Alfândega apreende 1 bilhão de dinares iraquianos falsos no Aeroporto de Brasília

Sem Comentários

02/05/2018

Nesta quarta-feira (02), no Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek, foi interceptada pela Receita Federal uma carga de 1 bilhão de dinares iraquianos, em cédulas falsas. Conforme e alfândega, o dinheiro seguiria para os Estados Unidos em um voo particular, fretado especificamente para esse transporte. Se as notas fossem verdadeiras, o valor corresponderia a pouco menos de R$ 3 milhões. Pela cotação desta quarta, R$ 1 corresponde a cerca de 334 dinares iraquianos. Até a publicação desta reportagem, a origem de “fabricação” das notas falsas ainda era desconhecida. À Receita Federal, a exportadora responsável pelo frete disse ter recebido a caixa lacrada, como pagamento por um serviço prestado em 2016. Com o dinheiro, veio uma orientação de “não abrir a caixa”, para que as cédulas não perdessem o “valor de coleção”. A exportadora também mostrou à Receita um laudo pericial atestando a legitimidade das notas. O documento – assim como as cédulas – era falso, segundo os responsáveis pela alfândega.

Valor declarado

O carregamento chamou a atenção dos fiscais aduaneiros do Aeroporto JK porque, segundo eles, o valor declarado da carga era “irrisório”. Em procedimento de análise de riscos, a fiscalização decidiu inspecionar a caixa, verificar os dados e a história contada pelo grupo. No contêiner, havia cerca de 40 mil cédulas, cada uma no valor de 25 mil dinares. A carga foi apreendida, e os responsáveis pelo frete, detidos e encaminhados à Polícia Federal.

Homem vende carro clonado e tenta passar golpe no comprador

Sem Comentários

09/04/2018

Na tarde da última quinta-feira (05), por volta das 15h, uma guarnição de motos da Guarda Municipal foi acionada via Central de Operações 153 para atender uma ocorrência de briga envolvendo dois homens próximos à uma oficina mecânica na Rua 904. Chegando ao local, a guarnição visualizou os indivíduos discutindo. Indagados os fatos, informaram se tratar de um desacordo comercial. Um dos envolvidos, J.J.V.F., de 35 anos, estaria negociando a compra de um veículo Peugeot 207 com o outro envolvido, B.B., de 27 anos, e que já lhe havia entregue a quantia de R$ 3,1 mil reais como sinal do negócio. Em certo momento, o vendedor do veículo se ausentou do local, retornando aproximadamente 10 minutos depois, alegando ter recebido diversas notas falsas. O comprador imediatamente acionou a Guarda Municipal por ter ciência da veracidade de suas notas, suspeitando ser vítima de um golpe. Em consulta do veículo, foi constatado ser um veículo adulterado, com o chassis proveniente de outro veículo com registro de furto/roubo. Os dois indivíduos foram encaminhadas com os objetos até a Central de Plantão Policial para a realização dos procedimentos cabíveis.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Click Camboriú

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é detido com cerca de R$ 1 milhão em notas sem procedência em Corumbaíba

Sem Comentários

16/11/2017

Na tarde desta quarta-feira (15), um homem foi preso com aproximadamente R$ 1 milhão em notas verdadeiras, mas sem procedência, em um hotel de Corumbaíba, a cerca de 221 quilômetros de Goiânia. Conforme o delegado à frente do caso, informações levantadas pela Polícia Civil levaram aos agentes até o hotel que o suspeito estava hospedado. No local, estavam mais quatro pessoas, mas E.P.Silva, de 48 anos, confessou ser o único dono das cédulas que estavam dentro de uma mala. “Até o momento contamos cerca de R$ 800 mil, mas ainda há muitas notas para serem conferidas”, destaca o delegado. Além do dinheiro, três veículo de luxo, uma máquina de contar dinheiro e celulares também foram apreendidos. Ainda não se sabe dizer a real procedência dos valores, mas a PC investiga a suspeita de estelionato. A polícia também investiga a participação dos outros que estavam no hotel. Todo material apreendido foi encaminhado para a sede da Polícia Federal em Goiânia, juntamente com os suspeitos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Mais Goiás

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mais de 30 suspeitos são indiciados por golpe que desviou R$ 7,5 milhões em Júlio de Castilhos

Sem Comentários

18/10/2017

Trinta e duas pessoas foram indiciadas por aplicaram um golpe que desviou R$ 7,5 milhões em Júlio de Castilhos, na Região Central do Rio Grande do Sul. A investigação, que corre em segredo de justiça, apontou que um ex-funcionário de uma empresa cerealista usava notas falsas para receber pagamento por soja que não existia. Conforme a Polícia Civil, um ex-funcionário de um comércio de cereais convenceu agricultores a emprestarem notas falsas de entrega de soja em troca de dinheiro ou para conseguir aposentadoria com o bloco de produtor rural. Com os papeis, forjava transações para liberar pagamentos. A estimativa é que, entre 2009 e 2014, R$ 5,6 milhões tenham sido desviados da empresa. O ex-funcionário também causou um prejuízo de R$ 1,9 milhão em uma cooperativa com um golpe semelhante. Ele usava notas falsas de uma ex-sogra para receber por cargas de soja que nunca existiram. Segundo a investigação, o suspeito recebia um salário de R$ 1,7 mil, mas levava uma vida de excessos, com carros de luxo e viagens. “Só em roupas, se estima que ele gastasse mais de R$ 60 mil por ano. Obviamente esses valores todos foram gastos, tanto é que a situação financeira dele hoje é precária”, diz o delegado regional de Santa Maria. A Polícia bloqueou 56 contas bancárias dos envolvidos, mas encontrou apenas R$ 857 mil. Os sócios do comércio não foram indiciados, porque não existem provas de participação deles no golpe. A empresa está em recuperação judicial. Treze agricultores registraram ocorrência porque ficaram no prejuízo. Inicialmente, eram 20 suspeitos. Ao longo da apuração, a polícia incluiu mais 12 pessoas que supostamente participaram da fraude. “Contabilmente, estava tudo correto, e nos documentos aparecia uma situação de legalidade, que na verdade não existia”, afirma uma delegada. O advogado do comércio não quis gravar entrevista, mas disse que o inquérito reforça a inocência dos sócios. A defesa afirma que eles também foram enganados e, quando descobriram a fraude, denunciaram o caso à polícia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito de estelionato é preso com carimbos, notas e cheques falsos em Ji-Paraná, RO

Sem Comentários

25/09/2017

Foi preso na manhã desta segunda-feira (25) pela Polícia Civil e Militar, um homem de 48 anos, suspeito de estelionato, em Ji-Paraná (RO). O homem já era investigado e foi preso no escritório no bairro Nova Brasília, no 2º Distrito. Com ele, foi encontrado dezenas de carimbos, notas falsas, arma e munição. Segundo a Polícia Civil, as investigações começaram depois que um homem denunciou o caso. A vítima vendeu os móveis de casa para o homem, que pagou em cheques. Quando a vítima tentou trocá-los, descobriu que eram clonados, então, procurou a polícia. De acordo com o tenente da PM, o homem foi encontrado no escritório, onde a polícia identificou como o local que ele utilizava meios fraudulentos para fazer vítimas. Com ele havia 27 carimbos diferentes que, segundo a polícia, eram utilizados nos crimes. Também foram apreendidos documentos falsos que estavam no escritório que comprovam a prática criminosa do suspeito. O homem também tinham notas de R$100, R$50, R$20 e R$10 falsificadas. De acordo com o delegado responsável, o suspeito também tem um suporte para a falsificação de documento, com programas específicos para isso no computador dele. A polícia também encontrou uma arma e munição no local. Com o suspeito também foi encontrado o documento original de outro homem, que fazia estelionatos em Vilhena (RO) e foi assassinado. “Isso nos surpreendeu e mostra a relação que ele tem com os crimes de estelionato no estado”, explica o delegado. O suspeito foi encaminhado para Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), onde será ouvido pela Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia Federal apreende mala de dinheiro falso e busca quadrilha de falsários no ES

Sem Comentários

31/08/2017

No Espírito Santo, a Polícia Federal está em busca de uma quadrilha de estelionatários e apreendeu uma mala cheia de dinheiro falso usado em um golpe. A ‘Operação Engodo’ acontece na manhã da quinta-feira (31). São quatro mandados de prisão e quatro de busca e apreensão. O golpe acontecia quando um dos investigados se apresentava a pequenos empresários com um nome falso, dizendo ser assessor parlamentar no Senado. O criminoso dizia que tinha uma proposta comercial vantajosa, mas o negócio só poderia acontecer após o pagamento de uma comissão para ele. Na sequência da negociata, os comparsas do falso assessor se apresentavam como investidores, que contratariam e pagariam pelo serviço. A atividade ainda não foi revelada pela PF. Quando a negociação terminava, enquanto o estelionatário recebia dinheiro verdadeiro na comissão, os falsos investidores entregavam para a vítima uma mala cheia de dinheiro falso. Ainda segundo a investigação, há indícios que o grupo seja o responsável pela falsificação de dinheiro que circulou no Espírito Santo em 2016. Os investigados já têm passagem pela polícia. Eles foram presos nos anos de 2014, 2015 e 2016 por crimes semelhantes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casal é preso por estelionato ao passar notas falsas em Braúnas

Sem Comentários

16/07/2017

Na noite do sábado (15), um homem e uma mulher foram presos, suspeitos de estelionato, em Braúnas (MG), no Vale do Aço. Segundo a Polícia Militar, denúncias informaram que um casal usava notas falsas para comprar mercadorias no comércio de Braúnas e de Joanésia. Durante rastreamento, um casal com as características semelhantes às descritas pelas vítimas foi localizado em um carro na MG-232, próximo a Braúnas. A dupla foi reconhecida por funcionários de um posto de combustível onde os suspeitos aplicaram o golpe. Com o casal, foram apreendidas cinco cédulas falsas de R$ 100; as notas passarão por perícia. Os suspeitos foram presos e encaminhados à delegacia de Ipatinga.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior