Polícia prende grupo que aplicou golpe em 55 mil brasileiros usando criptomoedas

Sem Comentários

18/09/2019

A Polícia Federal e a Receita Federal desmantelaram nesta semana um suposto golpe praticado por uma empresa sediada em Novo Hamburgo (RS), que prometia lucros de 15% no mercado de criptomoedas e captava dinheiro dos interessados sem autorização. De acordo com as autoridades, 55 mil brasileiros teriam investido no negócio, com um valor acumulado de, pelo menos, R$ 850 milhões obtidos até fevereiro, um montante que já pode ser maior que R$ 1 bilhão, segundo as autoridades. A ideia era apetitosa. De acordo com a PF, cujas investigações começaram em janeiro, a promessa era que os lucros viriam já no primeiro mês de investimento, com resultados muito mais altos até mesmo que os obtidos no mercado de criptomoedas. Entretanto, não foi encontrado nenhum indício de que moedas virtuais efetivamente tenham sido adquiridas; em vez disso, os cinco sócios da empresa, sendo dois casais e um quinto homem, sacavam o dinheiro ou o redirecionavam a aplicações de renda fixa, com rentabilidade muito menor que a prometida aos clientes. A prática teria sido iniciada em fevereiro de 2018, com 80% dos investidores fraudados depositando quantias de até R$ 20 mil. O dinheiro foi repassado a partir de agências bancárias em 823 cidades brasileiras para três contas em nome da empresa, de onde, na sequência, eram direcionados para as aplicações sob controle dos sócios ou, então, para as despesas pessoais deles.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: CANALTECH

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Clientes denunciam empresa por golpe após pagarem consórcio no ES e não receberem veículos

Sem Comentários

23/07/2019

De acordo com informações, a empresa mudou de nome e endereço sem dar nenhuma explicação aos clientes. As vítimas acreditam que outras 20 pessoas tenham caído no golpe na cidade. Enquanto isso, pessoas sofrem com o prejuízo sofrido sem a esperança de que o caso seja solucionado. Ele pagou durante meses mais de R$ 19 mil por uma moto e quando quitou a dívida em 2017 descobriu que havia caído em um golpe. Segundo uma das vítimas, foi visto em uma página de rede social, de utilidade pública, que essa empresa tava aplicando golpes e que ninguém estaria recebendo o combinado. Outra vítima também se lamenta por ter caído no golpe. Ela pagou R$ 12 mil durante quatro anos em um consórcio da mesma revendedora de motos.

As vítimas tentaram primeiro resolver a situação com o dono da revendedora, contudo, não conseguiram solucionar o problema de forma amigável. O caso, então, foi parar na Justiça, mas nem assim eles encontraram uma saída para receber o dinheiro que investiram de volta.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.