Polícia Civil prende homem na Casa da Cidadania de Bayeux acusado estelionato

Sem Comentários

27/04/2015

Foi preso na manhã desta segunda-feira (27) em Bayeux, um homem suspeito de estelionato. A prisão aconteceu na Casa da Cidadania quando o acusado adquiria uma carteira de identidade. Segundo informações da Polícia Civil, S.S.F., 39, é natural da cidade de Patos e foi detido quando deixava o estacionamento da Casa da Cidadania. Ele estava em um carro Fiat de cor branca quando recebeu a voz de prisão. Os agentes revistaram o interior do veículo e encontraram 3 máquinas de cartões de crédito, vários documentos de identidade, CPF’s e cartões de crédito de vários bancos. O homem se identificou com outro nome, mas logo os policiais notaram a farsa. O acusado foi levado até a 5ª Delegacia Distrital de Bayeux para que fosse feito o flagrante e em seguida ser encaminhado a uma penitenciária na Capital.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: PB Agora

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem confere extrato bancário e descobre ter sido vítima de estelionato

Sem Comentários

26/04/2015

Um homem de 35 anos descobriu ter sido vítima de estelionato ao conferir seu extrato bancário na tarde deste sábado (25), em Corumbá, é o que informa o boletim de ocorrência registrado no plantão da 1ª Delegacia de Polícia Civil da cidade. Segundo relatou aos policiais, alguém teria realizado um empréstimo no valor de R$ 20 mil reais em seu nome. Na conta, ainda, consta saques que totalizam o valor de R$ 4,5 mil e compras feitas em débito que somam a importância de R$ 9.373,75. Em contato com o atendimento do banco que é correntista, o homem descobriu que o empréstimos, os saques e as compras foram realizadas a partir do município de Praia Grande em São Paulo. O caso está sendo investigado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Capital News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Com ‘golpe repetido’, homem engana funcionários e leva R$ 900 em dinheiro

Sem Comentários

25/04/2015

A polícia baiana acredita que um homem está aplicando o mesmo golpe em diversas cidades do interior da Bahia. No último caso, ele convenceu, só na conversa, funcionários de uma loja em Vitória da Conquista, região sudoeste do estado, a entregar R$ 900 em dinheiro. As imagens das câmeras de segurança mostram um homem de camisa vermelha dentro do estabelecimento no centro de Vitória da Conquista. Ele se identifica como funcionário público, procura o gerente e proprietários da loja, que não estão. Ele, então, diz que foi receber R$ 900. O sujeito finge ligar para o gerente da loja na frente do caixa e diz que o gerente autorizou o pagamento. A funcionária entrega o dinheiro e o golpista sai tranquilamente do local. Conforme a polícia, o golpe já foi aplicado em pelo menos quatro cidades: Teixeira de Freitas, Eunápolis, Santo Antônio de Jesus e o último, em Vitória da Conquista.

Outros casos
Em uma das ações, um homem se passou por advogado para convencer funcionários de lojas a entregar uma quantia em dinheiro. Uma das vítimas denunciou o caso. A mulher, que é dona de um estabelecimento em Santo Antônio de Jesus, na região metropolitana de Salvador, afirma que o suspeito alegou que representava o marido dela e pediu R$ 990 para o pagamento de uma escritura. O caso aconteceu no dia 10 de abril. Já na cidade de Teixeira de Freitas, região sul da Bahia, funcionários de uma farmácia relataram que o suspeito chegou ao balcão e afirmou que o dono da loja tinha autorizado que ele recebesse R$ 990. Câmeras de segurança registraram o momento em que o homem conversa com a supervisora financeira da farmácia e simula uma ligação para o dono. O golpe ocorreu no dia 9 de abril. Em Eunápolis, o mesmo golpe foi aplicado em uma loja e câmeras de segurança também registraram a ação. Segundo uma funcionária, ele se identificou como “Doutor Flávio” e disse que teria ido receber R$ 950 para pagar uma escritura da loja.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatário é preso suspeito de praticar ‘golpe do Detran’ em Belo Horizonte

Sem Comentários

27/04/2015

Um homem foi preso nesta segunda-feira suspeito de aplicar golpes contra vítimas que tinham alguma pendência a ser resolvida no Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran). Segundo a Polícia Civil, A.S.R. de 57 anos, recebia dinheiro das pessoas com a promessa de resolver, com a ajuda de um conhecido, problemas que elas tivessem no local. A polícia chegou até ele com a ajuda de imagens de câmeras de segurança do próprio Detran. Uma vítima informou aos policias que foi abordada pelo homem em uma praça que fica nas proximidades do Departamento de Trânsito em BH. Ela foi questionada se tinha algum protesto a ser resolvido no Detran, e que se a resposta fosse positiva, poderia resolver o problema com facilidade, através da ajuda de um conhecido. A vítima confirmou que tinha que resolver algum problema e foi com o sujeito até o Detran. No local, o criminoso cobrou a quantia de R$ 750 e foi até outro setor do local, deixando a vítima aguardando. Pouco depois o golpista fugiu. A Polícia Civil acredita que outras pessoas tenham sido enganadas pelo suspeito e informou que ele já foi preso em São Paulo por praticar o mesmo golpe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: EM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso por estelionato em Araranguá

Sem Comentários

26/04/2015

Neste fim de semana, um homem foi preso em flagrante, pela Primeira Delegacia de Polícia de Araranguá, ele é responsável de aplicar dezenas de golpes na região Sul de Santa Catarina. Segundo o delegado responsável pelo caso, os golpes consistiam na abordagem de comerciantes e empresários, passando-se como vendedor de uma revista nacional renomada. Ele ofertava anúncios, propagandas e brindes na revista e em outdoors. O golpista usava crachá com os dados do veículo de comunicação e apresentava banners e outros documentos com o logotipo da revista. Além disso, trajava roupas sociais e circulava com um veículo BMW. “Diversas vítimas já haviam sido ludibriadas. Mas, nesse sábado, o estelionatário retornou a Araranguá e quando abordava mais uma vítima, foi reconhecido por outra que tinha recebido o golpe. Por tais motivos, a Polícia Militar foi acionada e o golpista encaminhado à Central de Polícias do município, onde foi autuado em flagrante por tentativa de estelionato”, explica do delegado. O suspeito apresentava vasta ficha policial pela prática de estelionatos. Dentro da Delegacia, o conduzido teria ameaçado uma testemunha, motivo pelo qual foi preso também em flagrante por coação no curso do processo.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Engeplus

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia Federal investiga golpe em terminais de caixas eletrônicos

Sem Comentários

26/04/2015

Perícias estão sendo realizadas pela Polícia Federal (PF) em três caixas eletrônicos de um banco, após a descoberta de que três dispositivos em terminais eletrônicos vinham retendo envelopes com dinheiro depositados. Agentes já recolheram digitais e solicitaram imagens de câmeras de segurança. A suspeita é de que a mesma pessoa colocou os aparelhos entre as 6h e 8h deste sábado (25). Os dispositivos apreendidos são de fabricação artesanal e possuem as mesmas características. Estavam presentes em dois bancos da Avenida Conselheiro Aguiar e na Avenida Caxangá.  O golpe consiste na colocação de uma peça de alumínio com um fio dental amarrado que retêm o envelope. Depois, os bandidos voltam e retiram os valores depositados. Este tipo de ação é comum no sudeste do País e ocorre nos fins de semana, quando as agências têm um funcionamento restrito e há menor movimento, por isso os bandidos têm mais facilidade em colocar o dispositivo. A Polícia Federal faz um alerta para as pessoas ficarem atentas nos fins de semana e reparar se existe algo estranho no local de entrada do caixa, se existe algum fio estranho preso na composição. Deve-se também tomar cuidado com movimentações de pessoas estranhas fora da agência. Se houver indícios de adulteração do terminal, os clientes devem ligar para o 190 da Polícia Militar.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal do Commercio

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Documentos revelam que secretaria de RO suspeitava de fraude há 2 anos

Sem Comentários

27/04/2015

A Secretaria de Finanças do Estado de Rondônia (Sefin) já suspeitava de fraudes dentro do órgão desde 2013. Na última quinta-feira (23), um auditor fiscal foi preso na Operação Libertas, suspeito de cobrar propina de empresários para liberar o pagamento de tributos. Documentos revelam que a conduta do funcionário e de um contador de um escritório contábil particular vinha sendo investigada há dois anos. Conforme os documentos, em junho 2013, a Coordenadoria da Receita Estadual constatou problemas nos registros do fisco contábil em Vilhena (RO), distante 700 quilômetros de Porto Velho, e em outros municípios da região do Cone Sul. A primeira falha foi observada durante fiscalização da Sefin em um laticínio de Cerejeiras (RO). Na ocasião, a secretaria verificou que as notas não tinham as transcrições destacadas dos débitos do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). Ao constatar a diminuição ou supressão dos valores de impostos nas notas, a Coordenadoria da Receita pediu, em julho de 2014, uma ação de fiscalização contra o contador do escritório contábil responsável pela escrita fiscal das empresas. A Delegacia Fazendária e a Polícia Civil constataram o esquema e descobriram o envolvimento do auditor fiscal da Sefin. As investigações resultaram na Operação Libertas e, na última quinta, servidor da secretaria foi detido. O auditor fiscal está preso preventivamente na Casa de Detenção de Vilhena. O contador ainda não foi localizado e é considerado foragido da Justiça.

Como funcionava o esquema
Segundo a Polícia Civil, o contador fraudava o fisco-contábil e simulava irregularidades na contabilidade das empresas para gerar multas que iam de R$ 400 mil a R$ 1 milhão. Com a cobrança em mãos, o auditor e o contador procuravam os empresários e pediam por propina para liberar o pagamento da multa. Em um dos casos descobertos na Operação Libertas, um único empresário foi coagido a pagar R$ 40 mil. A Polícia ainda não sabe precisar quanto foi desviado e nem quantas pessoas jurídicas foram vítimas do esquema fraudulento. O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil e pelo Ministério Público de Rondônia (MPRO).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo