Acusado de falsificar CNHs é preso em Várzea Grande

Sem Comentários

12/02/2019

Na segunda-feira (11), no bairro Santa Isabel, em Várzea Grande, um homem, de 32 anos, foi preso acusado de falsificar diversas Carteiras Nacional de Habitação (CNH). Conforme informações do 4° BPM, o sujeito, que usa tornozeleira eletrônica, foi detido pela Força Tática em atitude suspeita no bairro. Ele tem quatro passagens criminais por furto, porte ilegal de arma de fogo, homicídio e falsificação de documento público. Durante fiscalização em sua residência, os policias apreenderam uma impressora responsável pela impressão dos documentos falsos, dois notebooks e dezenas de fotos e dados de clientes que contratavam o homem para a produção de CNH e Certificado de Registro de Veículo (CRV) falsificados. Uma máquina de cartão para receber os valores e um caderno de anotações contendo dados de contas bancárias e negociações da atividade criminosa também foram apreendidos.

Através de cadastro biométrico, PF descobre homem que tinha dois títulos de eleitor no RN

Sem Comentários

11/02/2019

Nesta segunda-feira (11), a Polícia Federal cumpriu, na Zona Norte de Natal, um mandado de busca e apreensão para combater o delito de falsificação de documentos para fins eleitorais. O homem alvo da ação tinha três documentos de identidade falsos, além de dois títulos de eleitor. A fraude foi descoberta por causa do cadastramento biométrico da Justiça Eleitoral. A operação aconteceu no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte de Natal. A investigação começou após provocação realizada pela Justiça Eleitoral, que informou a existência de um eleitor cadastrado com perfis biométricos semelhantes, mas com documentação de cadastro eleitoral diferente, o que evidenciava uma possível fraude.

Durante as investigações, foi constatado que o suspeito possuía três identidades, sendo uma da Paraíba e outras duas no Rio Grande do Norte. Através do trabalho de perícia datiloscópica, os investigadores constataram que o suspeito fazia uso de diferentes documentos, o que possibilitou a prática da fraude eleitoral e a expedição de mais de um título de eleitor vinculados às cidades de São José do Mipibu e Monte Alegre. “O cumprimento da busca e apreensão teve como objetivo arrecadar documentos e/ou informações sobre esta e outras fraudes praticadas pelo acusado que responderá pelos crimes de inscrição fraudulenta de eleitor, falsificação de documento público para fins eleitorais, inserção de dados falsos em documento público para fins eleitorais e uso de documento falso, cujas penas somadas poderão, em caso de condenação, alcançar 22 anos de reclusão”, informou a Polícia Federal, em nota. Esse tipo de crime deverá ser cada vez mais combatido, após a implantação do cadastro biométrico promovido pela Justiça Eleitoral. “Fica praticamente impossível a fraude não ser detectada”, informou.

Com tornozeleira, estelionatário é preso tentando comprar com documento falso

Sem Comentários

11/02/2019

Um homem, de 41 anos, que estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica, foi preso em flagrante por estelionato. Ele tentou comprar um carro usando documento falso. O caso aconteceu na última sexta-feira (08), mas foi divulgado nesta manhã (11) pela Polícia Civil. Policiais da Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (Defurv), foram acionados pelo proprietário de uma garagem de veículo, localizada na Avenida Manoel da Costa Lima. Um cliente havia tentando financiar veículo com documento falso. Ao analisar a documentação, o banco financiador constatou que os dados não coincidiam. Os investigadores, então, orientaram o garagista a combinar a entrega do veículo ao cliente no dia 08 de fevereiro, ocasião em que os policiais, disfarçados de clientes da garagem, aguardaram o momento em que o suspeito apresentou a RG com outro nome, porém com sua fotografia, além de uma conta de água que também era falsificada. O sujeito foi autuado em flagrante por estelionato na forma tentada, uso de documento falso e associação criminosa. Outros integrantes da associação, como a mulher que intermediou a negociação entre a garagem e o suspeito, e o homem que repassou os documentos falsificados para ele, já foram identificados e estão sendo procurados.

PRF prende estelionatários que aplicavam golpes com cheques e documentos falsos em agências bancárias

Sem Comentários

07/02/2019

Três homens suspeitos de aplicar golpes em agências bancárias foram presos, na quarta-feira (06), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante fiscalização de rotina, no km 533 da BR-163, em Jaraguari/MS. Os agentes abordaram um Ford/Focus que possuía placas de Uberlândia/MG. O motorista, de 53 anos, era acompanhado por outros dois homens de 32 e 23 anos. Durante a abordagem, os policiais notaram o nervosismo dos envolvidos recebendo três versões diferentes acerca dos motivos da viagem. A equipe solicitou que o veículo os acompanhasse até a Unidade Operacional de Jaraguari/MS. Durante o trajeto, o passageiro tentou se desfazer de um objeto, o lançando pela janela do carro. A equipe recuperou uma pasta, envolvida em panos, contendo diversos cheques, requisições para desconto de cheques, oito CNHs falsas, sendo quatro com fotos de um dos passageiros e mais quatro com fotos de outro. Com os ocupantes do automóvel, foi encontrada a quantia de R$ 11.200. Também foi descoberto que todos possuíam passagem pela polícia. Perguntado sobre o material, o motorista admitiu que foi até Campo Grande/MS para aplicar golpes de saque com cheques, utilizando documentos falsos, porém não conseguiram realizar os golpes. Disse também que a quantia de dinheiro encontrada foi trazida de Minas Gerais. A ocorrência foi encaminhada ao GARRAS na Polícia Civil em Campo Grande/MS.

Homem é preso suspeito de aplicar golpes em aposentados

Sem Comentários

04/02/2019

Nesta segunda-feira (04), um homem foi preso suspeito de estelionato em uma agência bancária no bairro Palmares, em Belo Horizonte. Na semana passada, ele foi até essa agência munido com documentos falsificados e teria sacado R$ 55 mil da conta de um beneficiário do INSS. Ainda há informações sobre outras vítimas que sofreram o golpe. O comportamento suspeito do homem chamou a atenção da gerência do banco, que acionou a Polícia Militar logo após ele voltar para realizar um novo saque do benefício. “O pessoal já estava monitorando a atividade suspeita dele e quando ele tentou sacar, entraram em contato com a polícia”, explicou um aspirante a oficial que conduziu a ação.

Com o homem foram encontradas três identidades falsas, um boletim de ocorrência falso em que ele atestava que havia perdido o próprio documento de identidade, números de conta, um alvará judicial que autorizava o resgate do dinheiro em nome de outra pessoa e até um recibo do guarda-volumes da rodoviária de Belo Horizonte. A equipe policial chegou a retirar uma mala do local, na qual foram encontradas outras duas identidades e uma máquina de cortar documentos. A suspeita do aspirante é de que o homem integra uma quadrilha de estelionatários que aplica golpes em BH. Quando questionado, o suspeito não negou que atua em grupo, mas omitiu o nome dos companheiros.

Polícia prende organização criminosa do Estado do Espírito Santo por fraudes bancárias no DF

Sem Comentários

30/01/2019

Nesta terça (29), três homens e uma mulher foram presos por envolvimento em uma organização criminosa que seria especializada em saques bancários fraudulentos. A Polícia Civil, responsável pela detenção, informou que eles saíram do Estado do Espírito Santo para aplicar os golpes na Capital. Os quatro foram presos em flagrante quando tentavam concluir mais uma ação criminosa em uma agência bancária do Sudoeste. Segundo a ocorrência, D.A.O., de 32 anos, sacou o valor de R$ 998 do Programa de Integração Social, o PIS, utilizando uma identidade falsa da conta de um terceiro. A desconfiança dos funcionários do banco começou quando eles perceberam que J.V.R., 46, foi ao banco para sacar o benefício de uma outra pessoa também utilizando uma identidade falsa. Para completar, D.A., que tinha conseguido realizar o saque de forma criminosa permaneceu nas proximidades a espera de J. Lá, ele estava em companhia de F.L.S., 40, e J.R.S., 41. Os funcionários do banco resolveram chamar a polícia, que abordou o grupo e o levou para a 3ª DP (Cruzeiro). Lá, a polícia resolveu averiguar os quartos de hotel em que esses suspeitos estavam. No local, encontraram impressoras, tones, computadores, câmeras fotográficas, identidades falsas em branco, papéis para carteiras de motoristas e comprovantes de pagamentos de gráficas. Assim, eles foram presos e devem responder por estelionato, uso de documento falso e associação criminosa.

Presa dupla que falsificava documentos e aplicava golpes em bancos

Sem Comentários

30/01/2019

Dois homens suspeitos de aplicar golpes em bancos e no comércio foram presos em flagrante por agentes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic). Com eles, os policiais apreenderam 11 carteiras de habilitação falsificadas, cartões bancários, além de um computador, e uma impressora que eram usados para as falsificações. Procurado pela Justiça de Goianira, onde tinha contra si dois mandados de prisão já expedidos, R.L.R., de 37 anos, era o líder do esquema. Ele foi preso junto com E.Y.F.S.C., de 27 anos, no Setor Planalto, no momento em que se preparava para aplicar mais um golpe. “O R. já é um velho conhecido da polícia e tem passagens por estelionato em Santa Catarina, no Distrito Federal, e em Goiás. Era ele mesmo quem falsificava, em sua casa, carteiras de habilitação e comprovantes de rendimento e endereço, depois abria contas em bancos, e estourava os limites dos cheques e cartões. De tempos em tempos ele contratava algumas pessoas para ajuda-lo nos golpes, e o E.Y. foi um deles, que veio de Brasília só para isso”, relatou o delegado adjunto da Deic. Somente em uma instituição bancária, segundo o delegado, o homem deu um prejuízo superior a R$ 10 mil. As investigações, que começaram em junho do ano passado, mostram que recentemente ele também tentou dar o golpe em uma concessionária de veículos, mas desistiu quando os funcionários desconfiaram dos documentos apresentados. A polícia trabalha agora no sentido de identificar novas vítimas e outras pessoas que também estariam atuando junto com a dupla. Os homens foram autuados em flagrante por estelionato, uso de documentos falsos, e associação criminosa.

Anterior