PF desarticula quadrilha envolvida em fraude de R$ 2,9 milhões do INSS

Sem Comentários

19/09/2018

Nesta quarta-feira (19), a Polícia Federal (PF) prendeu integrantes de um grupo envolvido em uma fraude com prejuízo estimado de R$ 2,9 milhões aos cofres públicos. As fraudes ocorreram em cidades de Minas Gerais e da Bahia e envolviam benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Vinte e oito policiais e dois integrantes da Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP) participam da Operação Alhures. Eles cumpriram dois mandados de prisão temporária em Contagem, na Grande BH, e em Almenara, no Vale do Jequitinhonha. Outros cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas mesmas cidades, um em Contagem e quatro em Almenara. “As investigações realizadas pela Polícia Federal tiveram o auxílio da COINP e revelaram um esquema de fraudes na obtenção de benefícios previdenciários a partir de certidões de nascimento falsas. O grupo de estelionatários teria forjado o nascimento de menores e dado entrada no INSS com processos de obtenção de Pensões por Morte. Também teria utilizado documentos falsos por pessoas angariadas pela quadrilha para se passarem pelas representantes legais dessas crianças fictícias”, detalhou a Polícia Federal em Minas, por meio de nota. Os investigados vão responder na Justiça por formação de quadrilha e estelionato qualificado, cuja pena pode ser de até seis anos e meio de prisão por cada golpe contra o INSS, além de três anos por associação criminosa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: EM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende 29 pessoas por fraude em contas bancárias, entre elas cantor sertanejo

Sem Comentários

17/09/2018

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil prenderam, nesta segunda-feira (17), 29 pessoas integrantes de uma quadrilha comandada por hackers que furtava correntistas de bancos em todo o país, em operações que chegaram a movimentar cerca de R$ 2 milhões irregularmente ao longo dos nove meses de investigações. A operação, batizada de Open Doors, teve por objetivo também o cumprimento de 52 mandados de busca e apreensão na região sul fluminense, principalmente nas cidades de Resende, Volta Redonda e Barra Mansa. As investigações do Gaeco constataram que a quadrilha fez centenas de transferências bancárias ilegais, subtraindo dinheiro de correntistas de todo o Brasil.

Esquema

A organização criminosa agia primeiramente com a atuação dos hackers, que burlavam a segurança bancária para obter acesso a dados de titulares de contas bancárias, como senhas, CPF, número de agência e conta, nome completo do titular e dependentes. De posse dessas informações, os envolvidos no esquema solicitavam a outros membros da quadrilha, chamados de “cabeças”, que lhes fornecessem as contas de “laranjas” para que pudessem direcionar o dinheiro subtraído das vítimas para futuro saque em espécie. O grupo tinha uma “janela” de poucas horas para efetuar os saques das contas sem que a transação fraudulenta fosse percebida pelos sistemas de segurança dos bancos. De acordo com o MP, para que o esquema funcionasse, os laranjas eram acompanhados pelos aliciadores até a entrada da agência bancária para efetuar os saques na hora determinada pelos hackers.

Partilha

O dinheiro era repartido entre todos os níveis da quadrilha: o hacker ficava com 50%, o cabeça com 25%, o aliciador com 15% e o laranja com 10%. O Gaeco vai dar sequência às investigações para chegar aos líderes da organização, uma vez que eles não mantinham contato com os demais membros, exceto com os cabeças. As informações indicam ainda que, ao todo, foram denunciados 89 criminosos, acusados de promover, constituir, financiar ou integrar organização criminosa; e também por subtrair, para si ou para outrem, mediante fraude, coisa alheia móvel, de acordo com o Artigo 155 do Código Penal.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Gaúcha ZH

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Três mulheres são presas em Campinas suspeitas do golpe do ‘bilhete premiado’

Sem Comentários

13/09/2018

Em Campinas (SP), nesta quinta-feira (13), três mulheres foram presas suspeitas de integrar uma quadrilha especializada em golpes do “bilhete premiado”. O trio estava em um Honda Civic de cor preta e no interior do veículo foram apreendidos resultados e volantes de aposta na Quina. Segundo a Polícia Civil, a ação da quadrilha vinha sendo investigada por uma equipe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Campinas. Uma denúncia apontou o veículo utilizado pelos criminosos. A abordagem foi feita por guardas municipais. As mulheres possuem antecedentes criminais e foram reconhecidas por uma vítima de estelionato ocorrido na cidade de Amparo (SP). Outras vítimas serão chamadas para possíveis reconhecimentos. As três foram presas em flagrante pelo crime de associação criminosa e serão indiciadas pelo crime de estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Quadrilha especializada em golpes com máquinas de cartão de crédito é desarticulada em BH

Sem Comentários

22/08/2018

Uma quadrilha especializada em aplicar golpes com cartões de crédito foi desarticulada durante uma operação que começou nessa terça-feira (21), em Belo Horizonte. O que a Polícia Militar não esperava, no entanto, é que se tratavam de membros da maior equipe de estelionatários da Grande BH, especialista em golpes com máquinas de cartão de crédito. A chamada que levou à prisão dos suspeitos foi de um juiz federal, que havia acabado de ser vítima do golpe. Segundo informações do boletim de ocorrência, os suspeitos ligavam para as vítimas e diziam que uma compra de valor alto havia sido registrada no cartão de crédito e perguntava se a pessoa reconhecia. Ao negarem, as vítimas recebiam um número de telefone para o qual deveriam ligar e informar um protocolo. Na segunda ligação, era pedido que o dono do cartão de crédito redigisse uma carta a próprio punho dizendo que não reconhecia a compra, colocasse em um envelope junto do cartão de crédito e entregasse a um motoboy que passaria pela residência da vítima. O cartão, a partir daí, era usado pra efetuar compras em máquinas que enviavam o dinheiro para a conta dos estelionatários. Somente no cartão da última vítima, entre 16h e 18h, já havia sido registrado um montante de R$ 48 mil em compras. As prisões aconteceram durante a noite dessa terça e madrugada desta quarta e a dimensão da operação foi descoberta pela manhã. De acordo com a Polícia Civil, cinco pessoas foram presas e serão acusadas pelos crimes de estelionato e organização criminosa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Hoje em Dia

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Detran-SP alerta sobre golpe pelo Facebook e WhatsApp na região de Ribeirão Preto

Sem Comentários

03/08/2018

O Detran-SP está alertando motoristas sobre um golpe na região de Ribeirão Preto (SP): se passando pelo diretor-presidente do órgão, estelionatários oferecem serviços pelo Facebook e WhatsApp, e ficam com o dinheiro das supostas taxas que devem ser recolhidas. A Polícia Civil investiga o caso e a Justiça já determinou que o Facebook remova o perfil falso usado pela quadrilha. O crime também foi identificado nas regiões de Campinas (SP) e de São Carlos (SP). Até agora, nenhum dos suspeitos foi identificado ou preso.

Superintendente do Detran-SP em Ribeirão explicou que, por meio de mensagens enviadas pelas redes sociais, os suspeitos oferecem soluções envolvendo a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), quitação de multas e serviços veiculares. Para enganar os motoristas, a quadrilha criou perfis falsos com informações e até fotos do atual diretor-presidente do Departamento. “O Detran não oferece ou presta qualquer tipo de serviço nas mídias sociais e também pelo WhatsApp. Os cidadãos que procuram as formas não oficiais de prestação de serviço correm o risco de serem enganados e também de responderem criminalmente”, disse. O Detran-SP possui uma página oficial no Facebook apenas para esclarecer dúvidas quanto aos serviços prestados, que devem ser realizados no site do órgão, ou em uma das unidades físicas. “Os canais do Detran são: o site oficial, que oferece 36 serviços online para que o cidadão possa acessar e, sem nenhum tipo de ajuda, utilizar esses serviços, e também o aplicativo, além de uma de nossas unidades espalhadas por todo estado”, afirmou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Professor é preso suspeito de estelionato no interior do Acre; prejuízo ultrapassa R$ 60 mil

Sem Comentários

22/07/2018

Um professor do município de Feijó, interior do Acre, foi preso pela Polícia Civil suspeito de estelionato. Conforme investigações, o docente, com mais duas pessoas, compravam animais e não pagavam os fazendeiros. O prejuízo ultrapassa R$ 60 mil, segundo a polícia. Além do servidor, uma segunda pessoa foi presa e uma terceira é procurada. As prisões foram pedidas pela polícia à Justiça da cidade, e os mandados cumpridos no sábado (21). A coordenadora-geral do Núcleo de Ensino da Secretaria de Educação e Esporte do Acre (SEE-AC), explicou que ainda não foi notificada oficialmente da prisão do professor. Segundo ela, o docente faz parte do quadro de professores temporários contratados em 2018 pelo período de 10 meses. O delegado responsável pelas investigações, diz que investiga os suspeitos há quatro meses. De acordo com ele, o terceiro suspeito não mora no município. “A acusação diz que três indivíduos se juntaram e praticaram crimes de estelionato e de formação de quadrilha. Simulavam a compra de animais e, esse professor, supostamente usava ‘laranjas’, dizia que estava aguardando o dinheiro de financiamento para pagar a compra desses animais. Foi apresentado pela prisão, a Justiça decretou e foi cumprida ontem”, complementou. Santos ressaltou que o trio fez diversas compras com um fazendeiro da região. Até o momento, foi identificada apenas essa vítima,mas o valor do prejuízo chega a R$ 64 mil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende suspeitos de aplicar golpes em lojas e clínicas de estética em Fortaleza

Sem Comentários

11/07/2018

A polícia prendeu dois homens e uma mulher suspeitos de integrar uma quadrilha investigada há quatro meses por aplicar golpes em comércios e clínicas de estética em Fortaleza. Segundo o delegado titular do 2º Distrito Policial, os suspeitos realizaram diversos procedimentos estéticos e pagaram com cheques falsificados. Uma empresária vítima do esquema informou que teve um prejuízo de R$ 15 mil em procedimentos de estética. Empresas do ramo de móveis e eletrodomésticos também foram alvos dos suspeitos. A Polícia Civil apreendeu impressoras, computadores, cartões de crédito e documentos falsificados. Os policiais ainda encontraram identidades e outros documentos prontos para serem impressos pelo grupo. Durante a ação policial, um dos suspeitos tentou fugir e acabou atropelando um motociclista, que acabou morrendo. Após a prisão, os suspeitos foram conduzidos ao 2º Distrito Policial, no Bairro Meireles, onde foram autuados pelos crimes de organização criminosa, uso de documento falso, falsificação e estelionato. Outros dois suspeitos de participação no esquema ilícito seguem foragidos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo