Homem é preso com documentos falsos em agência bancária de Camaragibe

Sem Comentários

31/05/2018

Na Região Metropolitana do Recife, nesta quinta-feira (31), a polícia prendeu um homem que tentava fazer um empréstimo em um banco. O sujeito foi autuado por falsidade ideológica. Funcionários da agência bancária desconfiaram dos documentos apresentados pelo homem no momento do atendimento e acionaram a polícia. Na residência dele foram encontrados diversos documentos em branco, contratos de empréstimos e uma impressora. Ele foi levado ao Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB) para que seus dados verdadeiros fossem comprovados. No momento da prisão o homem estava utilizando um documento de identidade falso. Após o flagrante e a verificação dos dados, ele foi encaminhado para audiência de custódia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: JCOnline

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Receita Federal alerta alagoanos sobre golpe do empréstimo

Sem Comentários

29/05/2018

Os cidadãos de Alagoas que estão contratando ou negociando qualquer tipo de empréstimo junto a uma instituição financeira precisam ficar atentos. Várias pessoas nessa situação estão recebendo, via correio, uma notificação de cobrança relativas a alguns impostos. A nova modalidade de golpe é aplicada em nome da Receita Federal. O documento falso alega que o crédito/financiamento só será desbloqueado mediante o pagamento do imposto. Na correspondência, atribuída a um auditor-fiscal da instituição, há dados bancários para depósito, além de assinatura falsa. A Receita Federal informa que não fornece dados bancários para o recolhimento de tributos federais via depósito ou transferência. O recolhimento do IOF é feito exclusivamente via Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf). Além disso, a cobrança e o recolhimento do IOF são efetuados pela instituição que conceder o crédito. Em caso de dúvidas, os contribuintes podem comparecer a uma unidade de atendimento da Receita Federal no Alagoas, ou enviar denúncia à Ouvidoria-Geral do Ministério da Fazenda, pela internet, no site idg.receita.fazenda.gov.br/contato/ouvidoria. Os indivíduos que aplicam o golpe poderão responder pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e falsa identidade, e, ainda, pelos danos causados à imagem da Instituição e do próprio servidor indevidamente envolvido.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: TNH1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem que afirmava ser agente do FBI é preso com vários documentos falsos

Sem Comentários

22/05/2018

Na semana passada, a polícia prendeu um homem por falsificação de documento e falsidade ideológica de indivíduo em Nazaré da Mata, na Zona da Mata de Pernambuco. O suspeito afirmava ter várias profissões, como médico, psicanalista, analista de informática, detetive e agente do FBI. J.A.S.S., de 39 anos, tinha uma falsa assinatura de um tenente-coronel, responsável por comandar o 2° Batalhão da Polícia Militar para exercer uma das profissões. Ele foi pego em flagrante em um consultório médico, onde era psicanalista ilegalmente. Os policiais o encontraram após uma denúncia de que o suspeito estava exercendo a profissão de psicanalista sem especialização. Ao ser abordado pelos policiais, foi visto vários documentos falsos com o suspeito, que comprovaram a sua falsa capacidade de trabalhar em diversas profissões. O homem já havia sido preso em flagrante em 2014 por um exercício ilegal da medicina cometido por ele. O mesmo foi encaminhado para a Delegacia de Nazaré da Mata para uma audiência de custódia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Povo

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso ao tentar tirar passaporte para adolescente usando documentos falsos em Governador Valadares

Sem Comentários

23/05/2018

Em Governador Valadares (MG), na tarde dessa terça-feira (22), um homem de 41 anos foi preso após tentar tirar um passaporte para um adolescente, de 17 anos, utilizando documentos falsificados em posto de atendimento da Polícia Federal. Segundo a Polícia Civil, o homem se passou por pai do menor e a intenção dele era conseguir documentação para os dois entrarem nos Estados Unidos. Na hora de consultar a documentação, a polícia descobriu que o menor é da cidade de Coroaci (MG) e que os pais possuem outros nomes. Os dois foram encaminhados para delegacia de Governador Valadares, onde confessaram que realizariam a falsificação para viajar para o exterior. O homem confessou também que não era o pai do adolescente e que teria a intenção de viajar para os Estados Unidos onde residem os familiares dele, e que levaria o rapaz porque o menor queria ajudar a família financeiramente. A delegada que cuida do caso informou que o homem foi encaminhado para o presídio da cidade. O pai do adolescente, de 57 anos, compareceu à delegacia e o menor foi liberado. Ela ainda informou que o caso ainda está sendo investigado, e se for comprovada a participação dos pais do adolescente no crime eles também serão indiciados. A delegada explicou também que o homem iria utilizar o adolescente para que, caso fosse preso durante a passagem para os EUA, os dois fossem liberados. O homem também teria informado à polícia que chegou a pagar 12 mil dólares para fazer travessia, mas não revelou a quem fez esse pagamento. “Estamos trabalhando para chegar até homem que prometeu fazer essa travessia, uma vez que é alta a incidência desse tipo de atividade na cidade de Governador Valadares. A Polícia Civil tem desenvolvido um serviço de investigação e prevenção contra esse tipo de prática. O homem de 41 anos vai responder pelos crimes de corrupção de menor, falsidade ideológica e uso de documentos falsos”, disse.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Gaeco faz operação contra supostas fraudes em contratos entre associação e governo em MT

Sem Comentários

22/05/2018

É feita na manhã desta terça-feira (22) pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), uma operação que apura supostas fraudes em contratos. Não há mandados de prisão. A operação, chamada ‘Pão e circo’, cumpre apenas mandados de busca e apreensão. Membros do Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Militar cumprem mandados de busca e apreensão em Cuiabá e Chapada dos Guimarães, nas sedes da Associação Casa de Guimarães, todos expedidos pela Vara Especializada do Crime Organizado da Capital. A operação se baseia em investigações sobre uma suposta organização criminosa instalada para desviar recursos públicos em contratos firmados entre a associação e o governo de Mato Grosso, entre os anos de 2011 a 2018. Segundo o Gaeco, as buscas e apreensões de documentos têm finalidade de obter provas para sustentar investigações em curso. Além do crime de organização criminosa, também há indicativos da prática de peculato, falsidade ideológica, fraude em licitações e lavagem de capitais. O governo ainda não se manifestou sobre a operação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Justiça da PB condena árabes por uso de documento falso e falsidade ideológica

Sem Comentários

18/05/2018

Três árabes foram condenados por um juiz da 6ª Vara Criminal da Capital por crime contra a fé pública – uso de documento falso e falsidade ideológica – e crime contra a paz pública, sendo classificado como associação criminosa. Dos três réus, dois tiveram as penas privativas de liberdade transformadas em restritivas de direito e um deles terá de pagar uma multa de R$ 100 mil a uma entidade beneficente. No dia 12 de abril de 2017, por volta das 13h, os primeiros acusados foram presos em flagrante, nas dependências da sede do “Programa Cidadão”, em João Pessoa. Eles utilizaram documentos públicos falsificados para conseguir um Registro Geral e a emissão de cédula de Carteira de Identidade para um deles, como forma de conseguir uma nacionalidade brasileira. Segundo a denúncia, dois deles saíram de São Paulo para João Pessoa para obter uma Carteira de Identidade de nacionalidade brasileira, usando, para tanto, uma Certidão de Nascimento falsificada, de um cartório do Ceará. Com um deles também foram encontradas duas Carteiras Nacionais de Habilitação em nome de um dos acusados, emitidas em São Paulo, também falsificadas. No dia do flagrante a coordenação do programa suspeitou do fato de um dos árabes não conseguirem se comunicar em português. Ainda nas investigações da Polícia Civil, outros dois suspeitos foram presos no dia 21 de abril, em um hotel de João Pessoa. Eles foram apontados como colaboradores para o crime.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher é presa em Pirapora com 30 RGs falsos, que eram usados para comprar e revender produtos

Sem Comentários

18/05/2018

Polpicia Civil suspeita que documentos falsos apreendidos em Pirapora foram comprados em Belo Horizonte (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)

Uma mulher, de 38 anos, suspeita de cometer estelionatos em Pirapora (MG), foi presa nesta sexta-feira (18). Segundo a Polícia Civil, na casa dela, localizada no Bairro Industrial, pelo menos 30 RGs, além de cheques de terceiros e papéis que seriam usados para fabricar identidades falsas, foram apreendidos. A PC acredita que pelo menos trinta pessoas tenham sido vítimas de um golpe. A ação da suspeita, que pode ter envolvimento de mais pessoas, era feita através de revendas de produtos que ela comprava usando nomes e documentos falsos. Através de identidades e dados de pessoas desconhecidas, ela adquiria produtos eletrônicos e assinaturas de televisão a cabo, e revendia. As carteiras teriam sido adquiridas pela suspeita em Belo Horizonte. A polícia acredita que a mulher se passava por uma espécie de consultora de TV a cabo. Várias vítimas da cidade, sem saberem do que se tratava, procuravam pela suspeita com o intuito de que fosse instalado um sinal de TV fechada na casa delas. A mulher seria uma intermediadora e contratava a instalação, mas utilizando nomes falsos. “Dessa forma, ela se sentia a vontade para não pagar a empresa que fornece o sinal de TV. As vítimas pagavam a ela a quantia de R$ 150, esperando assistir aos canais fechados. No início dava certo, mas como ela não efetuava o pagamento, só no terceiro mês, quando o sinal era cortado, a pessoa percebia que havia caído em um golpe”, explica o delegado da Polícia Civil. Não é possível precisar quantas pessoas podem ter caído nestes golpes. “Diante do que encontramos na residência da mulher, temos certeza de que pelo menos trinta pessoas caíram em algum golpe, no mínimo; uma vítima para cada RG. Caso alguma pessoa tenha sido vítima e ainda não tenha procurado a polícia, pedimos para que o acionamento seja feito, o que vai ajudar muito nas investigações”, afirma o delegado. Como as carteiras de identidade falsas têm fotos de homens e mulheres, a Polícia Civil afirma que outras pessoas estão envolvidas no golpe de estelionato. Segundo a PC, as investigações continuam para que outros suspeitos sejam presos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo