Homem é preso em MT após aplicar golpe de R$ 100 mil com cartões

Sem Comentários

06/06/2013

Um homem de 41 anos foi preso nesta quarta-feira (5) em Cuiabá, suspeito de aplicar um golpe de R$ 100 mil com cartões de crédito e débito através de compras em empresas de fachada. De acordo com a Polícia Civil ele seria um ‘profissional’ em falsificar documentos e fornecer esses papéis para organizações criminosas e estelionatários em Mato Grosso. O suspeito utilizava dois nomes e teria aplicado o golpe em apenas 15 dias. Ele foi preso em flagrante em uma loja de material de construção. O local, segundo a polícia, era usado como fachada para falsificar documentos para outros suspeitos. Segundo a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), a ação do suspeito foi descoberta após investigações e monitoramento de quadrilhas de roubo a banco e caixas eletrônicos. Na empresa os policiais encontraram diversos documentos falsos, como identidades, CPF, comprovantes de endereços, Carteiras de Habilitação, várias fotos 3×4, carteiras de trabalho, diplomas de curso superior. “Ele aplicava vários golpes em pessoas físicas e empresas. Seus clientes são pessoas que querem mudar de nome para ‘limpar’ o passado sujo, cometer crimes e criminosos que querem se esconder da Justiça, principalmente ladrões de bancos”, contou o delegado chefe do GCCO. As máquinas de cartões eram a fonte de renda do estelionatário, que com os cartões e duas empresas de fachada, efetuava compras falsas para receber o dinheiro, na conta das empresas e ainda de uma pessoa física. A movimentação financeira está em mais de 30 comprovantes, sendo metade em nome de uma empresa supostamente falsa. Os valores variam de pequenas compras de R$ 10 até R$ 20 mil. No escritório da empresa os policiais apreenderam documentos de registro de veículos e placas falsas de caminhões, que posteriormente seriam encaminhadas para estelionatários. “Ele também falsifica documentos e os utilizava para dar golpes em instituições financeiras, financiamento de veículos e conseguindo empréstimos”, completou o delegado. Sobre as falsificações, o homem revelou que cobrava R$100 por documento falso. O suspeito foi detido por falsificação e uso de documento público e particular e estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba como evitar fraudes em documentos de identificação. Clique e conheça o BrSafe.

No Recife, homem é preso com RGs falsificados emitidos por 12 estados

Sem Comentários

05/06/2013

Um homem foi preso no Recife com 12 carteiras de identidade falsas, emitidas por diferentes estados do País. Ele foi detido ao tentar realizar um empréstimo de R$ 35 mil em um banco na área central da cidade. A polícia acredita que o suspeito, que é de Alagoas, faça parte de uma quadrilha interestadual, que atua principalmente no Norte e Nordeste. De acordo com o delegado responsável pelo caso, o homem recebeu voz de prisão na saída da agência. “Posteriormente, ele nos conduziu até sua residência, na Favela do Papelão [área central da capital], onde acreditamos que ele estava se escondendo”, disse. No local, foram encontradas duas malas prontas e todos os documentos falsificados. Levado ao Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), o homem vai responder pelos crimes de falsidade ideológica, falsificação material e estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba como evitar fraudes em documentos de identificação. Clique e conheça o BrSafe.

Itatinga: homem é flagrado com documentos falsos

Sem Comentários

05/06/2013

Um homem foi preso em flagrante por uso de documentos falsificados, na noite desta terça-feira (4), em Itatinga (120 quilômetros de Bauru). Segundo a Polícia Militar Rodoviária, policiais abordaram um carro, e no interior do veículo estavam dois homens que durante a abordagem, foram solicitados os documentos do passageiro e do condutor. Durante a observação do documento apresentado, a equipe constatou que o RG do passageiro era falsificado. Em busca pessoal, os militares localizaram mais três RGs com fotografias do suspeito, porém com dados pessoais de terceiros. De acordo com a polícia, os PMs localizaram no carro três documentos da Previdência Social titulados “Cartas de Concessão/Memória de Cálculo”, que constavam valores de benefícios junto a Previdência a serem resgatados. Os dados pessoais condiziam com os três RGs que foram localizados. Indagado, um dos homens confessou que comprou os documentos falsificados e que utilizava  para sacar os benefícios junto às agências bancárias, fazendo-se passar por beneficiário da Previdência. O homem ainda confessou que estaria retornando ao Estado do Paraná, onde aplicou o golpe. O acusado, segundo a polícia, possui vários antecedentes criminais por estelionato, furto, roubo e uso de documento falso.  Diante dos fatos, foi dada voz de prisão em flagrante ao homem por uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: JCNET

Saiba como evitar fraudes em documentos de identificação. Clique e conheça o BrSafe.

Mulher simula furto para dar golpe no seguro

Sem Comentários

05/06/2013

Uma gerente de 34 anos foi indiciada por falsa comunicação de crime e tentativa de estelionato após simular o furto de um automóvel avaliado em R$ 160 mil pela tabela Fipe. De acordo com o delegado da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), a versão contada pela proprietária do veículo não convenceu e, somado a esse fato, a polícia, antes mesmo de a mulher registrar o boletim de ocorrência, havia sido informada sobre um carro de luxo que estaria sendo levado para a capital paulista provavelmente para ser desmanchado ou, então, clonado. Com tantas contradições, inclusive com versões diferentes contadas à polícia e à seguradora do veículo, o caso passou a ser investigado e o golpe do seguro foi descoberto. “Hoje em dia, essa história de pagar seguro, caso algo ocorra, ser indenizado com o valor do veículo mais 10% acima é um incentivo para golpistas”, explica o delegado. De acordo com a diretora do Sincor (Sindicato dos Corretores de Seguros e Empresas Corretoras no Estado de São Paulo) de todos os casos de sinistro com direito a indenização, de 2,5% a 10%, em média, são fraudes. Esse tipo de golpe, de acordo com o delegado, não tem penalidade grave. Uma pessoa da família da gerente com passagem por golpe parecido foi outro ponto que colaborou com as investigações, fora as contradições de informações que foram muitas, segundo o delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: CQCS

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpistas fazem mais seis vítimas de estelionato de quarta a domingo em Taboão

Sem Comentários

03/06/2013

Entre quarta-feira, dia 29 a domingo, dois de junho, mais seis crimes de estelionato foram registrados na cidade de Taboão da Serra. A prática do crime em agências bancárias aconteceram por meio de uma pessoa que abordava os clientes no caixa eletrônico. Eles acabaram recebendo instruções desses golpistas e tiveram os cartões de crédito trocados. Em maio 42 ocorrências de estelionato foram registradas na cidade, com as do dia 29, 30 e 31. Uma doméstica de 42 anos, tentou sacar uma quantia em dinheiro para efetuar pagamento de algumas contas no local, no último domingo (2). Ela recebeu orientações de um golpista, que sem sua autorização digitou algo na tela ocasionando assim a transferência de R$ 1.500,00 para a conta de outra pessoa. Duas outras vítimas, uma profissional de relações públicas de 40 anos e um metalúrgico de 30 anos sofreram golpes diferentes. Dia 29, o metalúrgico ao verificar sua fatura constatou que quatro compras haviam sido feitas em seu cartão, totalizando R$ 460,00 com vencimento para o dia 7 de junho. Ele não reconheceu essas compras e acredita que ele tenha sido clonado. A profissional de Relações Públicas de 40 anos foi vítima de golpistas assim que contratou uma empresa para a colocação de vidros na sacada de seu apartamento, vidro na janela da área de serviço e no box do banheiro. O serviço ficou orçado em R$ 7.390,00. De acordo com ela a entrada de R$ 390 em cheque foi paga pelo banco para o dia 5 de maio. A quantia de mil reais também para o dia cinco de maio já foi depositado e devolvido por insuficiência de fundos e três vezes R$ 2 mil para os dias 5 de junho, julho e agosto. A polícia já pediu as filmagens nos casos em que as vítimas foram abordadas nos quiosques e quebra de sigilo bancário ao juiz de direito da comarca da cidade, nos golpes realizados por meio de transferências.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal na Net

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Notícias relacionadas:

Taboão registra mais quatro crimes de estelionato desde segunda-feira

Polícia investiga ao menos sete crimes de estelionato em Taboão da Serra

Número de mulheres vítimas de estelionato dobra em 3 anos no RS

Sem Comentários

03/06/2013

O número de mulheres vítimas de estelionato vem aumentando no Rio Grande do Sul. No ano passado, apenas em Porto Alegre, os registros quase dobraram em relação a 2009, passando de 22 para 40. Em todo o Rio Grande do Sul, o número chegou a 7.309 em 2012, totalizando 36.598 ocorrências de 2008 até maio de 2013. Há casos em que elas são vítimas do próprio companheiro e perdem tudo em relações amorosas que são uma armadilha. “Meu nome chegou a ir para o serviço de proteção ao crédito em função de ter feito empréstimos que não foram repostos. Deixei até de pagar as minhas contas particulares, tenho dívida no banco, perdi meu crédito”, conta uma mulher, que só se deu conta de que estava sendo vítima de um golpe quando descobriu que o ex-namorado tinha outra mulher, que também havia sido lesada financeiramente. “Como ela foi atingida no seu patrimônio, naquilo que ela levou tanto tempo construindo, a gente indica o processo jurídico, por estelionato. Esta usuária teve um rombo na vida financeira dela”, explica a secretária adjunta da entidade.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Golpe da pirâmide ainda faz muitas vítimas

Sem Comentários

03/06/2013

Ganhar dinheiro fácil pode ser o sonho da maioria das pessoas. A proposta é tentadora: depositar R$ 5 em seis contas diferentes – estes R$ 30 trariam um ganho de R$ 900 mil. É o que propõe um e-mail que circula na internet. O esquema é conhecido como golpe da pirâmide e traz benefícios a poucos, com contrapartida de prejuízo para a maioria dos que participam. Com depoimentos, comprovantes de depósito e números de celulares, os golpistas tentam convencer que é realmente um bom negócio. De acordo com o delegado da Delegacia de Estelionato de Desvio de Carga, a promessa é falsa. Dois nomes e telefones são informados no golpe. O golpe da pirâmide é antigo -  o mais antigo data de 1920, organizado por um imigrante italiano que morava nos Estados Unidos. O golpe da pirâmide se enquadra como estelionato, no qual o bandido induz ou mantém a pessoa em erro para se beneficiar. São inúmeros os golpes e os criminosos são talentosos na hora de preparar estratégias para enganar alguém. Segundo o delegado, por dia as delegacias de Curitiba e região metropolitana registram cerca de 50 casos de estelionato. Entre os golpes mais conhecidos, segundo o delegado, está o do bilhete premiado. “Um golpista se passa por uma pessoa sem conhecimento e pede instruções para a vítima, que tenta ajudá-lo a achar endereço por causa do bilhete. Nisso o golpista esperto propõe dividir o prêmio com a vítima, dando o golpe naquele que precisava de ajuda”, explica o delegado. Nisso, a vítima saca ou transfere o dinheiro no banco, sem que nenhum dos golpistas entre, por causa das câmeras. Outro golpe comum, conta o delegado é o do paco. Neste caso, um golpista derruba um pacote de dinheiro, em que só a nota da frente é verdadeira. A vítima devolve o pacote e outro golpista chega e diz que também viu a cena. O primeiro estelionatário oferece uma recompensa aos dois, mas pede uma garantia à vítima, então os dois somem. São diversos os golpes aplicados pelos estelionatários. “Tem o golpe do chupa-cabra, da lista telefônica, do cheque clonado, do seguro”, revela o delegado. “Os golpistas também são muito envolventes e mexem com o psicológico, dando atenção especial para as pessoas e se passando por amigos”, comenta. Para evitar cair na lábia de golpistas, o delegado sugere tomar cuidado ao informar dados pessoais; não passar senhas de banco para ninguém; fazer o boletim de ocorrência ao perder documentos; tomar cuidado ao fazer compras na internet, optando por sites confiáveis. A pena prevista por estelionato é de um a cinco anos de prisão.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Paraná Online

Conheça os tipos de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo