Polícia prende quadrilha que fazia documentos falsos para foragidos no Sul de SC

Sem Comentários

18/07/2019

Na última quinta-feira (11), com apoio do Setor de Operações da Diretoria de Inteligência da PC (DIPC), uma operação da Polícia Civil de Sombrio (SC) desmantelou um grupo que confeccionava carteiras de identidades falsas para foragidos do sistema prisional do Rio Grande do Sul.

De acordo com investigações da Polícia, o grupo cobrava R$ 5 mil a cada carteira de identidade. Nas cédulas eram inseridos dados falsos de foragidos do sistema prisional gaúcho. Ainda foi apurado que 15 cédulas de identidade foram produzidas ilegalmente e entregues.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: ND Mais

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia Civil prende suspeitos de fraudar pagamento eletrônico de estacionamento e pedágio

Sem Comentários

16/07/2019

Nesta terça-feira (16), agentes da Delegacia do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (DAIRJ) prenderam sete pessoas suspeitas de cometer fraude na aquisição de dispositivos para pagamentos de pedágios e estacionamentos. De acordo com as investigações, funcionários das empresas, agindo com motoristas de táxis e de aplicativos, compravam tags (dispositivos para pagamentos de pedágios e estacionamentos) mediante fraude. Usando nome de terceiros, eles cadastravam o pagamento em débito automático em contas inexistentes ou cartões de crédito clonados.

Os motoristas se beneficiam utilizando o estacionamento do aeroporto sem precisar pagar a taxa, o que pode representar lucro diário por veículo de R$ 300. Quem compra o dispositivo fraudado comete crime de receptação. Seis pessoas foram presas por receptação e uma por falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher apresenta RG falso em delegacia e é presa

Sem Comentários

11/07/2019

Nesta quarta-feira (10), uma mulher foi autuada por falsificação de documento particular e uso de documento falso pelo delegado do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP). A mulher foi autuada após apresentar o Registro Geral (RG) falso nas próprias dependências do DIP. Segundo o delegado, a mulher teria sido levada por policiais militares nesta terça-feira (9) juntamente com outros três infratores por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas.

Assim, ao chegar na delegacia, a mulher apresentou o RG aos policias que imediatamente desconfiaram da autenticidade do documento apresentado. A infratora responderá por uso de documento falsofalsificação de documento particular. Após os trâmites cabíveis ao 19º DIP, a mulher será levada para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, na zona sul da capital manauense.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Fato Amazônico

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Empresa teria fraudado mais de 140 concessões de benefícios fiscais a pessoas com suposta deficiência em MG

Sem Comentários

11/07/2019

Uma operação nomeada como “Levanta-te” do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) foi desencadeada nesta quinta-feira (11) a fim de investigar uma empresa que teria fraudado 146 pedidos de concessão de benefícios fiscais a pessoas com suposta deficiência em todo o Estado de Minas Gerais. A operação cumpriu dois mandados de busca e apreensão, e um mandado de prisão nesta quinta.

A responsável pela empresa, uma mulher de 33 anos, é considerada foragida por ela não ter se apresentado perante o mandado de prisão, segundo o MPMG informou à família. Ao todo, a empresária intermediou, desde o final de 2017, mais de 140 pedidos de isenção fiscal para compra de veículos novos nas regiões da Zona da Mata, Sul de Minas, Oeste e Triângulo, Norte e Central do Estado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PRF prende motorista que utilizava documento falso

Sem Comentários

11/07/2019

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) abordaram uma carreta na BR-316, em Picos (PI) nesta terça-feira (9). Ao serem solicitados os documentos ao motorista, ele apresentou um CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo – documento obrigatório) que, quando foi consultado pelos policiais, verificaram que fazia parte da lista de Documentos Extraviados do Detran.

Dado os fatos, o motorista de 51 anos foi preso em flagrante pela PRF e, juntamente com o caminhão, foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Campina Grande do Sul para o registro do crime de uso de documento falso, que tem uma pena máxima de seis anos de prisão.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Meio Norte

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeita de estelionato é presa na BA após usar dados de pensionistas de SP e fazer empréstimos

Sem Comentários

09/07/2019

Nesta terça-feira (9), uma mulher de 58 anos foi presa suspeita de cometer crime de estelionato após sair de uma agência bancária no bairro do Imbuí, em Salvador (BA), depois de sacar R$ 4,8 mil de um empréstimo fraudulento. De acordo com as informações da Polícia Civil, a suspeita realizou mais de 20 empréstimos nos últimos dois anos. A mulher usava dados das vítimas, pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em São Paulo, e realizava a fraude na capital baiana.

Ainda segundo a polícia, a mulher já havia sido presa em São Paulo e Santa Catarina por estelionato. A polícia apreendeu vários documentos falsos e formulários para solicitação de empréstimos, além do dinheiro. A Polícia Civil informou que a suspeita foi autuada em flagrante por estelionato e está à disposição da Justiça na delegacia da Barra.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Brumadinho: Família é presa ao usar documento falso para ter indenização da Vale

Sem Comentários

09/07/2019

A Polícia Civil prendeu sete pessoas na última quinta-feira (4), mas os detalhes só foram divulgados nesta segunda-feira (8), porque três outras pessoas suspeitas de integrar o mesmo esquema foram detidas. Segundo informações, o grupo foi preso suspeito de fraudar declarações de um posto de saúde de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Elas tentavam se passar por atingidos da barragem que se rompeu em 25 de janeiro deste ano e, assim, receber indenizações da Vale. Segundo a delegada responsável pelo caso, as investigações começaram a partir de suspeitas de declarações falsas que seriam emitidas pelo posto de saúde Residencial Bela Vista, um dos bairros da cidade.

“A gente apurou que uma pessoa produzia esse documento, falsificando o conteúdo conforme os padrões, além do carimbo do posto, carimbo e assinatura da enfermeira responsável e inserindo conteúdo falso”, disse a delegada.

Conforme a Polícia Civil, das sete pessoas, seis pessoas vivem em Sarzedo (MG), distante cerca de 20 km de Brumadinho (MG), e usavam o endereço de uma outra pessoa que vivia em Brumadinho como comprovação de residência e, assim, conseguir obter a indenização paga pela Vale a moradores da região afetada pelo rompimento da barragem.

De acordo com as investigações, os suspeitos conseguiram arrecadar entre R$ 5 mil e R$ 20 mil da mineradora, em indenizações emergenciais. As declarações falsificadas custavam entre R$ 500 e R$ 700 por pessoa. 

Os suspeitos podem responder por crimes de estelionato e formação de quadrilha. Já a pessoa que vivia em Brumadinho e autorizava as outras a declararem que viviam no seu endereço, também pode responder por falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: WSCOM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior