Golpe do Consórcio já fez 13 vítimas em MS, diz polícia

Sem Comentários

25/09/2018

Pelo menos 13 pessoas foram vítimas da quadrilha, presa na semana passada, que aplicava o Golpe do Consórcio em Mato Grosso do Sul. Uma pessoa envolvida no crime está foragida, mas tem prisão preventiva decretada. Por enquanto foram presas quatro pessoas em flagrante, na Capital. Segundo a delegada responsável pelas investigações, nesta segunda-feira (24) duas pessoas haviam registrado boletim de ocorrência e outras duas entraram em contato, dizendo que iriam comparecer na delegacia para falar mais detalhes do golpe. Todas relatam o mesmo “modus operandi” e prejuízo em torno de R$ 7,5 mil cada uma. O inquérito deve ser concluído na próxima quarta-feira, quando finaliza o prazo do flagrante. “Nós agora vamos instaurar outros inquéritos em separado, para apurar a denúncia de outras vítimas que apareceram e que ainda podem aparecer. O primeiro é referente a 9 vítimas. Os suspeitos permanecem presos”, ressaltou a delegada. Conforme a polícia, no município de Franca (SP), que é cidade de origem dos golpistas, o número de vítimas passa de 100. O prejuízo inicial, somente de 10 contratos apreendidos, foi de R$ 350 mil. O valor estimado pode chegar a R$ 500 mil, nos três estados. A “isca” para as vítimas era clara: promessa de uma carta de crédito, com os juros mais baixos do mercado e entrada parcelada. Ao pesquisar na internet e chegar até o site, as pessoas recebiam as informações e mais detalhes somente por WhatsApp. Em seguida, era marcado o encontro em um dos prédios mais renomados da cidade, no qual os golpistas chegavam de terno em um veículo Camaro.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Dourados Agora

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Presa dupla acusada de aplicar golpes de consórcio

Sem Comentários

15/05/2018

Dois vendedores de consórcio acusados de aplicar o golpe da carta de crédito contemplada foram presos, através de uma ação da Polícia Civil nessa segunda-feira (14). A mulher, de 22 anos, e o homem, de 23, foram detidos dentro da própria empresa, no município de Nossa Senhora do Socorro (SE). Segundo o delegado titular da 5ª Delegacia Metropolitana, as investigações iniciaram há 30 dias, quando algumas vítimas procuraram a delegacia para denunciar a venda de cartas de crédito com a falsa promessa de receber a premiação no prazo de 10 a 15 dias. “Segundo as vítimas, a dupla vendia as cartas como se elas fossem contempladas, alegando que as vítimas receberiam a premiação no prazo de 10 dias ou um pouco mais, como também vendiam o consórcio como se fosse um empréstimo pessoal com juros baixos, dando o mesmo prazo para recebimento do valor”, explicou. De posse das informações levantadas, as equipes da 5ª DM, com o apoio de três peritos do instituto de Criminalística, dirigiram-se até o estabelecimento comercial responsável pelas vendas das cartas de crédito e efetuaram a prisão dos dois. “Além da prisão da dupla, conduzimos cerca de oito vendedores a fim de prestarem depoimento na delegacia, como também apreendemos dois aparelhos de telefone celular, um HD externo e centenas de documentos que passarão pelo procedimento de perícia”, salientou o delegado. A dupla foi presa e responderá pelo crime de estelionato. A mulher foi conduzida para a 2ªDM; já o homem se encontra custodiado na 4ªDM. Ainda segundo o delegado, as investigações continuam no intuito de verificar se outras pessoas foram lesadas. “Até o momento da operação, mais de 14 pessoas tinham sido vítimas do golpe. Acredito que, com a divulgação do caso, outras pessoas procurem a delegacia para denunciar o caso”, finalizou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Info Net

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher é suspeita de aplicar golpes com falsos consórcios em Bragança Paulista

Sem Comentários

05/04/2018

Ao menos dezesseis moradores de Bragança Paulista (SP) foram vítimas de golpes financeiros aplicados por uma mesma mulher de 28 anos. De acordo com as vítimas, ela vende falsos consórcios e desaparece após receber o pagamento dos interessados. O prejuízo das vítimas chega a quase R$ 1 milhão. Uma analista recebeu uma oferta de consórcio e, após depositar R$ 40 mil, notou que havia caído em algum golpe. “Quando eu caí na real que eu tinha levado o golpe, pesquisei sobre ele, e ela já era uma velha conhecida da justiça”, disse. Além de Bragança, há boletins de ocorrência contra a mulher em São Bernardo do Campo, Santo André e Campo Limpo Paulista. Os estados da Bahia e Minas Gerais também registraram casos. Na justiça, ela tem processos em andamento e condenações por estelionato e apropriação indébita (quando alguém deixa de entregar ou devolver algum bem ao dono). Um homem aceitou o convite para entrar em um grupo de consórcio de imóveis. Porém, quando percebeu a farsa, estava com um prejuízo de R$ 18 mil. “Brinca com o sonho da gente. Queira ou não era uma vontade de trocar de carro, você tenta fazer tudo certo dentro da lei, e vem pessoas da índole dela e se aproveita disso”, lamentou o autônomo. Segundo a Polícia Civil, ela foi vista pela última vez na semana passada em Belo Horizonte (MG). Após prestar depoimento na delegacia, a mulher denunciada por estelionato foi liberada. “Na hora em que a vítima tem conhecimento do golpe, a suspeita já não se encontra mais na cidade, ela já vai para outras cidades praticar o mesmo golpe. Não está previsto nas leis de prisões temporárias esse crime, o que torna dificultoso nosso trabalho de investigação”, declarou o delegado responsável pelo caso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.