Falsos policiais que enganavam vítimas de roubo são presos em Goiás

Sem Comentários

05/12/2018

Nesta quarta-feira (05), uma operação deflagrada pela Polícia Civil do Estado de Goiás (PC), em conjunto com a Polícia Civil do Estado do Paraná, desarticulou e prendeu uma quadrilha de falsos policiais que extorquiam vítimas de roubo de carro em Goiás. Os criminosos entravam com contato com as delegacias e, se passando por policiais, coletavam informações sobre os veículos roubados e seus donos. Logo em seguida, entravam em contato com as pessoas vítimas de roubo e exigiam o pagamento de um “resgate”, para devolver o carro que não possuíam. Em Goiás, a operação, que foi batizada de Boi na Linha, contou com a ação da PC por meio da 5ª DRP/Luziânia. Mais de 70 policiais civis cumpriram 20 mandados judiciais – 12 de prisão temporária e oito de busca e apreensão – no Paraná, em Goiás e no Distrito Federal. Segundo a polícia, os integrantes faziam contato com Batalhões de Polícia Militar e Delegacias de Polícia, se passando por policiais, momento em que obtinham informações acerca da ocorrência envolvendo os veículos subtraídos das vítimas. Em seguida, de posse dessas informações, os suspeitos entravam em contato com as vítimas para extorquí-las, cobrando um valor em dinheiro e prometendo que seus bens seriam restituídos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Dia Online

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Pensionista perde R$ 4,5 mil em golpe do falso sequestro em Rio Preto

Sem Comentários

26/11/2018

Uma pensionista, de 62 anos, perdeu R$ 4,5 mil em um golpe do falso sequestro feito pelo telefone em São José do Rio Preto (SP). A vítima registrou um boletim de ocorrência neste fim de semana como extorsão. De acordo com a vítima, uma pessoa ligou para ela se passando pela filha e dizendo que foi sequestrada. Para que não a matassem, o golpista pediu para transferir R$ 1,5 mil para uma conta. Como a pensionista não conseguiu falar com a filha, resolveu fazer o depósito. Ela depois fez mais um depósito de R$ 3 mil. A vítima percebeu que se tratava de um golpe, quando um parente pediu para ela desligar o telefone e depois conseguiu falar com a filha, vendo que estava tudo bem com ela. O golpista ainda tentou fazer contato com a mulher, que não atendeu. O caso será investigado pelo quarto distrito policial.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

“Loba do Tinder” é acusada de aplicar golpes em mais de 100 homens

Sem Comentários

06/11/2018

Um mulher, de 29 anos, foi presa por policiais da 30ª Delegacia de Polícia, em São Sebastião (DF). Ele é acusada de aplicar golpes em homens. As vítimas, segundo os investigadores, eram escolhidas por meio de aplicativos de relacionamento, como o Tinder. Entre elas, estão empresários, DJs e policiais. A mulher, ou a “Loba do Tinder”, era investigada pela 1ª DP (Asa Sul) desde maio de 2017 por estelionato, difamação e extorsão. E, durante a apuração, os policiais descobriram que ela aplicava golpes. Após conquistar a confiança de suas vítimas, ela afirmava que um parente havia falecido e pedia empréstimos em dinheiro com o pretexto de ir ao velório. A suspeita apresentava-se como advogada ou empresária do ramo de cosméticos. E, depois de seduzir e se envolver com os homens, conseguia convencê-los a fazer pequenos empréstimos. Um dos homens teria emprestado um total de R$ 50 mil à golpista, no período de seis meses. Os investigadores calculam que ela tenha enganado mais de 100 homens, a maioria casados, que ficavam com receio de expor a situação e denunciar a mulher. Ela ainda se passava por vítima. Durante a investigação da 1ª DP, ela registrou uma ocorrência falsa de violência doméstica (Maria da Penha) contra uma das pessoas com quem teria se relacionado. Teria ainda denunciado, de maneira indevida, o delegado responsável pelo caso por abuso de autoridade ao Ministério Público. A mulher é também acusada de ameaçar as vítimas assim que elas tentavam romper o relacionamento. Exigia indenização, afirmando que havia sido enganada. E, caso se recusassem a fazer os pagamentos exigidos, ela difamava os homens em redes sociais, dizia que ia contar tudo para os familiares ou iria ao local de trabalho deles fazer um “barraco”. A mulher agia não só no DF. Ultimamente, segundo os investigadores, aplicava golpes no interior de São Paulo.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Metrópoles

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é detido com documento falso após se passar por policial militar, em Campinas

Sem Comentários

09/05/2018

Em Campinas (SP), um homem foi detido após se passar por policial militar durante a averiguação de uma denúncia de extorsão. No momento em que foi abordado por policiais, ele se disse PM de Minas Gerais, mas apresentou uma carteira falsa de agente penitenciário. A ocorrência ocorreu no bairro Jardim Itatinga. Os agentes localizaram o veículo do suspeito e o abordaram. O homem se apresentou como sargento da Polícia Militar. Ao pesquisar os dados no sistema, os policiais descobriram que o homem nunca foi agente penitenciário ou policial militar. Era tudo falso, inclusive o nome que aparecia no documento. O suspeito é de Juiz de Fora, mas mora em Campinas há três anos. O carro dele foi aprendido por estar com documento atrasado desde 2012. Embaixo do banco do carro foi encontrada uma arma bem parecida com as que os policiais usam. Tudo foi levado para a 2º Delegacia Seccional, onde o falso policial prestou depoimento. Ele não tinha passagem criminal, foi liberado e vai responder por falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpistas se passam por fiscais sanitários para extorquir comerciantes em Rio Preto

Sem Comentários

19/02/2018

Neste domingo (18), em São José do Rio Preto (SP), um casal foi preso por falsidade ideológica e extorsão. Eles se passaram por fiscais da Vigilância Sanitária e estavam pedindo dinheiro para não multar os comerciantes. Segundo informações da polícia, uma vítima acabou desconfiando e ligou para a polícia. No restaurante do comerciante, o casal disse que iria fiscalizar o estabelecimento, mesmo o proprietário dizendo que foi vistoriado recentemente. Os fiscais disseram que havia irregularidade no botijão de gás e pediram R$ 50 para fazer “vista grossa”. A vítima exigiu então a identificação do casal, que mostrou um falso crachá da prefeitura. O proprietário então pagou o valor, mas quando o casal saiu ele ligou para a polícia. A polícia localizou os falsos fiscais e, com eles, foram encontrados crachás da prefeitura de Rio Preto, uma pasta com alvará e documentos, além de dinheiro. O casal foi preso em flagrante e encaminhado à carceragem da Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Gaeco prende cinco por extorsão e falsificação de documentos

Sem Comentários

04/05/2017

Na manhã desta quinta-feira (04), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público de São Paulo (Gaeco) realizou cinco prisões após percorrer dez locais em busca e apreensão pela Operação “Coiote”. Dois advogados, dois funcionários públicos do Fórum e um falsário foram presos, acusados de extorsão, falsificação de documentos e pagamentos de propinas. Participaram da operação 35 fiscais militares, sete promotores e cinco servidores nas casas dos acusados, em escritórios de advocacia e no próprio Fórum, todos localizados em Ribeirão Preto. “Cerca de dez pessoas foram extorquidas, dentre elas parentes de réus e pessoas totalmente alheias aos processos, em valores que iam de R$ 2 mil a R$ 35 mil”, disse um promotor de justiça, explicando que os acusados forjavam implicações e documentos com falsas promessas e alegavam ter contatos com embargadores, juízes e o próprio Gaeco para aliviarem os processos penais. “O grupo partia do pretexto de uma investigação criminal que envolveria um parente da vítima, prometendo falsamente uma facilidade a ela, utilizando o nome inclusive do Gaeco, e em seguida ameaçando-a a pagar pelo processo, o que chamamos de exploração por prestígio”, explicou outro promotor. Além disso, foram descobertas violações de sigilo funcional, venda de informações no cartório criminal e atuação irregular de ex-estagiários da OAB. Só nessa operação foram apreendidos R$ 15 mil reais em dinheiro, dez computadores, duas porções de maconha, uma arma de uso restrito, crachás judiciários e documentos falsos, além de uma máquina processadora de carimbos. Mais de 20 pessoas ainda serão ouvidas na investigação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Revide

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia faz operação contra quadrilha que aplicava golpes por telefone

Sem Comentários

31/01/2017

Cinco cidades de Mato Grosso estão recebendo uma operação da Polícia Civil, que visa encontrar uma quadrilha que teria aplicado, em quatro meses, golpes por telefone em mais de 800 pessoas em oito estados e no Distrito Federal. Os crimes eram liderados por detentos de unidades prisionais em Cuiabá e Rondonópolis. As investigações tiveram início há quatro meses, pela Polícia Civil em Presidente Venceslau (SP). A operação, que está sendo realizada nesta terça-feira (31), se chama Adrenalina, e deve cumprir 35 mandados, sendo 14 de prisão temporária e 21 de busca e apreensão, em Cuiabá, Rondonópolis, Sinop, Cáceres e Campo Verde. A quadrilha, que seria composta por 31 pessoas, é suspeita de estelionato, extorsões e lavagem de dinheiro. Para aplicar os golpes, os bandidos se passavam por falso diretor clínico de hospital contra parentes de pessoas internadas em UTIs e falso membro do Ministério Público Federal em fiscalização a prefeituras. Também simulavam sequestros e diziam que parentes da vítimas estavam em perigo. Conforme as investigações, oito dos 31 suspeitos estão em presídios de Mato Grosso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior