Idosa cai no golpe do ‘bilhete premiado’ em Bauru e perde R$ 11,5 mil

Sem Comentários

14/02/2019

Nesta quinta-feira (14), em Bauru, uma idosa de 67 anos caiu no golpe do “bilhete premiado” e perdeu cerca de R$ 11,5 mil. A vítima andava pela rua Rio Branco quando foi abordada por um homem branco, magro e baixo, que começou a questioná-la sobre uma pessoa que iria dar dinheiro por um bilhete de loteria que estava com ele, conforme relata o boletim de ocorrência (BO). Logo após, surgiu um segundo desconhecido, descrito como branco, alto, magro e bem vestido, que entrou na conversa e, através de uma ligação telefônica, teria “confirmado” que o bilhete seria de fato “premiado”. O primeiro homem disse para a idosa e para o segundo desconhecido que daria R$ 100 mil para cada um para que eles o ajudassem a pegar o prêmio. Em troca, no entanto, ele exigiu que ambos deixassem certa quantia em dinheiro como prova de que não iriam enganá-lo. O homem bem vestido entregou um pacote para o suposto portador do “bilhete premiado”, alegando que ali havia a quantia de R$ 20 mil. Enquanto isto, a idosa realizou três saques em agências bancárias, no total de R$ 11,5 mil, e também entregou o dinheiro. Em determinado momento, o segundo bandido pediu que a idosa comprasse um lanche para o outro homem, que estaria com fome. Quando ela voltou para entregar o alimento, os dois tinham sumido. Somente nessa hora a vítima percebeu que tinha caído em um golpe. Nenhum suspeito foi identificado até o momento e a Polícia Civil investiga o caso.

Polícia prende grupo acusado de dar golpe em idosos no DF; prejuízo chega a R$ 800 mil

Sem Comentários

13/02/2019

Nesta quarta-feira (13), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu quatro mulheres e três homens acusados de praticar golpes contra idosos. A fraude era aplicada desde 2001 e a polícia estima um prejuízo de R$ 800 mil. Além das prisões, os policiais também cumpriram oito mandados de busca e apreensão nas cidades de Ceilândia, Taguatinga, Águas Claras, Vicente Pires e Valparaíso de Goiás/GO. Até agora, os investigadores identificaram 14 vítimas do golpe. A quadrilha simulava a venda de títulos de viagens para idosos que eram levados a acreditar que estavam adquirindo cotas de empresas de turismo. Os estelionatários diziam aos idosos que eles estavam adquirindo diárias cumulativas. Caso não as utilizassem, poderiam resgatá-las no futuro ou vendê-las para empresas ou bancos. Foram apreendidos seis carros, um jet ski, talões de cheque, pendrives, agendas com contatos de possíveis vítimas, procurações assinadas e uma máquina de cartão. As acusações contra a quadrilha são de estelionato contra idoso, organização criminosa e falsificação de sinal público. Com as prisões, a polícia acredita que ainda existam mais vítimas, que deverão procurar a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin).

Polícia descobre que mulher usava nome falso ao prendê-la por estelionato

Sem Comentários

13/02/2019

Uma mulher foi presa em Araguatins, por suspeita de falsidade ideológica e estelionato. De acordo com a Polícia Civil, M.D.P.S. burlava regras para realizar festas com documentação irregular e sem o devido pagamento. O delegado responsável pelo caso, explicou que a suspeita também se apresentava com nome falso. A prisão aconteceu nesta terça-feira (12), mas as investigações começaram há algumas semanas, quando ela foi à delegacia para emitir documentos para a realização de um evento. Ela teria apresentado um comprovante de pagamento, mas os policiais perceberam que o código de barras era diferente do código do boleto que havia sido emitido. A mulher também teria apresentado um recibo de agendamento de pagamento que simulava um pagamento, que nunca era compensado. Segundo a polícia, o crime configura estelionato. Durante a prisão, M.D. apresentou um documento pessoal com outro nome, e por isso deve responder também pelo crime de falsidade ideológica. A suspeita foi interrogada e levada para um presídio feminino.

Homem é vítima de golpe de empréstimo bancário

Sem Comentários

13/02/2019

Um homem vítima de um golpe de empréstimo bancário foi à delegacia da Polícia Civil de Cascavel denunciar o caso. Ele disse ter recebido um documento falso que autorizava um empréstimo de R$ 11.666,00. “Entregaram o documento do banco dizendo que eu precisava assinar um bilhete para um empréstimo. Era falso e que o povo não caia, porque não vai receber nada”, lamenta a vítima. O homem comenta ainda que os golpistas por meio do nome das vítimas e outros dados conseguem dinheiro. Ele levou o documento que recebeu até uma agência bancária e então foi informado que era falso e orientado a procurar a polícia. “É uma falsidade muito bem feita, para você cair sem direito a nada”. Após a entrega do documento, a vítima disse que os golpistas ainda entram em contato pelo celular para repassar orientações.

Trio de estelionatários é preso por aplicar golpes em cidades da Região do Cariri

Sem Comentários

12/02/2019

Três estelionatários foram presos em flagrante pela Polícia Militar. Eles aplicavam golpes em comércios na Região do Cariri cearense usando cartões de crédito de terceiros. A prisão ocorreu quando eles trafegavam pela Rodovia Padre Cícero, no município do Crato, nesta terça-feira (12). Conforme um major da Polícia Militar, os suspeitos aplicaram golpes nas cidades de Brejo Santo, Mauriti, Missão Velha, Juazeiro do Norte e Barbalha. O major disse também que o grupo é de Crateús e clonava os cartões utilizando um dispositivo colocado por cima da máquina onde se insere o cartão, mais conhecido como “chupa cabra”. “Já fazia um tempo que o grupo agia, principalmente na Região do Cariri. Eles usavam aquela máquina, o chupa cabra, para conseguir clonar os cartões. Várias máquinas do tipo foram apreendidas”, afirmou. Com os suspeitos, também foram apreendidos 47 cartões de crédito e débito, celulares e aproximadamente R$ 2,3 mil em espécie. Tudo encontrado no fundo do painel falso do carro utilizado pelo grupo. O veículo também foi levado pela polícia.

Mulher é presa por estelionato, em Volta Redonda

Sem Comentários

12/02/2019

Na segunda-feira (11), em Volta Redonda, no Sul do Rio de Janeiro, uma mulher, de 50 anos, foi presa após ser flagrada tentando abrir um crediário com a xérox de uma identidade falsa. As polícias civis de Volta Redonda e Pinheiral estavam apurando informações de que a suspeita cometia fraudes no comércio das duas cidades. Os agentes informaram ainda que sabiam onde ela morava, mas nunca a encontravam em casa. Então foi criado um informe de inteligência para acompanhar quais seriam os próximos passos dela. Através desse sistema, os policiais ficaram sabendo que ela faria uma transação em uma loja de móveis no bairro Aterrado, onde foi presa em flagrante. A polícia informou que contra ela havia um mandado de prisão em aberto por crime de estelionato. O caso foi registrado na 93ª Delegacia de Polícia (Volta Redonda), onde ela ficou detida.

Dupla acusada de golpe tenta comprar policiais

Sem Comentários

12/02/2019

Duas pessoas praticaram golpe em uma idosa de Cordeirópolis, subtraindo da vítima o valor de R$ 2,5 mil. A Polícia Civil e a Guarda Civil Municipal da cidade iniciaram investigações para deter os acusados. As prisões ocorreram ontem e a dupla tentou comprar os policiais. Eles usavam documentos falsos. Os dois acusados, L.F.F., de 40 anos, e L.F.S.S., de 27 anos, usavam um Renault Megane, com placas de Rio Claro. Depois do crime contra a idosa, as placas do automóvel foram adicionadas na muralha digital e o sistema apontou que eles retornaram ontem ao Município. GCMs e policiais civis fizeram a abordagem dos dois. Eles se passavam por vendedores de enxovais e estavam com documentos falsos. Uma habilitação apreendida pelos agentes chamou a atenção. “Ela é muito parecida com a original. Tem todos os detalhes que a verdadeira tem”, descreveram os policiais. Além de ser muito semelhante, outra situação que chamou a atenção dos agentes é que os dados do documento pertencem a um cadeirante. A dupla foi conduzida à delegacia, onde foi constatado que um deles, o mais velho, era procurado pela Justiça. “Eles ofereceram dinheiro, tentando nos corromper”, completaram. O delegado responsável autuou ambos por corrupção ativa, uso de documento falso e estelionato. Os produtos, celulares e documentos falsos foram apreendidos.

Anterior