Suspeitos de fraude em financiamentos de carros são presos no Alto Tietê

Sem Comentários

26/07/2018

Nesta quinta-feira (26), uma operação prendeu sete suspeitos no Alto Tietê. De acordo com a Polícia Civil, eles são integrantes de um esquema de fraude para o financiamento de veículos. Os suspeitos foram presos em Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Suzano. “Eles faziam a venda simulada de automóveis. Com isso acessavam de forma fraudulenta o sistema de instituições financeiras e faziam financiamentos fraudulentos. Depois faziam a alienação do automóvel. Um laranja recebia a quantia e distribuía o dinheiro em transferências e depósitos, explicou o delegado do 4º Distrito de Guarulhos que comandou a operação. Além da prisão dos suspeitos, a polícia apreendeu carros, joias, dinheiro, dólares, duas pistolas sendo que uma estava com a numeração raspada e drogas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Técnica em enfermagem tem cheque adulterado para R$ 3,5 mil em Sinop

Sem Comentários

24/07/2018

A mulher, de 41 anos, registrou um boletim de ocorrência na delegacia de Polícia Civil informando que teve um cheque de R$ 175 adulterado para 3,5 mil. O valor não chegou a ser debitado. Os funcionários do banco perceberam a fraude e comunicaram a denunciante. Uma outra vítima, de 62 anos, também teve um cheque de R$ 350 adulterado para R$ 3,4 mil. Conforme a mulher, a fraude foi descoberta quando o gerente do banco entrou em contato perguntando se realmente havia emitido o cheque que estava na unidade para ser debitado. O valor também não chegou a ser descontado. Os casos foram registrados como estelionato com natureza de falsidade ideológica e serão investigados pela Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Só Notícias

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Saque do PIS/PASEP do INSS em 2018 que virou golpe no WhatsApp

Sem Comentários

23/07/2018

Cibercriminosos criaram um novo golpe, disseminado pelo WhatsApp, que atrai as pessoas que têm interesse em sacar os valores do PIS/PASEP. O governo mal liberou os saques das cotas para pessoas de todas as idades que trabalharam de 1971 a 1988 — a começar pelos que têm entre 57 e 59 anos —, e o golpe já começou. Conforme uma empresa de segurança digital, nas últimas 24 horas, 116 mil pessoas foram vítimas da fraude. No novo golpe, os usuários do aplicativo recebem uma falsa mensagem com dois links alertando sobre a possibilidade de retirada do benefício. Ao clicar em um dos links, o internauta é conduzido a uma página com uma mensagem que pede para conferir se o nome da pessoa consta na lista de beneficiados. Logo em seguida, sugere-se que o usuário responda a algumas perguntas: “Você trabalhou com carteira assinada entre 2005 e 2018?”; “Você está registrado atualmente?”, entre outras. O golpe, no entanto, traz informações erradas sobre o período de trabalho que gera o direito ao benefício e sobre o valor a ser pago (que, na verdade, varia de cotista para cotista). Sejam quais forem as respostas dadas, o internauta é direcionado a outra página falsa, sendo induzido a compartilhar a mensagem com 30 amigos ou grupos do WhatsApp. Conforme os golpistas, é preciso finalizar o processo para ter o benefício. Há, também, uma falsa seção de comentários de pessoas que supostamente teriam conseguido sacar suas cotas. Assim, o usuário abre brechas de segurança em seu smartphone, que pode ser infectado. Para não ser vítima desse tipo de fraude, os usuários não devem abrir links ou arquivos suspeitos, deletando a mensagem imediatamente. Também devem manter antivírus instalados em seus aparelhos e sempre verificar no site da empresa citada e existe a promoção ou a oferta anunciada. Verifique ainda se as mensagens estão escritas corretamente. Em geral, contêm erros de português, acentuação e pontuação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Mix Vale

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Alerta: Usuários espanhóis relatam novo golpe no WhatsApp

Sem Comentários

17/07/2018

Mais um tipo de golpe surgiu no aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp. Vários usuários espanhóis relataram a fraude nas redes sociais. Uma mensagem os incita a fazer uma chamada telefônica. O pretexto seria para cancelar a assinatura dos serviços de sites adultos. A única finalidade do golpe é tentar enganar os usuários a realizarem uma chamada para o número particular. Isso ajuda os criadores da fraude a se beneficiarem pela ligação, que tem um custo de quase dois euros por minuto. Também já foram registrados casos semelhantes na América Latina.

Operação

A Polícia Federal lançou nesta terça-feira a Operação Swindle (fraude, em inglês) com o objetivo de desarticular um grupo que realizava clonagens de números telefônicos para aplicar golpes via aplicativo de trocas de mensagens WhatsApp.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Metro Jornal

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Criminosos usam cheques sem fundo para aplicar golpes na compra de carros

Sem Comentários

13/07/2018

Criminosos estão usando cheques sem fundos para aplicar um tipo de golpe já conhecido no mercado. A modalidade é chamada de ‘envelope vazio’ pela polícia e normalmente é feita com comprovantes de depósitos fraudulentos. O uso dos cheques dificulta que a vítima perceba a armação, já que o dinheiro chega a aparecer na conta antes do banco avisar que não havia fundos para a transação. Um pedreiro foi uma das vítimas. Ele colocou o carro a venda na internet, logo recebeu uma ligação de um suposto comprador. Ele fechou o negócio por R$ 32 mil e fez a transferência, só depois percebeu que tinha sido enganado. O homem que roubou o carro do pedreiro foi identificado pela Polícia Civil. Ele também é suspeito de outros golpes em Rondônia e no Maranhão. Outro tipo de crime que já fez sete vítimas em Palmas é o golpe do ‘bem bolado’. Presidiários estariam se passando por intermediadores de compras de carros que são anunciados na internet. “O bandido, ele liga para o comprador e para o vendedor e fala para um falar que não conhece o outro ou inventa uma história que é cunhado”, explica o delegado responsável. “Se alguma pessoa ligar e pedir para você mentir para o outro que está comprando ou vendendo, desconfie que é golpe”.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito de estelionato pode ter feito duas mil vítimas

Sem Comentários

11/07/2018

Um inquérito policial foi instaurado pela Polícia Civil de Araranguá (SC), por meio da equipe da 1ª Delegacia, para investigar as denúncias contra um homem do município que teria praticado golpes de estelionato por diversos estados do Brasil. A apuração dos fatos foi iniciada nessa terça-feira (10), com o trabalho focado na tentativa de identificar o maior número possível de vítimas que teriam caído na proposta do investigado. Até o momento há informações de que o crime teria sido registrado em pelo menos seis estados do país. “Nesse quesito, ainda não sabemos ao certo quantas vítimas existem. Informalmente foi criado um grupo de pessoas que teriam sido lesadas que conta com aproximadamente 500 membros, mas fala-se em um número maior, algo em torno de duas mil vítimas”, alerta o delegado responsável. O que a Polícia Civil tem de informações até o momento, obtidas nesse início de investigação, é que o suposto golpe era praticado pela internet, no tipo pirâmide. Segundo o delegado, o indivíduo anunciava em um site uma empresa de investimentos, em que a pessoa contribuiria com valores que poderiam chegar até a R$ 8 mil. “A promessa era que, depois de repassado o recurso, 25% dos juros seriam destinados aos investidores. A pessoa fazia o cadastro em uma plataforma online e podia acompanhar a movimentação do dinheiro. No entanto, nenhum investimento era feito e, quando as vítimas percebiam que haviam depositado e ficado sem retorno, tentavam entrar em contato com o dito investidor, que sumia”, explica. O homem anunciava que os valores seriam aplicados em bitcoins ou ações na bolsa de valores, mas não há registro nenhum de alguma movimentação financeira nesse sentido. “Ao que parece era tudo fachada, um esquema até bem organizado e que fez bastante vítimas, pelo que estamos apurando”, reforça.

Próximos passos

Durante a terça-feira (10), os policiais da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Araranguá efetuaram buscas, na tentativa de encontrar o homem que está sendo apontado como autor dos crimes de estelionato. “No entanto, o advogado dele percebeu nossa movimentação e entrou em contato para negociar uma possível apresentação às autoridades. A conversa é para que ele se apresente até hoje, caso contrário, vai demonstrar que está fugindo e pediremos a prisão preventiva”, argumenta o delegado. Posteriormente, para a autoridade policial, a manutenção da liberdade do investigado vai depender do que será acertado entre a Polícia Civil e a defesa, se o indivíduo se propuser a amenizar os prejuízos causados às vítimas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Forquilhinha Notícias

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Com mais de 100 cartões de crédito, paulista é presa por estelionato em Natal

Sem Comentários

06/07/2018

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte informou que uma estelionatária paulista, de 51 anos, foi presa no final da tarde desta quinta-feira (06) em Natal. Com ela, foram apreendidos mais de 100 cartões de crédito, vários talões de cheque e comprovantes de depósitos, além de R$ 395. Segundo a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), a mulher pegou dois cartões de uma cooperativa de crédito, sacou dinheiro alheio e fez até plano de previdência privada em Natal. Ainda será apurado se ela fez compras em lojas da cidade. Conforme a polícia, ela foi presa em flagrante quando se preparava para sair de Natal junto com o marido. O casal, que chegou a Natal na segunda-feira (02) e ficou hospedado em um hotel de Ponta Negra, bairro turístico da Zona Sul, foi abordado após abastecer o carro. Eles seguiriam para Fortaleza, onde já tinham um voo marcado para Santa Catarina. O homem não ficou preso, porque, segundo a polícia, não foi encontrada nenhuma comprovação dele nos crimes. Um dos responsáveis pela prisão, afirmou que a mulher responde a mais de 50 processos por estelionato em São Paulo e Santa Catarina, onde comprou uma casa de R$ 3 milhões, localizada no município de Joinville. Ainda de acordo com a polícia, ela não usava documentos falsos. “Ela chegava ao banco e usava a lábia pra pegar cartões de outras pessoas sem documento nenhum”, explicou. Foi assim em Natal. Na cooperativa de crédito, a mulher se passou por uma cliente, dizendo que esqueceu os documentos de identificação e recebeu cartões junto com as senhas, fazendo saques de dinheiro logo em seguida. “Já tivemos conhecimento de que duas das vítimas da estelionatária foram uma desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia e uma ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A investigada que é do sul do país, veio para Natal com o intuito de praticar crimes e daqui seguiria para Fortaleza, para continuar a realizar mais delitos”, detalhou o delegado da Deicor. Ainda segundo a polícia, na Receita Federal existem seis CPFs registrados com o nome dela, com alguma variação de nome de solteira e casada. Ela usava uma conta pra depositar o dinheiro que roubava. Para a polícia, ela disse que era a conta de uma filha. Ainda não se sabe o valor total dos golpes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo