Operação da PF prende 4 pessoas em SP por suspeita de golpe do falso delegado

Sem Comentários

10/10/2017

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira (10) quatro pessoas, sendo um policial federal, durante a Operação Alcmeon, que investiga a aplicação de golpes de falsários que se apresentavam a empresários como delegados da Polícia Federal para obter vantagens financeiras. Segundo a PF, foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva e doze mandados de busca e apreensão, todos no estado de São Paulo. Os presos fora encaminhados à custódia da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, onde permanecerão à disposição da justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PF faz operação contra falsários que se passavam por delegados para aplicar golpes

Sem Comentários

03/10/2017

Foi realizada, na manhã desta terça-feira (03), pela Polícia Federal em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), a segunda fase da Operação “Impostura”, que investiga a aplicação de golpes por falsários que se apresentavam como delegados da Polícia Federal. Foram cumpridos um mandado de condução coercitiva e um de busca e apreensão. H.Bitencourt, H.Lacerda, A.Cury e G.A.Hoffmann são alguns dos pseudônimos usados pelos criminosos que também se passavam por auditores fiscais e procuradores da República. Segundo a PF, a fraude rendeu ao grupo mais de R$ 1 milhão em contribuições para falsas revistas. A investigação iniciada em 2015, já havia comprovado o “recebimento de vantagens indevidas por pessoas que se passavam por auditores da Receita Federal, a fim de obterem patrocínios de empresários para suposta publicação de revista ligada ao órgão”. O principal articulador do esquema, à época, foi preso, processado e condenado a 8 anos de prisão. Apesar da prisão, o grupo criminoso se reestruturou e permaneceu aplicando o mesmo tipo de golpe: solicitação de valores para publicação de revistas vinculadas à Receita Federal, MPF e Polícia Federal. Ainda segundo a PF, alguns empresários, vítimas do golpe, confirmaram ter recebido diversas e insistentes ligações telefônicas de um suposto delegado federal para que contribuíssem com a revista denominada “O Federal em Atividade”. Além das ligações telefônicas, os criminosos encaminhavam e-mail com pedidos de contribuições diretamente aos empresários para participação em projetos e patrocínio em anúncios. Os investigados tiveram todos os bens bloqueados e responderão pelos crimes de estelionato, falsa identidade e uso indevido de sinal público.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falsários aplicam golpe em famílias de pacientes do SUS

Sem Comentários

02/11/2014

Foi denunciado à Polícia Civil pela diretoria do escritório regional de Saúde no município de Sinop (MT) que falsários tem se passado por médicos reguladores na região Teles Pires, para aplicar golpes no Hospital Regional de Sorriso e também em um particular em Sinop. O boletim de ocorrência aponta que entraram em contato solicitando informações de pacientes e a partir disso chegaram às famílias, informando a necessidade de pagamento de exames que o Sistema Único de Saúde (SUS) não cobre. No boletim, o escritório informou que famílias de pacientes já teriam caído no golpe, no entanto, não foi mencionado quantas. Os valores pedidos, que também não foram revelados, eram depositados em uma conta bancária repassada pelos falsários. Os escritório repassou à polícia os nomes dos médicos que os bandidos se passavam para aplicar os golpes. O caso continua sendo investigado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Circuito Mato Grosso

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casos de estelionato crescem 23% em Volta Redonda, no sul do Rio

Sem Comentários

07/10/2014

Entre os meses de junho e agosto de 2013 os registros de estelionato aumentaram em, Volta Redonda, no sul do Rio de Janeiro, houve 146 casos.  No mesmo período de 2014, a estatística saltou para 180, o que representa um aumento de 23%. É como se duas pessoas fossem vítimas de golpes a cada dia no município. Os dados são do Instituto de Segurança Pública do Estado. Nessa hora a gente tem que respirar fundo e fazer as coisas com calma. “Porque se não, a gente realmente cai nos golpes porque eles são muito persuasivos”, disse a advogada. Falso parente com problemas e promessas de prêmios inexistentes são exemplos de histórias contadas pelos criminosos contadas com objetivo de conseguir alguma vantagem. De acordo com o delegado da 93ª DP (Volta Redonda), trata-se de um dos crimes mais comuns.  Ele acrescentou que o número de casos deve ser ainda maior, já que grande parte das vítimas acaba não registrando a ocorrência na delegacia. Distrair, tomar o máximo de dinheiro possível da vítima. O negócio da China não existe. As pessoas têm que entender que apenas trabalhando se ganha dinheiro. “O estelionatário é um mestre na arte de vender ilusões”. Sabemos que as pessoas têm que ter muito cuidado com quem for simpático, envolvente, tiver resposta para tudo, pois essas pessoas tem um só objetivo. “A pena do estelionato pode chegar a cinco anos de prisão”, afirmou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Conheça os tipos de fraude no site do BrSafe.

Falsários são presos na Itália com 3 trilhões de euros em títulos

Sem Comentários

30/03/2014

As autoridades policiais da Itália informaram neste domingo (30), que dois homens foram presos depois de tentarem furar o bloqueio do acesso ao Vaticano no começo do mês, eles carregavam uma mala com certificados falsos e títulos, supostamente no valor de três trilhões de euros. O tenente-coronel da polícia disse que os supostos estelionatários tentaram convencer a Guarda Suíça no portão da Cidade do Vaticano que “cardeais estavam esperando por eles”. Os suspeitos, um holandês e um americano, foram detidos pelas autoridades depois que oficiais do Vaticano constataram que eles não estavam autorizados a entrar no país e que nem tinham ligações com o ‘Instituto para as Obras Religiosas’, nome oficial do Banco do Vaticano. Segundo as autoridades, os documentos apreendidos eram títulos falsos de dívidas de empresas de fora da Itália. Os investigadores acreditam que os homens pretendiam usar os papéis como garantia para abrir uma linha de crédito no Banco do Vaticano. Os fraudadores foram presos em um hotel em Roma, próximo ao portal de acesso ao Vaticano, com carimbos e selos utilizados para falsificar documentos. A polícia italiana informou que os dois suspeitos, cujos nomes não foram divulgados pelos policiais, já haviam sido investigados por tentativa de fraude em países asiáticos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idoso é encontrado com R$ 4.800 em notas falsas em Itaúna

Sem Comentários

03/01/2014

Um senhor de 71 anos tentava pagar o seu IPVA no valor de R$ 600 em uma agência de Itaúna (MG) com cédulas falsas. O bancário que o atendia logo percebeu a inautenticidade das notas e perguntou ao idoso se ele possuía mais dinheiro. O homem carregava mais de quatro mil reais em notas falsas. A polícia foi chamada e o valor acabou sendo apreendido. O idoso foi levado para a delegacia para poder prestar esclarecimentos e logo depois foi liberado. A polícia Civil vai investigar de onde vieram as notas e se o idoso foi vítima de falsários ou tentava aplicar um golpe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: R7

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.