Polícia Civil recupera avião que foi furtado por meio de golpe, em Goiás

Sem Comentários

12/03/2017

Neste domingo (12), em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, a Polícia Civil conseguiu recuperar um avião de quase R$ 1 milhão que foi furtado, em Jataí, no sudoeste de Goiás. De acordo com a corporação, o dono da aeronave tentou vender o veículo, mas os compradores fraudaram uma transferência bancária. O delegado responsável pelo caso, informou que a vítima é um empresário que fez a denúncia assim que descobriu que o dinheiro não havia sido transferido para sua conta. “Segundo a vítima, seis pessoas se apresentaram como representantes de um empresário, que nunca apareceu. Eles negociaram muito por telefone até que combinaram um encontro no sábado (11) em Goiânia para fazer a venda. A vítima enviou seu filho para cuidar da transação e a quadrilha apresentou a ele um extrato bancário falso e fraudou uma transação para a conta da vítima. Em seguida, eles pegaram a aeronave, contrataram um piloto e voaram para Luziânia”, explicou. Mendes esclareceu que, ao perceber que o valor não havia sido transferido para sua conta, a vítima acionou a Polícia Civil. A corporação encontrou o avião e apurou que a quadrilha tinha a intenção de voar para a Bolívia e suspeita que o grupo usaria a aeronave para tráfico internacional de drogas. “Os autores são pessoas muito bem vestidas, educadas, que falam bem. Um piloto que foi sondado por eles e recusou o serviço nos disse que desconfiou da pressa deles em sair do país. Outro piloto, que aceitou o trabalho, disse que recebeu adiantado e que os empregadores não deixaram contato algum. Além disso, apuramos que o modelo de avião é o mais usado para o tráfico de drogas porque suporta muito peso”, esclareceu. Segundo o investigador, todas as informações foram repassadas à Polícia Federal em Brasília, que deve investigar a tentativa de contrabando de drogas. Já a Polícia Civil de Goiás segue a procura dos autores do estelionato que resultou no furto do avião.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falsário teria fraudado documentos para ajudar candidato, diz delegado

Sem Comentários

05/05/2012

O delegado do município de Governador Nunes Freire, no Maranhão, falou sobre a prisão de um homem com uma grande quantidade de títulos eleitorais falsificados. De acordo com o delegado, o suspeito teria ajudado um candidato à prefeitura do município, durante a eleição passada, falsificando 1.500 documentos que foram utilizados para transferência de títulos eleitorais. Para cada lote de 200 documentos  o suspeito recebia 50 mil reais. O delegado contou também como a polícia chegou ao falsário. “No dia 25 de abril tínhamos autuado em flagrante três pessoas por suspeita de uso de documentos falsos para transferência de títulos eleitorais. Ao investigar essas pessoas chegamos ao falsário. Obtivemos informações de que ele estaria produzindo documentos públicos e privados para fins eleitorais”, afirmou o delegado. O delegado falou, ainda, sobre o material que foi encontrado na casa do suspeito. “Na casa do suspeito, foram apreendidos o maquinário utilizado na falsificação e centenas de documentos falsos que já haviam sido utilizados. Na fazenda, foram encontrados títulos duplicados e apreendemos todo o material e encaminhamos para a delegacia. Podemos considerá-lo um hacker, com uso da informática ele desenvolveu um sistema de falsificação de extratos bancários de bancos e documentos de identidade, mandados de busca e apreensão em nome de juízes, IPVA, entre outros”, ressaltou. “Temos quase certeza que a maioria das inscrições eleitorais na região devem ser canceladas. Há indícios muito grandes de fraude”, finalizou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba como evitar fraudes em documentos de identificação. Clique e conheça o BrSafe.

Polícia investiga quem tirou visto com documentos falsos

Sem Comentários

21/03/2012

Uma mulher de 36 anos foi presa no consulado americano de São Paulo, no dia 13, sob suspeita de estelionato. De acordo com a polícia, nos últimos três anos, pelo menos 300 pessoas tentaram tirar vistos para os Estados Unidos por intermédio da mesma agência, localizada em Curitiba. A agência é suspeita de falsificar documentos para a emissão de passaportes. Das 300 pessoas que tentaram obter o visto, a maioria teve o pedido negado. Aquelas que conseguiram estão sob investigação do Departamento de Segurança Diplomática dos Estados Unidos e poderão ser deportadas. Janete Gonçalves da Silva Souza, apresentou documentos falsos – declaração de Imposto de Renda e extrato bancário – para tentar tirar o visto para os Estados Unidos. Autuada em flagrante por falsificação de documento, Janete disse que pagou R$ 2.050 ao comerciante Zenazzal Vieira dos Santos, de Curitiba. O esquema vendia 10 kits de documentos falsos por mês. A prisão faz parte de uma investigação sobre a agência, especializada em fraude de documentos, que atua em todo o País e é realizada em conjunto pela Polícia Civil de São Paulo, pelo Ministério Público Estadual do Paraná, pela Polícia Civil do Paraná e pelo Departamento de Segurança Diplomática do Consulado dos EUA iniciada em 2010 e que já prendeu outras sete pessoas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Comunidade News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Notícias relacionadas:

EUA investigam turistas que usaram agência do PR para obter visto

EUA investigam turistas que usaram agência do PR para obter visto

1 Comentário

13/03/2012

Turistas brasileiros que embarcaram para os EUA com o auxílio de uma agência de Curitiba suspeita de falsificar documentos para emissão de passaportes  podem ser deportados. Uma mulher de 36 anos foi presa na terça-feira (13), em São Paulo, no consulado americano, suspeita de estelionato. Segundo a polícia, nos últimos três anos, pelo menos 300 pessoas tentaram tirar vistos para os Estados Unidos por intermédio desta agência. A maior parte dos casos foi recusada. As pessoas que conseguiram embarcar são investigadas pelo serviço de segurança norte-americano e podem ser deportadas. A mulher apresentou declaração de Imposto de Renda e extrato bancário falsos para tentar obter o visto para os EUA. O marido dela se encontra em situação irregular nos EUA e ela tentou obter o visto para ir visitá-lo. Ela revelou ter pago o valor de R$ 1.800 à uma agência de turismo de Curitiba. O dono está sendo investigado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba como evitar fraudes em documentos de identificação. Clique e conheça o BrSafe.