Polícia Civil prende suspeitos de vender histórico escolar falso por rede social, em Campinas

Sem Comentários

15/06/2018

Na manhã desta sexta-feira (15), dois homens suspeitos de integrar um esquema de fraude em históricos escolares foram presos em flagrante em Campinas (SP). Houve uma simulação de uma negociação com o suspeito por Whatsapp para constatar o esquema ilegal. Na troca de mensagens, eles mencionam diploma, mas o documento a que se referem é o histórico escolar. Eles vendiam o documento a pessoas que buscam emprego, dizendo ser suficiente para se conseguir uma colocação no mercado de trabalho. A oferta é feita para quem não concluiu o ensino médio. Para concluir o pedido, os envolvidos na fraude pediram a cópia da parte de trás do documento de identidade e R$ 250,00.

“As diligências continuam, a investigação continua, para verificar, eventualmente, como ele conseguiu falsificar, onde ele falsificou, se há mais pessoas envolvidas. Mas o fato está consumado”, afirma o delegado do Departamento de Polícia Judiciária São Paulo Interior 2 (Deinter-2).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Força Tática prendeu falsificador foragido em Taboão com 31 RGs, 3 CNHs e 56 cartões bancários

Sem Comentários

11/06/2018

No jardim Santa Cruz, em Taboão da Serra (SP), policiais da Força Tática do 36º Batalhão da PM prenderam em flagrante, após abordagem na rua, um foragido da prisão praticando os crimes de estelionato, falsificação de documento público, falsificação de documento particular e associação para o crime. Os policiais apreenderam com o acusado 31 cédulas de identidade da Secretaria de Segurança Pública (SSP) falsificadas, 3 cédulas de CNH, 56 cartões de banco e estabelecimentos comerciais e notebook usado nas falsificações, 3 aparelhos celular e 33 holerites, um perfurador de placas para documento, além de 3 cadernos com identificação das vítimas. Após pesquisar o nome dele no sistema, os policiais descobriram que era foragido da penitenciária de Jardinópolis (SP). Depois disso os PMs foram até a residência onde estavam vivendo em Taboão e apreenderam todo o material usado para praticar os crimes citados. Houve confissão pela prática de falsificação para cometer crimes como abertura de contas em nome de laranjas, compras no comércio, além de falsificação para terceiros.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal na Net

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende homem com mais de 100 documentos falsos

Sem Comentários

08/06/2018

Nesta quinta-feira (07), Policiais civis lotados na 1ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) e no Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Valparaíso prenderam em flagrante um homem por uso documento falso. Segundo o delegado responsável pelo caso, no momento em que foi abordado pelos policiais, o sujeito apresentou documento de identidade falso e o autuado foi submetido ao procedimento de identificação criminal. Os agentes então constataram que havia um mandado de prisão preventiva em aberto contra o suspeito originado do Rio de Janeiro em razão da prática de crime de estelionato, falsificação de documentos públicos, fraude contra seguro e organização criminosa. A determinação judicial foi devidamente cumprida. Ainda segundo o delegado, o homem possui diversas passagens por estelionato em Goiás e no Distrito Federal. Dentro da residência do investigado foram encontrados mais de 100 documentos prontos para a comercialização e outros em fabricação, dentre os quais RGs, CPFs, CRLVs e CNHs. Na oportunidade, apreenderam-se também impressoras e pendrives.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal Opção

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Advogada é condenada por fazer anotação falsa em carteira de trabalho de cliente

Sem Comentários

08/06/2018

Quem faz anotação falsa na Carteira do Trabalho e Previdência Social, para conseguir decisão judicial favorável de benefício previdenciário, pratica o crime de uso de documento público falso. A comprovação desse delito levou o Tribunal Regional Federal da 4ª Região a manter sentença que condenou uma advogada de Porto Alegre por rasurar a CTPS de uma cliente, produzindo informação falsa, a fim de ganhar a causa. A 8ª Turma aumentou a condenação, de dois anos de reclusão fixada em primeiro grau para dois anos e quatro meses, como agravante pela violação ao dever profissional. A pena foi substituída por restritivas de direitos, com execução imediata. O caso começou quando a Justiça Federal negou auxílio-doença e aposentadoria por invalidez à cliente da advogada, uma empregada doméstica que trabalhava na casa dela. No recurso, foi juntando aos autos cópia da CTPS adulterada, com a inserção de vínculo empregatício inexistente, de quatro anos. O objetivo da anotação, redigido de próprio punho, era comprovar a qualidade de segurada da recorrente. Ela foi denunciada pelo Ministério Público Federal e condenada por falsificação de documento em novembro de 2015. A ré negou que tenha sido a responsável pela rasura: embora uma perícia tenha concluído a autoria, ela definiu a prova como insuficiente, pois não foram colhidas amostras grafológicas dos familiares da cliente, que poderiam ter feito a alteração. Assim, a dúvida quanto à autoria deveria ser interpretada a seu favor, com a consequente absolvição. Segundo o relator, ficou devidamente comprovado que a ré agiu consciente e voluntariamente com o objetivo de obter o benefício previdenciário e, por consequência, o pagamento de seus honorários.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Consultor Jurídico

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso com veículo roubado com documento falso em Viana

Sem Comentários

25/05/2018

Na tarde da última quinta-feira (24), equipe de policiais Rodoviários Federais realizava fiscalização com foco no combate à criminalidade no km 304 da BR 101, em Viana, quando abordou um veículo Hyundai/HB20S de cor prata, com placa de MG. Ao ser indagado pelos policiais acerca da procedência do veículo, o condutor apresentou sua CNH e o CRLV, reforçando que tudo estaria regularizado e que o comprou em Cariacica/ES por indicação de um amigo, há cerca de vinte dias. Dessa forma, foi realizada verificação minuciosa no veículo e aos sistemas policiais, sendo constatado que o veículo em questão se tratava na verdade, de um HYUNDAI/ HB20S com placa do ES, divergente da atual apresentada, constando registro de roubo ocorrido no município de Vitória/ES, na data de 11/01/2018. Em tese, o referido CRLV de exercício 2018, trata-se de documento público falsificado. Diante dos fatos, o condutor foi encaminhado junto ao veículo e ao CRLV apreendido, à Delegacia de Polícia Federal para as demais medidas cabíveis.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: ES Hoje

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Justiça da PB condena árabes por uso de documento falso e falsidade ideológica

Sem Comentários

18/05/2018

Três árabes foram condenados por um juiz da 6ª Vara Criminal da Capital por crime contra a fé pública – uso de documento falso e falsidade ideológica – e crime contra a paz pública, sendo classificado como associação criminosa. Dos três réus, dois tiveram as penas privativas de liberdade transformadas em restritivas de direito e um deles terá de pagar uma multa de R$ 100 mil a uma entidade beneficente. No dia 12 de abril de 2017, por volta das 13h, os primeiros acusados foram presos em flagrante, nas dependências da sede do “Programa Cidadão”, em João Pessoa. Eles utilizaram documentos públicos falsificados para conseguir um Registro Geral e a emissão de cédula de Carteira de Identidade para um deles, como forma de conseguir uma nacionalidade brasileira. Segundo a denúncia, dois deles saíram de São Paulo para João Pessoa para obter uma Carteira de Identidade de nacionalidade brasileira, usando, para tanto, uma Certidão de Nascimento falsificada, de um cartório do Ceará. Com um deles também foram encontradas duas Carteiras Nacionais de Habilitação em nome de um dos acusados, emitidas em São Paulo, também falsificadas. No dia do flagrante a coordenação do programa suspeitou do fato de um dos árabes não conseguirem se comunicar em português. Ainda nas investigações da Polícia Civil, outros dois suspeitos foram presos no dia 21 de abril, em um hotel de João Pessoa. Eles foram apontados como colaboradores para o crime.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatário que abria contas usando documentação falsa é preso

Sem Comentários

17/05/2018

Nesta quinta-feira (17), um homem foi preso pela polícia depois de ser flagrado tentando abrir contas em agências bancárias da Capital, usando documentação falsa. Com ele também foram apreendidos equipamentos, usados na falsificação dos documentos. De acordo com a delegada da Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado), o suspeito já tinha ao menos uma passagem pela polícia por tráfico de drogas. Ele, agora, também vai responder pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica, uso de documento falso e falsificação de documentação publico.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Campo Grande News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior