Dona de casa cai no golpe da passagem aérea

Sem Comentários

16/04/2019

Quem compra passagem aérea precisa tomar alguns cuidados na hora de escolher o vendedor ou a agência responsável pela venda. Nos últimos anos, muita gente foi enganada por estelionatários oportunistas. Uma vítima recente foi uma dona de casa de 31 anos que mora no bairro Nova Cidade e comprou uma passagem para São Paulo, no entanto, não conseguiu viajar. Segundo ela, na época que comprou a passagem, o vendedor disse que ida e volta custariam apenas R$ 460, saindo de Boa Vista e com uma escala em Brasília. Sem desconfiar do preço, ela pagou o valor proposto pelo sujeito e aguardou o dia do embarque. Na tarde da quinta-feira (11), ela foi para o aeroporto, com as malas prontas, mas quando se apresentou para fazer o check-in, foi informada que não tinha nenhuma passagem vendida em seu nome, apenas uma reserva. Ela então tentou contato com o vendedor, mas ele não atende às ligações e nem responde as mensagens. A vítima levou o caso ao conhecimento da Polícia Civil e deu os dados do autor do crime. O caso foi registrado na Central de Flagrantes do 5° DP na manhã de domingo (14).

Suspeita de aplicar golpes em agência já está em presídio do Recife

Sem Comentários

10/04/2019

Uma mulher identificada, de 57 anos, foi presa após aplicar golpes em idosos dentro de uma agência bancária. Ela teve a prisão em flagrante revertida em audiência de custódia e já está na Colônia Penal Feminina do Bom Pastor, no Engenho do Meio, no Recife.

Prisão

Ela foi presa na última segunda-feira (08) em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Na ocasião, a mulher estava saindo de uma agência bancária quando aplicava o golpe em idosos. Segundo a Polícia, ela se aproximava das vítimas e, depois de ganhar confiança, conseguia subtrair os benefícios. Ainda de acordo com as investigações, em alguns casos, os idosos eram dopados.

Estelionatário é preso por causar prejuízo de R$ 15 milhões ao Estado

Sem Comentários

08/04/2019

Um homem foi preso suspeito de utilizar documentos falsos para abrir empresas com o objetivo de vender notas fiscais. De acordo com as investigações da Polícia Civil, pelo menos seis CPFs foram utilizados para a ação criminosa. Em um dos documentos falsos, existe um débito de mais de R$ 15 milhões com a receita estadual. A prisão foi realizada no domingo (07) pela Delegacia de Crimes Contra Ordem Tributária, em João Pessoa. A polícia acredita que o prejuízo causado aos cofres do Estado sejam superior a R$ 30 milhões. As dívidas feitas ao Estado não poderão ser cobradas, pois as empresas estão em nome de pessoas que não existem. O sujeito será processado pelo crime de estelionato e está detido na Central de Polícia. Ele será apresentado à Justiça na manhã desta segunda-feira (08), onde passará por audiência de custódia.

Em Piracicaba, mulher perde R$ 51.000,00 para estelionatário

Sem Comentários

11/03/2019

Uma mulher de 29 anos vem sendo vítima de estelionato desde maio de 2017. A vítima compareceu no Plantão Policial na noite de sábado (09) para dar queixa de um conhecido, pois já faz um ano e oito meses que ele não devolve R$ 51.000,00. Conforme a mulher, ela emprestou esta quantia para um investimento em pedras preciosas. Desde então ele nunca cumpriu com o combinado, nada do valor foi devolvido a ela. O dinheiro foi depositado 19 vezes em contas diferentes, até chegar ao estelionatário. O caso foi registrado no Plantão Policial e, ao consultar o nome do denunciado, constou diversas empresas abertas em várias localidades. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Estelionatário com mais de 40 passagens policias é preso por agentes de Maravilha

Sem Comentários

07/03/2019

A Polícia Civil, por meio do Setor de Investigação Criminal da Delegacia de Maravilha, realizou diligências a fim de localizar e prender um homem com iniciais A. P. de S., natural de Clevelândia (PR). Ele foi localizado pelos agentes em Passo Fundo (RS), oportunidade em que foi dado cumprimento a um mandado de prisão da comarca de Maravilha por sentença definitiva pelo crime de estelionato. O golpista possui extensa ficha criminal em Santa Catarina, sendo 45 Boletins de Ocorrência, na sua maioria por estelionato. Também possui passagens no Rio Grande do Sul por tráfico de entorpecentes. A Polícia Civil de Maravilha contou com o apoio dos Policiais Civis gaúchos. O preso encontra-se recolhido no Presídio Regional de Passo Fundo à disposição da Justiça.

Polícia prende três suspeitos de desviar dinheiro de contas bancárias no DF

Sem Comentários

07/02/2019

Agentes da Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Ordem Tributária e a Fraudes (Corf) prenderam três homens acusados de desviar dinheiro de contas bancárias de terceiros. A suspeita dos policiais é a de que eles conseguiam dados por meio da internet e realizavam transferências das contas das vítimas. A estimativa é que eles tenham lucrado mais de R$ 40 mil com o golpe. A primeira prisão aconteceu na segunda-feira (04), em Ceilândia. E.J.S.L., de 35 anos, foi preso em flagrante no momento em que se preparava para realizar um saque. Ele havia desviado R$ 10 mil de uma vítima, e os agentes o localizaram no momento em que tentava retirar R$ 2 mil em uma agência. De acordo com o delegado à frente do caso, o homem transferia o valor da conta da vítima para um terceiro, que realizava o repasse para ele. Essa pessoa ainda não foi identificada pela corporação. “Vamos continuar as investigações para apontar os envolvidos”, disse. Ainda segundo o investigador, a vítima não percebeu que teve esse valor debitado da conta e a própria agência bancária acionou a polícia, que iniciou as investigações. No entanto, os agentes ainda não conseguiram identificar como o suspeito conseguiu chegar até os dados bancários.  

Duas outras prisões

Na quarta-feira (6/2), os policiais prenderam mais dois homens suspeitos de cometer o mesmo crime. G.S.B., de 28 anos, e M.J.M.F., de 29, desaviaram R$ 29 mil de outra vítima. Eles foram detidos no momento em que retiravam R$ 6 mil em uma agência em Taguatinga. Os investigadores suspeitam que os três criminosos tenham ligação. “A forma de agir deles era muito parecida, e o crime ainda aconteceu no mesmo banco, mas em agências diferentes”, comentou o delegado. Agora, os policiais continuarão trabalhando para identificar se os suspeitos lesaram mais vítimas e se há mais pessoas envolvidas.

Depois de cair em golpe de falso corretor, assistente perde R$ 3,2 mil da entrada de apartamento em Mogi

Sem Comentários

07/02/2019

Uma assistente administrativo de 32 anos perdeu R$ 3,2 mil depois de ser atendida por um falso corretor de imóveis. À polícia, ela afirmou que foi atendida por ele no estande de um empreendimento imobiliário de Mogi das Cruzes. Já a cooperativa que construiu o condomínio disse que ela já chegou ao local com o estelionatário, que conheceu em uma imobiliária. O caso foi denunciado à polícia nesta quarta-feira (06). A mulher contou que no dia 30 de novembro foi ao estande de venda de um empreendimento imobiliário no Conjunto do Bosque. Lá, ela disse que foi atendida por um corretor que lhe apresentou o imóvel. A assistente acabou comprando um apartamento no valor de R$ 121 mil. Para a assinatura do contrato, ela disse ter pago R$ 3,2 mil. Depois deu cópias de diversos documentos pessoais, como RG, CPF, holerite e uma declaração para liberação do FGTS. Após o depósito do dinheiro, ela disse que recebeu por e-mail uma cópia do contrato. A vítima assinou e entregou para o corretor.

A assistente relatou que o corretor ficou de entregar uma cópia do contrato assinado pela empresa responsável pelo empreendimento. Como isso demorou para acontecer, ela entrou em contato com a empresa, que a informou que o contrato era falso e ela tinha caído em um golpe. Ao perguntar pelo corretor foi informada que o homem teria acesso ao empreendimento, porém não era funcionário da empresa. A Cooperativa informou que não detém corretores de imóveis em seu quadro de funcionários e que tem contratos de parceria com duas empresas de assessoria imobiliária, justamente objetivando conceder maior segurança nas negociações, e caso a pessoa lesada visitasse o estande, seria atendida por uma dessas duas empresas.

Anterior Próximo