Através de cadastro biométrico, PF descobre homem que tinha dois títulos de eleitor no RN

Sem Comentários

11/02/2019

Nesta segunda-feira (11), a Polícia Federal cumpriu, na Zona Norte de Natal, um mandado de busca e apreensão para combater o delito de falsificação de documentos para fins eleitorais. O homem alvo da ação tinha três documentos de identidade falsos, além de dois títulos de eleitor. A fraude foi descoberta por causa do cadastramento biométrico da Justiça Eleitoral. A operação aconteceu no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte de Natal. A investigação começou após provocação realizada pela Justiça Eleitoral, que informou a existência de um eleitor cadastrado com perfis biométricos semelhantes, mas com documentação de cadastro eleitoral diferente, o que evidenciava uma possível fraude.

Durante as investigações, foi constatado que o suspeito possuía três identidades, sendo uma da Paraíba e outras duas no Rio Grande do Norte. Através do trabalho de perícia datiloscópica, os investigadores constataram que o suspeito fazia uso de diferentes documentos, o que possibilitou a prática da fraude eleitoral e a expedição de mais de um título de eleitor vinculados às cidades de São José do Mipibu e Monte Alegre. “O cumprimento da busca e apreensão teve como objetivo arrecadar documentos e/ou informações sobre esta e outras fraudes praticadas pelo acusado que responderá pelos crimes de inscrição fraudulenta de eleitor, falsificação de documento público para fins eleitorais, inserção de dados falsos em documento público para fins eleitorais e uso de documento falso, cujas penas somadas poderão, em caso de condenação, alcançar 22 anos de reclusão”, informou a Polícia Federal, em nota. Esse tipo de crime deverá ser cada vez mais combatido, após a implantação do cadastro biométrico promovido pela Justiça Eleitoral. “Fica praticamente impossível a fraude não ser detectada”, informou.

Polícia prende homem suspeito de estelionato no Maranhão

Sem Comentários

29/01/2019

Em São Luís, na segunda-feira (28), a  Polícia prendeu um homem, de 53 anos, após cumprimento de mandado de prisão preventiva pelo crime de falsificação de documento público. Ele é suspeito pelo crime de estelionato. Conforme a polícia, ele inseria dados falsos em carteiras de identidades, bem como produzia toda as demais informações precisas para que a ação criminosa tivesse sucesso. Durante a prisão dele, os policiais ainda apreenderam em sua residência, na capital, uma vasta documentação que seria utilizada para produzir os documentos necessários a garantir vantagem ilícita junto às instituições de assistência social. O homem foi encaminhado a Delegacia Especial do bairro Cidade Operária, em São Luís, onde ficará à disposição da Justiça.

Grupo que fazia documentos falsos para aplicar golpes é preso em flagrante em Barueri

Sem Comentários

24/01/2019

Na terça-feira (23), policiais civis da Delegacia de Polícia do 1º Distrito Policial de Carapicuíba (DEMACRO) prenderam cinco pessoas por uso de documento falso, falsificação de documento público e associação criminosa. A prisão ocorreu na Vila Universal, em Barueri. Durante investigações, os agentes receberam informações que um imóvel estaria sendo utilizado como uma gráfica destinada para a produção de documentos falsos. No local, uma mulher foi surpreendida no momento em que produzia um documento falso, enquanto os demais suspeitos manipulavam espelhos de documentos. Foram apreendidos dois veículos, 90 folhas de cheque em branco, 47 espelhos de Carteira Nacional de Habilitação, um computador, um HD, uma impressora, fotografias e  diversos documentos. O grupo, preso em flagrante, confessou a prática de falsificação para obter vantagens ilícitas por meio de aplicação de golpes.

PF investiga organização criminosa responsável por fraudes bancárias em TO

Sem Comentários

23/01/2019

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (22) as Operações Spurius II e III, para desarticular organização criminosa especializada em fraudes bancárias pela internet. Aproximadamente 40 policiais federais cumprem sete mandados judiciais de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva, expedidos pela 4ª Vara Federal de Palmas nos estados de Tocantins e Goiás. Foi determinado o bloqueio de bens e valores dos envolvidos, pessoas físicas e jurídicas. A investigação teve início com a comunicação de fraude ocorrida em bancos de Paraíso/TO e Relatório de Fraudes Bancárias, fatos investigados em inquéritos policiais instaurados para apurar a ocorrência dos delitos. O grupo criminoso atuava fraudando a emissão e pagamento de boletos bancários, bem como realizando fraudes bancárias pela internet e lavagem de dinheiro por meio de contas e empresas de fachada. Tais empresas eram criadas com documentação falsa para movimentar os recursos obtidos ilicitamente. Ainda não se apurou o montante dos prejuízos gerados pelas fraudes, que será mensurado após a análise do material apreendido. A investigação apurou o cometimento dos crimes de organização criminosa, estelionato, falsificação de documento público, uso de documento falso e lavagem de dinheiro.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Ponta Porã Informa

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casal é preso tentando transferir R$ 1 milhão usando documentos falsos

Sem Comentários

18/01/2019

A Polícia Civil prendeu em flagrante um casal dentro de uma agência bancária no município de Cabedelo, Região Metropolitana de João Pessoa, tentando transferir uma quantia de R$ 1 milhão usando documentos falsos. A dupla foi identificada como S.G.S. e T.S.S. Além da documentação falsa, foram apreendidos cheques que somavam mais de R$ 60 milhões e mais três carteiras de identidades falsas. O delegado responsável pela prisão informou que para conseguir a transferência, o casal tentou usar até uma procuração pública, com o nome do titular da conta de onde sairia o valor milionário. A dupla foi encaminhada à 7ª delegacia de Cabedelo e serão autuados pelos crimes de tentativa de estelionato, falsificação de documento público e uso de documento público.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: OP9

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeita de falsificar documentos em cartório é presa

Sem Comentários

17/01/2019

Uma mulher suspeita de envolvimento nos crimes de falsidade ideológica, corrupção, formação de quadrilha e falsificação de documentos públicos, foi presa, nesta quarta-feira (16), por policiais da Delegacia Territorial (DT), de Canavieiras (BA). A.C.V. era funcionária de um tabelionato do município. Durante as buscas em sua casa, os investigadores apreenderam dezenas de documentos de imóveis, além de pendrives com modelos de escrituras, um computador e um celular, que serão encaminhados para perícia. De acordo com o titular da unidade policial, a mulher falsificava escrituras e solicitava que as vítimas depositassem os valores das taxas em suas contas bancárias pessoais. “Ela emitia comprovantes sem o selo de autenticidade, facilitava processos, dentre outras ilegalidades”, explicou. As investigações indicam que somente uma das vítimas foi lesada em mais R$ 4 mil. “Além das pessoas que a procuraram, ela também causou prejuízos aos cofres públicos”, completou o delegado. A mulher já está à disposição da Justiça. A polícia ainda apura se outras pessoas estão envolvidas no esquema.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Bahia Notícias

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Professor é preso suspeito de tráfico de drogas e falsificação de documentos em Piracicaba

Sem Comentários

23/12/2018

Em Piracicaba (SP), um professor de 23 anos foi preso suspeito de vender drogas e falsificar documentos para menores. Ele foi detido na Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304) na tarde deste sábado (22) em um ônibus. Outras duas adolescentes foram detidas e liberadas após prestar depoimento. Conforme informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), a Polícia Militar Rodoviária foi acionada após denúncia de tráfico de drogas, e por volta das 15h, conseguiu localizar o ônibus em que o suspeito estava seguindo na rodovia. Com ele, foram apreendidos 49 comprimidos de ecstasy, 20 microsselos de LSD, três pequenas porções de maconha e R$ 886,70 em dinheiro. Duas adolescentes que estavam no ônibus, de 15 e 16 anos, também foram detidas com identidades falsas. Segundo depoimento, o documento teria sido feito para elas pelo professor. A polícia não informou o destino do ônibus. O rapaz confessou ter mais drogas em casa, e no imóvel, a polícia encontrou mais três porções de maconha e um modelo de identidade falsificado. As adolescentes foram ouvidas pela polícia e liberadas. Os documentos foram apreendidos para serem periciados, além das drogas. O caso foi registrado no plantão da Delegacia Seccional de Piracicaba como drogas sem autorização ou em desacordo, falsificação de documento público e uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior