PF investiga fraudes em colônias de pescadores do oeste do Pará

Sem Comentários

28/02/2014

Uma suspeita de fraudes nas Colônias de Pescadores da região oeste do Pará está sendo investigada pela Polícia Federal de Santarém. Um agente da PF informou nesta sexta-feira (28), que várias denúncias chegaram até a delegacia, algumas foram apuradas e houve a conclusão de que realmente são verídicas. De acordo com o agente, o ex-presidente da Colônia de Pescadores Z-26, do município de Almeirim, foi preso em Santarém no dia 26 de fevereiro, e indiciado pelos crimes de falsificação de documento público e estelionato. “Ele é suspeito de fraudes contra a União. São crimes que praticava para beneficiar pessoas com o pagamento do seguro defeso, que são benefícios dados pela secretaria de pesca. Ele forjava documentos. Veio a Santarém prestar depoimento e como já existia mandado desde dezembro de 2013, expedido pelo juiz da 1ª vara da Justiça Federal houve a prisão”, informou. Segundo a Polícia Federal, depois da prisão, a justiça determinou o afastamento da atual diretoria de Almeirim, que de acordo com o agente, era presidida pelo filho do  ex-presidente. O agente ressaltou que esta foi a única prisão relacionada ao caso realizada até o momento, porém garantiu que outras cidades, que fazem parte da abrangência da Delegacia da PF de Santarém, estão sob investigação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia desmonta quadrilha em Goiás que aplicava golpe da ‘bença tia’

Sem Comentários

25/02/2014

Uma quadrilha de Goiás foi desarticulada nesta terça-feira (25), suspeita de aplicar o golpe da “bença tia”, que é quando uma pessoa se passa por parente da vítima para obter dinheiro dela. Cinco pessoas foram detidas suspeitas de fazerem parte do grupo, que agia em vários estados do país. Segundo a investigação, o líder da quadrilha era um detento que já está preso há cinco anos por roubo na Penitenciária Odenir Guimarães (POG), em Aparecida de Goiânia. A operação foi comandada pelo titular do 3º DP de Aparecida. De acordo com ele, o detento fazia as ligações de dentro da cadeia. “Ele liga, fala que é um parente das vítimas, normalmente um sobrinho, e fala que está em viagem em direção à casa da vítima quando o carro estraga. Fala que o mecânico não recebe cheque ou não tem dinheiro e pedia emprestado para a vítima”, explica. A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária e Justiça (SapeJus) informou que uma sindicância foi aberta para apurar a forma como o detento portava celular dentro do presídio. De acordo com o órgão, o preso será isolado no Núcleo de Custódia, não receberá visitas por 30 dias e ainda poderá perder o benefício da progressão de pena por pelo menos 6 meses, dependendo da decisão judicial. Os membros do grupo confessaram que agiam há pelo menos dois meses. O valor dos golpes variavam entre R$ 1 mil e R$ 5 mil. Os outros envolvidos emprestavam as contas para que o dinheiro fosse depositado e recebiam uma comissão para o serviço. Dentre os presos, está a mulher do detento. Ainda existe investigações em curso e a polícia afirma que outros quatro integrantes já foram identificados. Os quatro homens já detidos responderão pelos crimes de formação de quadrilha e estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte:G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Preso suspeito de aplicar golpe de R$ 20 milhões utilizando rede social

Sem Comentários

26/02/2014

Foi preso pela Polícia Civil no aeroporto Hugo da Cunha Machado, na capital maranhense, um dos quatro sócios-suspeitos da empresa de relacionamentos suspeita de aplicar um golpe em mais de 100 pessoas em São Luís e outros Estados. Sua empresa arrancou mais de R$ 20 milhões de clientes. Os quatro sócios tiveram a prisão temporária decretada em 31 de janeiro pelo juiz da 1ª Vara Criminal de São Luís. Os outros sócios ainda não foram detidos. De acordo com o inquérito policial, eles ofereciam a pessoas físicas parte de ações de uma empresa, inicialmente apresentada como uma rede social. Em nome dessa empresa, os indiciados entregaram diversos cheques sem fundos às vítimas e faziam palestras onde convenciam as vítimas a entregar valores que variavam entre R$ 3 mil e R$ 210 mil, alegando que as quantias seriam investidas em bolsas de valores. De acordo com as vítimas, o lucro mensal prometido era de 40% a 80% segundo o valor e tempo de investimento. Porém, após um período, os proprietários da empresa sumiram de São Luís sem dar satisfações. No dia 10 de janeiro, um grupo de pessoas invadiu a sede da empresa no bairro do Renascença. Parte do imóvel foi depredado. Todas as vítimas do golpe registraram boletim de ocorrência na Delegacia de Defraudações.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dois são detidos por fraudar receitas para conseguir medicamentos caros

Sem Comentários

28/02/2014

Duas pessoas foram detidas nesta quinta-feira (27) pela Polícia Civil de Santo André (SP), acusadas de falsificarem receitas médicas para conseguirem remédios controlados de alto custo na farmácia do Hospital Mário Covas. De acordo com o delegado do 3º Departamento de Polícia, as investigações continuarão, pois os dois suspeitos, uma mulher desempregada, de 24 anos, e um representante comercial, de 38 anos, moradores de Tiradentes, afirmaram que ganhavam R$ 150 e trabalhavam para uma pessoa, que fornecia a documentação adulterada. O medicamento visado pelos criminosos é o Somatropina, um hormônio de crescimento que tem efeito emagrecedor. Cada ampola dele no varejo chega a custar até R$ 500. Com uma só receita falsificada, os acusados conseguiam até 20 doses de uma só vez. Durante a apuração preliminar da Polícia Civil, a direção do hospital revelou que cerca de 32 mi pacientes retiram medicamentos de alto custo mensalmente no local. Os detidos confessaram que já tinham cometido o mesmo crime anteriormente diversas vezes. Os dois  foram autuados em flagrante, por estelionato, uso de documento falso e corrupção de menores, no caso do homem, que usava a própria filha de 11 anos, para conseguir ampolas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte:Diário do Grande ABC

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem perde R$ 1.400 com o ‘golpe do achadinho’, em Patrocínio

Sem Comentários

28/02/2014

Nessa quinta-feira (27), um rapaz perdeu R$ 1.400 no “golpe do achadinho”, em Patrocínio, no Alto Paranaíba (MG). Segundo a Polícia Militar, o jovem tinha acabado de sacar o dinheiro em uma agência bancária, e quando saiu para a rua, notou que um homem aparentando ter 60 anos de idade, havia deixado cair um envelope. O rapaz recolheu o pacote e o entregou ao senhor, que agradecido, se prontificou a recompensá-lo. O suspeito falou que era proprietário de uma relojoaria na cidade, e que iria dar um de seus modelos de presente pelo favor, e lhe entregou um ticket. No local, a vítima viu outro homem entrando com o mesmo ticket e saindo com um relógio. A suspeita é que essa pessoa seria um comparsa do golpe. O suposto dono do estabelecimento ainda se prontificou a segurar os pertences da vítima, entre eles o dinheiro sacado e um celular, alegando que porta da loja continha um detector de metais. Quando voltou, percebeu o golpe e também que o suspeito tinha fugido. Ninguém foi preso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Otempo

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Morador de Santos Dumont tem prejuízo após golpe pela internet

Sem Comentários

27/02/2014

Foi vítima de estelionato em Santos Dumont, na Zona da Mata (MG), um homem de 30 anos que teve prejuízo de quase mil reais. Segundo o Boletim de Ocorrência (BO), ele disse que, ao acessar a internet na última segunda-feira (24), preencheu os dados pessoais e bancários em um site que pensou ser confiável. No dia seguinte, ele não conseguiu usar o seu cartão bancário. Procurando o banco, ele foi informado de que o cartão havia sido clonado e que foram feitos dois saques da conta dele, que totalizavam R$ 996. Ele procurou a Polícia Militar e registrou o caso. Nos casos de transações bancárias pela internet, a PM orienta as pessoas a usarem computadores seguros que tenham antivírus e demais programas necessários para proteger as informações disponibilizadas na internet. E ainda reforça que o usuário deve checar o site em que deseja navegar para não ser enganado por sites não seguros.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idoso cai em golpe de estelionatária de 23 anos e perde R$ 650 mil

Sem Comentários

27/02/2014

Um aposentado de 76 anos foi enganado por uma mulher, que se dizia sua amiga, e acabou perdendo aproximadamente R$ 650 mil. Esse dinheiro seria uma poupança feita durante anos para os quatro filhos. O caso foi levado para a Polícia Militar de Uberaba, no Triângulo Mineiro, nessa quarta-feira (26). Segundo informações do boletim de ocorrência da corporação, o idoso disse que há algumas semanas a mulher de 23 anos lhe procurou dizendo que precisava depositar um cheque no valor de um milhão e oitocentos mil reais, mas a conta do seu pai estava bloqueada pela Polícia Federal. Como o homem conhecia a suspeita e já havia inclusive lhe emprestado dinheiro, achou que não teria problema em fazer o depósito. Além disso, a mulher lhe devia e explicou que o valor seria pago com cheque. Assim sendo, passado alguns dias, uma pessoa ligou para o aposentado, falando que era funcionário de um banco e afirmou que o cheque tinha fundos. Porém, demoraria sete dias para que ele caísse na conta. “Após a ligação, a mulher procurou o meu pai e pediu um adiantamento. Como a pessoa que fez a ligação disse que não tinha nenhum problema, ele liberou as quantias que ela queria”, disse o filho da vítima. Contudo, os dias foram passando e nada do dinheiro cair na conta do idoso. Foi aí que ele resolveu contar a história para os seus familiares. “Sou eu e mais três irmãos e, por muitos anos, meu pai guardou esse dinheiro para entregar para os filhos como uma herança. Ele nunca contou sobre a poupança. Queria fazer uma surpresa”. Nessa quarta, um dos filhos do aposentado chegou a encontrar a mulher na porta de um banco. Ela estava acompanhada de um advogado e outros dois homens, que, de acordo com ele, trabalhavam de segurança para a suspeita. “Fui conversar com ela, mas o advogado disse que ela não tinha dinheiro. Depois disso, fizemos o boletim, mas, agora, ela não está mais em casa e não atende os nossos telefonemas”, contou. Os filhos do aposentado irão procurar uma delegacia nesta quinta-feira (27) e esperam que a conta da jovem e de outras duas pessoas, para onde algumas quantias também foram transferidas, sejam bloqueadas. A família está assustada com toda a situação. “Não sei se vamos reaver o dinheiro, mas esperamos que ela não faça isso com outras pessoas. Queremos justiça”, finalizou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Otempo

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo