Polícia investiga a venda de suspensão de multas dentro do Detran no ES

Sem Comentários

10/10/2018

A polícia investiga a venda de suspensão de multas dentro do Detran do Espírito Santo. Além desse crime, um suposto funcionário é investigado por facilitar a emissão de carteiras de habilitação (CNHs) e vender ilegalmente carros que iriam para leilão. A Polícia Civil confirmou que o golpe vem sendo investigado no Estado após o recebimento da denúncia e informou que é importante que pessoas que têm informações sobre o caso procurem a delegacia para ajudar nas investigações ou denunciem anonimamente pelo Disque Denúncia 181.

O que diz o Detran

O diretor geral do Detran-ES, explicou que se trata de um golpe e que os responsáveis vêm utilizando o nome do Departamento desde fevereiro deste ano, quando o nome do diretor foi utilizado. “São casos de estelionato e que estão sendo recorrentes. Os golpistas pegam imagens de colaboradores e servidores nossos pra legitimar o golpe, se passam por eles pelo WhatsApp, e oferecem serviços vinculados ao Detran, mas é tudo falso”, disse. Segundo o diretor, as pessoas que estão enviando essas mensagens não têm acesso ao sistema do Detran. “Não existe fraude no nosso sistema, o que acontece é um caso claro de estelionato mesmo. Na internet hoje as coisas acontecem muito rápido e as pessoas estão cada vez mais criativas, mas peço que quem receber esse tipo de mensagem, que desconfie, que denuncie”, explicou.

Moradora de Venâncio perde R$ 1.200 no golpe do empréstimo

Sem Comentários

10/10/2018

Uma moradora de Venâncio Aires, de 37 anos, perdeu R$ 1.200 no golpe do empréstimo. Um desconhecido, via rede social, lhe ofereceu um empréstimo de R$ 50 mil. A negociação estava se encaminhando, quando a vítima soube que precisaria fazer um depósito, para que o valor fosse liberado. Em um primeiro momento ela depositou R$ 200. Depois, o estelionatário pediu mais R$ 1 mil e a vítima depositou. Nesta quarta-feira o golpista entrou novamente em contato e disse que precisaria de mais R$ 2.500 para liberar o dinheiro. Desconfiada, a mulher procurou a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento e registrou o golpe. “Ninguém pede dinheiro para liberar o valor que tu pediu emprestado. Isso não existe”, alertou um delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Folha do Mate

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Pintor usa documentos falsos para pegar empréstimo

Sem Comentários

09/10/2018

Nesta terça-feira (09), no Distrito Federal, um pintor, de 63 anos, foi preso no momento em que tentava fazer empréstimo de R$ 20 mil com uso de documentos falsos. O flagrante ocorreu em uma financeira localizada em Taguatinga Centro. Os funcionários desconfiaram da fraude e acionaram os policiais da Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf). J.W.M.A. tem diversas passagens pela polícia por estelionato. Só neste ano, ele foi autuado três vezes ao tentar aplicar o mesmo golpe no Setor Bancário Sul e Gama. Desta vez, ele foi surpreendido pela polícia com a Carteira de Habilitação, cartão bancário e extrato de rendimentos falsos. Em depoimento, ele alegou para a polícia que comprou os documentos na rua. Preso, ele terá de pagar fiança de R$ 10 mil para ganhar a liberdade.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Metrópoles

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeitos de estelionato são presos após tentativa de suborno em Ferraz de Vasconcelos

Sem Comentários

09/10/2018

Na tarde desta terça-feira (09) na Avenida Brasil, em Ferraz de Vasconcelos, dois suspeitos de estelionato foram presos em flagrante por tentativa de suborno. Com eles a polícia encontrou uma pequena quantidade de drogas, mais de R$ 400 em dinheiro, além de documento de identidade e cartão em nome de outras pessoas. Conforme a polícia, uma equipe abordou o veículo com dois ocupantes. Quando a equipe consultou o documento do veículo, havia um registro de que ele estava envolvido em um caso de clonagem de cartão. Com um dos suspeitos foi encontrado uma pequena quantidade de droga que, segundo ele, era para consumo próprio. O outro homem portava um cartão com número e senha em nome de uma mulher. O homem confessou que a conta era da namorada de um amigo, que serviria para depositar R$ 1,5 mil provenientes de golpes, e que ele ficaria com uma parte e a titular da conta com outra. Eles confessaram participar de um esquema de estelionato. O suspeito ofereceu R$ 400 para que os policiais liberassem eles, mas o valor não foi aceito. Diante disso, o suspeito ofereceu os R$ 1,5 mil que já tinham sido creditados na conta. Neste momento, os policiais prenderam os homens por tentativa de suborno.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Pintor de Mogi perde R$ 1,9 mil, após aceitar ajuda em caixa eletrônico

Sem Comentários

09/10/2018

Em Mogi das Cruzes (SP), um pintor de 69 anos perdeu R$ 1,9 mil após aceitar ajuda de um estranho em um caixa eletrônico. Nesta segunda-feira (08), ele contou à polícia que foi até um supermercado no Distrito de Jundiapeba para usar o caixa eletrônico. O pintor explicou que durante o procedimento no caixa, um desconhecido lhe ofereceu ajuda. Segundo a vítima, nesse momento a pessoa trocou seu cartão. O pintor afirmou que logo depois percebeu um saque de R$ 1,9 mil em sua conta. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial como estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Jovens são suspeitas desviar mais de R$ 70 mil de imobiliária em Araguaína

Sem Comentários

08/10/2018

A.R.A. e A.C.A.L., ambas de 23 anos, são suspeitas de desviar R$ 75.766,16 de uma imobiliária onde trabalhavam em Araguaína, no norte do Tocantins. Além delas, um homem, de 36 anos, também é suspeito de participar do esquema, que ocorreu de fevereiro de 2017 a abril de 2018. Eles foram indiciadas nesta segunda-feira (08). Segundo a Polícia Civil, as investigações mostram que as jovens induziram os clientes a fazerem pagamentos em espécie na própria imobiliária. Elas recebiam os valores e não repassavam para a empresa, porém o procedimento padrão era de pagamento através de boletos bancários. Não era permitido o recebimento de qualquer valor, em espécie ou através de cheque, diretamente na imobiliária.

Os clientes compraram diversos lotes e realizavam os pagamentos através de boletos, mas depois foram orientados pelas jovens a efetuarem pagamentos em dinheiro. Elas recebiam os valores, e para não deixar qualquer suspeita, emitiam recibos falsos. Outra forma de receber o dinheiro dos clientes foi através de depósitos bancários na conta do homem suspeito, que na época era namorado de uma das garotas. As jovens diziam aos clientes que ele era um dos sócios da imobiliária. Conforme a investigação, as garotas levavam uma vida acima do padrão financeiro que o salário permitia. Elas viajavam e compravam roupas de marcas de preços elevados e ostentavam nas redes sociais. Os três suspeitos devem responder por furto duplamente qualificado, estelionato, falsidade ideológica e associação criminosa, cuja pena dos crimes se somadas poderá chegar a 21 anos de prisão. Eles não foram presos e vão responder em liberdade.

Mulher de 35 anos é presa por estelionato contra idosa em Canavieiras

Sem Comentários

08/10/2018

Uma mulher de 35 anos foi presa em flagrante no município de Canavieiras, no Sul baiano, suspeita de estelionato. Segundo informações da Polícia Civil, L.L.C. mantinha uma idosa de 82 anos em sua casa e se aproveitava dos benefícios que a vítima recebia. A idosa, que mora em Santa Luzia, estava desaparecida desde o dia 29 de setembro, quando foi levada para Canavieiras pela suspeita, que se apresentava como funcionária de um banco, com a promessa de empréstimos e vantagens financeiras. Segundo a polícia, a mulher reteve o cartão do banco da vítima e realizou saques de valores da pensão e da aposentadoria da idosa. L.L.C. foi presa por policiais da Delegacia Territorial de Canavieiras, após tentar fugir pelos fundos da casa. Com ela, foram encontrados os documentos da idosa, 17 cartões de benefícios de aposentados, procurações e contratos de empréstimos consignados, além de documentos pessoais de outros idosos. Ela foi autuada em flagrante por estelionato e retenção de cartão magnético de idoso, crime descrito no Estatuto do Idoso. Após a prisão, mais cinco denúncias contra a estelionatária chegaram à polícia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: A Tarde

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo