Falso advogado é preso acusado de aplicar golpes em clientes em Porto Velho

Sem Comentários

07/05/2018

Foi preso na manhã desta segunda-feira (07) por policiais civis do Serviço de Investigação e Captura (Sevic) do 1º DP de Porto Velho, um estelionatário que estava foragido. A prisão aconteceu em um hotel localizado no Bairro Embratel. Ele é acusado de enganar várias pessoas se passando por advogado. Segundo a polícia, durante as investigações para tentar capturar o criminoso, os policiais conseguiram localizar o hotel onde o falso advogado estava escondido. No momento da prisão o homem estava dormindo. Ainda de acordo com a polícia, o sujeito agia na cidade se passando por advogado prometendo ajudar as vítimas em causas judiciais e sempre pedia dinheiro antecipado. No hotel onde o criminoso estava hospedado, ele proibiu que fossem passadas informações sobre ele para qualquer pessoa, alegando estar sendo perseguido pela ex-esposa. A polícia continua as investigações para identificar outras possíveis vítimas que possam ter caído no golpe do criminoso. Umas delas disse aos policiais que deu R$ 1.500 para o falso advogado ajudá-la em uma causa judicial, mas o serviço não foi feito e ela registrou um boletim de ocorrência contra ele. Os policiais constataram que o homem não possuía a carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ele foi encaminhado para a delegacia e ficou a disposição do delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Rondoniagora

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falsa advogada que praticava estelionato é presa

Sem Comentários

28/09/2017

Nesta segunda-feira (28), policiais da 2ª DP de Criciúma (SC)  prendeu preventivamente uma mulher, de 39 anos, que se dizia advogada. Ela é acusada de crimes de estelionato e mantinha um escritório no bairro Pinheirinho. Conforme as denúncias apuradas, a suposta advogada captava clientes interessados em encaminhar processos de aposentadoria e de saque do Seguro DPVAT, cobrava valores das vítimas e não realizava os serviços. “Em uma das oportunidades que despertou suspeita, a acusada teria dito a um cliente que daria baixa em um mandado de prisão expedido contra ele por ter se envolvido em um acidente de trânsito”, conta o delegado responsável pela investigação. “Nesse caso, a vítima, depois de dar dinheiro a essa mulher, descobriu que não havia mandado algum”, completa. Inúmeros inquéritos já estão instaurados contra a investigada que já foi presa outra vez pelos mesmos crimes. Somente na 2ª DP foram três registros nos últimos dias com relatos semelhantes. “Várias pessoas sofreram prejuízos em razão das ações fraudulentas praticadas pela suspeita”, acrescenta o delegado. Ela foi encaminhada ao Presídio Regional de Criciúma.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Engeplus

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falso advogado é detido suspeito de aplicar golpes em aposentados

Sem Comentários

25/08/2017

Em Bauru (SP), nesta quinta-feira (24), a polícia prendeu um homem suspeito de fingir ser advogado para aplicar golpes. As potenciais vítimas eram atraídas com correspondências prometendo ganhos consideráveis a partir da revisão do benefício do INSS. O texto presente em um panfleto que as vítimas recebiam prometia vários benefícios como:

  • Receber todos os erros que o INSS cometeu no cálculo do benefício;
  • Aumentar a pensão em até 67%;
  • Alcançar o teto máximo de R$ 5,5 mil;
  • Ganhar até 60 salários mínimos de benefícios em atraso.

O remetente é de uma empresa com sede em São Bernardo do Campo (SP) que se apresenta como especializada neste tipo de serviço. Segundo a Polícia Civil, depois de fazer o agendamento por telefone, eles seriam atendidos pessoalmente pelo golpista. Para não levantar suspeita nem desconfiança, o criminoso marcou as reuniões no salão de uma igreja em Bauru. Por pouco, um aposentado não caiu no golpe. No caso dele, a proposta era para rever aposentadoria, com um ganho de cerca de 40% a mais do que o previsto. A esposa conta que o suposto advogado solicitou vários documentos. “Pediu pra levar todos os documentos CPF, comprovante de residência, carta de aposentadoria”, afirma. Sabendo do caso, a Ordem dos Advogados entrou em contato com a Polícia Militar que foi até o local de reunião. “Uma das vítimas já tinha assinado o contrato. Ela falava que ele tinha realmente se apresentado como advogado. É uma senhora de idade, e ela deu vários detalhes para nós, inclusive ela entregou uma cópia do contrato que ela tinha acabado de assinar com ele”, conta um PM. De acordo com o delegado de polícia, em uma das cláusulas do contrato, o golpista exige o pagamento de quatro parcelas da diferença que o aposentado ou pensionista tivesse em relação ao aumento no benefício. O suspeito chegou a ser preso e passou a noite de quinta-feira na cadeia, mas vai responder pelo crime em liberdade. “Foi preso em flagrante deve responder por tentativa de estelionato, pena de um a cinco anos de reclusão. Ele obteve procurações assinadas, todas em branco, sem os requisitos legais e contratos assinados, todos em branco”, explica. O representante da OAB Bauru, explica que as pessoas devem ter atenção ao contratarem os serviços jurídicos, procurando sempre as referências do profissional, inclusive da firma na qual o advogado está alocado e sempre desconfiar de promessas ou propostas muito vantajosas. A Paróquia da Igreja de Nossa Senhora de Aparecida em Bauru informou que não tinha conhecimento de que o homem usaria a sala paroquial alugada para aplicar golpes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher cai em golpe de falso advogado e perde R$ 1.570 em Mogi

