Homem é preso no Detran tentando renovar CNH falsa

Sem Comentários

28/12/2017

Na quarta-feira (27), um homem foi preso em flagrante na sede do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), quando tentava renovar uma carteira de habilitação falsa. Na Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos, M.M.B., de 58 anos, foi autuado em flagrante por uso de documento falso e falsificação de documento público. Os policiais da DERRFVA foram acionados pela Diretoria de Habilitação do Detran, que o suspeito apresentou uma carteira de habilitação falsa pedindo a renovação do documento. Na checagem realizada pela auditoria do processo de renovação foi constatada a falsidade da carteira,um vez que a numeração de registro na cédula era inexistente. Através do número de CPF do suspeito constava o candidato excluído do processo de primeira habilitação, ficando evidenciado que ele não possuía carteira para condução de veículo. Questionado, M.M.B. confessou que comprou a CNH falsa de um conhecido e que nunca frequentou autoescola. O documento falso foi apreendido e o suspeito encaminhado a DERRFVA, onde, após ser interrogado pelo delegado, foi autuado em flagrante por uso de documento falso e falsificação de documento público. Os crimes somados não cabem fiança e o acusado foi encaminhado para audiência de custódia na Capital.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Folha Max

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Quadrilha é presa suspeita de falsificar mais de mil documentos de identidade

Sem Comentários

18/12/2017

No flagrante, as cinco pessoas foram presas no loteamento Jardim Progresso, Zona Norte de Natal, em uma casa que pertence a um ladrão de banco, investigado pela Deicor, são eles: M.E.P.Pessoa, de 38 anos, preso na Operação Jet Coca, em 2003, pelo crime de tráfico de drogas, E.M.Silva, 47 anos, que no momento da prisão apresentou aos agentes uma identidade falsa da Polícia Militar, M.F.Medeiros, 57 anos, M.E.A.Teixeira, 38, e R.S.Silva, de 52. Os policiais apreenderam com o grupo, cartões de crédito, cheques em branco, identidades em branco e outras já confeccionadas, notebooks, celulares, e dois veículos, um Ford KA preto e um Volkswagen Voyage vermelho. Os cinco foram autuados por falsificação de documento público, uso de documento falso e associação criminosa, sendo encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Tribuna do Norte

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatário é preso no DF por falsificar documentos para fraudar INSS e receber R$ 8 mil por mês

Sem Comentários

14/12/2017

Documentos forjados pelo estelionatário; há cartões de crédito, RGs, certidões e carteiras de trabalho (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu em Samambaia um estelionatário que aplicava golpes no INSS. F.I. recebia, de forma irregular, pelo menos nove benefícios da Previdência – simulando ser idoso de baixa renda a fim de ter acesso ao dinheiro pago pelo governo. Juntando tudo, embolsava R$ 8.433 por mês. Conforme o delegado da 26ª DP, ele carregava diversos documentos falsos, como 7 certidões de nascimento, 15 carteiras de identidade, cartões de CPF e do Bolsa Família. A polícia chegou até ele porque iria cumprir um mandado de prisão por tráfico. Mesmo não encontrando o alvo, a equipe foi revistar o endereço e achou os documentos. Aos policiais, ele disse ter comprado o material falso em São Paulo. O homem foi autuado por falsificação de documento público, particular e da carteira de trabalho (crime previsto pela CLT). “Ele foi preso em casa. Não sabemos se ele tem passagem ou não porque tudo dele é do Piauí. Ele estava nesse novo endereço só há oito dias”, declarou o delegado. A próxima etapa das investigações vai apurar se os documentos são de pessoas que não existem ou se usa a identidade de indivíduos reais. Como falsificação de benefício do INSS é um crime federal, os detalhes devem ser remetidos à Polícia Federal.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Grupo que realizava fraudes contra aposentados é alvo de operação da PF no RS

Sem Comentários

29/11/2017

Na manhã desta quarta-feira (29), um grupo especializado em crimes de estelionato contra aposentados foi alvo da segunda fase da Operação Multifaces, da Polícia Federal (PF), em quatro municípios da Região Metropolitana do Estado. Os crimes foram praticados em ao menos 11 cidades gaúchas e em uma catarinense. O prejuízo estimado até o momento é de aproximadamente R$ 200 mil. Cerca de 40 policiais federais cumprem oito mandados de busca e apreensão, três de prisão e oito de condução coercitiva nos municípios de Alvorada, Cachoeirinha, Canoas e Sapucaia do Sul. As investigações, conduzidas desde março pela Polícia Federal em Passo Fundo, identificaram que o grupo utilizava acessos indevidos a sistemas oficiais para  obter informações pessoais e financeiras das vítimas. Depois, com esses dados, falsificava documentos e abria contas em instituições bancárias. A partir desse ponto, os estelionatários contratavam empréstimos, planos de telefonia, sacavam valores de benefícios previdenciários, faziam compras no comércio, entre outras fraudes. Além de utilizar os dados pessoais dos aposentados em benefício próprio, os criminosos também forneciam documentos falsos, como carteiras Nacional de Habilitação (CNH) e de Identidade (RG) para outras quadrilhas e para foragidos da Justiça. Para completar a lista de fraudes, o grupo também falsificava e vendia certificados escolares e atestados médicos. A PF também apura a atuação de dois advogados da organização criminosa que teriam apresentado comprovante de residência falso à Justiça Federal com o objetivo de amparar o pedido de liberdade provisória de um preso. Os investigados responderão pelos crimes de de organização criminosa, invasão de dispositivo de informática, falsidade de documentos públicos e privados e estelionatos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Gaúcha ZH

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia do DF prende 6 em ação contra roubo de carros e falsificação de documentos

Sem Comentários

19/10/2017

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu seis pessoas preventivamente (por tempo indeterminado) e cumpriu dez mandados de busca e apreensão em uma operação que apura a existência de um grupo especializado em roubar veículos a mão armada, adulterá-los e ainda falsificar documentos. A operação ocorreu em Sobradinho, em Santa Maria e em Valparaíso de Goiás, no Entorno. “Trata-se de um grupo armado de extrema periculosidade, que praticava assaltos a veículos com o objetivo de comercializá-los junto a receptadores após serem clonados”, afirmou o delegado da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DRFV). A investigação aponta que após adulterar os carros e forjarem os documentos, os suspeitos ainda revendiam os veículos. Também costumavam usar para praticar outros crimes. Segundo a polícia, o líder do grupo tem 28 anos e é foragido do presídio de Cristalina desde 2015, com histórico de participação em facções criminosas. Há dois mandados de prisão contra ele em aberto. Para chegar até eles, os investigadores fizeram diligências e “campana” em frente aos locais onde o grupo agia para esconder e adulterar os veículos. No dia 15 de agosto, por exemplo, um suspeito é fotografado buscando um documento falso com o líder do esquema. Segundo o delegado, os suspeitos fizeram pelo menos oito vítimas. Ao todo, três carros foram recuperados. A operação é chamada de “Circuitus” porque em latim quer dizer Entorno, em referência à atuação do líder, que morava na cidade de Valparaíso. São investigados os crimes de associação criminosa armada, roubo circunstanciado, receptação, falsificação de documento público e adulteração de sinais identificadores.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Grupo que usava documentos falsos para conseguir empréstimos é desarticulado em CG

Sem Comentários

03/10/2017

Foi deflagrada, na terça-feira (03), pela Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de Campina Grande, a Operação Mística. O objetivo foi desarticular um grupo que falsificava documentos públicos e privados, destinados a subsidiar a contratação de empréstimos fraudulentos, a abastecer o comércio ilegal de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsas, de fornecer certificados de registro e licenciamento para clonagem de veículos, além de fabricar notas falsas, entre outras práticas. Foram presas três pessoas: A.L.Santos, de 34 anos, S.R.P.Silva, de 42, e M.R.Oriente, de 29. Durante a operação policial, foram apreendidas dezenas de CNHs, certificados de veículos (DUT), RG em branco, além de outros documentos, que vinham sendo usados e comercializados pelo grupo criminoso, sendo constatados que existiam carteiras de habilitação em branco de vários Estados, bem como certificados de registro e licenciamento de veículos também de outros Estados, prontos para serem preenchidos com os dados falsos e subsidiar ações fraudulentas. Foram apreendidas também seis cédulas de identidade falsas já preenchidas com a mesma fotografia, mas com dados qualificativos diferentes. Após a prisão, os três foram encaminhados para a audiência de custódia. A.L.Santos teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva, os outros dois foram liberados, mas responderão pelos crimes. A.L. vai responder por estelionato, falsificação de documento público e privado, organização criminosa, uso de documento falso e apetrechos para falsificação de documentos. Já o casal, que foi flagrado tentando realizar um empréstimo em um correspondente bancário, usando documento falso, responderá pelos crimes de tentativa de estelionato, uso de documento falso e falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Paraíba Online

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia abre inquérito para investigar suspeitos de estelionato no shopping de Piracicaba

Sem Comentários

03/10/2017

Dois homens são investigados pela Polícia Civil por suspeita de estelionato em Piracicaba (SP). Conforme o boletim de ocorrência, a dupla usava documentos falsos para comprar produtos no shopping da cidade e revendia. A Polícia Militar (PM) foi até o local após denúncia de estelionato. O carro em que os suspeitos estavam era de um homem e uma mulher, que disseram que deram “carona” aos dois por serem clientes do estabelecimento deles. Primeiro a dupla apresentou documentos falsos, mas demonstrava nervosismo durante a conversa com os policiais. Depois eles mostraram os verdadeiros RGs e confessaram que usavam os falsos para comprar nas lojas do shopping, já que tinham restrições no nome. Os investigados disseram que compraram um celular e um rack em uma rede varejista do local e venderam ainda no estacionamento. Eles não souberam dizer quem comprou os objetos. Diante disso, os policiais foram até a casa de outro homem, que tinha sido abordado antes e que levava um rack na caminhonete. O outro investigado disse que tinha sido solicitado para levar o móvel até um terminal de ônibus da cidade, mas como não encontrou ninguém para retirar, levou até sua casa. Questionado pelos policiais, ele disse que estava apenas transportando o rack. O casal que era dono do carro, os dois suspeitos e o homem que transportava o móvel foram levados até a delegacia e foi feito um boletim de ocorrência de falsificação de documento público, uso de documento falso, falsidade ideológica e associação criminosa. O caso vai ser apurado por meio de um inquérito policial. O móvel foi apreendido.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior