Esquema de estelionato usava dados de aposentados analfabetos para fraudar empréstimos no Marajó

Sem Comentários

04/01/2018

Nesta quinta-feira (04), um esquema de estelionato foi flagrado em Breves, na Ilha do Marajó, pela operação “Loba Mau”, da Polícia Civil. O crime envolvia uma agência bancária e teve como vítimas aposentados, cujos dados pessoais foram usados ilegalmente para realização de empréstimos consignados indevidos que eram descontados nos contracheques. Um vasto material foi apreendido. Nenhum suspeito do crime foi preso até o momento. A equipe de policiais civis da Superintendência Regional do Marajó Ocidental, deu cumprimento a mandado de busca e apreensão na sede da empresa, localizada no bairro Centro de Breves. Durante a buscas, foram apreendidos computadores e documentos. Os policiais encontraram dezenas de documentos pessoais de aposentados, cartões de créditos e respectivas senhas, além de muitos contratos celebrados por pessoas analfabetas em que constavam somente as firmas a rogo dos contratantes e/ou somente as digitais deles. As investigações foram iniciadas há meses após os registros de boletins de ocorrência sobre o crime supostamente praticado por representantes da empresa. Os computadores foram remetidos ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves em Belém e as documentações apreendidas passarão por análises da equipe de analistas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Vítima cai em golpe e perde R$ 1,1 mil ao tentar fazer empréstimo

Sem Comentários

19/12/2017

Uma mulher perdeu R$ 1.190,00 ao tentar fazer um empréstimo de R$ 50 mil com um suposto representante de uma empresa de crédito. A mulher entrou em contato com o homem e forneceu os dados da conta do banco. No entanto, ele pediu um valor como garantia. O homem entrou em contato com a vítima nesta terça-feira, 19, e pediu mais R$ 182,00. A mulher, de 43 anos, já imaginava se tratar de um golpe. Para manter o contato com o estelionatário, afirmou que iria fazer o depósito mais tarde. Ela entrou em contato com a empresa, que informou se tratar de um golpe. Em duas semanas, a empresa já havia detectado 12 casos semelhantes no Rio Grande do Sul. Segundo o registro feito na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), a vítima chegou ao suposto representante através do Facebook. 

Ler a notícia na íntegra

Fonte: GAZ

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Grupo que usava documentos falsos para conseguir empréstimos é desarticulado em CG

Sem Comentários

03/10/2017

Foi deflagrada, na terça-feira (03), pela Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de Campina Grande, a Operação Mística. O objetivo foi desarticular um grupo que falsificava documentos públicos e privados, destinados a subsidiar a contratação de empréstimos fraudulentos, a abastecer o comércio ilegal de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsas, de fornecer certificados de registro e licenciamento para clonagem de veículos, além de fabricar notas falsas, entre outras práticas. Foram presas três pessoas: A.L.Santos, de 34 anos, S.R.P.Silva, de 42, e M.R.Oriente, de 29. Durante a operação policial, foram apreendidas dezenas de CNHs, certificados de veículos (DUT), RG em branco, além de outros documentos, que vinham sendo usados e comercializados pelo grupo criminoso, sendo constatados que existiam carteiras de habilitação em branco de vários Estados, bem como certificados de registro e licenciamento de veículos também de outros Estados, prontos para serem preenchidos com os dados falsos e subsidiar ações fraudulentas. Foram apreendidas também seis cédulas de identidade falsas já preenchidas com a mesma fotografia, mas com dados qualificativos diferentes. Após a prisão, os três foram encaminhados para a audiência de custódia. A.L.Santos teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva, os outros dois foram liberados, mas responderão pelos crimes. A.L. vai responder por estelionato, falsificação de documento público e privado, organização criminosa, uso de documento falso e apetrechos para falsificação de documentos. Já o casal, que foi flagrado tentando realizar um empréstimo em um correspondente bancário, usando documento falso, responderá pelos crimes de tentativa de estelionato, uso de documento falso e falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Paraíba Online

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Conheça quatro dicas de como fugir de fraudes em empréstimos

Sem Comentários

27/09/2017

No último trimestre do ano é muito comum recorrer a um empréstimo pessoal, mas será que a população está preparada para identificar uma possível fraude nessa transação? Nesse contexto, a Lendico, uma das maiores plataformas de crédito online do Brasil, selecionou algumas dicas para que os consumidores não caiam em golpes pela internet.

1 – Pesquisar, simular e contratar

Para achar a melhor taxa e as melhores condições de contratação, pesquise e simule quantas vezes for necessário. Somente assim você terá certeza de que encontrou o empréstimo ideal.

2 – Conhecer a empresa que está oferecendo o empréstimo pessoal

Pesquisar mais sobre a empresa online, saber qual o tempo de operação, se ela já teve alguma matéria veiculada na imprensa nos últimos três meses. Por que fazer tudo isso? Para se certificar de que a empresa é idônea. O contato com o Banco Central para consultar o CNPJ da instituição, a fim de checar se ela está autorizada a operar no mercado brasileiro, é sempre uma boa opção.

3 – Depósito antecipado é proibido por lei

Qualquer tipo de quantia antecipada que seja solicitada por uma empresa para a liberação do empréstimo é terminantemente proibida pelo Banco Central. Essa prática é contra a lei e configura uma tentativa de fraude ou golpe.

4 – Mídias sociais se tornaram aliadas do consumidor

Redes sociais como Twitter, Facebook e até mesmo sites especializados como o Reclame Aqui, servem de referência na hora de escolher o melhor lugar para conseguir o crédito pessoal online. Essas plataformas são aliadas na hora de avaliar a credibilidade e reputação da companhia no mercado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Paraíba Total

Fique ligado. Dicas do BrSafe para evitar essa modalidade de fraude.

Casal é preso suspeito de aplicar golpes de idosos em Belém

Sem Comentários

27/07/2017

Em Belém (PA), um homem e uma mulher foram presos em flagrante suspeitos de aplicar golpes em idosos. De acordo com informações da Polícia Civil divulgadas nesta quinta (27), o casal fazia empréstimos consignados fraudulentos e chegaram a levantar cerca de R$17 mil. A Polícia informou que as investigações iniciaram em junho e que o casal utilizava documentos falsos para fazer compras. Eles foram presos em uma loja de departamentos na avenida presidente Vargas, na última quarta-feira (27). Ainda conforme a Polícia, eles usavam documentos de identidade e cartões falsos e devem responder por falsidade ideológica, uso de documentos falsos e estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Empresário denuncia golpe de falso empréstimo e diz que perdeu quase R$ 7 mil, em Goiânia

Sem Comentários

28/06/2017

Um empresário conta que tentou realizar um empréstimo por meio de um site de uma financeira e foi vítima de um golpe, em Goiânia. Ele denunciou à Polícia Civil que perdeu cerca de R$ 7 mil durante a ação, já que os autores pediam pagamentos de diversas taxas durante as negociações, sem liberar o dinheiro. “[Pedi primeiro R$ 100 mil] Eles disseram que viram meu Imposto de Renda e que, como eu tinha vários bens, seria liberado um valor maior. Pensei que era tudo legal e aceitei, eram R$ 5 milhões em 180 pagamentos com prazo maior. Nisso eles foram cobrando várias taxas. Por último, para cancelar [o empréstimo] eu deveria fazer outro pagamento ou, para liberar o empréstimo, pagar mais R$ 7 mil”, explicou em entrevista. Indignado, o empresário destaca que manteve contato com os responsáveis pelo site por meio de mensagens e acreditou que estivesse em contato com uma empresa legítima. “Eu achei que seria a solução do problema, mas depois fui ver que era um golpe. Eles me fizeram realizar vários depósitos, mas demonstram ser pessoas de boa índole”, comentou.

Investigação

A delegada responsável pelo caso, explica que a Polícia Civil identificou que um site falso usava o nome de uma empresa idônea para aplicar os golpes. Segundo ela, há registro de outra vítima no nordeste do país que teria caído no mesmo golpe. “Por ser um site, eles acabam atuando em todo o país. As contas que receberam as taxas das vítimas são de São Paulo, então vamos remeter as informações para a Polícia Civil de lá que deve assumir a investigação”, explicou. A delegada alerta para que consumidores sempre tomem cuidado ao tentar fazer algum empréstimo e desconfiem de grandes facilidades. “É importante observar, por exemplo, se a instituição faz alguma checagem para saber se a pessoa é negativada. Se não fizerem, desconfie. Ao oferecer empréstimo, também não é normal cobrarem do cliente pagamentos antecipados. É preciso ficar atento”, afirmou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia desarticula grupo que fraudava empréstimo bancário na BA; prejuízo foi de R$ 5 milhões

Sem Comentários

20/06/2017

Foram apresentadas à imprensa, nesta terça-feira (20), em Salvador, na Bahia, durante uma coletiva da Polícia Civil, nove pessoas presas suspeitas de envolvimento com fraudes em empréstimos bancários. Segundo a polícia, a quadrilha, formada por dois empresários e oito corretores de empréstimo, causou um prejuízo de cerca de R$ 5 milhões, em diversos bancos privados. Outro corretor suspeito de participação no crime está foragido. Conforme a polícia, as fraudes eram feitas com apoio de cerca de 500 servidores públicos que vão responder por estelionato. Ao pegarem o dinheiro do empréstimo, os funcionários públicos devolviam de 10% a 35% do valor para os empresários, que rateavam entre os corretores e funcionários de recursos humanos que manipulavam os contracheques nos órgãos públicos. A polícia investiga ainda se há participações de funcionários de bancos no esquema criminoso. A investigação começou em dezembro de 2016. Os nove suspeitos vão responder por estelionato e organização criminosa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior