Associação alerta empresários sobre golpe de estelionato em Ariquemes

Sem Comentários

06/07/2015

A Associação Comercial e Industrial de Ariquemes (Acia), no Vale do Jamari, está alertando empresários da cidade sobre um golpe de estelionato que está sendo aplicado na cidade. Conforme o órgão, um casal tem feito compras nos estabelecimentos utilizando cheques já preenchidos, com um valor acima das aquisições. Diante disso, os comerciantes precisam devolver o troco em dinheiro e depois, ao fazer o depósito, o cheque é devolvido pelo banco. Uma empresária que foi vítima da dupla contou como ocorreu o golpe. “O casal compareceu ao meu estabelecimento e realizou uma compra, efetuando o pagamento com um cheque de terceiros. Foi feito contato com o proprietário do cheque, que alegou ser gerente de um hotel do município e este teria passado o cheque para a pessoa no local”, relembra a mulher que preferiu não se identificar. Conforme a lojista, após receber o cheque como pagamento, a empresa fez o depósito, mas este foi devolvido duas vezes. “Entrei em contato com o banco e informaram que só dentro de quinze dias o nome do proprietário do cheque seria negativado”, relatou. Com o problema bancário, a empresa ficou sem receber o dinheiro. A suspeita também, é que o casal vem agindo em grupo para poder passar confiança na hora de realizar os pagamentos nas empresas. A associação orienta aos estabelecimentos do município para ficarem atentos quanto a este golpe. A recomendação é para que todos os lojistas façam consultas nos órgãos de proteção ao consumidor, antes de fazer a venda através de cheques.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Cresce o número de registros de estelionato em Uberlândia, diz a PM

Sem Comentários

07/07/2015

De acordo com dados da Polícia Militar, o número de casos de estelionato aumentou em Uberlândia. Este ano foram registradas 646 ocorrências na cidade, enquanto no mesmo período do ano passado foram 585 casos. Conforme a polícia, um dos caminhos escolhidos pelos bandidos é a adulteração de cheques. Segundo o comandante da companhia da região central da cidade, a ação acontece quando as pessoas ficam nas filas dos bancos e os estelionatários ficam um pouco mais a frente observando quem chega à agência com a intenção de trocar os cheques. Eles então são abordados pelos estelionatários que perguntam se quer trocar os cheques em dinheiro. Ele ressalta que é nesse momento que as pessoas têm que ter cuidado. “O estelionatário oferece uma caneta para a vítima preencher o cheque e essa tinta apaga com facilidade. Então, depois eles fazem a rasura e ficam com o cheque assinado, porém em branco”, explicou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Acusada de estelionato é denunciada pelo Ministério Público de Roraima

Sem Comentários

06/07/2015

Nesta segunda-feira (06) foi denunciada pelo Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR), uma mulher acusada de estelionato, falsidade ideológica, organização criminosa e outros crimes. Ela foi presa em flagrante em maio deste ano, no município de Pacaraima, quando tentava cometer mais um golpe. A identidade da acusada não foi informada. A ação penal foi proposta pelo promotor de justiça substituto com atuação junto a Promotoria da Comarca de Pacaraima. De acordo com ele, há algum tempo a mulher vinha se passando por terceiros, para realizar transações bancárias. Ela utilizava documentos e cartões de crédito e débito falsos, inclusive na cidade de Boa Vista. O promotor informou que, em Pacaraima ela tentou realizar uma transação bancária no valor de R$ 21 mil. Segundo a denúncia do MPRR, a mulher também tentou, sem sucesso, sacar R$ 15 mil de uma agência bancária em Boa Vista. Desconfiado da atitude da ‘cliente’, o gerente foi em busca de informações. Ao retornar, a estelionatária havia fugido do local deixando os documentos. No ato da prisão, foram encontrados com a acusada diversos cartões bancários e documentos falsos, além de inúmeras fotos 3×4, anotações com dados de contas bancárias e papéis com repetidas assinaturas e rubricas de outras pessoas. De acordo com o promotor de Justiça, a atitude da acusada leva a crer que pretendia praticar outros crimes em Roraima. “Com a apreensão de todo esse material, o Ministério Público concluiu que a mulher vinha treinando a assinatura de outras pessoas com o objetivo de aplicar novos golpes de igual natureza”, ressaltou o promotor, acrescentando que a suspeita faz parte de um organização criminosa com ramificações em outros estados, ‘onde cada integrante opera de maneira especializada para a consumação dos crimes’. Caso a denúncia do MPRR seja acolhida pela Justiça, a mulher responderá pelos crimes previstos no Código Penal: estelionato, falsificação de documento, falsa identidade, entre outros; bem como, por participação em organização criminosa, conforme previsto na Lei 12.850/13.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Sete são presos no Tocantins por fraude em escrituras de terras

Sem Comentários

03/07/2015

Na madrugada da sexta-feira (03), sete pessoas foram presas suspeitas de pertencerem a uma quadrilha que fraudava documentos para conseguir escrituras falsas de propriedades rurais, em Paranã, na região sudeste do Tocantins. As investigações foram realizadas pelo Ministério Público Estadual (MPE). A operação “Mocambo”, cumpriu mandados de prisão preventiva em Almas, Alvorada, Caseara, Gurupi, Palmas, Paranã e São Valério do Tocantins. Conforme investigações do MPE, os envolvidos na fraude adquiriam pequenas propriedades rurais e depois utilizavam documentos falsos para aumentar o tamanho das terras, e ainda adicionar áreas próximas a elas. Esse processo é conhecido como “plotagem”. No Cartório de Registro de Imóveis de Paranã, os suspeitos faziam as escrituras das propriedades utilizando matrículas parecidas com as usadas nos registros de outros imóveis. Depois eles tentavam conseguir os títulos de propriedade junto ao Instituto de Terras do Tocantins (Itertins). Antes mesmo de terminar a transação, os criminosos revendiam as fazendas para outras pessoas. Eles chegavam a ganhar até R$ 2 milhões por cada revenda. A quadrilha contava com a participação de um suboficial do Cartório de Registro de Imóveis de Paranã, que falsificava os documentos de compra e venda, certidões e escrituras, com o objetivo de dar legalidade às transações. Ele tinha a ajuda de um topógrafo que falsificava os memoriais descritivos e as plantas topográficas, para aumentar o tamanho das terras. Além da decisão judicial ter determinado a prisão de nove integrantes da quadrilha, também afastou do cargo o suboficial do Cartório de Registro de Imóveis de Paranã. As investigações estão concentradas em oito processos de regularização de terras no município de Paranã, que foram apreendidos enquanto ainda tramitavam no Itertins, onde deveriam receber a expedição dos títulos de propriedade dos imóveis. Será investigado também se há participação de servidores do Itertins e se há quadrilhas em outras cidades do estado realizando a mesma fraude. O Itertins explicou em nota que a Controladoria Geral do Estado fez uma auditoria com órgãos de fiscalização para participarem do procedimento de investigação e o MPE enviou um representante. O órgão também ressaltou que está à disposição para fornecer qualquer documento e informação para facilitar a apuração do caso. As terras vendidas pela quadrilha provocaram disputas judiciais entre os compradores e os reais proprietários. Existem ainda, relatos de famílias expulsas das terras pelos acusados, para realizar a fraude e depois revender as propriedades.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosa cai no golpe do bilhete premiado e perde R$ 50 mil em Balneário Camboriú

Sem Comentários

03/07/2015

Uma mulher de 73 anos caiu no golpe do bilhete premiado nesta quinta-feira e perdeu R$ 50 mil em Balneário Camboriú. A idosa contou à Polícia Militar que foi abordada por uma mulher na Rua Osmar Souza Nunes, no bairro Pioneiros. A estelionatária ofereceu o suposto prêmio e um homem logo se aproximou das duas dizendo estar interessado na compra. Segundo a PM, a golpista chegou a fingir uma ligação para o banco para confirmar que o bilhete era premiado. A polícia relatou ainda que a estelionatária teria pedido para a vítima uma garantia do pagamento, pois iria retornar o valor de R$ 200 mil do prêmio. Por isso, a idosa mostrou uma quantia significativa em dinheiro e foi com os dois suspeitos, em um Ford Fusion prata, a três bancos diferentes. Nas agências, a vítima comprou dólares no total de R$ 50 mil. Porém, assim que entregou o dinheiro aos golpistas, a estelionatária fingiu estar passando mal. Acreditando na situação, a idosa entrou em uma farmácia para pedir ajuda e um copo de água, mas quando retornou os dois tinham fugido com o dinheiro. A PM fez rondas e conseguiu flagrar o carro dos suspeitos através das câmeras de segurança. No entanto, ninguém foi preso até a manhã desta sexta-feira.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Sol Diário

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher é presa por aplicar golpe e se passar por assistente de pastor no RJ

Sem Comentários

03/07/2015

Um mulher suspeita de aplicar um golpe se passando pela assistente de um pastor evangélico foi presa pela Polícia Civil. Ela foi presa em flagrante dentro de uma agência bancária em Teresópolis, na Região Serrana do Rio, quando recebia dinheiro de mais uma vítima. A polícia encontrou conversas de Whatsapp com uma pessoa que estaria orientando a suspeita na divisão do dinheiro. A delegacia de Niterói está investigando o caso há aproximadamente dois meses, depois que uma vítima denunciou que teria pago R$ 24 mil por uma palestra desse pastor evangélico que a mulher diz representar. A polícia pediu que as pessoas vítimas desse golpe denunciem para ajudar a identificar outras pessoas da quadrilha. O delegado vai pedir a quebra do sigilo bancário e fiscal da suspeita para chegar aos outros integrantes do bando. O pastor evangélico que ela diz representar é reconhecido no meio religioso e esteve na delegacia nesta quinta-feira (02). Conforme o delegado, o homem contou que não conhece a suspeita, se mostrou muito surpreso de seu nome estar envolvido nesse golpe e disse que nunca deu qualquer autorização para que a mulher trabalhasse em seu nome. A polícia não divulgou o nome do pastor porque, pelo que as investigações preliminares descobriram, ele de fato não teria envolvimento com o golpe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Três homens são presos por suspeita de estelionato em Taubaté, SP

Sem Comentários

01/07/2015

Na noite da terça-feira (30), três homens, de 23, 27 e 35 anos, foram presos por suspeita de estelionato em uma casa no Parque Três Marias, em Taubaté (SP). Segundo a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), os suspeitos utilizaram pelo menos 20 folhas de cheque que seriam roubados e furtados para comprar mercadorias em estabelecimentos comerciais da cidade. Os donos de todos os cheques, que seriam supostamente vítimas do trio, ainda não foram localizados pela polícia. Em um dos casos, o suspeito de 27 anos informou à vítima que era vendedor de imóveis e pediu cópia dos documentos pessoais dela para  juntar ao processo de aquisição do imóvel. O suspeito utilizou os dados para retirar cheques da conta da vítima, que percebeu o golpe e denunciou para a polícia. Também foram repassados cheques fraudados  para um motorista e uma loja casa de construção. Após investigação, a polícia foi até a casa dos suspeitos e apreendeu mercadorias compradas com os cheques fraudados, cinco folhas de cheque em branco e canhotos de emissão de cheques. Eles foram detidos por estelionato  e encaminhados para a delegacia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo