Estelionatárias são flagradas com cheques e documentos falsos em Apucarana

Sem Comentários

19/06/2018

Nesta terça-feira (19), duas mulheres foram presas em flagrante praticando crime de estelionato, no centro de Apucarana (PR). Elas tentaram depositar cheques falsos em uma agência bancária, porém um funcionário percebeu que elas estavam tentando aplicar um golpe e avisou a polícia. Com elas a Polícia Militar (PM) apreendeu 19 folhas de cheques falsificadas além de três documentos de identidade falsos.

Segundo o sargento, a situação aconteceu pouco antes das 12 horas. “Fomos acionados por um funcionário que informou que duas mulheres estavam tentando depositar um cheque falso em uma conta. No momento que o funcionário verificou a inidoneidade do cheque, ele foi para os fundos da agência. As duas perceberam e saíram do local, porém uma delas esqueceu a chave do veículo no banco. Esperamos, e apenas uma delas voltou para buscar a chave”

A PM abordou a suspeita e foi até o carro dela. Durante revista mais uma folha de cheque falso foi encontrada. Na sequência a outra envolvida, que estava saindo de Apucarana, também foi localizada e presa. No carro dela foram encontrados mais 17 cheques falsos. O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), disse que as duas mulheres serão autuadas por estelionato, falsificação, falsidade ideológica e uso de documento falso. 

Ler a notícia na íntegra

Fonte: TNOnline

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Operação investiga desvio de R$ 201 milhões da Prefeitura de Itabirito

Sem Comentários

19/06/2018

Na manhã desta terça-feira (19), o Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) e a Polícia Civil deflagraram uma operação que apura fraudes em licitações da Prefeitura de Itabirito, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). A suspeita é que R$ 201 milhões tenham sido desviados dos cofres públicos. Foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão. Nove pessoas foram presas e uma não foi encontrada.

A investigação aponta que empresas teriam sido contratadas para prestar serviços de transporte escolar, de pavimentação e “tapa-buracos” por meio de licitações fraudulentas e contratos nulos entre os anos de 2013 e 2018. Também há indícios de desvios na destinação de verbas integrantes do Fundi (Fundo de Desenvolvimento de Itabirito). 

Segundo o MP, os investigados são suspeitos de crimes de organização criminosa, fraude à licitação, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Os presos foram levados para a sede da Polícia Civil e, posteriormente, encaminhados para o presídio em Itabirito.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: R7

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Advogada e professores são presos suspeitos de oferecer falsos cursos de graduação no AM

Sem Comentários

19/06/2018

Nesta terça-feira (19) a Polícia Civil prendeu quatro pessoas e outras quatro ainda estão foragidas, suspeitas de envolvimento em um esquema criminoso de oferta de cursos de graduação falsos, sem autorização do Ministério de Educação (MEC), em Manaus (AM). Ao todo, o esquema desviou R$ 1 milhão da faculdade, onde parte do valor foi recuperada por decisão judicial que bloqueou a verba. Na coletiva de imprensa realizada pela polícia, nenhum dos suspeitos foi apresentado à imprensa. Entre os presos estão uma advogada, uma professora, um professor e uma mulher que atuava como coordenadora do esquema. De acordo com a polícia, o grupo oferecia cursos em 15 municípios do Amazonas, sem reconhecimento do MEC, e dizia ser representante de uma faculdade sediada em Manaus.

Os alunos tinham aulas presenciais normalmente, no entanto, ao final do curso não recebiam o certificado de conclusão. A fraude só era constatada pelos alunos quando eles entravam em contato com uma faculdade, onde questionavam a entrega dos certificados. Diante das reclamações recebidas dos alunos, sócios-proprietários da faculdade em Manaus acionaram o Tribunal de Justiça, solicitando uma intervenção judicial para a instituição, que foi vendida para outros dois sócios-proprietários suspeitos de envolvimento na operação criminosa. Durante a investigação, a polícia diz que constatou o golpe praticado pelo grupo e os dois sócios-proprietários são foragidos procurados por descumprimento contratual e haviam sido afastados da direção.

Os presos irão responder por organização criminosa, estelionato, falsidade ideológica, furto qualificado, dano qualificado, desobediência de decisão judicial, além de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio. Após os procedimentos cabíveis na delegacia, os infratores serão encaminhados para unidade prisional.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falso policial que oferecia serviços clandestinos de táxi aéreo é identificado e preso em Macaé

Sem Comentários

18/06/2018

Na tarde desta segunda-feira (18), a Polícia Militar (PM) identificou e prendeu um homem que se passava por agente da Polícia Federal (PF), no bairro Imbetiba, em Macaé (RJ). O suspeito começou a ser procurado depois que a PM recebeu denúncias. A.S.A.O., de 34 anos, foi preso pelos policiais em seu apartamento. Segundo a PM, ele ostentava uma pistola e oferecia serviços a cidadãos em uma empresa de táxi aéreo clandestina. No apartamento do falsário foi apreendido o simulacro de pistola, além de um contrato de uma possível aeronave, contracheques em seu nome com valores de salários fictícios e currículos de mulheres. Todo material e o acusado foram encaminhados para registro na 123ª Delegacia Policial de Macaé (123ª DP).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Clique Diário

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Integrante do PCC é preso por uso de documentação falsa, em Goiânia

Sem Comentários

15/06/2018

Na noite desta quinta-feira (14), um integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foi preso por utilização de documentos falso na região noroeste de Goiânia (GO). I.G.O.R., de 40 anos, também estava foragido há cinco meses da Justiça sul-mato-grossense. Segundo o delegado, do 22° Distrito Policial, o homem era investigado há dois meses e as investigações da Polícia Civil começaram após a realização de um levantamento sobre os pontos de drogas da região, onde foi possível verificar que a residência do suspeito era também um ponto de comercialização de entorpecentes. O envolvido realizava o contrabando de armas de fogo e já tinha em andamento a negociação de um AK-47. Em um dos áudios do criminoso, ofertado pelo delegado, ele alega que traria grande quantidade de pistolas caso o negociação se concretizasse.

Durante sua prisão em flagrante, o suspeito deu outro nome de A.N. e apresentou um documento de identificação falso. O delegado ressalta que as investigações continuam agora para a localização dos demais criminosos para, assim, encontrar os demais integrantes do PCC em Goiânia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Portal Mais Goiás

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falso policial que cobrava por vagas de emprego em delegacia é preso no AM

Sem Comentários

12/06/2018

Na tarde desta segunda-feira (11), um homem de 56 anos, que teria fingido ser Policial Civil, foi preso na Avenida Eduardo Ribeiro no Centro, em Manaus (AM). De acordo com as investigações, ele oferecia e cobrava por falsas vagas de emprego na área administrativa da Delegacia Geral. O suspeito foi detido depois de denúncia de uma das vítimas. Na delegacia, o homem confirmou o crime e afirmou que cometia os delitos porque tinha sonho de ser policial civil. O delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD) disse que o infrator pedia o valor de R$430 em troca da vaga de emprego. Ele costumava abordar as vítimas em via pública. Depois de selecionar as vítimas, o homem pedia os documentos necessários para a admissão para essa falsa vaga, além do dinheiro. Após receber, ele sumia com o valor. Ele deverá responder por estelionato. 

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito é preso em Quedas por receptação e falsidade ideológica

Sem Comentários

12/06/2018

Durante a tarde de ontem (11), equipes da Polícia Militar (PM) de Quedas do Iguaçu (PR) faziam patrulhamento quando avistaram um homem suspeito que adentrou a uma residência assim que viu a viatura. No momento da abordagem policial, o indivíduo não portava documentos de identificação e deu o nome de seu irmão já falecido, de acordo com o que foi constatado na averiguação da polícia. O sujeito então foi identificado como J.O.S., que foi preso e enquadrado pelos crimes receptação e falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio do Povo do Paraná

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo