Mulher é presa em flagrante por estelionato

Sem Comentários

06/05/2013

Na manhã desta segunda-feira (06) policiais do GDE prenderam uma mulher em flagrante pelo crime de estelionato, no Cento de Cascavel. De acordo com informações repassadas pelos policiais a mulher de 49 anos, tentou aplicar um golpe em uma lotérica localizada no calçadão da cidade, mas foi impedida por funcionários e pela agilidade dos policiais. De acordo com um dos proprietários da casa lotérica, a mulher chegou no local e pediu para realizar transferências para contas diferentes, na hora de efetuar o pagamento ela teria afirmado que não tinha dinheiro. Ainda de acordo com ele, a mulher entrou no local e ficou o tempo todo no celular, após fazer a transação ela queria sair do estabelecimento, mas foi contida pelos funcionários, que acionaram a polícia. A mulher relatou que foi vítima de um golpe, e que desconhecia as pessoas a qual teria depositado o dinheiro. “Foi golpe, eu nunca fiz isso na minha vida, estou passando uma vergonha na minha vida”, disse. De acordo com os policiais a mulher vem aplicando esse tipo de golpe desde o último sábado, o dinheiro tinha como destino, contas bancárias em São Paulo.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: CGN

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher mastiga identidade falsa quando tentava descontar cheque

Sem Comentários

07/05/2013

Uma mulher foi presa pela Polícia Federal no momento em que tentava descontar um cheque falso na tarde de ontem, em uma agência, no bairro São Benedito. Segundo os policiais federais, ela tentou mastigar o documento de identidade no momento da abordagem, disse aos agentes que era um chiclete, mas foi flagrada e presa. Segundo o delegado-chefe da Polícia Federal, eles já tinham a informação de que uma quadrilha estaria praticando o crime na cidade e ela será investigada. “A agência bancária já tem o hábito de nos comunicar sempre que tem a desconfiança de alguma ilicitude ou ensaio de crime. Desta vez, com a informação de que uma quadrilha estaria atuando com a falsificação de cheques de empresas da região de Uberaba e com o saque nas agências”, afirmou. Ao pegar o cheque, os funcionários da agência afirmaram que ele tinha características nítidas que configuravam a falsificação e chamaram a Polícia Federal. Com a chegada dos policiais, a mulher tentou evitar o flagrante. “Ela começou a mastigar a identidade, dizendo aos policiais que era chiclete. No entanto, constatamos que era a identidade falsa. A suspeita acreditou que ao fazer isso evitaria a prisão em flagrante, mas já tinha feito uso do documento falso com os funcionários da agência, logo, o crime estava configurado”, explicou o delegado. O delegado-chefe afirmou que a Polícia Federal já estava investigando a ação dos estelionatários, que, em outras oportunidades, conseguiram descontar os cheques falsos. “É a quarta ocorrência nos últimos dois meses. Temos informações que em outras oportunidades, com cheques de menor valor, a fraude foi executada em função da qualidade da falsificação”, revelou o delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: JM Online

Saiba como evitar fraudes em documentos de identificação. Clique e conheça o BrSafe.

Estelionatário acusado de aplicar golpes de R$ 1,3 bilhão em Minas e Brasília é preso

Sem Comentários

07/05/2013

A prisão foi pedida pela polícia, que investiga o uso de documentos falsos pelo homem para obter diversos tipos de créditos inexistentes. Detido pela última vez em outubro de 2011, acusado de falsificação de documento, estelionato e formação de quadrilha, ele tentou aplicar pelo menos seis golpes para levantar espólios e cobrar notas promissórias falsas que somam mais de R$ 1,3 bilhão em Minas e Brasília. A prisão preventiva do  golpista foi pedida pela Polícia Civil de Minas depois de análise dos computadores, celulares e documentos apreendidos em seu escritório durante busca e apreensão autorizada pela Justiça há dois anos. No computador estavam armazenados a falsificação de diversas notas promissórias, contratos de sessão de direitos e instrumentos de confissão de dívida que sustentavam o esquema bilionário de fraude. Entre os alvos do homem, que responde a processos ao lado de outras duas pessoas, está até mesmo o espólio de outro homem (que foi deputado federal e morreu em 2009), que renderia ao falsário a milionária cifra de R$ 970 milhões caso a Justiça reconhecesse seu direito. Outros 300 milhões, de acordo com as investigações, o homem pretendia levantar por meio de diversas ações judiciais de cobrança de títulos e créditos, apoiada em documentos falsos, em tramitação nas diversas comarcas de Minas. O crédito teria vencido em 20 de agosto de 2008, mas a perícia do Instituto de Criminalística de Minas comprovou, depois de análise dos computadores do golpista, que o documento foi criado pelo homem em 13 de maio de 2010, ou seja, dois anos depois do vencimento. Outra vítima do estelionatário seria um ex-presidente de Furnas, do qual foi apresentada uma nota promissória de R$ 5,995 milhões, com data de vencimento em 10 de maio de 2010. A perícia, no entanto, constatou que o documento, na verdade, foi montado pelo homem três dias depois do vencimento, em 13 de maio daquele ano. Além desses dois créditos, nesse mesmo dia, o fraudador teria produzido outro documento contra outro homem, de R$ 335 mil, com vencimento em maio de 2010. O processo que apura a falsificação contra uma empresária está em tramitação, mas ela já obteve pelo menos uma vitória em outra ação envolvendo o estelionatário. Em 12 de setembro de 2010, o juiz da 7ª Vara Cível, declarou como falso um instrumento particular de cessão de crédito e transferência de direitos, apresentado à Justiça pelo acusado. A investigação sobre as atividades do homem começaram em 2011, a partir da falsificação de nota promissória de R$ 3 milhões em desfavor de um advogado fluminense. A Polícia Civil de Minas apurou que a assinatura do advogado foi escaneada e usada para dar aparência de legalidade ao documento. As investidas do estelionatário se estendaram também ao espólio do advogado. Segundo as investigações, para dar mais veracidade aos documentos juntados nos processos, o homem tinha o cuidado de falsificar carimbos e selo de cartórios de notas. Os golpes do homem não avançaram apenas sobre o patrimônio de particulares. Ele é investigado ainda por suspeita de praticar crimes contra o Tesouro Nacional, por meio da falsificação de títulos da dívida pública. A análise dos computadores pelos peritos do Instituto de Criminalística deu a pista de outro ramo de atuação do estelionatário, a partir da localização de diversas cópias de documentos como as guias de recebimento de Letras do Tesouro Nacional (LTN), além de laudos periciais e cópias de passaporte. Todo o material foi submetido à análise de técnicos da Coordenação Geral de Controle da Dívida (Codiv), vinculada ao Ministério da Fazenda, que comprovaram a falsificação dos papéis. “Eles possuem diversas características que permitem concluir, com segurança, que se tratam de documentos falsos”, atestou o coordenador do Codiv. Em laudo, ele ainda acrescentou que “inúmeras pessoas têm tentado obter vantagens e oferecem LTNs falsas, supostamente emitidas na década de 70 com prazo superior a 365 dias, cujos vencimentos teriam sido repactuados para 2003 em diante, sendo que em muitos casos, os títulos estão acompanhados de falsos termos de reestruturação e revalidação”. Para justificar a prisão preventiva, a Polícia Civil informou que ele é investigado em “diversos inquéritos policiais e processos judiciais por estelionato, falsidade documental, comunicação falsa de crime, uso de documento falso e formação de quadrilha”.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Estado de Minas

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosa perde dinheiro e cartão do INSS após golpe em Bauru, SP

Sem Comentários

05/05/2013

Uma aposentada de Bauru (SP) caiu no golpe de pessoas que se passam por funcionários para entrar nas casas e praticar furtos. De acordo com a polícia, na tarde de sábado (4), a idosa permitiu que um casal entrasse no imóvel. A dupla alegou que vendia planos de saúde. Dentro da casa, os dois golpistas teriam furtado R$ 1,7 mil, além do cartão de benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Após praticar o golpe, o casal saiu da casa sem que a vítima desconfiasse do furto. Somente mais tarde a mulher notou a falta do dinheiro e do documento. Até o começo da tarde deste domingo (5) nenhum suspeito havia sido preso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpista se passa por funcionário de banco e engana dois idosos

Sem Comentários

29/04/2013

A polícia está à procura de um golpista que enganou dois idosos na Nova Alta Paulista na manhã da segunda-feira (29). Ele fingiu que trabalha nas agências bancárias onde as vítimas fizeram saques, que totalizaram R$ 1.198, e fugiu com o dinheiro. O primeiro estelionato aconteceu em Osvaldo Cruz, por volta das 10h. O aposentado de 85 anos, de acordo com a Polícia Civil, saía da agência, quando foi abordado pelo golpista, que lhe pediu para devolver os R$ 678 que havia acabado de retirar da conta, pois o valor estava errado. A vítima entregou o dinheiro e o homem sumiu com toda a quantia. O outro caso foi registrado por volta das 10h30 em Adamantina. O criminoso convenceu uma idosa de 80 anos a entregar a quantia de R$ 520 na saída de um banco. A vítima afirmou à polícia que andou por várias quadras até que decidiu lhe dar a quantia, sob promessa de que ele iria à agência e retornaria. A idosa, ainda segundo informações dos policiais, voltou ao banco por volta das 13h30, momento em que descobriu que havia caído em um golpe. A recomendação da Polícia Civil é que os aposentados fiquem atentos e nunca entreguem nenhuma quantia a ninguém próximo às agências bancárias, mesmo que a pessoa se identifique como funcionário do estabelecimento. Em caso de dúvida, eles devem procurar o gerente ou a polícia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Infronteira

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito de aplicar golpes, corretor é preso com carteira falsa da polícia

Sem Comentários

06/05/2013

Um corretor de imóveis de 31 anos foi detido no Recife suspeito de usar documentos falsos para cometer golpes. Segundo as investigações, ele teria provocado um prejuízo de pelo menos R$ 50 mil às vítimas ao vender imóveis inexistentes. No momento da prisão, na última sexta-feira (3), o suspeito estava com uma carteira falsificada da União dos Escrivães de Polícia de Pernambuco e um protótipo de uma pistola ponto 40. “Ele se passava por policial civil. Na abordagem, apreendemos a cópia da carteira e uma pistola ponto 40, que era de ar comprimido. Além de vender os imóveis falsos, também negociou um carro que era de propriedade da cunhada dele. Na delegacia, temos cinco inquéritos contra ele. Esse é o prejuízo inicial estimado, mas creio que pode ser bem maior o valor”, argumentou o delegado. Ele ressaltou que o corretor de imóveis foi indiciado, inicialmente, por uso de documento falso, mas também deverá responder pelos crimes de estelionato e falsificação de documentos. Já em Caruaru, no Agreste pernambucano, a polícia deteve uma vendedora de 41 anos suspeita de contrair empréstimos, também usando documentos falsos. Ela foi pega em um correspondente bancário da cidade com documentos em nome de outra pessoa. Autuada por estelionato, ela foi conduzida à Colônia Penal Feminina, na Zona Oeste do Recife.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Crimes de estelionato crescem 11% em ST; alerta para ‘derrame’ de cheque sem fundo

Sem Comentários

05/05/2013

Os crimes de estelionato cresceram 11% em Serra Talhada, segundo dados do setor de estatística da Polícia Civil. Um balanço realizado identificou que, na maioria dos casos, 50% das ocorrências de estelionato que chegam a delegacia são aplicadas via trote telefônico; 30% mediante cheque sem fundo e 20% de ação tipificada como “saidinha de banco”. A polícia explica que os criminosos nem sempre explodem os caixas visando dinheiro. Muitos aproveitam para pegar os cheques e aplicar golpes em várias cidades. “Eles pegam o cheque roubado, recortam e colam as informações de um cheque fraudado. Então, os comerciantes precisam ficar atentos. Quando alguém desconfiar deve procurar a delegacia urgentemente”, alertou o escrivão. Outra ação que vem preocupando a polícia em Serra Talhada é a chamada “saidinha de banco”. Um trio formado por dois homens e uma mulher vem roubando várias pessoas no centro da cidade desde o início do ano. Os casos verificados ocorrem sempre pela manhã e no final de cada mês. A polícia alerta também sobre o registro de crescimento de trotes telefônicos com caráter financeiro. “Várias pessoas estão sendo vítimas de ligação de presidiários que se fingem de parentes para pedir que a vítima deposite dinheiro em uma conta ligada a eles”, revela o escrivão. A maioria das ligações que estão vitimando os serratalhadenses, segundo a polícia, são dos estados do Ceará e Minas Gerais. Os bandidos jogam um nome aleatório se dizendo um parente da vítima, que acaba caindo no golpe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Farol de Notícias

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo