Moradora cai em golpe de falso empréstimo

Sem Comentários

19/09/2017

Uma moradora de Manhuaçu (MG) caiu em um golpe pelo telefone. A vítima informou à Polícia Civil que recebeu uma ligação no dia 01/09 de uma empresa que realiza empréstimos sem consulta aos órgãos de créditos com sede na cidade de São Paulo. Após repassar todos os dados, a mulher recebeu outra ligação da empresa por uma atendente informando que havia sido liberado o valor de quatro mil reais, mas para acontecer a liberação na conta da vítima era necessário realizar o pagamento da primeira parcela no valor de R$363,20. Após o depósito, a empresa novamente ligou e pediu para que fosse depositado mais oitocentos reais. Diante disso, a vítima percebeu ter caído em um golpe. A mulher procurou a polícia para a comunicação do crime.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Portal Caparaó

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatários de São Paulo aplicam golpe do falso empréstimo em Patos de Minas

Sem Comentários

30/08/2017

O chamado golpe do falso empréstimo fez inúmeras vítimas em Patos de Minas e preocupa as autoridades. Os alvos dos criminosos são aqueles com restrições no CPF, ou seja, que têm algum registro no SPC ou Serasa. Os golpistas surgem nas redes sociais, oferecendo empréstimo de dinheiro, com condições de pagamento facilitadas e baixa taxa de juros. Entretanto, é cobrada uma taxa de pagamento antecipada, como forma de liberação do crédito ― e aí está o golpe. Feito o depósito na conta dos bandidos, a suposta empresa simplesmente desaparece. O coordenador municipal do Procon afirma que é preciso ter cuidado e desconfiar de propostas “maravilhosas” vindas da internet. “Eles ligam, ou mandam mensagem nas redes socais, oferecendo crédito fácil, mediante depósito de algumas quantias em dinheiro. É preciso atenção, pois o consumidor, na maioria das vezes, age sem malícia”, explicou. A orientação do Procon é acionar a polícia, pois a prática é considerada crime de estelionato. O órgão de defesa do consumidor prepara ações para auxiliar, inclusive, o trabalho de investigação da Polícia Civil. Segundo informou o coordenador, a maioria dos criminosos são de São Paulo.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Patos Agora

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casal é preso suspeito de aplicar golpes de idosos em Belém

Sem Comentários

27/07/2017

Em Belém (PA), um homem e uma mulher foram presos em flagrante suspeitos de aplicar golpes em idosos. De acordo com informações da Polícia Civil divulgadas nesta quinta (27), o casal fazia empréstimos consignados fraudulentos e chegaram a levantar cerca de R$17 mil. A Polícia informou que as investigações iniciaram em junho e que o casal utilizava documentos falsos para fazer compras. Eles foram presos em uma loja de departamentos na avenida presidente Vargas, na última quarta-feira (27). Ainda conforme a Polícia, eles usavam documentos de identidade e cartões falsos e devem responder por falsidade ideológica, uso de documentos falsos e estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem desconfia de fraude em empréstimo e denuncia caso à polícia de Mogi

Sem Comentários

25/07/2017

Um homem, de 58 anos, descobriu um empréstimo de mais de R$ 10 mil em seu nome. A vítima afirmou à polícia que não contratou a linha de crédito. O caso foi registrado na segunda-feira (24), no 1º Distrito Policial como estelionato. Conforme o boletim, a vítima contou que recebe um benefício previdenciário do INSS e tem um empréstimo consignado junto ao benefício por um banco. Ele afirmou que quitou esse empréstimo em setembro do ano passado. Mas depois viu com o INSS que foi contratado outro empréstimo junto ao mesmo banco no valor de R$ 10.157,90. O valor deve ser quitado em 58 parcelas de R$ 315,94. No entanto, o homem alegou que não contratou esse segundo empréstimo e que não sabe quem possa ter contratado em seu nome. O INSS informou que existem três empréstimos consignados ativos em nome do beneficiário. Segundo o órgão, caso o segurado não reconheça algum desses empréstimos, deve registrar reclamação sobre o desconto indevido na Ouvidoria do INSS ou formalizar em uma unidade do INSS, com a apresentação do Boletim de Ocorrência. O INSS destacou que o empréstimo consignado é feito por meio de convênio entre o INSS e as financeiras. “Existem regras específicas para evitar irregularidades na concessão do empréstimo. É necessária a apresentação dos documentos pessoais do aposentado na financeira, como documento de identidade ou Carteira de Habilitação (CNH) e Cadastro de Pessoa Física (CPF). Além disso, é obrigatório que o contrato seja assinado pelo aposentado. O empréstimo não pode ser concedido por telefone. Se as regras previstas no acordo não forem cumpridas, a instituição financeira está sujeita a suspensão e até a cancelamento do convênio.” O INSS alertou que nenhum de seus funcionários está autorizado a oferecer empréstimo consignado; o aposentado não deve entregar o cartão ou a senha do banco a terceiros, nem mesmo para parentes e amigos; em caso de perda de documentos, a pessoa deve fazer um boletim de ocorrência; o interessado também não deve procurar intermediários para obter empréstimo consignado nem passar dados de seu benefício por telefone.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla de GO é presa tentando fazer empréstimo com documento falso na PB

Sem Comentários

14/07/2017

Na manhã da sexta-feira (14), em Campina Grande, no Agreste paraibano, dois homens foram presos dentro de uma agência bancária quando tentavam fazer um empréstimo usando documentos falsos. Os suspeitos são do estado de Goiás e, conforme a Polícia Civil, escolheram tentar aplicar o golpe em Campina Grande por acreditarem que seria o local mais fácil. De acordo com a Polícia Civil, os homens estavam em Brasília e pegaram um voo para João Pessoa, de onde se deslocaram para Campina Grande. “Eles foram presos no banco quando tentavam fazer um empréstimo fraudulento, usando um documento falso. O gerente suspeitou porque eles tentavam fazer um empréstimo no valor menor que o saldo bancário que existia”, explicou a Delegada de Defraudações e Falsificações da Polícia Civil. Depois de desconfiar do pedido de empréstimo, o gerente procurou os dados do cliente e entrou em contato por telefone. “Foi quando ele entrou em contato com o cliente, que é do Mato Grosso. Ele (o cliente) disse que nunca havia estado em Campina Grande e que se trataria de um golpe”, conta a delegada. Os dois homens foram presos em flagrante e levados para a Central de Polícia Civil, em Campina Grande.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeitos de aplicar golpes pela internet são presos em MG

Sem Comentários

10/07/2017

Cinco pessoas foram presas pela polícia suspeitas de fazerem parte de uma quadrilha que aplicava golpes pela internet. De acordo com as investigações, o grupo gerenciava um esquema de venda de carros a preços bem mais baixos que os do mercado. Porém, os veículos anunciados não existiam.A quadrilha começou a ser investigada há seis meses quando uma das vítimas denunciou o esquema. Os polícias acreditam que os estelionatários tenham lesado pelo menos 100 pessoas em vários estados do país. Um prejuízo de no mínimo R$ 2 milhões. A quadrilha também é suspeita de praticar o golpe do falso empréstimo. Na internet os bandidos criaram vários sites de financeiras falsas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem perde R$ 2,6 mil no golpe do empréstimo em Vilhena, RO

Sem Comentários

29/06/2017

Em Vilhena (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho, um homem de 40 anos perdeu R$ 2,6 mil no golpe do empréstimo. Ele conheceu uma empresa, através de uma rede social, e entrou em contato com o estabelecimento na internet. A vítima pediu um empréstimo de R$ 10 mil, mas para completar a operação, precisou fazer pagamentos. O caso foi registrado na última quarta-feira (28), na Delegacia de Polícia Civil como estelionato. A vítima explicou que enviou um e-mail para empresa solicitando o empréstimo. Pouco tempo depois, uma mulher que se identificou como Laura ligou para a vítima para negociar a transação. Segundo o homem, a empresa enviou para ele um contrato com várias cláusulas, entre elas, uma que dizia que o contratante deveria pagar R$ 500 pelo modo seguro pela falta do fiador. Ele fez o pagamento e, quando acreditou que iria receber o empréstimo, recebeu outra ligação dizendo que havia débitos em nome dele na Receita Federal. Dessa forma, para regularizá-los, seria necessário que a vítima depositasse mais R$ 798,99 na mesma conta passada anteriormente. Depois disso, foi pedido novamente ao homem que pagasse R$ 1.398 para quitar um débito que ele teria no Banco Central. Após fazer todos os pagamentos, no total de R$ 2. 696, 99, a vítima foi informada que o dinheiro ainda não poderia ser liberado, pois existia a quantia de R$ 2. 189,78 referentes a um imposto que a atendente denominou de “imposto verificador do crédito compensado”. Com isso, ele percebeu o golpe e registrou a ocorrência. O caso deve ser apurado pela Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior