Suspeito de cobrar até R$ 850 por vagas de emprego é preso em Manaus

Sem Comentários

12/04/2018

Nessa quarta-feira (11), foi preso pela Polícia Civil, um homem suspeito de se passar por funcionário do Sistema Nacional de Empregos de Manaus (Sine) para vender falsas vagas de emprego. D.R.S., de 26 anos, teria aplicado golpes em 23 desempregados. Conforme a polícia, ele cobrava entre R$ 100 e R$ 850 de cada vítima. Durante coletiva de imprensa na manhã quinta-feira (12), o suspeito não quis comentar as acusações. Os golpes teriam iniciado em novembro do ano passado. As primeiras vítimas foram sete fiéis de uma igreja evangélica da Comunidade Parque Mauá, no bairro Distrito Industrial. “Ele praticava vários golpes na igreja, fugiu e continuou aplicando vários golpes na cidade. Ele se passava por funcionário do Sine Manaus e conseguia em uma lan house fazer documentos falsos”, disse o delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd).

Investigação e prisão

O suposto estelionatário foi preso na noite de quarta-feira, por volta das 22h, no Terminal de Integração 1 (T1), localizado na avenida Constantino Nery, no Centro da capital. O mandado de prisão preventiva por estelionato foi expedido pela juíza Patrícia Macedo, da 8ª Vara Criminal. As investigações foram iniciadas no dia 28 de fevereiro deste ano após um homem de 36 anos registrar Boletim de Ocorrência e denunciar que um rapaz havia o abordado na rua oferecendo emprego. Ele disse que D.R.S. sumiu após receber depósito de R$ 850 em sua conta bancária. “Ele [suspeito] confessou e deu detalhes de 23 vítimas, mas não descartamos ter mais vítimas na cidade. Durante os dez dias do inquérito policial vamos solicitar de bancos para ver se ele fez depósito bancário, se comprou carros etc. Entraremos em contato com esposa e sogra para ver que destino foi dado para esse dinheiro. Ele disse que aplicava esses golpes tendo em vista a dificuldade que estava passando, pois está há dois meses desempregado com um filho e a esposa grávida do segundo filho”, revelou o delegado.

Documentos falsos

A investigação policial aponta que o falso funcionário usava cartas de encaminhamento falsificadas com identificações do Sine e Ministério do Trabalho. O homem ainda apresentava um crachá falso. As vítimas percebiam que caíram em um golpe quando procuravam o Sine e mostravam o documento fraudado. O assessor jurídico da Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad), alertou que o Sine Manaus não cobra pagamentos pelos serviços que realiza. “O Sine, de forma alguma, cobra qualquer tipo de valor. Todos os serviços do Sine são gratuitos desde encaminhamento a emissão de carteira de trabalho. Fizemos uma campanha de conscientização na semana passada, alertando sobre isso”, enfatizou o representante da Semtrad. D.R.S. será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), na Zona Rural de Manaus.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é detido ao se passar por funcionário do Procon e aplicar golpe

Sem Comentários

22/02/2018

Nesta quinta-feira (22), um homem foi detido por se passar por um funcionário do Procon e vender o Código de Defesa do Consumidor para comerciantes de São José do Rio Preto (SP). Conforme informações da polícia, uma das vítimas percebeu o golpe depois de comprar a versão “atualizada” do código, acionou a polícia e pediu para que o suspeito voltasse à loja. Ele foi surpreendido pela equipe da Polícia Militar e foram apreendidos um crachá falso, cartões de visita, o Código de Defesa do Consumidor e um recibo. O homem foi encaminhado à delegacia onde deve ser instaurado um inquérito.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idoso perde R$ 30 mil após cair em golpe

Sem Comentários

19/02/2018

Um aposentado perdeu R$ 30 mil após cair no golpe do “falso funcionário” de uma agência bancária, em Rio Preto. O caso aconteceu no último sábado, mas foi registrado pela vítima nesta segunda-feira (19). Segundo consta no boletim de ocorrência, a vítima estava dentro da agência, quando ocorreu uma pane nos equipamentos do caixa eletrônico e seu cartão ficou retido no terminal. Aproveitando da situação, um homem se aproximou do aposentado e disse para o idoso que era necessário a vítima ligar no número 0800, e ofereceu um celular para que o idoso entrasse em contato com a suposta atendente do banco. Durante a ligação, a vítima passou todos os seus dados pessoais a essa pessoa, inclusive sua senha bancária. Do outro lado da ligação, a atendente informou que o aposentado deveria passar na agência novamente no próximo dia útil, que seria segunda-feira. Cerca de 40 minutos depois, através de um aplicativo do banco no celular, o aposentado recebeu várias mensagens de movimentações bancárias no débito que, juntas, somam R$ 30 mil. Ele foi até a delegacia registar o caso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário da Região

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpistas se passam por fiscais sanitários para extorquir comerciantes em Rio Preto

Sem Comentários

19/02/2018

Neste domingo (18), em São José do Rio Preto (SP), um casal foi preso por falsidade ideológica e extorsão. Eles se passaram por fiscais da Vigilância Sanitária e estavam pedindo dinheiro para não multar os comerciantes. Segundo informações da polícia, uma vítima acabou desconfiando e ligou para a polícia. No restaurante do comerciante, o casal disse que iria fiscalizar o estabelecimento, mesmo o proprietário dizendo que foi vistoriado recentemente. Os fiscais disseram que havia irregularidade no botijão de gás e pediram R$ 50 para fazer “vista grossa”. A vítima exigiu então a identificação do casal, que mostrou um falso crachá da prefeitura. O proprietário então pagou o valor, mas quando o casal saiu ele ligou para a polícia. A polícia localizou os falsos fiscais e, com eles, foram encontrados crachás da prefeitura de Rio Preto, uma pasta com alvará e documentos, além de dinheiro. O casal foi preso em flagrante e encaminhado à carceragem da Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idoso é vítima de furto ao ter cartão preso a caixa eletrônico na Capital

Sem Comentários

07/01/2018

Em Campo Grande (MS), neste domingo (07), um idoso, de 86 anos, foi vítima de fraude em um caixa eletrônico de um banco. O cartão bancário do idoso, que teria ficado preso em uma das máquinas, foi levado por falsos funcionários. Segundo os relatos do idoso, logo que o cartão ficou preso ao equipamento, uma mensagem apareceu na tela do terminal, solicitando que a vítima entrasse em contato através de um número de telefone. Ainda no interior da agência, falsos funcionários disseram que a vítima deveria sair para realizar a ligação. Na ligação realizada ao falso número, foram solicitados dados bancários. Conforme informações do boletim de ocorrência registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento à Comunidade) Centro, os falsos atendentes fugiram do local deixando a vítima sem entender o que havia acontecido. Imagens das câmeras de vigilância poderão ser utilizadas para identificar os suspeitos. O idoso relatou ter questionado o autor sobre sua profissão, que disse ser auxiliar do banco. Não há informação sobre saques realizados na conta da vítima.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Midiamax

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpistas usam tecnologia de celular para furtar mais de R$ 130 mil de universidade

Sem Comentários

27/12/2017

Bandidos usaram sistema QR Code para conseguir furtar universidade. Tecnologia será usada em novas CNHs - Foto: José Cruz / Agência Brasil

Nesta quarta-feira (27), a Universidade Católica Dom Bosco, de Campo Grande (MS), foi furtada por estelionatários. O valor estimado é de R$ 135 mil. O esquema envolveu adulteração em site de banco e ligação de suposta central de segurança para garantir que o golpe não fosse identificado. Não houve desvio de mais dinheiro porque o setor financeiro da instituição privada conseguiu bloquear as contas e impedir acesso para mais transações. A Polícia Civil foi acionada por volta das 17h para registrar a ocorrência e investigar quem está envolvido no estelionato. Na manhã de ontem funcionários receberam uma mensagem na tela do computador, informando que era preciso alteração do token físico do sistema do banco. Esse procedimento serve para legitimar as transações bancárias via internet. A mensagem, que apareceu na página do internet banking do banco, orientava que o aparelho utilizado pela universidade deveria ser trocado por um sistema de QR code, que funciona virtualmente a partir da leitura de código por meio de celular ou outros aplicativos. Além dessa mensagem, uma pessoa entrou em contato com o setor financeiro da universidade informando que era da central de segurança do banco e deu detalhes sobre o download do aplicativo de celular que passaria a ser usado para as operações bancárias. Esse atendente falso tinha dados e informações privilegiadas, o que garantiu que o golpe fosse aplicado sem levantar suspeitas no primeiro momento. “Após o financeiro atender o pedido da suposta central de segurança, perceberam transações bancárias não reconhecidas, constatado posteriormente o golpe”, informou a Polícia Civil. A ocorrência foi registrada pela delegada da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), como estelionato. Os números de telefone que seriam da central de segurança foram identificados e repassados às autoridades. A investigação da Polícia Civil agora tentará encontrar os estelionatários.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio do Estado

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpes em idosos de Mogi, neste ano já superam em 6% os casos de 2016; veja como agem os estelionatários

Sem Comentários

29/10/2017

Entre as desculpas de maus espíritos, prestação de serviços, bilhetes premiados e a lábia para ajudar os idosos com os caixas eletrônicos, os golpistas têm encontrado “presas fáceis” nos idosos de Mogi das Cruzes. A ingenuidade é um dos fatores para que as pessoas com mais de 60 anos sejam as vítimas mais frequentes dos casos de estelionatos. De acordo com o delegado titular do 1° Distrito Policial de Mogi das Cruzes, que abrange a região central e, consequentemente recebe o maior número de casos, o número de ocorrências registradas neste ano já supera em 6% o volume de boletins de ocorrência de todo o ano passado. “Preocupa. Os golpistas ficam só observando: eles percebem quem tem dificuldades com o caixa eletrônico, as pessoas que estão com o cartão em mãos com a senha anotada junto e se aproximam”, comenta. Ao longo de 2016, a delegacia registrou 414 casos e ainda recebeu mais 134 boletins de ocorrência para investigação. Essas últimas ocorrências foram registradas em outras delegacias mas, como o crime aconteceu na região central, foram encaminhadas ao 1° Distrito. Já neste ano, até o final do mês de setembro, foram 435 casos e mais 147 deverão ser investigados. No total, o volume de ocorrências aumentou de 548 para 582. O início do mês, época de pagamento das aposentadorias, é o período em que há o maior número de casos, segundo o delegado. “São N golpes. Os casos que acontecem nas ruas, como bilhete premiado e o golpe da macumba, são mais difíceis de serem investigados. Quando acontece dentro do banco, por exemplo, é mais fácil da gente consultar as imagens, buscar os favorecidos das transações bancárias.” Clique em “Ler a notícia na íntegra” para conhecer os golpes mais praticados contra idosos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior