Operação da PF prende 3 pessoas e cumpre quatro mandados de busca e apreensão no nordeste do Pará

Sem Comentários

06/06/2019

Nesta quinta-feira (06), na região nordeste do Pará, a Polícia Federal realizou a operação Fogo. Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Castanhal. Uma pessoa está foragida. Os mandados são cumpridas nos municípios de Colares, Vigia e Castanhal. O objetivo foi prender quatro pessoas suspeitas fazerem parte de grupo criminoso que atua na falsificação de documentos. A investigação começou com a prisão em flagrante de um falsário realizada pela Polícia Civil de Castanhal. Na ocasião, foi encontrado vasto material utilizado para falsificação de documentos e alguns dispositivos de informática. “A (Polícia) Civil continuou a investigação e chegou à conclusão da possível participação de uma servidora da receita federal, que ajudava esse grupo criminoso na fabricação de CPFs”, disse o delegado da Polícia Federal. Segundo a PF, os principais crimes investigados são de falsificação de documento público, inserção de dados falsos, corrupção ativa e passiva e organização criminosa. Em muitos casos, houve a criação de números de RGs e CPFs e desvio de cédulas de identidades. Um dos investigados estaria exercendo a função de papiloscopista da Polícia Civil. A Polícia Federal entrou no caso porque foi identificada, entre os investigados, a participação de uma servidora da Receita Federal. Os presos serão ouvidos na Superintendência da Polícia Federal em Belém e depois encaminhados ao sistema prisional.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falso policial que oferecia serviços clandestinos de táxi aéreo é identificado e preso em Macaé

Sem Comentários

18/06/2018

Na tarde desta segunda-feira (18), a Polícia Militar (PM) identificou e prendeu um homem que se passava por agente da Polícia Federal (PF), no bairro Imbetiba, em Macaé (RJ). O suspeito começou a ser procurado depois que a PM recebeu denúncias. A.S.A.O., de 34 anos, foi preso pelos policiais em seu apartamento. Segundo a PM, ele ostentava uma pistola e oferecia serviços a cidadãos em uma empresa de táxi aéreo clandestina. No apartamento do falsário foi apreendido o simulacro de pistola, além de um contrato de uma possível aeronave, contracheques em seu nome com valores de salários fictícios e currículos de mulheres. Todo material e o acusado foram encaminhados para registro na 123ª Delegacia Policial de Macaé (123ª DP).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Clique Diário

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.