundo ela, os golpes mais comuns são chamados de ‘Golpe do Motoboy’, ‘Bilhete Premiado’, ‘Golpes do Título Valorizado’ e ‘Troca do Cartão do Banco 24 horas’. Na maior parte dos casos, a ingenuidade e a ambição das vítimas são as principais causas dos golpes. No entanto, crescem os crimes em que a pessoa sequer imagina que foi vítima de um estelionatário. A delegada explica que a principal arma para um estelionato é o poder de convencimento. “Crime de estelionato é um crime sem violência, sem grave ameaça, de pena branda e de ganho expressivos. A arma do estelionato é o poder do convencimento. É você convencer a vítima a entregar o bem. É assim que eles agem”, diz a delegada. Um panfleto informativo, divulgado pela polícia, mostra quais são os principais golpes e como eles são aplicados na região.

 O Golpe do Bilhete Premiado é considerado um antigo golpe mas que ainda é muito usado. Normalmente ele é praticado por dois indivíduos. O primeiro aborda a vítima fingindo ser uma pessoa humilde e com dificuldades para ler. Ele pede informações sobre banco ou endereço e possui um bilhete de loteria. Durante a conversa, o comparsa chega, bem vestido e com boa comunicação. Ele oferece ajuda e descobre que o bilhete está premiado e vale muito dinheiro. O comparsa (pessoa humilde), conta que não sabe como resgatar este dinheiro e propõe dividir o prêmio caso receba ajuda. O comparsa ” bem vestido” aceita o trato, apresenta uma quantia em dinheiro e convence a vítima de que é um bom negócio para que ela também coloque sua parte. Após receber, os criminosos fogem.

Golpe do Motoboy é considerado o mais atual. O criminoso induz a vítima a entregar seu cartão para um motoboy, dizendo ser do banco. O estelionatário fala sobre uma compra ou saque efetuado com o cartão dizendo o valor e a loja. Diante da negativa pede para confirmar se não perdeu o cartão e afirma que ele foi clonado. Ele solicita digitar a senha do cartão para iniciar o procedimento de bloqueio e diz que vai mandar um motoboy pegar o cartão. Para dar mais credibilidade, o criminoso diz que deve cortar ou quebrar o cartão e entregar junto com uma carta de próprio punho afirmando não ter feito a compra. De posse do cartão e da senha o criminoso faz compras até acabar o limite.

Golpe do Título Valorizado os estelionatários usam nomes de empresas conhecidas do ramo. Eles ligam oferecendo grande lucro sobre títulos de empresas extintas. Alegam ser funcionários de instituições públicas ou privadas interessados em comprar ou vender títulos antigos. Eles informam que a pessoa tem direito a algum valor e fornecem números de telefone para entrar em contato. Em alguns casos, alugam salas para receber as vítimas e explicam que é necessário quitar débitos de impostos para ter direito ao pagamento. Fazem depósitos na conta da vítima com cheques sem fundos ou com envelopes vazios no caixa eletrônico para ganhar tempo e conseguir mais dinheiro. O valor depositado por eles é estornado pelo banco e a vítima fica sem nada.

No ‘Golpe da Troca do Cartão no Banco 24 horas’ o estelionatário cria um obstáculo para depois oferecer ajuda. Em muitos casos esse obstáculo é fictício. Os criminosos tentam fazê-lo pensar que prendeu o cartão, o dinheiro ou que a máquina tem problema, enquanto um mostra-se solícito e lhe pede para repetir a transação, o comparsa fica do lado e decora sua senha. Ele ajuda a retirar o seu cartão, troca por outro e lhe devolve. De posse da senha fazem saques e empréstimos na conta da vítima.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Fique ligado. Dicas do BrSafe para evitar essa modalidade de fraude.

Estelionatário é preso ao tentar aplicar golpe em idoso em Fortaleza

Sem Comentários

04/05/2017

No Bairro de Fátima, em Fortaleza, um estelionatário foi preso nessa terça-feira (02), após tentar aplicar um golpe em um idoso, que tentava utilizar um caixa eletrônico. O suspeito, que já possui passagem pela polícia por furto qualificado, foi preso por um policial militar à paisana, que o seguiu até uma rua próxima ao local da tentativa de estelionato. Conforme a polícia, o fato ocorreu no interior de um supermercado situado na Avenida Borges de Melo, quando um idoso de 65 anos tentava acessar sua conta em um terminal bancário 24 horas. Na ocasião, o suspeito de 30 anos, abordou o idoso dizendo que era necessária uma atualização no chip para que o homem conseguisse realizar suas operações no caixa. Foi então que o suspeito enganou o idoso, vindo a trocar os cartões. No entanto, o idoso percebeu e gritou alarmando as pessoas, que o suspeito se tratava de um estelionatário. Após a tentativa de delito, o suspeito correu e entrou em um veículo, onde um partícipe o esperava. Um policial militar, que estava no estabelecimento como cliente, seguiu o infrator e o localizou nas proximidades. Uma composição da Polícia Militar foi acionada e o suspeito, que portava alguns cartões de crédito, foi conduzido para o 11° Distrito Policial, onde foi autuado em flagrante na tentativa de estelionato. Em depoimento, o homem confessou o crime. O procedimento foi transferido para o 25° Distrito Policial e a Polícia Civil mantém as investigações no intuito de prender o segundo envolvido no delito.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior