Dupla presa em Passo Fundo aplicou golpe em idosa em Ijuí

Sem Comentários

25/06/2018

Neste domingo (24), a Polícia Civil de Passo Fundo (RS) prendeu um casal por estelionato. No final de maio deste ano, a dupla convenceu uma idosa de Ijuí, no estado do Rio Grande do Sul, a entregar R$ 8 mil para eles, no chamado golpe do bilhete premiado. Contra os suspeitos, havia um mandado de prisão expedido pela justiça de Ijuí. Conforme a polícia, foi preso, no decorrer da semana passada, um terceiro indivíduo, também integrante do bando. A dupla, presa ontem (24), estava em uma casa em outro bairro. Após registro policial, eles foram levados para a cadeia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatários que deram golpe de R$ 170 mil são presos

Sem Comentários

25/03/2018

Nesta quinta-feira (21), quatro integrantes da quadrilha, responsável por aplicar golpes em diversas cidades do Pará que lesaram vítimas em mais de R$ 170 mil, foram presos na cidade de Rondon do Pará, no sudeste paraense. Eles serão apresentados na sede da Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), em Belém (PA), no início da noite de hoje (25). Denominada de Voo Livre, a operação é resultado de investigações sobre a atuação de estelionatários que tinham como alvo uma empresa de táxi aéreo.

“Os estelionatários locaram aeronaves (da empresa) com destino à cidade do Rio de Janeiro e efetivaram pagamento com depósito bancário fraudulento”, explica o delegado-diretor da DIOE. Dentre os presos, está T.C.C., que é considerado um estelionatário interestadual, com antecedentes criminais em outros estados, principalmente, no estado de Goiás. Os demais presos serão devidamente identificados na chegada à DIOE, em Belém.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Folha do Progresso

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Condenados por estelionato engenheiros que lesaram clientes durante construção de casas de luxo em Goiânia

Sem Comentários

20/06/2018

Os engenheiros V.H.F.M. e L.V.S. foram condenados a 1 ano e 9 meses de reclusão por estelionato. Eles foram considerados culpados de enganar três clientes que os contrataram para a construção de casas de luxo em condomínio fechado em Goiânia (GO). Os réus induziram as vítimas ao erro, obtendo vantagem ilícita em valores milionários. Eles receberam o pagamento de R$ 110 mil como valor de entrada e iniciaram as obras. Contudo, mesmo após receberem o pagamento de outras parcelas do contrato, os acusados deixaram de pagar funcionários e comprar materiais básicos para a construção do imóvel, o que ocasionou no retardamento da execução da construção. Além que, de acordo com os autos, eles eram estudantes, ainda não formados no curso de engenharia civil.

A juíza responsável afirmou que a autoria dos delitos de estelionato restou comprovada pelas provas apresentadas, pelas declarações dos ofendidos e pelos depoimentos testemunhais.

“Verifico que as provas produzidas em ambas as fases da persecutio criminis comprovam, de modo satisfatório, que os réus, dolosamente, cometeram as condutas ilícitas que lhe foram imputadas, porquanto, com prévia ciência de que não dispunham de capital e nem corpo técnico capacitado, antes mesmo da conclusão do curso de engenharia civil, celebraram contratos de empreitada global para execução de obras de alto padrão em condomínios fechados”, disse.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário de Goiás

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosa perde R$ 44 mil em golpe do falso bilhete premiado

Sem Comentários

18/06/2018

O caso aconteceu na última quarta-feira dia (14), mas foi registrado na sexta-feira (16), na Central de Flagrantes, em São José do Rio Preto (SP). Uma idosa de 67 anos foi vítima de estelionato ao cair no golpe do falso bilhete premiado e perdeu cerca de R$ 44 mil. De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima caminhava pela rua Santo André, quando um homem se aproximou pedindo ajuda, alegando que era da zona rural e não conhecia bem a cidade. Ele dizia que havia ganhado um prêmio de R$ 10 mil na lotérica. Neste momento, mais duas mulheres se aproximaram, uma dizia ser advogada e a outra era sua filha. A que se intitulou como advogada pegou o celular e, supostamente, ligou para a lotérica para confirmar o prêmio. Durante a suposta ligação, ela foi informada de que na verdade o prêmio seria de R$ 23 milhões. O homem ficou eufórico e a vítima também ficou empolgada com a situação. Após a ligação, um carro preto com vidros escuros se aproximou dos três. O homem que dirigia o veículo cumprimentou a tal advogada e disse que era um policial de férias e ajudaria o homem que teria sido sorteado com o bilhete premiado. A vítima vendo tudo que estava acontecendo se ofereceu também para ajudar. Então foi oferecido para ela R$ 100 mil pela ajuda.

A quadrilha conseguiu convencer a idosa a dar uma quantia em dinheiro como garantia enquanto não recebesse o tal prêmio. Então, todos entraram no carro preto, conduzido pelo suposto policial, e se dirigiram para uma agência bancária que fica na avenida Potirendaba. A aposentada, com a filha da suposta advogada, foram até o caixa eletrônico e sacaram R$ 4 mil. Em seguida, dirigiram-se até o atendimento do caixa e sacaram mais R$ 5 mil da conta da vítima. Saindo da agência, os quatro foram até um shopping, onde novamente a vítima transferiu R$ 30 mil de sua conta para a conta da agência de câmbio na intenção de comprar dólares. Saindo do shopping com os dólares foram até outra agência bancária, onde a aposentada sacou mais R$ 5 mil e entregou tudo a “filha da advogada”. Depois entregar todo o dinheiro a quadrilha, eles pediram para que a vítima ficasse esperando em frente ao prédio do novo Fórum enquanto a suposta advogada buscasse a parte dela do dinheiro.

A idosa permaneceu esperando por cerca de meia hora. Como ninguém apareceu, ela percebeu que havia caído em um golpe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário da Região

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

 

Trio é preso por estelionato em Salvador com kit de espadas e máquina para confeccionar cartão de crédito

Sem Comentários

18/06/2018

Na madrugada desta segunda-feira (18), três homens suspeitos de estelionato foram presos com armas, documentos falsos, um kit com três espadas, impressoras e equipamento para confeccionar cartões, no bairro de Stella Maris, em Salvador (BA). A polícia encontrou papéis em branco que servem de base para imprimir RG. A informação é da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). A polícia suspeita que os homens fazem parte de uma quadrilha especializada em falsificações.

De acordo com a SSP-BA, a Polícia Militar (PM) encontrou o trio após um morador do bairro informar sobre a presença de homens armados, na Rua Lígia Borja. Ao chegar no local, os PMs fizeram uma abordagem ao veículo onde os homens seguiam e com eles foram achados documentos falsos e um revólver calibre 38. Após serem questionados sobre a falta de documentos do carro, o trio levou os PMs até um imóvel, onde foram localizados um simulacro de pistola, munições, mais documentos falsos, um passaporte italiano, a máquina para fabricar cartões, impressora, espadas, relógios e R$ 2 mil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.