Três irmãs são suspeitas de criar folders de casas de luxo falsas, ‘vender na planta’, e aplicar golpe milionário, em Manaus

Sem Comentários

27/08/2019

Três irmãs foram presas suspeitas de vender casas na planta, de um condomínio falso, no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus. Segundo a polícia, elas compraram o terreno e parte do pagamento foi feito com cheques sem fundo. As vendas ilegais feitas por elas giraram em torno de R$ 2 milhões. Clientes que compraram as casas do prometido residencial aguardavam a entrega no fim de 2018. Conforme o delegado, a entrega não foi feita e as vítimas denunciaram para a polícia.As irmãs devem responder pelo crime de estelionato. Elas serão encaminhadas para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba como evitar esse e outros tipos de fraude acessando a página do BrSafe, um sistema moderno e eficaz no combate a fraude em documentos.

Brigada Militar prende dois homens que tentavam abrir crediário com documento falso

Sem Comentários

26/08/2019

Na tarde desta sexta-feira (23) por volta das 15h à guarnição do Núcleo de Policiamento Comunitário (NPC) foi deslocada pela sala de operações até uma loja na Avenida Brasil, onde segundo informações repassadas a Sala de Operações da Brigada Militar, dois indivíduos estariam tentando abrir crediário na loja utilizando documento falso. Chegando no local a guarnição do NPC realizou a abordagem sendo que os indivíduos apresentaram documentos, sendo que ao menos um deles apresentou carteira de habilitação, porém em consulta ao sistema informatizado de dados às características não coincidiam. Após o fato o mesmo confessou estar portando um documento e revelou seu nome verdadeiro. Os abordados estariam com a intenção de abrir linha de crédito utilizando o documento falso para adquirir produtos. Diante dos fatos foi dado voz de prisão e ambos encaminhados à delegacia de pronto atendimento onde delegado de plantão lavrou o flagrante por estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Rádio UIRAPURU

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PF deflagra operação para combater fraudes no comércio de veículos

Sem Comentários

17/01/2019

Nesta quinta-feira (17), a Polícia Federal começou a realizar uma operação para combater fraudes no comércio de veículos. A ação é desenvolvida em Goiás e no Distrito Federal. Conforme a PF, um grupo é investido suspeito de de ocultar patrimônio, registrando bens em nome de laranjas, lavando dinheiro por meio da venda de usados. A Operação intitulada Cosplay  foi deflagrada ainda na madrugada desta quinta-feira. Cerca de 120 policias cumprem 31 mandados de busca e apreensão em Águas Lindas de Goiás, Valparaíso de Goiás, Brasília, e em regiões administrativas da capital federal, como Brazlândia, Ceilândia, Guará, Paranoá, Recanto das Emas, Riacho Fundo I, Samambaia, Sobradinho e Taguatinga. Além dos mandados de busca e apreensão, foram cumpridas duas medidas cautelares de sequestros de veículos e bloqueio administrativo junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Segundo a Polícia Federal, durante as investigações houve a quebra do sigilo bancário e fiscal dos investigados e, foi constatado que as movimentações bancárias eram realizadas em nome de laranjas que, ainda de acordo com a corporação cediam seus nomes mediante pagamento, para que fossem utilizados em atividades empresariais fraudulentas. O principal suspeito foi detido em 2017 suspeito de receptação de uma carga de 72 aparelhos de televisão roubados. De acordo com a PF, ficou evidente que ele estaria envolvido com o uso de nomes de laranjas para movimentar contas bancárias destes terceiros e, ao mesmo tempo, gerir empresas de fachada. A PF informou também que os envolvidos podem responder pelos crimes de falsidade ideológica e de lavagem dinheiro. Se condenados, podem chegar a até 10 anos presos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: DM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

86% dos brasileiros deixariam de comprar onde houve violação de dados

Sem Comentários

23/02/2017

A onda da mobilidade mudou definitivamente o comércio e o comportamento dos consumidores na hora das compras. Mas a facilidade de clicar e adquirir um produto vem acompanhada de desafios de segurança digital e privacidade. De acordo com a pesquisa da ACI Worldwide – “Global Consumer Survey: Consumer Trust and Security Perceptions” (Pesquisa Global de Consumidores: Confiança do Consumidor e Percepção de Segurança, em tradução livre), depois de vivenciar fraude ou violação de dados, 65% dos consumidores indicam que parariam de comprar com o comerciante com quem tiveram problemas. No Brasil, esse número chega a 86%. Os consumidores fazem uma distinção sobre a competência que assegura sua privacidade. Acreditam que as lojas online estão mais preparadas para proteger seus dados que as lojas físicas. No Brasil, por exemplo, 45% dos entrevistados creem que as lojas físicas onde fazem compras utilizam um sistema de segurança que protege seus dados financeiros. Essa estatística aumenta para 67% quando falamos de um e-commerce. Nos Estados Unidos, o número para lojas físicas é de 66% e para lojas online, 81%. Segundo a pesquisa, os brasileiros pensam que as grandes instituições financeiras são as que melhor protegem suas informações (57%), seguidas pelas grandes cadeias de lojas (16%) e bancos comunitários (14%). As instituições menos confiáveis são o governo (10%) e as pequenas empresas (3%), de acordo com os entrevistados.

Carteira no celular

O estudo mostra ainda as percepções sobre a mobile wallet (tecnologia que transforma o smartphone em uma carteira com dinheiro para compras). A adoção dessa novidade é mais forte em regiões onde as opções de pagamentos eletrônicos são menos maduras, como na Índia (56%), Tailândia (51%) e México (38%), se comparadas à mercados de cartões mais maduros como nos Estados Unidos (17%) e no Canadá (14%). No Brasil, a adoção da mobile wallet está em torno dos 36%. Em 2014, era de 19%. Apenas 30% dos consumidores dos EUA acreditam que as informações da sua mobile wallet estão seguras – em 2014 eram 44%. No Brasil, 34% das pessoas confiam na segurança da mobile wallet, mais que os 21% alcançados em 2014. ‘Esse dado reforça que os consumidores tendem a adotar e confiar cada vez mais nas plataformas digitais. Ao mesmo tempo, traz um desafio para os negócios, pois as fraudes também vão migrar para o online. Bancos, lojas e outras instituições financeiras devem ficar alertas e investir em segurança e na educação do cliente, para que nós possamos trabalhar juntos na prevenção de fraudes”, diz o Diretor Global de Solução de Pagamentos de Risco da ACI Worldwide. 86% dos brasileiros deixariam de comprar onde houve violação de dados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Portal Voit

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Investigados em fraude no comércio de vinho no ES são soltos

Sem Comentários

07/06/2014

Deixaram a prisão neste sábado (7) dois empresários detidos na operação Sanguinello. Os homens foram presos  na ação do Ministério Público que investiga fraude no comércio de bebidas. Eles estavam no Centro de Detenção Provisória de Viana e, de acordo com a Secretaria de Justiça do Espírito Santo, foram liberados após o vencimento do prazo de prisão estabelecido pela Justiça. Conforme o Ministério Público, outro detido na operação, um empresário foi colocado em liberdade na noite da última quarta-feira, após a Justiça acatar um pedido de seus advogados. Os três foram presos no dia 28 de maio quando a operação foi deflagrada. Eles tiveram a prisão temporária, por cinco dias, decretada na ocasião. Ao fim deste prazo, a Justiça atendeu ao pedido do Ministério Público de manter os três investigados presos por mais cinco dias. A “Operação Sanguinello” foi realizada pelo MP-ES, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) , e pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), por meio da Receita Estadual, com apoio da Polícia Militar. O objetivo foi desarticular e colher provas relativas a uma organização criminosa que atua no setor atacadista e varejista de bebidas em todo o Espírito Santo e Estados vizinhos, cujas ações em terras capixabas apontam para operações comerciais fraudulentas da ordem de R$ 230 milhões, apurados entre 2011 e 2013. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e cinco dos seis mandados de prisão temporária emitidos pela Vara da Central de Inquéritos de Vitória, além da realização de diligências fiscais e efetivação de ordens judiciais de sequestro de bens, ativos e valores supostamente desviados, visando à restituição das quantias sonegadas.

Comerciantes de Três Rios, RJ, devem ficar atentos para evitar golpe

Sem Comentários

19/03/2014

Um novo tipo de golpe está sendo aplicado na cidade de Três Rios (RJ) contra o comércio. Por isso, a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) alerta aos comerciantes e explica em nota que a fraude consiste na tentativa de vender um produto em troca da assinatura de um documento. “Uma empresa de publicidade entra em contato via telefone com os lojistas oferecendo um Guia Tele Lista que será entregue em CD pelos Correios. Durante a ligação a pessoa determina que, para receber o CD, seria necessária a assinatura de um documento que, depois, é enviado via fax. Ao assinar o documento, o empresário compromete-se a pagar, em 12x, a quantia de R$ 600,00 a agência de publicidade, por um serviço que supostamente deveria ser gratuito”, esclarece o comunicado. A CDL pede ainda que associados e comerciantes instruam seus colaboradores e funcionários, tornando-os cientes do golpe a fim de evitá-lo.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Consumidor deve proteger documentos para evitar golpes, alerta Serasa

Sem Comentários

07/01/2014

Muitas pessoas aproveitam Janeiro para viajar e fazer passeios turísticos. Por outro lado, o comércio aproveita essa época do ano para ampliar suas vendas, já que o fluxo de pessoas nos centros comerciais das cidades ficam maior neste primeiro mês. Contudo, é neste momento que o consumidor e o comerciante precisam ficar atentos aos golpes, para que não sejam vítimas deles. As pesquisas da Serasa apontam que os cidadãos que tiverem seus documentos perdidos ou extraviados estão mais propensos às fraudes. É só perder a carteira de identidade ou o CPF para que as probabilidades de ser vitima de uma fraude aumentem. Os golpistas aproveitam essas épocas de concentração popular para agir no comércio fazendo compras com identidade falsa. A Serasa dá dicas para o comércio e o consumidor, para não serem vítimas deste tipo de crime:

Comércio

Antes de realizar uma venda a prazo:

1ª – Peça sempre dois documentos originais (como RG, CPF, Carteira de Habilitação);
2ª – Verifique inconsistências nos documentos apresentados. Por exemplo, se a foto é recente, porém a data de emissão do RG é de quando a pessoa tinha 10 anos de idade ou vice-versa.
3ª – Procure confirmar se as informações fornecidas pelo cliente são verdadeiras, analisando atenciosamente se o nome apresentado nos documentos é o mesmo que consta no comprovante de residência;

4ª – Solicite ao cliente o número do telefone residencial e faça a checagem dos dados naquele instante;

5ª – Consulte alguma ferramenta de prevenção a fraudes disponível no mercado;

6ª – Se a suspeita de fraude for grande e o comerciante não se sentir seguro com a venda, é recomendável pedir que uma parte ou todo o pagamento seja feito à vista.

Consumidor

Cuidado com os documentos:

1ª – Nunca deixe o documento com um desconhecido quando você não estiver por perto;
2ª – Nunca forneça seus dados pessoais para pessoas estranhas;
3ª – Não forneça ou confirme suas informações pessoais por telefone;
4ª – Não perca de vista seus documentos de identificação quando solicitados para protocolos de ingresso em determinados ambientes ou para quaisquer negócios;

5ª – Não informe os números dos seus documentos quando participar de sorteios;

6ª – Mantenha atualizado o antivírus do seu computador diminuindo os riscos de ter seus dados pessoais roubados por arquivos espiões;
7ª – Não faça cadastros em sites que não sejam de confiança; fique atento às dicas de segurança da página, por exemplo, como a presença do cadeado de segurança.

Cuidados com os cheques:

1ª – Procure deixar os cheques separados dos documentos pessoais;
2ª – Não ande com o talão de cheques ou folhas já assinadas; procure portar apenas as folhas que for utilizar no dia;
3ª – Não deixe as folhas de cheques em cima do balcão da loja ou à vista de outras pessoas;
4ª – Quando for preencher o cheque utilize sempre uma caneta própria;
5ª – Evite deixar espaços em branco;
6ª – Procure sempre emitir cheques nominais e cruzados;
7ª – Anote as informações da compra no canhoto do talão.

Assessoria de imprensa da Serasa Experian.

Mais detalhes no site.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: redenoticia

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior