Estelionatária é presa em flagrante tentando dar golpe em banco

Sem Comentários

15/07/2019

A Justiça decretou, neste domingo (14), prisão preventiva à estelionatária identificada como V.S.S.. Ela foi presa em flagrante, tentando aplicar um golpe em uma agência bancária no Centro do Rio (RJ) na última sexta-feira (13). De acordo com a polícia, no momento em que foi presa, a mulher debochou dos policiais alegando que seria liberada pela Justiça, o que não aconteceu.

O delegado, titular da 17ª DP de São Cristóvão, relatou que o crime foi descoberto por meio de denúncia de que uma quadrilha de estelionatários estaria prestes a roubar a agência e o objetivo da ação criminosa era desabilitar os cartões extraviados e sacar o dinheiro.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Super Rádio Tupi

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Brumadinho: Família é presa ao usar documento falso para ter indenização da Vale

Sem Comentários

09/07/2019

A Polícia Civil prendeu sete pessoas na última quinta-feira (4), mas os detalhes só foram divulgados nesta segunda-feira (8), porque três outras pessoas suspeitas de integrar o mesmo esquema foram detidas. Segundo informações, o grupo foi preso suspeito de fraudar declarações de um posto de saúde de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Elas tentavam se passar por atingidos da barragem que se rompeu em 25 de janeiro deste ano e, assim, receber indenizações da Vale. Segundo a delegada responsável pelo caso, as investigações começaram a partir de suspeitas de declarações falsas que seriam emitidas pelo posto de saúde Residencial Bela Vista, um dos bairros da cidade.

“A gente apurou que uma pessoa produzia esse documento, falsificando o conteúdo conforme os padrões, além do carimbo do posto, carimbo e assinatura da enfermeira responsável e inserindo conteúdo falso”, disse a delegada.

Conforme a Polícia Civil, das sete pessoas, seis pessoas vivem em Sarzedo (MG), distante cerca de 20 km de Brumadinho (MG), e usavam o endereço de uma outra pessoa que vivia em Brumadinho como comprovação de residência e, assim, conseguir obter a indenização paga pela Vale a moradores da região afetada pelo rompimento da barragem.

De acordo com as investigações, os suspeitos conseguiram arrecadar entre R$ 5 mil e R$ 20 mil da mineradora, em indenizações emergenciais. As declarações falsificadas custavam entre R$ 500 e R$ 700 por pessoa. 

Os suspeitos podem responder por crimes de estelionato e formação de quadrilha. Já a pessoa que vivia em Brumadinho e autorizava as outras a declararem que viviam no seu endereço, também pode responder por falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: WSCOM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher é presa em SC suspeita de fazer parte de quadrilha que aplica golpes em idosos

Sem Comentários

02/07/2019

Uma mulher de 49 anos foi presa na manhã desta terça-feira (02) em Camboriú, no Litoral Norte, suspeita de fazer parte de uma quadrilha que aplicava golpes em idosos. Ela já tinha antecedentes criminais por uso de documento falso. O delegado responsável pelo caso, orienta que idosos desconfiem de abordagens próximas a bancos.

 Golpe 

A suspeita monitorava as vítimas, a maioria idosos, dentro e fora das agências bancárias. Ela se aproximava e levava essas pessoas até o restante do grupo. Em seguida, outros criminosos falavam com a vítima e ofereciam um falso bilhete premiado num valor milionário em troca de uma ajuda. Em um dos casos, uma idosa de mais de 80 anos perdeu R$ 5 mil. A mulher foi presa preventivamente por estelionato depois de ser reconhecida pelos policiais através das imagens das câmeras de segurança. Em depoimento à polícia, a suspeita confessou o crime. Ela foi levada para o presídio feminino de Itajaí. A polícia disse que pelo menos outras três ou quatro pessoas estão envolvidas. As investigações continuam. O delegado orienta à população. “Se tiver disponibilidade, acompanhe o idoso ali até à agência bancária nos dias em que cai o pagamento da aposentadoria. No caso do idoso, não dê ouvidos a qualquer pessoa que aborde nas adjacências de bancos. Desconsidere, não de atenção a qualquer história”, afirma.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Preso suspeito de chefiar quadrilha que usava documentos falsos e que obteve R$ 100 mil reais em empréstimos

Sem Comentários

08/05/2019

Nesta quarta-feira (08) a Polícia Civil prendeu em flagrante um homem suspeito de chefiar uma quadrilha especializada em fraudes de empréstimos bancários em Belém. Ele é especialista em falsificação de documentos e o golpe já teria causado um prejuízo de R$ 100 mil reais em vítimas de Belém e de Castanhal, cidade do nordeste do Estado. O suspeito foi flagrado enquanto tentava conseguir um empréstimo de R$ 20 mil reais. Com ele, também foi presa uma mulher que estava com os documentos falsos. Ambos foram indiciados por estelionato, uso de documento falso e associação criminosa. Os investigadores da Divisão de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) constataram que o suspeito cooptava idosos e, depois, falsificava documentos das vítimas para pedir empréstimos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Três pessoas são presas suspeitas de clonar cartões de juízes e promotores

Sem Comentários

08/05/2019

Nesta quarta-feira (08), dois homens e uma mulher foram presos em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, suspeitos de clonar cartões de juízes e promotores. Eles devem responder pelos crimes de estelionato, receptação e associação criminosa. A fraude foi descoberta depois de uma denúncia feita por um juiz de Cornélio Procópio, no norte do estado. À polícia, o magistrado disse que recebeu uma ligação sobre uma compra feita em Londrina, também no norte, e cujo endereço de entrega era de Foz do Iguaçu. Nesta manhã, durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em uma casa no Bairro Portes, próximo à fronteira com o Paraguai, os policias encontraram vários cartões e máquinas de crédito e débito e documentos com dados pessoais das vítimas. Segundo o delegado que coordena as investigações em conjunto com a polícia de Cornélio Procópio, a quadrilha conseguiu dados dos juízes e promotores de várias regiões do país por meio de um site da Justiça. O delegado disse que ainda não é possível avaliar a dimensão do golpe e quantas pessoas foram vítimas da quadrilha. Um dos suspeitos deve responder também por falsidade ideológica. O advogado que representa os três presos disse que está se informando sobre as acusações e que um deles confessou o crime e que os outros dois não estão envolvidos na situação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

MPRJ faz operação contra quadrilha especializada em estelionato e falsificação de documentos

Sem Comentários

30/04/2019

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especia de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), realiza, na manhã desta terça-feira, a Operação Causa Perdida, para cumprir cinco mandados de prisão e oito de busca e apreensão contra uma quadrilha que se utiliza de documentos falsos para ingressar nos Juizados Especiais Cíveis com ações indenizatórias contra diferentes empresas. De acordo com a denúncia apresentada pelo GAECO/MPRJ, todos os 17 integrantes da organização responderão pelos crimes de associação criminosa, estelionato e falsificação de documentos.

Segundo o MP, as investigações apontaram que dois advogados, considerados líderes da quadrilha, usavam comprovantes de residência falsos, pedidos de compras de mercadorias adulterados e outros documentos falsificados para instruir ações indenizatórias contra diversas empresas. Eles propunham demandas que alegavam descumprimento de obrigações em negócios jurídicos inexistentes, induzindo ao erro as empresas vítimas do golpe. Além da prisão dos denunciados, o GAECO cumpre oito mandados de busca e apreensão em endereços pertencentes aos acusados. De acordo com o Código Penal, o crime de associação criminosa prevê pena de reclusão de um a três anos, e o de estelionato de um a cinco anos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Extra

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla é presa e confessa estelionato e falsificação de documentos em Barbacena

Sem Comentários

29/03/2019

Duas pessoas do sexo masculino, que não tiveram idade divulgadas, foram detidas na sexta-feira (29) por suspeita de estelionato, falsificação de documentos, receptação, uso de documento falsos e formação de quadrilha em Barbacena. Segundo a Polícia Militar (PM), a rede de bancos acionou os militares e informou que os indivíduos estavam tentando obter empréstimos utilizando documentos falsos. Após a denúncia, a equipe realizou rastreamento e abordou um veículo com dois ocupantes. Durante as diligências, foram encontrados no carro cerca de R$ 13 mil em dinheiro, diversos documentos falsos, cédulas em branco para a impressão, um notebook com programação para falsificação, quatro celulares, uma canteadeira conjugada, uma plastificadora, uma impressora e contratos celebrados com uso de documentos falsos. Os abordados confessaram aos policiais que estavam tentando obter empréstimos e que compraram dois celulares com os documentos falsos. Também durante a abordagem, foi identificado que os autores praticaram estes golpes em diversas localidades, conforme contratos encontrados no veículo. Os suspeitos foram presos e encaminhados para o Departamento de Polícia para demais providências. A dupla foi reconhecida por várias vítimas na delegacia.

Anterior