Sem Comentários

25/05/2017

Depois de contratar um suposto advogado para fazer a revisão do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e outros processos, uma moradora de Mogi das Cruzes acabou perdendo R$ 1.570. Depois de fazer os pagamentos, ela descobriu que o homem não entrou com nenhuma ação e nem era advogado. Ela registrou um boletim de ocorrência no 1º Distrito Policial na quarta-feira (24). Na delegacia, a mulher de 46 anos contou que, em janeiro de 2016, conheceu o homem que era noivo de uma amiga dela e se apresentava como advogado. Ela o contratou para que ele entrasse com um pedido de revisão do FGTS e pagou R$ 200. Em março do ano passado, a vítima disse que fez outro pagamento de R$ 700 para que ele a representasse junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em um processo de aposentadoria. Em junho, ela fez outro pagamento de R$ 400 para um processo de quebra de contrato e depois fez um depósito de R$ 270. Conforme boletim de ocorrência, a mulher explicou que descobriu que o homem não ingressou com nenhuma ação em nenhuma instância ou órgão público. Ela afirmou ainda que entrou em contato com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e que o homem não está inscrito na entidade. A vítima esclareceu que toda negociação foi feita na casa dela e que o suspeito não tem escritório. No entanto, ela destacou que ele se apresentava como advogado e, apesar disso, nos cartões de visita dele não constavam endereço ou registro profissional. O boletim foi registrado como estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falso advogado é detido por suspeita de estelionato em Caruaru, no Agreste

Sem Comentários

22/02/2017

Na terça-feira (21) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, um homem de 37 anos – que se passava por advogado – foi detido por suspeita de estelionato. Segundo a Polícia Civil, o suposto criminoso realizava cobranças extrajudiciais de lojas e ficava com todo o dinheiro. Ainda de acordo com a polícia, o homem tinha um escritório na Vila Kennedy. Com ele, foram apreendidos recibos, contratos e dinheiro. Ele foi levado para a Delegacia de Plantão da Polícia Civil, onde foi ouvido e liberado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falsos advogados que atuavam na fraude do INSS já eram investigados

Sem Comentários

16/03/2017

Foi informado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari, que dois dos falsos advogados envolvidos na organização criminosa suspeita de aplicar fraudes em benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Rondônia estavam sendo investigados pelo órgão. Segundo a Polícia Federal (PF), o grupo chefiado por um dos servidores da agência no município causou um prejuízo de aproximadamente R$ 1,2 milhão aos cofres públicos. Conforme o presidente da subseção de Ariquemes, os falsos advogados atuavam com total cumplicidade com o servidor do INSS no intuito de prejudicar terceiros. “Já a algum tempo, a OAB instalou uma comissão de fiscalização para apurar a atuação ilegal e essas pessoas já eram investigadas dentro da OAB. Inclusive, culminou na prisão de uma delas por exercício ilegal da profissão no ano passado”, comenta. Em março de 2016, uma falsa advogada foi identificada tentando aplicar o golpe em um cliente do município. A OAB e Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) conseguiram evitar o golpe aplicado pela falsa defensora, que cobrava alto valor de suposto honorário. A vítima possuía um processo junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para receber um benefício previdenciário por conta da morte do esposo desde 2013. Neste período, surgiu a falsa advogada que, após conversas com a vítima, passou a ser responsável pelo processo e exigia a quantia de 70% da quantia total como forma de pagamento. Segundo o presidente, nem mesmo a prisão de uma falsa advogada foi capaz de intimidar os integrantes do grupo criminoso. “É muito importante dizer que existe outros falsos defensores por aí e a OAB continua firme neste propósito de repelir essas pessoas em conjunto com órgãos estatais, Polícia Federal, Ministério Público e Poder Judiciário. A população deve ficar atenta a estas situações para não realizarem essas negociatas com pessoas sem a certeza de ser um advogado”, relata. O presidente da subseção de Ariquemes ainda informou que além de estar cadastrado no quadro da OAB, o profissional precisa estar com situação regular nos quadros da Ordem e para ter certeza o cidadão pode realizar uma consulta pela internet.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falso advogado é detido por suspeita de estelionato em PE

Sem Comentários

23/02/2017

Um homem de 37 anos, que se passava por advogado foi detido por suspeita de estelionato na terça-feira (21) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil, o suposto criminoso realizava cobranças extrajudiciais de lojas e ficava com todo o dinheiro. Ainda segundo a polícia, o homem tinha um escritório na Vila Kennedy. Com ele, foram apreendidos recibos, contratos e dinheiro. Ele foi levado para a Delegacia de Plantão da Polícia Civil, onde foi ouvido e liberado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior